A REVISTA ed2

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista trimestral na área da Medicina, Higiene e Segurança no Trabalho

Text of A REVISTA ed2

  • Medicina no Trabalho

    Legislao

    Artigos

    Higiene e Segurana

    Campanhas

    Artigos

    Formao

    Informao

    Artigos

    A Re ista Outubro 2012 | n. 2 | Revista Trimestral

    Preveno um

    PR

    EV

    EN

    O

    um caminho dirio...

  • Caros leitores

    Com a edio do nmero dois da REVISTA,

    visamos acima de tudo a publicao de temas

    pertinentes, informativos e que sejam capazes

    de suscitar o debate, pois s assim,

    conseguiremos crescer e continuar no rumo da

    melhoria contnua.

    Tentamos ir ao encontro de um ideal, o ideal da

    Preveno, aliado ao esforo de todos os

    intervenientes no processo da Sade, Higiene e

    Segurana no Trabalho

    Informao e Divulgao

    Nesta edio, demos destaque PREVENO e

    SADE, - abordamos temas que afetam

    milhares de trabalhadores no nosso Pas. do

    nosso ponto de vista importantssimo incidir

    sobre a preveno como forma a reduzir e/ou

    eliminar situaes que podem levar a doenas

    profissionais.

    Equipa

    Nesta segunda edio, gostaria de destacar

    todo o trabalho da equipa, que de forma

    totalmente voluntariosa torna possvel a

    publicao da Revista, a eles o meu muito

    obrigado.

    Espero continuar a contar com o vosso

    empenho, dedicao e, com a paixo que tm

    pela sade, higiene e segurana no trabalho;

    paixo essa que nos une.

    Sousa Teixeira

    Diretor Geral

    Editorial

    pag. 3 - Varizes - um problema dirio

    pag. 4 - Legislao

    pag. 5 - Tuberculose

    pag. 6 - Vacina contra a gripe

    pag. 8 - Perguntas Frequentes

    pag. 12 - Extintores

    pag. 13 - Utilizao de Extintores

    pag. 14 - Rir no o melhor remdio

    pag. 16 - Eletrocardiograma

    pag. 17 -A Diabetes

    pag.18 - Solrios

    pag.19 - T.H.S.T.

    pag.20 - Riscos Psicossociais

    Os artigos assinados, assim como as opinies emitidas, so da inteira responsabilidade dos

    seus autores, podendo ser reproduzidas, no todo ou em parte, desde que sejam mencionados o

    nome, nmero e data da publicao e o autor do texto.

  • A preveno fundamental e dever ser lo est a aumentar a presso na perna, que fica

    feita o mais cedo possvel. Os cuidados por baixo, dificultando ainda mais a circulao do

    preventivos facilitam o retorno venoso, diminuem sangue.as queixas, o sofrimento, evitam a dilatao das

    veias e atrasam a evoluo da doena, podendo - Durante o repouso, manter as pernas

    evitar a necessidade de uma interveno ligeiramente levantadas, ou pelo menos

    cirrgica. Alguns conselhos importantes:esticadas em cima de um banco, aps um dia de

    - Usar meias elsticas principalmente durante actividades mais intensas ou aps o exerccio

    actividades em que permanea muitas horas de fsico, de forma a favorecer o retorno venoso e

    p. So o principal meio de preveno para o melhorar a circulao do sangue. Se tiver cibras

    aparecimento de varizes. Os seus resultados so durante a noite, deve dormir com o colcho um

    melhores se as calar logo de manh.pouco elevado na zona dos ps (10 a 15

    - Manter um peso corporal adequado evitando centmetros).

    o excesso de peso. Fazer uma alimentao - Praticar regularmente exerccio fsico

    equilibrada rica em fibras e fruta. O tabaco moderado- Em casa e no trabalho, realizar

    prejudica a fluidez do sangue no retorno venoso alguns exerccios simples que podero ser

    para o corao, agravando o problema a quem indicados pelo seu Mdico do Trabalho.

    sofre de varizes.

    - Usar roupas e sapatos confortveis. Quando

    apertados dificultam a circulao e o retorno do

    sangue. Os saltos altos so prejudiciais.

    - Evitar a exposio prolongada dos membros

    inferiores a elevadas temperaturas (banhos

    quentes, exposio solar etc).

    - Quando sentado mexa as pernas e mexa os

    tornozelos e os dedos dos ps com frequncia.

    Evitar cruzar as pernas quando se senta. Ao faz-

    3

    de quem passa horas em p

    varizesO eterno problema

    por:

    Vtor Teixeira

    Consultor em Sade, Higiene e Segurana no Trabalho

    Fundador do blog medicinanotrabalho.blogspot.com

    vitor.shst@gmail.com

    As meias elsticas, ou meias de descanso,

    so o acessrio fundamental para a

    preveno das varizes em situaes de

    forte tendncia hereditria ou gravidez.

