6 hannes winkler lean

  • View
    514

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentação do Palestrante Hannes Winkler - Wokshop Logística (16 de Maio, Balneário Camboriú)

Text of 6 hannes winkler lean

  • 1. Lean Manufacturing aplicado aprocessos logsticosDr. Hannes Winkler - Fraunhofer IML

2. Contedo O que Lean Manufacturing Mapeamento do Fluxo de Valor Os 7 desperdcios Reduo de tempo de troca Outras ferramentas 3. Contedo O que Lean Manufacturing Mapeamento do Fluxo de Valor Os 7 desperdcios Reduo de tempo de troca Outras ferramentas 4. O que Lean ManufacturingDefinio:Lean Manufacturing ou Produo enxuta surgiu atravsdo livre A mquina que mudou o mundo, 1990, de Jones& Womack, analisando o sistema produtivo da TOYOTA.O pai do sistema produtivo da TOYOTA foi Taiichi Ohno,gerente de produo da fbrica principal da TOYOTA. Ohnovisitou Detroit em 1956 e adaptou o sistema produtivo daFORD para a realidade da TOYOTA.Produzir mais com menos, eliminandoos desperdcios ! 5. O que Lean Manufacturing 6. O que Lean Manufacturing 7. Resultados tpicos na implementao do LEAN Reduo do lead time de produo: 80% (vriassemanas poucos dias) Reduo de espao de produo e montagem:50% Reduo da distancia percorrida: 70% Reduo de inventrio: 50% Aumento de qualidade e produtividade 8. Contedo O que Lean Manufacturing Mapeamento do Fluxo de Valor Os 7 desperdcios Reduo de tempo de troca Outras ferramentas 9. O que Mapeamento do Fluxo de Valor? Mapeamento do Fluxo de Valor uma ferramentapara visualizar processos em uma fbrica com oobjetivo de eliminar desperdcios. 10. Como se faz? Segue o caminho de um produtodentro da empresa desde o incio at ofim e desenha um mapa com todos osprocessos com fluxo de material efluxo de informaes. 11. Histrico do Mapeamento do Fluxo de ValorMapeamento do Fluxo de Valorpor Mike Rother:Baseado na metodologia da Toyota, Atualo Mapeamento do Fluxo de Valor foidesenvolvido para desenhar fluxoseficientes de uma empresa, de porta Futuroa porta, orientando-se no clientefinal. Uma metodologia para enxergar o fluxo de valor Uma metodologia para desenvolver um fluxo orientado ao cliente Uma metodologia prtica focada na implementao deRother/Shook"Aprendendo a Enxergar" (2000) melhoramentos 12. O foco do Mapeamento do Fluxo de Valor Otimizao do Fluxo de Valor integrado ao invsdo melhoramento individual de processosFluxo de Valor PROCESSOPROCESSOPROCESSO estampagemsoldagemmontagem matria primaproduto acabado 13. MFV conhecido internacionalmente ...Verso Brasileira: "Aprendendo a Enxergar", Rother/Shook (2002), R$ 67.00, www.lean.org.br 14. ... e utilizado em muitas empresas 15. O que diferente? Mudar a perspectiva Focar a conexo dos processos Fluxo de material e informao Focar o Lead Time Ilustrao simples numa pagina s 16. Contedo O que Lean Manufacturing Mapeamento do Fluxo de Valor Os 7 desperdcios Reduo de tempo de troca Outras ferramentas 17. Os 7 desperdcioscriao de valor = o cliente paga para esta atividadeproduo = criao de valor + desperdcioobjetivo = eliminar os desperdcios CriarCriar valorvalorDesperdcio 18. Os 7 desperdcios1. Desperdcio de superproduo2. Desperdcios de estoque3. Desperdcio de material esperando no processo4. Desperdcio ao produzir produtos defeituosos5. Desperdcio de movimentao nas operaes6. Desperdcio de transporte7. Desperdcio de processamento 19. SuperproduoDefinio:Produzir mais do que o cliente, no momento, est disposto acomprar e receber.Causas:Objetivo de produzir com lote econmico, para reduzir o custode troca de ferramentas. Lote econmico sendo calculado comdemanda garantida e com tempo de troca fixo. Objetivo deutilizar mquinas e recursos ao mximo.Efeitos:Gerao de estoque, gerao de outros desperdcios, comotransporte e movimentao. Aumento do lead time de produopois recursos esto sendo bloqueados. 20. EstoqueDefinio:Estoque no inicio da cadeia produtiva, na forma de matria prima.Durante o processos produtivo, em forma de material emprocesso. No fim da cadeia, na forma de produto acabado.Causas:Estoque muitas vezes esconde problemas como problemas comfornecedores, problemas de qualidade, tempo de troca demorado,problemas de disponibilidade das mquinas e equipamentos,problemas de lead time de produo, problemas de planejamentode previso de demanda.Efeitos:Evitar atacar a raiz dos problemas como qualidade, tempo de troca,planejamento etc. Altos custos de capital, custos atravs dedescontos, produtos obsoletos. 21. Tempo de esperaDefinio:Tempo sem atividade e sem criao de valor. Operador ouproduto esperando. Tipicamente, grande parte do lead time deproduo consiste em tempo de espera (por exemplo 20 dias delead time vs. 1 hora de tempo de produo).Causas:Operador esperando material ou esperando a mquinaterminando o processos produtivo. Falta de balanceamento daproduo / montagem. Produo em lotes causa tempo deespera do material.Efeitos:Aumento do lead time de produo. Reduo da motivao dosoperadores. 