Aquaponia Cristiane Zanella

  • View
    324

  • Download
    2

Embed Size (px)

Transcript

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CINCIAS AGRRIAS DEPARTAMENTO DE AQICULTURA

FAUNA PARASITRIA EM TILPIA DO NILO MANTIDA EM SISTEMA AQUAPNICO

Trabalho de concluso de curso apresentado como requisito parcial para obteno do ttulo de Engenheira de Aqicultura pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluna: Cristiane Rampinelli Zanella Orientador: Maurcio Latera Martins Supervisora: Gabriela Tomas Jernimo Empresa: Laboratrio AQUOS Sanidade de Organismos Aquticos, Departamento de Aqicultura, CCA, UFSC

Florianpolis/SC Junho/2009

ii

AGRADECIMENTOSA minha me, Mrcia, por toda sua dedicao e pela confiana depositada em mim, durante toda a minha vida. Ao meu pai, Marclio, por me mostrar o caminho de como conseguir minhas metas: determinao. Aos meus irmos Leonardo e Fabrcio, pelo companheirismo e pelo apoio nas decises que tomei. Ao Breno, pelas palavras de incentivo e carinho. Ao Prof. Maurcio Latera pela oportunidade de fazer este trabalho e pelos ensinamentos passados durante toda a Faculdade, tanto na parte cientfica, mas tambm como um educador para a vida. A minha amiga Gabi Tomas pela contribuio na realizao deste trabalho; com palavras de incentivo, ensinamentos e companhia durante as anlises e escrita deste trabalho. A Gabi Tomas, Eduardo Tavares, e Katina, por comporem minha banca. As minhas amigas e companheiras de Laboratrio, Nathy e Gi, sempre prontas para o intervalo do cafezinho, pela ajuda indispensvel na correo e organizao do trabalho, alm das conversas e desabafos da vida. Ao Ale, meu companheiro de estgio, pelas tardes de buscas de parasitos, nossas conversas de experincias de vida e motivao para trabalhar. A Prof. Patrcia, por sua motivao, e por todas as explicaes de assuntos cientficos e da vida. A minha companheira Dani pelo auxlio nas anlises laboratoriais. Ao Seu Keka, por nos chamar todos os dias para tomar seu caf especial, sempre com muito carinho e dedicao. A Jussara e Borsoi, por todo o carinho e amizade, e pelas inmeras vezes que me ajudaram a resolver problemas com um timo humor. A todos os Professores do Curso de Engenharia de Aqicultura, que proporcionaram base para minha formao como Engenheira de Aqicultura. Ao companheiro Artur pelo trabalho anterior ao meu, com o cuidado dos peixes no projeto Aquaponia, e por todas as informaes que me auxiliaram na realizao deste. E tambm a Eduardo Valduga pela idealizao do Projeto Aquaponia na UFSC.

iii

Aos amigos e colegas Z Luiz, Bruno Corra, Victor Pontinha, Ana Rosa, Vincius pelos ensinamentos e pela companhia nos dias de trabalho no Laboratrio. As amigas Marina, Andressa e Lais por todas as experincias vividas juntas durante a faculdade que me fizeram amadurecer muito. Aos meus amigos, familiares, colegas, que participaram desta fase comigo, e agradeo a todos por fazerem parte da minha vida.

iv

NDICELISTA DE FIGURAS ............................................................................................................................. 1 LISTA DE TABELAS ............................................................................................................................. 1 RESUMO ........................................................................................................................................... 2 ABSTRACT ......................................................................................................................................... 3 REVISO BIBLIOGRFICA ................................................................................................................... 4 INTRODUO .................................................................................................................................... 6 MATERIAIS E MTODOS .................................................................................................................... 8 RESULTADOS ..................................................................................................................................... 9 DISCUSSO ..................................................................................................................................... 10 ANLISE CRTICA DO ESTGIO ......................................................................................................... 13 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ........................................................................................................ 14

1

LISTA DE FIGURAS

FIGURA 1 Filamento branquial de tilpia infestada com Piscinoodinium pillulare............ 12 FIGURA 2 Monogenoidea, Cichlidogyrus sclerosus ........................................................... 12 FIGURA 3 rgo copulatrio de Enterogyrus cichlidarum ............................................... 12

LISTA DE TABELAS

TABELA 1 - Valores mdios da taxa de prevalncia, intensidade mdia, abundncia mdia de Monogenoidea e Piscinoodinium pillulare na brnquia, e Enterogyrus sp no estmago de tilpia do Nilo coletada no sistema Aquapnico de produo. PP: peixes parasitados; PE: peixes........................................................................................................................... 12

