2791 Página Um

  • View
    227

  • Download
    10

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Pgina Um Edio 2791

Transcript

  • Castro-Pr, Quinta-feira, 9 e 10 de Julho de 2015 * ano XXV * n 2791 www.paginaum.com

    na redao : r$ 3,00

    Diretor / eDitor: SanDro aDriano Carrilho

    'Rio de Una' aposta em CastroAs 11 horas dessa quinta-feira

    (9), o prefeito Reinaldo Cardoso, acompanhado do vice Marcos Bertolini e de representantes da Indstria Rio de Una, far em seu

    unidade de produo ir gerar 200 empregos diretos

    A partir da prxima semana, usurios do transporte coletivo urbano de Castro contaro com quatro novos nibus. Na tera-feira (7), os nibus recm-adquiridos foram apresenta-dos pelo diretor da Viao Cidade de Castro, Marcelo Jorge Fadel, ao prefeito Reinaldo Cardoso, ao vice-prefeito e secretrio de Gesto Pblica e de Planejamento, Marcos Bertolini, e ao secretrio municipal de Gover-no, Ricardo Cardoso Filho. pgina 5

    Divulgao / D

    aniel Calvo

    inVestimento de r$ 83 miLSecretaria promove Dia de Campo

    Nas tera-feira (7), a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Agronegcio de Castro promoveu Dia de Campo do Pro-grama de Irrigao e Cultivo Protegido para Agricultura Familiar. pgina 5

    gabinete o anncio oficial da im-plantao de uma grande unidade de produo em hortifruti, investi-mento esse que deve chegar a R$ 50 milhes e gerar s na primeira

    fase de implantao cerca de 200 empregos diretos. Especializada na produo e processamento de legumes e verduras que so forne-cidos para o mercado de fast food

    e varejo, a Rio de Una coloca em prtica seu plano de expanso com a instalao da unidade em Cas-tro, em parceria com produtores locais. pgina 3

    Viao Cidade de Castro

    4 novos nibus somam frota

    Dois foragidos so mortos em confronto

    Diego rafael dos santos

    Depois que oito detentos fu-giram da cadeia pblica de Cas-tro, no ltimo final de semana, percebeu-se um esforo conjunto por parte das autoridades para se chegar a uma soluo, ou pelo menos amenizar a situao

    160 detentos que ocupavam a carceragem - algo que j vinha se buscando, devido superlo-tao. A transferncia dos 12 primeiros presos ocorreu na quarta-feira (8), os demais sero transferidos hoje (9).

    pRomotoR De jUStia fala DaS meDiDaS tomaDaS

    24 presos so transferidosVice-prefeito cumpre agenda em Curitiba

    O vice-prefeito e secretrio de Gesto Pblica e de Planejamen-to, Marcos Bertolini, cumpriu agenda em Curitiba na segunda-feira (6). Ele esteve reunido com o governador Beto Richa para tratar de assuntos relacionados a investimentos pblicos e privados em Castro. pgina 3

    professores de Castro recebem capacitaoem empreendedorismo

    catica em que se encontra o local, conforme descrio do promotor de Justia, titular da Promotoria Criminal do munic-pio, Jos Carlos Mendes Filho. Entre as principais medidas est a remoo de 24, dos cerca de

    BeRToLiNi esteve com Beto

    CAoS na Cadeia Pblica de Castro mobilizou autoridades

    CoopeRatiViSmo

    sicredi realiza aes em Castro e Carambe

    pgina 7

    na eStRaDa Velha De CaStRo

    pgina 6

    Dois foragidos da Ca-deia Pblica de Castro foram mortos na manh de quarta-feira (8), aps trocarem tiros com a PM e o Choque K-9. Os detentos fizeram a dona

    de uma casa de refm e depois tentaram empreen-der fuga, mas foram pegos pelos policiais. O caso foi registrado na regio de Pinheirinhos, em Ponta Grossa.

    prXimo a uma CHCara no Jardim CarVaLHo

    Cadver encontrado dentro de saco plstico

    O funcionrio de uma chca-ra localizada no Jardim Carvalho PR 151, levou um susto na tarde de tera-feira (7) ao encontrar o corpo de um homem

    morto dentro de um saco plsti-co, no meio da mata. Segundo o funcionrio, o cadver foi achado devido ao forte cheiro que estava nas redondezas. pgina 7

    ressonnCia magntiCa peLo sushURCG recebe centro de exames

    pgina 4

    pira do suL e JaguariaVapme ainda aguarda votao

    pgina 4

    no domingo

    laR efiCiente

    pauliki faz crtica a programa de governo

    pgina 3

    eDiLSoN rosa

    pgina 7

    Fotos: Divulgao

    RS Polcia

    Div

    ulga

    o

    /Dan

    iel C

    alvo

    Divulgao

    Divulgao / Marcella Christoforo

    Divulgao / Daniel Calvo

    pgina 5

  • NO FIM DO TNELO trabalho da Promotoria Criminal do municpio

    traz um sopro de esperana no s para os presos da Cadeia Pblica de Castro, mas tambm para a sociedade que tem roubada a sua sensao de segurana ao se deparar com a notcia de mais uma fuga de presos. O local uma bomba relgio pres-tes a explodir e a promotoria tem conhecimento desta realidade, fato que medidas esto sendo adotadas para tentar amenizar os problemas, como a remoo de 24 presos e vistoria no local. Desta ao ser definido o futuro da cadeia de Castro. O prximo passo ser ajuizar ao civil pblica para determinar se a estrutura deve passar por reforma e adequaes, ou se ser interditada. A populao clama e aguarda por respostas.

