apostila som automotivo

  • View
    1.657

  • Download
    9

Embed Size (px)

Text of apostila som automotivo

Carros e Alto-falantes

TODOSDESTA

OS

DIREITOS

RESERVADOS

E

PROTEGIDOS POR LEI. APOSTILA OU

NENHUMAPODER

PARTE SER SEJAM

REPRODUZIDA

TRANSMITIDA

QUAIS FOREM OS MEIOS: ELETRNICOS, FOTOGRFICO, GRAVAO OU QUAISQUER OUTROS.

2

CAPTULO 1 FREQNCIA AMPLITUDE COMPRIMENTO DE ONDA HARMNICOS DECIBEL CAPTULO 2 FUNCIONAMENTO DE UM ALTO-FALANTE PARMETROS THIELE-SMALL COMO LEVANTAR ALGUNS PARMETROS T/S DE UM SUBWOOFER ANATOMIA DE UM ALTO-FALANTEMOTIVO PARA OS DIVERSOS TAMANHOS

TAMANHO VS. RESPOSTA DE FREQUNCIA DOS ALTO-FALANTES IMPEDNCIA ASSOCIAES DE ALTO-FALANTES LIGAES EM PARALELO LIGAO EM SRIE LIGAO EM SRIE-PARALELO BOBINAS DUPLAS CAPTULO 3 O QUE QUALIDADE DE SOM COMO CALIBRAR OS OUVIDOS IMAGEM ACSTICA POSIO DO PALCO AMBINCIA POSICIONAMENTO DOS INSTRUMENTOS NO PALCO ALTURA, LARGURA E PROFUNDIDADE DE PALCO CAPTULO 4 LOCAIS PARA INSTALAO DE ALTO-FALANTES PORTAS DIANTEIRAS PAINEL KICK PANEL (PEZINHO) MIDS E TWEETERS NA PARTE DE TRS DO CARRO LOCAIS PARA INSTALAO DE SUBWOOFERS SUBWOOFERS NO TAMPO SUBWOOFERS EM CAIXAS ACSTICAS POSICIONAMENTO DE SUBWOOFERS ESCOLHA DE ALTO-FALANTES A QUANTIDADE CERTA DE ALTO-FALANTES PARA ATINGIR SEU OBJETIVO SOBRE DOLBY PRO-LOGIC II E SISTEMAS 5.1 CAPTULO 5 CAIXAS ACSTICAS CAIXA SELADA (SUSPENSO ACSTICA) CAIXAS BASS-REFLEX (DUTADAS) LOCALIZAO DO DUTO NA CAIXA RELAO ENTRE DIMETRO DE DUTOS RADIADORES PASSIVOS SUBWOOFERS RPIDOS E SUBWOOFERS LENTOS CALCULANDO AS MEDIDAS DA CAIXA COMO CONSTRUIR CAIXAS ACSTICAS VAZAMENTOS E VIBRAES CURIOSIDADES SOBRE SPL EM BAIXAS FREQNCIAS

3

CAPTULO 6 AMPLIFICADOR (MDULO DE POTNCIA) IMPEDNCIA RUDO DISTORO CLIPPING CONTROLE DE GANHO LIGAES EM BRIDGE SOM MONO SOM ESTREO COMO LIGAR UM AMPLIFICADOR EM BRIDGE MODO TRI-WAY (TRI-MODE) PADRO DE POTNCIA DOS AMPLIFICADORES PADRO RMS CONTINUOUS E PMPO TIPOS DE AMPLIFICADORES BOOSTER FONTE CHAVEADA CLASSES DE AMPLIFICADORES DICAS PARA COMPRAR UM AMPLIFICADOR DICAS PARA INSTALAR UM AMPLIFICADOR AVALIAO DOS LOCAIS PARA A INSTALAO DE UM AMPLIFICADOR CAPTULO 7 OS RECURSOS DE UM CD-PLAYER PSICO-ACSTICA CAPTULO 8 CABOS CABOS RCA CONECTORES RCA CABO DE FORA BATERIAS E VASOS DE 2,1 VOLTS CAPTULO 9 CAPACITOR CAPACITORES DE FILME CAPACITORES ELETROLTICOS EXCESSO DE VOLTAGEM MEGA CAPACITORES (16 E 20 VOLTS) SOBREAQUECIMENTO E VENTILAO MEGA-CAPACITORES (STIFFENING) CARREGANDO UM MEGA-CAPACITOR CAPTULO 10 FUSVEIS TEMPO DE ABERTURA TIPOS DE FUSVEIS E SUAS APLICAES CAPTULO 11 CROSSOVERS INDUTORES E CAPACITORES FILTROS FREQNCIA DE CORTE OITAVA O QUE DB O QUE DB/OITAVA