    Contudo, so ainda mais indispensveis

    quando os primeiros derrames j

    apareceram e a doena j fo i

    diagnosticada. Travar a evoluo e o

    desenvolvimento das varizes o

    objectivo principal, desta forma preciso

    facilitar a circulao sangunea

    conselho dr.nortemed

  • 4Legislao

    1 Considera -se servio externo aquele que Nacional

    desenvolvido por entidade que, mediante de Sade.

    contrato com o empregador, realiza 3 O empregador pode adoptar um modo de

    actividades de segurana ou de sade no organizao

    trabalho, desde que no seja servio comum. dos servios externos diferente dos tipos

    previstos

    2 O servio externo pode compreender os no nmero anterior desde que seja

    seguintes previamente autorizado,

    tipos: nos termos dos artigos 84. a 96.

    a) Associativos prestados por associaes 4 O contrato entre o empregador e a

    com personalidade entidade prestadora dever ser celebrado por

    jurdica sem fins lucrativos, cujo fim estatutrio escrito.

    compreenda, expressamente, a prestao de

    servio de

    segurana e sade no trabalho;

    b) Cooperativos prestados por cooperativas

    cujo objecto

    estatutrio compreenda, expressamente, a

    actividade

    de segurana e sade no trabalho;

    c) Privados prestados por sociedades de

    cujo pacto

    social conste, expressamente, o exerccio de

    actividades de

    segurana e de sade no trabalho ou por

    pessoa individual

    detentora das qualificaes legais adequadas;

    d) Convencionados prestados por qualquer

    entidade

    da administrao pblica central, regional ou

    local, instituto

    pblico ou instituio integrada no Servio

    + informaes

    http://dre.pt/pdf1s/2009/09/17600/0616706192.pdf

    SERVIOS EXTERNOS(lei 102/2009 de 10 de Setembro)

  • 5Perguntas Frequentes

  • + in

    form

    ae

    s

    www.

    dgs.p

    t

    por:

    Vtor Teixeira

    Consultor em Sade, Higiene e Segurana no Trabalho

    Fundador do blog medicinanotrabalho.blogspot.com

    vitor.shst@gmail.com

    Os portugueses no do a devida f icar arquivada no Servio de Sad

    importncia gripe. Estimvamos que a gripe Ocupacional ( Medicina no Trabalho).

    era responsvel pela morte de 1.500 Os encargos resultantes desta vacinao so

    portugueses por ano. Agora sabemos que em da responsabilidade da entidade empregadora

    mdia 2.400 portugueses morrem por gripe (pblica ou privada).

    todos os anos.

    Francisco George Vantagens para os trabalhadores:

    (Diretor-Geral da Sade). - Mais qualidade de vida:

    De acordo com a orientao da DGS, os -Proteco contra uma doena frequente,servios de Sade, Higiene e Segurana no - Evita a transmisso da gripe para os membros Traba lho , desempenham um pape l da Famlia;preponderante na definio dos critrios sobre

    quais os trabalhadores das empresas que - Reduo de gastos com consultas e

    devem ser alvo de vacinao. medicamentos

    Assim a orientao da DGS, defende

    que os trabalhadores que os servios de SHST Vantagens para as empresas:

    selecionarem, devem ser aqueles que a -Preveno da queda de produtividade;

    atividade resulte num risco acrescido de - Preveno de acidentes de trabalho, derivado

    contrair e/ou transmitir gripe (ex.: atendimento reduo do estado de alerta;

    ao pblico).

    - Reduo de dias de ausncia ao trabalho.Caso a vacina seja recusada por um

    t r a b a l h a d o r ( q u e n o t e n h a u m a

    contraindicao Mdica), o mesmo deve

    assinar uma declarao de recusa, que dever

    6

    vacinao

  • 7ms id

    eal p

    ara se

    r vacin

    ado:

    OUTU

    BRO

    Dr. NORTEMED recomenda:

  • O que o Modelo 1360?

    A Notificao sobre as modalidades adoptadas na organizao dos servios de

    segurana, higiene e sade no trabalho, vulgarmente conhecida como modelo 1360 deve ser

    preenchido e enviado para a Delegao (ou delegaes, caso a empresa tenha vrias filiais ao longo

    do pas) da A.C.T. da zona onde a empresa est implementada, e para a DGS, por forma a comunicar a

    modalidade de servios adoptada (servios internos, externos, comuns) na rea da Medicina, Higiene

    e Segurana no Trabalho.

    As empresas tm 30 dias (1 notificao ou alterao de dados enviados anteriormente), para

    enviar este modelo para as instituies inspetivas.

    A maioria das empresas prestadoras de servios de SHST disponibiliza aos seus Clientes a

    entrega do Modelo 1360, no entanto essa responsabilidade da empresa. O no envio do modelo

    1360, traduz-se no incumprimento do disposto no artigo 74., ponto 7. da lei 102/2009 de 10 de

    Setembro.

    8

    O que a Ficha de Aptido para o Trabalho?

    A Ficha de Aptido para o Trabalho, foi aprovada pela Portaria n 299/2007 de 16 de Maro de

    2007. Esta ficha tem que ser passada pelo mdico do trabalho, na altura da consulta de forma a

    validar a aptido do trabalhador para a realizao da sua funo. Esta ficha deve ser assinada pelo

    responsvel da empresa e deve, tambm ser dada a conhecer ao trabalhador e o mesmo deve

    assinar de forma a confirmar que tomou conhecimento.

    Nota: Confirme