22. Tempo de espera 23. DefeitosDefinio:Problemas de qualidade causando retrabalho ou refugo. No piordos casos, isso acontece no fim da cadeia produtiva.Causas:Falta de treinamento dos operadores, falta de manuteno dasmquinas, material e componentes defeituosos, problemas demedio, etc.Efeitos:Custos de material e horas trabalhadas, atrasos. Na produode grandes lotes, muitas vezes h defeitos no lote inteiro. 24. MovimentaoDefinio:Movimentos desnecessrios, como movimentos extensos debrao para pegar peas de montagem, ou deslocamento parabuscar uma ferramenta.Causas:Layout inadequado de postos de trabalho, falta de ordem earrumao (procura de peas e ferramentas).Efeitos:Aumento de custo de produo, aumento do lead time deproduo, problemas de qualidade, problemas de sade para osoperadores. 25. MovimentaoFrank GilbrethCaminhar no uma profisso bem pagaNenhum trabalho deve necessitar mais que um passo do funcionrio em umamesma direo. E nenhum trabalho deve requerer que o funcionrio se curve. Henry Ford 26. Movimentao 27. Movimentao 28. Movimentao 29. TransporteDefinio:Transporte de materiais, produtos, ferramentas, embalagensetc. O transporte um desperdcio necessrio, porm deve serreduzido ao mnimo.Causas:Layout inadequado do posto de trabalho ou da fbrica,superproduo.Efeitos:Aumento de custos e do lead time de produo. Pode gerarproblemas de qualidade e tempo de espera. 30. Transporte 31. ProcessamentoDefinio:Processamentos inadequados e desnecessrios.Processamentos que no criam valor para o cliente (Produocom nvel de exatido acima do necessrio, controle demedidas que no influenciam a funcionalidade do produto).Causas:Como o equipamento capaz de produzir nessa exatido, assim utilizado, mesmo sem necessidade. Falta decomunicao entre engenharia, desenvolvimento e vendas.Atitude sempre fizemos assim.Efeitos:Aumentos nos custos de produo e no lead time de produo. 32. Processamento.A perfeio atingida no quandono h mais nada a acrescentar,mas quando no h mais nada paratirar.Antoine de Saint-Exupry. 33. Desperdcio varia nas indstriasEm todas as empresas existem todos esses desperdcios. O quevaria a distribuio entre os sete desperdcios. 34. Desperdcios nos processos administrativosDesperdcio so atividades que no criam valor para o cliente.O cliente pode ser cliente externo ou cliente interno.Superproduo: Informaes enviadas sem requisio, imprimir documentos semnecessidade, processamento antes deles serem necessitados pelo processoseguinte.Defeitos: Dados incorretos.Estoque: arquivos e documentos esperando no processo, mais servidores do queo necessrio.Processamento: Vrios departamentos envolvidos em um processo, necessidadede pedir a mesma informao diversas vezes.Transporte: Transporte de arquivos e documentos, largos anexos em emails.Tempo de espera: Cliente esperando atendimento, sistemas inoperantes.Movimentao: Procura por documentos, movimentao para imprimir ou ir at acopiadora. 35. Desperdcios nos processos administrativos 36. Contedo O que Lean Manufacturing Mapeamento do Fluxo de Valor Os 7 desperdcios Reduo de tempo de troca Outras ferramentas 37. Estoque maldoso??O estoque esconde os problemas !Nvel de Estoquefalta de equipa- tempo de qualidadetreinamento mento trocalayout falta debalanceamentodisponi- lead time dosestandar-de linha bilidade fornecedores dizao 38. Estoque maldoso??O estoque esconde os problemas !Nvel de Estoquefalta de equipa- tempo de qualidadetreinamento mento trocalayout falta debalanceamentodisponi- lead time dosestandar-de linha bilidade fornecedores dizao 39. Duas formas de estoque 1) Estoque para se prevenir contra as mudanas de demanda 2) Estoque para se prevenir contra os problemas internos da empresa (tempo de troca, problemas de qualidade)Demanda / EstoqueLote Tempo 40. Duas formas de estoque 1) Estoque para se prevenir contra as mudanas de demanda 2) Estoque para se prevenir contra os problemas internos da empresa (tempo de troca, problemas de qualidade)Demanda / EstoqueLote Tempo 41. Reduzir o tempo de trocaPorque reduzir o tempo de troca?Antes: Depois:produto Aproduto A trocaproduto B trocatrocaproduto Aproduto B trocaproduto B troca 8trocaproduto Aproduto Ahorastrocaproduto B trocatrocaproduto Aproduto B trocaproduto B trocatroca 42. Reduzir o tempo de trocaestoque grandelead time grandepouca flexibilidade Plano:100 vermelhospouca troca de equipamentoefeito chicote te: rgen sido u elhoed verm P 0 1 Plano: 100 pretos 43. Reduzir o tempo de trocapouco estoquePlano:lead time pequeno 5 vermelhosalta flexibilidadetroca de equipamento freqentePlano: 5 pretosproduo estvel:e nte urg lhosido eed verm P 0 Plano: 15 vermelhosPlano: 5 pretos 44. Reduzir o tempo de trocaComo reduzir o tempo de troca? 45. Reduzir o tempo de trocaComo reduzir o tempo de troca? Trocar equipamento como na Frmula 1 ! 46. Reduzir o tempo de troca Filme "Exemplo Troca Rpida" 47. Reduzir o tempo de troca 48. Reduzir o tempo de troca 49. Reduzir o tempo de trocaComo reduzir o tempo de troca? 6 fases!Fases antes do equipamento parar equipamento parado1. Mea o tempo total de troca2. Identifique processos "internos" (o equipamento tem que es