GESTAÇÃO MÚLTIPLA

  • View
    16

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

aula resumo sobre gestação multipla

Text of GESTAÇÃO MÚLTIPLA

  • GESTAO MLTIPLA

  • INTRODUOA HIPTESE LEVANTADA POR HELLIN (1895), QUE PRETENDIACALCULAR A INCIDNCIA DE GESTAES MULTIPLAS ESPON-TNEAS: -1/80(n-1), ONDE n O NMERO DE FETOS DA GESTA-O, TEM ASSUMIDO UM CARTER HISTRICO, POIS COM ASNOVAS EVIDNCIAS, DETERMINADAS PELO SUCESSO DOS SER- VIOS DE GESTAO ASSISTIDA AUMENTAM AS CHANCES DESE ENCONTRAR NO S GESTAES GEMELARES, MAS TAM-BM TRPLAS, QUDRUPLAS, QUNTUPLAS...ESTUDO AMERICANO DE 1972 E 1990, OBSERVOU AUMENTO DAS GESTAES MLTIPLAS DE 65%, TRPLAS DE 156%,QUDRUPLAS DE 356%, QUNTUPLAS OU MAIS DE 182%, E NOMESMO PERODO O AUMENTO DE GESTAES SIMPLES FOIDE 32%

  • INCIDNCIAA INCIDNCIA DE GESTAES ESPONTNEAS MLTIPLAS : GEMELARES ...................1/90 TRPLAS.............................1/8.000 QUDRUPLAS.................1/700.000 QUNTUPLAS...................1/60milhesA INCIDNCIA NATURAL DE GESTAES DIZIGTICAS EST AUMENTA-DA EM PACIENTES COM IDADE AVANADA, DETERMINADAS FAMLIAS,PASES, RAAS E ASPECTOS NUTRICIONAIS, ESSE AUMENTO ESTDIRETAMENTE RELACIONADO AO AUMENTO DE FSH.POR OUTRO LADO, A INCIDNCIA NATURAL DE GESTAES MONOZI-GTICAS PERMANECE CONSTANTE ( 3,5/1000 NASCIMENTO).A INCIDNCIA DE GESTAES MLTIPLAS NATURAIS DIMINUI MEDI-DA QUE A IDADE GESTACIONAL AUMENTA: IDADE GESTACIONAL GESTAES GEMELARES % 6 SEMANAS 5,4 7 SEMANAS 3,3 14 SEMANAS 2,0 AO NASCIMENTO 1,0SENDO ASSIM OCORRE UMA REDUO ESPONTNEA DE 80% DAS GETAES MLTIPLAS ,COM GRANDE PARTE NO PRIMEIRO TRIMES-TRE

  • A INCIDNCIA DE GESTAES MLTIPLAS RESULTANTES DE FERTILIZAO ASSISTIDA, EST RELACIONADA AO TRATAMENTO EMPREGADO, POR EXEMPLO: COM USO DE CLOMIFENO...............................6 a 8,4% hMG(Gonadotrofina Menopusica humana).....18 a 54 % J NA FERTILIZAO IN VITRO, O NMERO DE EMBRIES TRANSFERIDOS TEMIMPORTNCIA FUNDAMENTAL NA TAXA DE GEMELARIDADE, POR EXEMPLO: COM A TRANSFERNCIA DE TRS EMBRIES A CHANCE DE GMEOS DE25% E DE TRIGMEOS DE 8,3%.A INCIDNCIA DE GETAES MONOZIGTICAS EM FIV TAMBM AUMENTA,SENDO DE 13/1000, O QUE TRS VEZES MAIOR QUE NA POPULAO EMGERAL.O AUMENTO DE GESTAO MONOZIGTICA NA FIV PODE ESTAR AUMENTADA DEVIDO: * LESO OU RUPTURA DA ZONA PELCIDA, QUE CULMINA COM ABISSECO DO DISCO EMBRIONRIO; * A IMPLANTAO DE EMBRIES NA FASE DE BLASTOCITO.

  • ZIGOZIDADE A ZIGOZIDADE TEM REFERNCIA COM A ORIGEM DOS GMEOS:

    MONOZIGTICOS...............MESMO OVO DIZIGTICOS.......................OVOS DIFERENTES

    DOIS TEROS DA GESTAES GEMELARES SO DIZIG- TICAS, E UM TERO MONOZIGTICA.

    AS DVIDAS DE ZIGOZIDADE PODEM SER EXCLARECIDAS COM ESTUDO ANATOMOPATOLGICO DA PLACENTA,GRU- PO SANGUNEO, DERMATOGLIFOS, MENSURAO ANTRO- POLGICAS, COR DA RIS, FORMA DA ORELHA, ETC.