2

RESUMO

Este estudo analisou a fauna parasitria de tilpia, Oreochromis niloticus (Cichlidae) mantidas em sistema Aquapnico de produo, em Florianpolis, SC, Brasil. Resduos de peixes, algas e decomposio da rao, serviram de adubo lquido para as plantas cultivadas hidroponicamente, em um sistema fechado de recirculao de gua, com ciclagem de nitrognio e fsforo. Um total de 20 peixes com mdia de 40466,6 g e 29,11,5 cm de peso e comprimento, respectivamente, foram necropsiados para caracterizar a fauna parasitria e seus ndices parasitolgicos. Durante o experimento, a qualidade de gua se manteve dentro dos limites aceitveis para tilpia. Piscinoodinium pillulare (Dinoflagellida) foi o parasito mais dominante na brnquia, com valor de 0,97; seguido por Monogenoidea com 0,02. Monogenoidea e P. pillulare apresentaram altas taxas de prevalncia (85%), sendo que para P. pillulare foi registrada a maior intensidade mdia (8475 6979) de infestao. Enterogyrus foi registrado no estmago em apenas quatro dos vinte peixes (20%), com baixa intensidade mdia (1,2), sendo o menos dominante dos parasitos encontrados. Palavras-chave: Enterogyrus. Tilpia, Ectoparasitos, Aquaponia, Dinoflagellida, Monogenoidea,

3

Parasitic Fauna of Nile Tilapia maintained in Aquaponic System ABSTRACTThis study examined the parasite fauna of tilapia, Oreochromis niloticus (Cichlidae) kept with Aquaponic system of production, in Florianpolis, SC, Brazil. Waste from fish, algae, decomposition of the diet, served as a liquid fertilizer for hydroponic cultivation of plants in a closed system of recycling water, recycling of nitrogen and phosphorus. A total of 20 fish with an average of 404 66.6 g and 29.1 1.5 cm in length were necropsied to characterize the parasite fauna and its parasitological index. During the experiment, the water quality remained within the bearable limits for tilapia. Piscinoodinium pillulare (Dinoflagellida) was the most dominant in the gill, with a value of 0.97, followed by Monogenoidea with 0.02. Monogenoidea and P. pillulare showed high prevalence rates (85%), whereas for P. pillulare was recorded the highest mean intensity (8475 6979) of infestation. Enterogyrus was was recorded in the stomach of only four of twenty fish (20%), low mean intensity (1.2) and the mean relative dominant of the parasites found. Keywords: Tilapia, Ectoparasites, Aquaponic, Dinoflagellida, Monogenoidea, Enterogyrus.

4

REVISO BIBLIOGRFICAA introduo excessiva de matria orgnica na gua, seja na forma de rao, estercos ou subprodutos agro-industriais, permite um exagerado desenvolvimento do fitoplncton, o que leva a um desequilbrio ecolgico, depresso das concentraes de oxignio e asfixia dos seres aerbicos (BRITSKI et al., 1972). Alm da alta proliferao de algas, o excesso de compostos nitrogenados, sob a forma de amnia, nitrito e nitrato, afeta diretamente os peixes. Segundo Sipaba-Tavares (1995), estes compostos causam elevao do pH do sangue, afetam as trocas osmticas dos peixes e reduzem a concentrao interna de ons, aumentando o consumo de oxignio nos tecidos, prejudicando as brnquias e reduzindo a habilidade do sangue em transportar oxignio. Tais fatos provocam alteraes histolgicas, principalmente nos rins e bao e, aumentam a susceptibilidade a doenas (ARANA, 1997). Portanto, necessrio definir aes que visem aperfeioar o manejo e reduzir a influncia do uso de diferentes fontes alimentares sobre a qualidade da gua e, tambm aumentar a eficincia produtiva da atividade pisccola, sem que haja prejuzo ao meio ambiente. Uma postura de carter tico surge na aqicultura quando se respeita o limite de capacidade de carga dos ecossistemas aquticos, bem como a capacidade de reciclagem dos mesmos (QUESADA et al., 1998). Os nutrientes gerados a partir de resduos de peixes, algas, e decomposio do alimento do peixe, so contaminantes que podem criar nveis txicos para os mesmos, mas, de outra forma servem como adubo lquido para plantas cultivadas hidroponicamente. As camas hidropnicas funcionam como um biofiltro retirando amnia, nitratos, nitritos, fsforo e a gua limpa reciclada pode ento retornar para o tanque de peixe. As bactrias nitrificantes que vivem no saibro e em associao com as razes de plantas desempenham papel crucial na ciclagem de nutrientes; sem esses microrganismos em todo o sistema, ele deixaria de funcionar (DIVER, 2006). Na aqicultura mundial uma das espcies mais utilizadas para o cultivo comercial a tilpia do Nilo. Segundo Fitzsimmons (2000), sua produo poder atingir 1.500.000t em 2010, devido a sua alta taxa de crescimento, adaptabilidade em diversas condies de cultivo e a alta aceitao pelo consumidor (BROMAGE e ROBERTS, 1995), pela excelente textura e pala