4

ORDEM PASSIVOS E ATIVOS PASSIVOS LOCAL PARA INSTALAO DE CROSSOVER PASSIVO ATIVOS LOCAL PARA INSTALAO DE CROSSOVER ATIVO ESCOLHA DO CROSSOVER AJUSTE DE SISTEMA HBRIDO COM AMPLIFICADOR DE 4 CANAIS DICAS CAPTULO 12 RELAYS APLICAO CAPTULO 13 EQUALIZADORES A NECESSIDADE DE UM EQUALIZADOR TRS PARMETROS BSICOS DE EQUALIZADORES OS TIPOS DE EQUALIZADORES EQUALIZADOR GRFICO EQUALIZADOR QUASI-PARAMTRICO EQUALIZADOR PARAMTRICO CALCULANDO O Q DE SEU EQUALIZADOR CAPTULO 14 AJUSTANDO O EQUALIZADOR COM UM RTA PREPARATIVOS PARA O AJUSTE DE UM EQUALIZADOR COM RTA LEVANTANDO A CURVA DE RESPOSTA DO SOM DENTRO DE UM AUTOMVEL COMO OUVIR MSICA DENTRO DO CARRO COMO PRODUZIR MAIS SPL DENTRO DO CARRO COMO DESCOBRIR A FREQNCIA DE RESSONNCIA DE UM CARRO MAIS TESTES E MEDIES COMO MEDIR DB_SPL CAPTULO 15 COMO INSTALAR UM CD COMO INSTALAR UM AMPLIFICADOR VECULOS COM 42 VOLTS CAPTULO 16 FERRAMENTAS PARA SUA LOJA DE SOM

5

AO LEITOR:

Este trabalho no tem a pretenso de ser um tratado filosfico-cientifico, mas sim um instrumento capaz de fornecer informaes objetivas e prticas sobre sonorizao automotiva para que o leitor possa sair do empirismo que cerca nosso mercado. que achem a leitura interessante e prazerosa. Espero

Marcello Lacerda de Almeida

IMPORTANTE:Nota: O texto a seguir um breve resumo do contedo da apostila. captulos e subttulos foram severamente recortados. apresenta na ntegra. Todos os tpicos,

O capitulo 6 o nico que se

6

CAPTULO 1 FREQNCIAPara que seu conhecimento em som automotivo possa ser aumentado (substancialmente, eu espero) voc deve aprender antes de sair por a instalando equipamentos de udio o bsico sobre freqncia, amplitude, etc.. a nica maneira de dar uma base slida (prometo que no serei maante nesta parte) de modo que todos os tpicos do livro possam ser devidamente compreendidos. De uma maneira bastante simples, som pode ser definido...

AMPLITUDEAmplitude o valor mximo na variao de intensidade que a representao do...

COMPRIMENTO DE ONDA(Visto que a velocidade do som ao nvel do mar apresenta pequenas variaes em funo da temperatura ambiente, resolvi adotar um valor de +3 graus Celcius, apenas para efeito de clculo. A esta temperatura, a velocidade de propagao do som na atmosfera de 333 m/s, pois: V = 20,06 . (273 + temperatura em graus Celcius )1/2 , ento: V = 20,06 . 16,61 .: V = 333m/s) O comprimento de uma onda definido como sendo...

HARMNICOSNo mundo real uma onda sonora, tambm chamada de onda fundamental, sempre vem acompanhada de vrios harmnicos que so justamente freqncias...

DECIBELA unidade utilizada para medir as diferenas de intensidade ou amplitude dos sons chamada de bel e como cada unidade de Bel dividida em 10 (dez) partes temos o

7

dcimo de bel, ou melhor, o decibel (dB, de forma abreviada). Assim, 1Bel = 10dB (e analogamente, 0,1 Bel = 1dB). Alexander G. Bel procurava a cura para a surdez de sua esposa e pesquisando profundamente sobre o funcionamento do ouvido humano descobriu que este reage aos estmulos sonoros de forma ...