  • MONOZIGTICO

    DIZIGTICO

  • MC/MA MC/DA DC/SEMPRE DA CORIONICIDADE

    A CORIONICIDADE FAZ REFERNCIA AO NMERO DE PLACENTAS: MONOCORINICA( MC)................MESMA PLACENTA E PODEM SER: MONOAMNITICA(MA).......MESMA BOLSA AMNITICA DIAMINITICA(DA)..............BOLSAS DIFERENTES

    DICORINICA(DC)........................PLACENTAS DIFERENTES E SEMPRE SO: DIAMNITICA(DA).............BOLSAS DIFERENTES

  • ZIGOZIDADE/CORIONICIDADETODA GESTAO MONOCORINICA SEMPRE MONOZIGTI- CAAS GESTAES DICORINICAS PODEM SER MONOZIGTICAS OU DIZIGTICASNAS GESTAES MONOZIGTICAS O QUE DETERMINA O N- MERO PLACENTAS E DAS BOLSAS AMNITICAS O PERODO EM QUE OCORRE A DIVISO DO OVO

    A IMPORTNCIA EM DETERMINAR A CORIONICIDADE ESTA RELACIONADA S COMPLICAES FETAIS UMA VEZ QUE:

    * GESTAES MONOCORINICAS APRESENTAM MAIOR RISCO FETAL E NEONATAL QUE AS DICORINICAS.

  • 1-3 DIAS 4-8 DIAS 9-13 DIAS ACIMA DE 13 DIAS DC/DA MC/DA MC/MA SIAMESES DE ACORDO COM A DIVISO DO OVO TEMOS:

    ENTRE O 1 E 3 DIA A GESTAO SER DC/DA(1/3 DOS CA- SOS MONOZIGTICOS); ENTRE O 4 E 8 DIA A GESTAO SER MC/DA (2/3 DOS CA- SOS MONOZIGTICOS); ENTRE O 9 E 13 DIA A GESTAO SER MC/MA (2% DAS GESTAES MONOZIGTICAS); APS O 13 DIA OS GMEOS SERO UNIDOS( GESTAO IMPERFECTA OU SIAMESES.

  • DIAGSTICO ULTRA-SONOGRFICOGESTAO GEMELAR PODE SER DI-AGNOSTICADA PELA VISUALIZAODE DOIS OU MAIS SACOS GESTACI-ONAIS ENTRE A 4 E 5 SEMANAS DE GESTAOENTRE A 5 E 6 SEMANAS, PRESENA DEDOIS OUMAIS EMBRIES;ENTRE 6 E 7 SEMANAS, ATIVIDADE CAR-DACA;CORIONICIDADE PODE SER VISTAA PARTIR DA 5 SEMANA, SE DC (dois sacos Gestacionais), MAS NOS CASOS DE MCO NMERO DE FETOS E BOLSAS SPODERO SER DEFINIDOS MAIS TARDE.POR VOLTA DA 12 SEM O DIAGNOS-TICO DE CORIONICIDADE PODE SER FEITO ATRAVS DA REENTRNCIA DO TEC CORINICO ENTRE AS DUASMEMBRANAS, QUE PODE APRESENTAR O SINAL LAMBDA(DICORINICA)OU T (MONOCORINICA)

  • RISCOSO RISCO DE ABORTAMENTO ESPONTNEO DE UMA GESTAO MLTIPLA NO MNIMO DUAS VEZES MAIOR QUE EM UMA GES TAO SIMPLES. EM MDIA MENOS DA METADE DAS GESTA ES COM DIAGNSTICO PRECCE CHEGAM AO FINAL COM DOIS FETOS.APESAR DE NO TER SIDO OBSERVADO DIMINUIO NA PRE MATURIDADE EM GESTAES MLTIPLAS DESDE 1960, HOUVE UMA DIMINUIO NA MORTALIDADE GRAAS S MELHORAS NOS CUIDADOS NEONATAIS. PARTOS PREMATUROS ESTO RELACIONADOS A: - BAIXO PESO FETAL - TRABALHO DE PARTO PREMATURO - RUPTURA PREMATURA DE MEMBRANAS - COMPLICAES FETAIS (crescimento intra-uterino-restrito) - COMPLICAES MATERNAS (sndromes hipertensivas)