    EDITORIAL

    2 QUINTA-FEIRA, 9 E 10 DE JULHO DE 2015

    Previso do Tempo - Castro*Dia Clima Temperatura Umidade

    18 C9 C

    19 C8 C

    100%66%

    100%46%

    Quinta9/7

    Sexta10/7

    100%

    100%

    Sol com muitas nuvens durante o dia e perodosde cu nublado. Noite com muitas nuvens.

    Fonte: ClimaTempo *Consulta realizada em: 08/07/2015

    Dia de sol, com nevoeiro ao amanhecer. As nuvens aumentam no decorrer da tarde.

    INFO

    RMA

    ES

    TEI

    S

    EXPE

    DIEN

    TE

    CASTRO E REGIO

    VENDA AVULSA

    Mensal: R$ 36,00Semestral: R$ 216,00Anual: R$ 432,00

    Mensal: R$ 40,00Semestral: R$ 240,00Anual: R$ 480,00

    OUTRAS LOCALIDADES

    Sbado e Domingo: R$ 3,00Dia de semana: R$ 3,00

    ASSINATURA

    Pgina Um Jornais e Publicaes Ltda

    CNPJ 81.405.763/0001-14Fundado em 1 de outubro de 1.989

    Dirio desde 19/01/2005

    www.paginaum.com

    Redao e AdministraoBenjamin Constant, 490

    Tel. (42) 3232-5148CEP 84.165-220 - Castro - PR

    rgo oficial dos municpios de Castro,

    Tibagi e Arapoti

    DistribuioMARENDA

    (42) 3028-8990

    Diretor-EditorSANDRO ADRIANO CARRILHO

    Reg. Prof. n 2447/10/43V-PRsandrocarrilho@paginaum.com

    A) Os conceitos emitidos em artigos assinados podem no

    representar a opinio do jornal;

    B) expressamente proibi-do qualquer reproduo de

    texto publicado;

    C) Pgina Um circula diariamen-te e gratuitamente nas cidades de Castro, Carambe, Pira do Sul, Telmaco Borba, Tibagi, Jaguariava, Arapoti, Palmeira

    e Ponta Grossa.

    ImpressoFOLHA DELONDRINA

    Afilia

    do

    a

    09/07 - Dia do Soldado Constitucionalista Dia do Prottico10/07 - Dia da Pizza Dia mundial da Lei Dia do Truco

    H dois anos, a Rede Globo de Televiso e o jornal A Gazeta do Povo abriram manchete para a ento terrvel situao da cadeia pblica de Castro. Presos tero direito a banho de sol aps um ano, destacou a Gazeta, publi-cando horripilante foto da porta de uma solitria totalmente fechada exceo de duas pequenos buracos onde pares de mos desesperados acenam pedindo socorro. A repor-tagem mostra um tratamento que lembra a tortura: 126 presos se amontoam num espao planejado para apenas 38. Na solitria, nove seres humanos estavam confinados h um ano sem tomar sol, sem ver a luz e sem circulao de ar. Estes nove homens eram acusados de cri-mes como abuso de crianas, mas eu pergunto: quando eles sarem, estaro regenerados ou ainda mais revoltados com o que sofreram?

    Outro absurdo narrado pelo jornal de Curitiba na reportagem publicada em 2013: dos deten-tos que se amontoavam nas celas, cerca de 50 eram presos j con-denados pela Justia. Deveriam cumprir pena em penitencirias, recebendo medidas scio-educati-vas e realizando trabalhos internos para diminuir sua pena. Mas o que estes condenados esto fazendo na delegacia de Castro? A explica-o que no h vagas no sistema penitencirio do estado do Paran, ento eles ficavam por ali mesmo, aumentando a super-lotao da cadeia. Cometeram crimes? Sim, tanto que receberam condenao - mas outro crime, talvez ainda pior, deix-lo nas condies sub-humanas que enfrentavam.

    importante esclarecer: a res-ponsabilidade do Governo do Estado do Paran. A Secretaria Estadual de Justia designada pelo governador Beto Richa para a manuteno do sistema prisio-nal. A prefeitura nada pode fazer, o delegado e os abnegados poli-ciais civis que ali trabalham apenas cumprem ordens e sofrem com a situao, que poder gerar revoltas em risco de suas prprias vidas. So heris que devem ser respei-tados pela populao.

    Dois anos se passaram. Desci o cacete no Governo do Estado

    daqui deste espao. O que foi feito? Nada. A situao piorou. Notem bem: h dois anos, a Globo e jor-nais de Curitiba mostravam revolta pelo fato de 126 presos se amon-toarem num espao que cabem 38. At a fuga de presos esta semana, a cadeia pblica de Castro tinha 160 presos detidos como se fos-sem animais, ou melhor, pior que animais. Ningum se revolta com esta terrvel realidade? Mas e o projeto Paran Seguro do gover-nador Beto Richa, anunciado com estardalhao no incio do primeiro mandato? O dirigente foi reeleito e no resolveu a situao esta a realidade em Castro, ser que nos outros municpios diferente? A injustia flagrante que a maio-ria dos detentos de pequenos traficantes de droga enquanto em pases como na Holanda, Uru-guai e Estados Unidos a venda de maconha praticamente livre.

    Mas o que nos importa, a nvel local, a situao da delegacia de Castro. Pensei que houvesse mani-festaes de rua para acabar esta verdadeira tortura. Passeatas. No vi nada. No vi lderes polticos defenderem a dign