CAPTULO 2 FUNCIONAMENTO DE UM ALTO-FALANTEExistem alto-falantes baseados num ou noutro princpio da fsica para a transformao de energia eltrica em som e a maioria (99,99%) baseia-se no princpio eletrodinmico, portanto, creio que no faz sentido explicar o funcionamento de altofalantes que utilizem outro princpio. A figura 11 mostra um alto-falante do tipo eletrodinmico em corte. Como pode-se notar, exatamente o mesmo alto-falante que vem no lugar original dos carros novos; o mesmo que se compra em qualquer loja de som e o mesmo que existe dentro das caixas acsticas do sistema de som de sua casa... enfim, o alto-falante que estamos acostumados a ver em qualquer lugar.

Fonte: Diamond Audio

Figura 1Como vimos h pouco, o ouvido humano capaz de captar sons com ...

8

PARMETROS - THIELE-SMALLDcadas atrs, dois engenheiros australianos - Neville Thielle e Richard Small os quais foram pioneiros no estudo de caixas acsticas do tipo Bass Reflex (caixa refletora de graves ou caixa dutada) desenvolveram uma metodologia e criaram uma padronizao para medio de parmetros eltricos e mecnicos de alto-falantes. Isto foi de vital importncia pois permitiu que caixas acsticas passassem a ser calculadas matematicamente (antes tudo era muito emprico). Com a criao desses parmetros, foram desenvolvidos at softwares para clculo de litragem e simulao de resposta de caixas acsticas como o X2Premier. Ter em mos estes parmetros de fundamental importncia para a confeco de uma caixa acstica. A seguir temos alguns parmetros Thiele-Small e o significado de cada um...

COMO LEVANTAR ALGUNS PARMETROS T/S DE UM SUBWOOFERComo proceder quando um subwoofer no possui (ou no informa) os parmetros T/S bsicos? Bom, minha primeira sugesto abandonar o subwoofer e tentar com outro... mas isto nem sempre possvel. Ento somos obrigados a levantar alguns parmetros T/S para ter uma idia do que se est construindo, ou seja, como deve se comportar o sub numa caixa acstica. Basicamente precisamos de apenas trs parmetros para pegar a calculadora e comear a projetar uma caixa (ou fazer simulaes em softwares especializados - claro que alguns softwares pedem maior quantidade de informaes, mas esses trs parmetros j permitem simulaes bsicas para caixas seladas e dutadas na maioria dos softwares). So eles...

ANATOMIA DE UM ALTO-FALANTENo mundo do udio os alto-falantes representam uma das poucas peas que praticamente no tiveram muita modificao em suas caractersticas de funcionamento em comparao com as primeiras peas produzidas. Tivemos um brutal avano na tecnologia de materiais para os alto-falantes, tais como ms de neodmio; cone de polipropileno, kevlar e at cermica. Carcaas em alumnio e titnio, bobinas com fio de seo quadrada, etc. Cada pea que compe um alto-falante evoluiu muito nestes ltimos anos mas a essncia de construo e funcionamento permanece a mesma desde sua inveno. O que temos hoje so peas que apresentam boa qualidade de reproduo de udio a baixo custo. Por outro lado, o desenvolvimento de materiais nobres possibilitou que a indstria encontrasse um

9

O MOTIVO PARA OS DIVERSOS TAMANHOSUm nico alto-falante no capaz de reproduzir sozinho a ampla faixa de freqncias audveis aos seres humanos (20 Hz 20 kHz). Baixas freqncias necessitam de alto-falantes com cone de grande dimetro enquanto que altas freqncias podem ser reproduzidas por pequenos cones. Para reproduzir sons graves, mdios e agudos precisamos de alto-falantes com ...

TAMANHO VS. RESPOSTA DE FREQNCIA DOS ALTO-FALANTESVeremos a seguir quais os tamanhos de alto-falantes mais indicados para a reproduo de determinadas faixas de freqncias...

IMPEDNCIAChegamos a um assunto to complexo que pode-se, certamente, escrever um livro inteiro a respeito... Para um estudo mais profundo sobre impedncia de um alto-falante necessrio transmitir uma boa base sobre fsica (particularmente em mecnica, eletromagnetismo e acstica) e deixar o leitor mais familiarizado com conceitos tais como: reatncia; resistncia; ressonncia; etc..

ASSOCIAES DE ALTO-FALANTESExistem apenas trs tipos de ligaes: 1 - Paralelo 2 - Srie 3 - Srie-Paralelo Estas ligaes tm como objetivo fazer com que a impedncia resultante da associao seja