  • A MORBIDADE E MORTALIDADE PERINATAL ESTO LIGADAS A PREMATURIDADE E AO BAIXO PESO: * GESTAES GEMELARES: - MORTALIDADE 50/1000 NASCIMENTOS(3 a 10 vezes maior que para gestaes simples) - RISCO DE BAIXO PESO(
  • SNDROME DE TRANSFUSO FETO-FETAL( STFF) A STFF OCORRE EM 15% DAS GESTAES GEMELARES MONO- CORINICAS E SE CARACTERIZA PELA TRANSFUSO DE SANGUE DE UM FETO (doador) PARA O OUTRO FETO(receptor) EM 90 A 100% DAS GESTAES MONOCORNICAS EXISTEM A- NASTOMOSES ENTRE OS DOIS FETOS QUE PODE SER: - ARTERIOARTERIAL; - VENOVENOSO; - ARTERIOVENOSO OS FATORES QUE DESENCADEIAM O PROCESSO SO AQUELES QUE LEVAM AO DESEQUILBRIO DAS PRESSES HIDROSTTICAS ENTRE OS DOIS FETOS(aumento da resistncia ao fluxo fetoplacent- rio, compresso do cordo velamentoso e reas desiguais de vasculari- zao dentro da placenta) A STFF CURSA COM CONDIES ESPECFICAS EM AMBOS OS FE- TOS: *RECEPTOR GRANDE E DESENVOLVE: HIPERVOLEMIA,HIPER TENSO, POLIRIA, POLIIDRAMNIA, HIPERVISCOSIDADE E HI PERTROFIA CADACA. *DOADOR PEQUENO E DESENVOLVE: HIPOVOLEMIA,HIPOTEN- SO, OLIGRIA, OLIGOIDRAMNIA, HIPERTROFIA E FALNCIA CAR- DIACA.

  • A MORTALIDADE VARIA DE ACORDO COM O GRAU E O MOMEN-TO DA TRANFUSO, SEM TRATAMENTO A MORTALIDADE PERI-NATAL DE 80 A 100%, QUANDO O DIAGNSTICO REALIZADOANTES DE 28 SEMANAS. QUANDO H SOBREVIDA, O RISCO DEDEFICINCIA MENTAL EM TORNO DE 30%. DIAGNSTICO:PARMETROS ULTRA-SONOGRFICOS: _DISPARIDADE ENTRE O TAMANHO DOS GEMELARES _POLIIDRAMNIA E OLIGODRAMNIA _DISPARIDADE ENTRE ENCHIMENTO VESICAL _DISPARIDADE ENTRE TAMANHO DO CORDO E N DE VASOS _HIDROPSIAPARMETROS DOPPLERFLUXOMTRICOS: _DIFERENA ENTRE RELAO A/B DA ARTRIA UMBILICAL DOS DOIS FETOS > 0,4 _DUCTO VENOSO SINAIS DE SOBRECARGA CARDIACAPARMETROS HEMODINMICOS _DIFERENA ENTRE HEMOGLOBINAS DOS DOIS FETOS MAI- OR QUE 5g/dl

  • EM DECORRNCIA AO PSSIMO PROGNSTICO, QUANDO UMA CONDUTA CONSERVADORA ADOTADA, VRIAS TCNICASTERAPUTICAS TM SIDO SUGERIDAS: * TERAPIA MEDICAMENTOSA: INDOMETACINA, DIGOXINA * AMNIODRENAGEM * FETOCDIO SELETIVO * LASERCRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO PODE OCORRER EM 30% DAS GESTAES GEMELARES A DIFERENA DE PESO SIGNIFICATIVA QUANDO MAIOR QUE 20%, SENDO A DIFERENA NA CIRCUNFERNCIA ABDOMINAL MAIOR QUE 20 mm SUGESTIVA DE DISCREPNCIA ENTRE OS PESOS. PARMETRO CIUR STFF _____________________________________________________________________________________ PLACENTAO DICORINICA SEMPRE MONOCORINICA SEXO DOS FETOS IGUAL OU DIFERENTE SEMPRE MESMO SEXO BEXIGA NORMAL EM AMBOS AUMENTADA(R)/DIMINUIDA(D) LQUIDO AMNITICO NORMAL OU DIMINUIDO AUMENTADO(R)/DIMINUIDO(D)

  • SNDROME DO ANENCFALO-ACRDICO (TRAP Twin Reverse Arterial Perfusion/Perfuso Arterial Reversa)

    OCORRE EM GESTAES MONOCORINICAS E TRADUZ O EXTREMO DA TRANSFUSO FETO-FETAL. SURGE PRECOCEMENTE DURANTE A EMBRIOGNESE, QUAN- DO UM VASO PLACENTRIO FUNCIONA COMO ANASTOMOSE ENTRE AS DUAS ARTRIAS