Click here to load reader

APRESENTAÇÃO MICROBIOLOGIA

  • View
    13

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of APRESENTAÇÃO MICROBIOLOGIA

Name of presentation

NOES GERAIS E ETIOLOGIA DOS COCOS PIOGNICOS

MICROBIOLOGIA CLNICA

MSc: Francisco Geraldo Neto

Farmcia - 8 Perodo MARINA QUEIROZ DOS SANTOS - 11309318RENATA MIRANDA SEIXAS - 11076518ROSENILDA ELIAS QUARESMA 11416653

MANAUS/AM 2015

COCOS PIOGNICOSQuando bactrias piognicas invadem um tecido tal como a membrana mucosa da faringe, evocam uma resposta inflamatria caracterizada por uma notvel dilatao vascular, exsudao do plasma e migrao dos leuccitos predominantemente neutrfilos para o sitio da infeco, com o objetivo de eliminar as bactrias e neutralizar o efeito das toxinas. A concentrao de neutrfilos forma o pus.Temos trs grupos representativos dos cocos patognicos:Os staphylococcus, os streptococcus e neisseria.

Do grego Pyon pyo - (pio) pus. Exemplo: piognico, formador de pus.

COCOS PIOGNICOSH dois gneros de cocos piognicos de importncia mdica: Staphylococcus e Streptococcus. Os estafilococos e estreptococos so imveis e no formam esporos.Tantos os estafilococos como os estreptococos so cocos gram-positivos, apesar de serem diferenciados por dois critrios principais:1 Microscopicamente os estafilococos apresentam-se como agrupamentos semelhantes a cachos de uvas, enquanto os estreptococos formam cadeias.2 Bioquimicamente, os estafilococos produzem catalase (i.e., degradam peroxido de hidrognio), enquanto os estreptococos no a produzem.

Fatores de Virulncia Comum aos Cocos Piognicos - Os principais so os componentes da superfcie celular e toxinas. Como a Proteina M dos Streptococos do grupo A (S. pyogenes) e a Protena A do S. aureus.- Determinadas enzimas tambm podem ser consideradas fatores de virulncia.Componentes da superfcie celular: Cpsula: possui uma capsula polissacardica cuja funo proteger a bactria contra a fagocitose. Peptidioglicano e cidos teicicos: Assemelham-se ao LPS das gram-negativas, Os cidos teicicos promovem a ligao do patgeno as mucosas.

StaphylococcusAs clulas deste cocos crescem em perfil que se assemelham a cachos de uvas, no entanto, os organismos em material clnico podem tambm aparecer como clulas nicas, pares ou cadeias curtas. A maioria medem de 0,5 a 1,5 m de dimetro, so anaerbios facultativos. So capazes de crescer em meio contendo alta concentrao de sal (p. ex. 10% de cloreto de sdio) e a temperaturas que variam de 18oC a 40oC.Esto presentes na pele e nas membranas mucosas dos seres humanos. Algumas espcies so encontradas em nichos especficos, como narinas anteriores, onde esto presentes as glndulas sebceas ( p. ex. na testa), onde esto presentes as glndulas apcrinas ( p. ex. nas axilas).

So importantes patgenos para os seres humanos, causam um amplo espectro de doenas sistmicas que ameaam a vida, incluindo infeces da pele, tecidos moles, ossos, trato urinrio, bem como infeces oportunistas.Para quase todos os propsitos clnicos, essas bactrias podem ser divididas naquelas que produzem coagulase, uma enzima que coagula a fibrina no sangue, e naquelas que no o fazem. Trs espcies de estafilococos so patgenos de humanos: S. aureus, S. epidermidis e S. saprophyticus. Das trs, S. aureus a mais importante, esta distingue-se das demais pela produo de coagulase.

Etiologia dos Staphylococcus

StreptococcusEste gnero formado por diversos cocos gram-positivos, dispostos aos pares ou em cadeias. A maioria das espcies anaerbica facultativa e algumas crescem somente em atmosfera enriquecida com dixido de carbono. Fermentam carboidratos, resultando na produo de cido lctico e, ao contrario dos Staphylococcus os Streptococcus so catalase negativos.Isolados de estreptococos so cocos esfricos de 1 a 2 m de dimetros dispostos em cadeias curtas quando visualizados diretamente nos espcimes clnicos, ou mais longa quando cultivadas em meio lquido.Infelizmente, a diferenciao das espcies dentro do gnero complicada, sendo utilizados trs diferentes esquemas de classificao:(1) Propriedades sorolgicas: Classificao de Lancefield (agrupando em grupos de A H, K a M e O a V). Lancefield desenvolveu a classificao serolgica em 1933, para diferenciar as estirpes hemolticas. A maioria das estirpes -hemolticas e algumas hemolticas e no hemolticas possuem grupos de antgenos especficos, a maioria dos quais so hidratos de carbono da parede celular.(2) Propriedades hemolticas:Hemlisecompleta(beta []), hemliseincompleta (alfa []), ausncia dehemlise (gama[] ).(3) Propriedades bioqumicas (fisiolgicas).

Etiologia dos StreptococcusStreptococcus pyogenesS. pyogenes, causa uma variedade de doenas supurativas e no supurativas. Embora esses microrganismos sejam a causa mais comum de faringite bacteriana, a maioria de S. pyogenes tanto na literatura cientfica como em impressos no cientficos resultado de doenas menos comuns, mas com elevado risco de vida, causadas por estas bactrias carnvoras.

Search related