Analista em Ciência e Tecnologia - .Todas as questões desta prova são de múltipla escolha, apresentando

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Analista em Ciência e Tecnologia - .Todas as questões desta prova são de múltipla escolha,...

LEIA COM ATENO

01. S abra este caderno aps ler todas as instrues e quando for autorizado pelos fiscais da sala.

02. Preencha os dados pessoais.

03. Autorizado o incio da prova, verifique se este caderno contm 50 (cinquenta) questes; se no estiver completo, exija outro do fiscal da sala.

04. Todas as questes desta prova so de mltipla escolha, apresentando uma s alternativa correta.

05. Ao receber a folha de respostas, confira o nome da prova, seu nome e nmero de inscrio. Qualquer irregulidade observada, comunique imediatamente ao fiscal.

06. Assinale a resposta de cada questo no corpo da prova e, s depois, transfira os resultados para a folha de respostas.

07. Para marcar a folha de respostas, utilize apenas caneta esferogrfica preta e faa as marcas de acordo com o modelo ( ).

A marcao da folha de respostas definitiva, no admitindo rasuras.

08. No risque, no amasse, no dobre e no suje a folha de respostas, pois isto poder prejudic-lo.

09. Se a Comisso verificar que a resposta de uma questo dbia ou inexistente, a questo ser posteriormente anulada e os pontos a ela correspondentes, distribudos entre as demais.

11. Os fiscais no esto autorizados a emitir opinio nem a prestar esclarecimentos sobre os contedos das provas. Cabe nica e exclusivamente ao candidato interpretar e decidir.

12. No ser permitido o uso de telefones celulares, bips, pagers, palm tops ou aparelhos semelhantes de comunicao e agendas eletrnicas, pelos candidatos, durante a realizao das provas.

Durao desta prova: 5 horas (incluindo o tempo de prova de redao) Nome: Inscrio:

Identidade: rgo Expedidor:

Assinatura:

COMISSO DE PRODCESSOS

SELETIVOS E TREINAMENTOS

Fone: (81) 3412-0800 Fax: (81) 3412-0808

Analista em Cincia e Tecnologia

2014

Prova de Redao (Analista em Cincia e Tecnologia)

Rascunho

Critrios para avaliao do texto:

Adequao e clareza da linguagem ao gnero do texto solicitado;

Relevncia das informaes apresentadas;

Atendimento s normas da lngua padro;

Ateno ao limite de linhas (15 a 20).

Elabore um comentrio no qual voc desenvolva o tema proposto abaixo. Apresente argumentos que sustentem seu ponto de vista. D um ttulo a seu texto.

O avano das pesquisas na rea da cincia e da tecnologia e o desenvolvimento socioeconmico do pas

Portugus TEXTO 1

Cincia e educao

At o sculo XVI, a educao formal era reservada a uma parcela mnima da populao, e se restringia formao literria, humanstica e filosfica. A cincia, em seus incios, em geral estava ausente das escolas, e no fazia parte dos currculos. As universidades s tinham importncia prtica por formarem advogados, telogos e burocratas de nvel mdio. verdade que havia escolas de medicina, mas eram raras, e quase sempre se limitavam a seguir a tradio antiga representada pelas obras de Galeno, Avicena ou Averris. A pesquisa cientfica, em seus incios, era praticada por nobres curiosos (como Tycho Brahe, um dos fundadores da astronomia moderna) e outros amadores, como Jhoannes Kepler, que era professor em uma escola de parquia, e depois se tornou assistente de Brahe. A universidade era muito mais a guardi da tradio clssica e religiosa, e com frequncia se opunha s novas ideias cientficas que iam nascendo.

Mas hoje tudo isso mudou, simplesmente porque, ao contrrio daquela poca, a cincia agora importante. A educao cientfica no mais o ornamento de um cavalheiro, mas uma condio de desenvolvimento e instrumento bsico do processo civilizatrio. O cidado do sculo XXI, mesmo que no seja um cientista profissional, precisa ter formao cientfica, ou vai pagar por isso e seu pas junto com ele. Ou seja, cada cidado precisa ter alfabetizao cientfica.

O cidado de hoje precisa, em um momento ou outro, ter condies de formar uma opinio sobre afirmaes de diversas naturezas, como:

a) o aquecimento global irreversvel e no se pode fazer nada para det-lo;

b) no h alternativa ao uso do petrleo como fonte de energia;

c) a bolsa de valores a base e o fundamento da economia de um pas;

d) uma pessoa que erra na concordncia verbal incompetente e no deve ser eleita para um cargo pblico.

Afirmaes como essas (todas altamente questionveis) podem condicionar as decises polticas, pessoais e profissionais, que cada um de ns precisa fazer de vez em quando. O homem comum do sculo XVI em geral no precisava tomar decises, porque elas eram tomadas para ele pelas autoridades ou por acidentes de nascimento: lugar, classe social, sexo etc. Mas isso mudou, e o cidado de hoje, pelo menos nas democracias, participa das decises importantes de sua comunidade. E uma das guias que nos orientam nessas decises nossa alfabetizao cientfica. O analfabeto cientfico uma criatura indefesa, joguete da opinio e dos interesses claros ou escusos de outras pessoas. E um problema que grande parte da populao (no apenas no Brasil mas tambm em pases do primeiro mundo) , mesmo hoje, cientificamente analfabeta.

(Mrio Perini. Gramtica do portugus brasileiro. So Paulo: Parbola, 2010, p. 3031).

01. O tema central do texto abordado numa perspectiva que ressalta:

A) o valor da pesquisa cientfica para garantir a formao literria, humanstica e filosfica das comunidades em desenvolvimento.

B) a importncia das universidades como a guardi da tradio clssica e religiosa de um pas, pelo menos nas sociedades democrticas.

C) a pertinncia da formao cientfica para o cidado de hoje, pois a ele cabe o exerccio da democracia nas tomadas das mais diferentes decises.

D) a autoridade da tradio antiga, representada pela nobreza e por outros interessados no incremento de cincias, como a astronomia, por exemplo.

E) problemas que decorrem do aquecimento global, da falta de alternativa para a gerao de energia e que afligem as sociedades atuais

02. Para a compreenso global do texto 1, fundamental a compreenso:

A) das condies vividas pela escolas de medicina do sculo XVI que se restringiam tradio antiga representada pelas obras de alguns estudiosos.

B) da relao de contraste estabelecida entre uma determinada poca do passado e as atuais circunstncias da contemporaneidade.

C) do que significam itens como aquecimento global, uso do petrleo, fontes de energia, economia nacional, bolsa de valores.

D) dos princpios que definem a educao formal, aquela que, em qualquer poca, reservada a uma parcela mnima da populao.

E) dos componentes que o autor do texto engloba sob a denominao genrica de acidentes de nascimento.

03. Com base nas pretenses maiores do autor para o Texto 1, analise os trechos entre aspas e os comentrios que a eles se referem.

1) A cincia, em seus incios, em geral estava ausente das escolas, e no fazia parte dos currculos. (O autor fortalece o argumento de que no havia educao formal para todos).

2) havia escolas de medicina, mas eram raras, e quase sempre se limitavam a seguir a tradio antiga. (O autor refora a ideia de que a escola no desenvolvia a pesquisa cientfica).

3) O analfabeto cientfico uma criatura indefesa, joguete da opinio e dos interesses claros ou escusos de outras pessoas. (O autor d uma razo pela qual a insero da escola na descoberta cientfica socialmente relevante).

4) no h alternativa ao uso do petrleo como fonte de energia. (O autor alerta o leitor para um dos srios problemas que ameaam o desenvolvimento global nos dias atuais).

5) o cidado de hoje, pelo menos nas democracias, participa das decises importantes de sua comunidade. (O autor d a entender que, fora das democracias, o cidado nem delibera nem participa da vida de seu grupo).

Esto corretas:

A) 1, 2 e 3, apenas. B) 1, 4 e 5, apenas. C) 2, 3 e 5, apenas. D) 1, 2, 3 e 5, apenas. E) 1, 2, 3, 4 e 5.

04. Considerando ainda o tema central desenvolvido no Texto1, podem ser consideradas expresses ou palavras-chave desse texto as seguintes:

A) educao formal - tradio clssica - formao literria - astronomia moderna.

B) bolsa de valores - fundamento da economia - classe social - cidado de hoje.

C) aquecimento global - petrleo - fonte de energia - cargo pblico.

D) desenvolvimento - processo civilizatrio - democracia - formao cientfica.

E) homem comum cavalheiro - acidentes de nascimento - concordncia verbal.

05. Em trechos como: Mas isso mudou; Afirmaes como essas; O cidado do sculo XXI, (...) precisa ter formao cientfica, ou vai pagar por isso, as expresses sublinhadas so fundamentais para o entendimento global do texto, pois:

A) denotam a capacidade literria do autor para tornar menos explcitas informaes secundrias.

B) deixam o texto com sinais de um estilo erudito, mais adequado divulgao cientfica.

C) aproximam o texto dos parmetros da oralidade e, assim, facilitam sua compreenso.

D) fazem parte das normas gramaticais que regulam o padro culto da lngua.

E) exigem a identificao de seus termos referentes em partes anteriores do texto.

06. Analise o final do texto: E um problema que grande parte da populao (no apenas no Brasil mas tambm em pases do primeiro mundo) , mesmo hoje, cientificamente analfabeta Observe que o segmento entre parnteses expressa uma relao de:

A) temporalidade. B) condio. C) finalidade. D) adio. E) concesso.

TEXTO 2

VER OU NO VER (verdades e fices sobre a lngua)

Os homens sempre tiveram um grande desejo de

compreender o mundo. Tentando satisfazer esse desejo, criaram a cincia, assim como a religio e todo tipo de explicae