Jan van Eyck Rafaella de Souza Martins 2ºano Licenciatura

  • View
    111

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Jan van Eyck Rafaella de Souza Martins 2ºano Licenciatura

  • Slide 1
  • Jan van Eyck Rafaella de Souza Martins 2ano Licenciatura
  • Slide 2
  • Jan van Eyck (1390-1441) Famoso pintor nascido em Maas Eyck, pequena cidade situada no Limburgo prspera regio dos Paises Baixos, que hoje se localiza ao sudeste da Holanda, junto fronteira com a Blgica e a Alemanha; Famoso pintor nascido em Maas Eyck, pequena cidade situada no Limburgo prspera regio dos Paises Baixos, que hoje se localiza ao sudeste da Holanda, junto fronteira com a Blgica e a Alemanha; Pintor do sculo XV, irmo de Hulbert van Eyck (mais velho), o qual j era pintor famoso e com quem Jan aprendeu os primeiros rudimentos da arte; Pintor do sculo XV, irmo de Hulbert van Eyck (mais velho), o qual j era pintor famoso e com quem Jan aprendeu os primeiros rudimentos da arte; Os irmos foram inovadores do estilo Gtico Tardio. Os irmos foram inovadores do estilo Gtico Tardio.
  • Slide 3
  • Estilo Gtico O estilo gtico desenvolve-se na Europa, principalmente na Frana, durante a baixa idade Mdia e identificado como a Arte das Catedrais; O estilo gtico desenvolve-se na Europa, principalmente na Frana, durante a baixa idade Mdia e identificado como a Arte das Catedrais; A partir do sculo XII, a Frana passou por um desenvolvimento comercial e urbano; A partir do sculo XII, a Frana passou por um desenvolvimento comercial e urbano; Foi preservado o papel da igreja na sociedade. Foi preservado o papel da igreja na sociedade.
  • Slide 4
  • Houve uma renovao das formas, caracterizada pela verticalidade e por maior exatido em seus traos, porm com o objetivo de expressar a harmonia divina. Houve uma renovao das formas, caracterizada pela verticalidade e por maior exatido em seus traos, porm com o objetivo de expressar a harmonia divina. Estilo Gtico
  • Slide 5
  • Arquitetura: Principal expresso da Arte Gtica; Arquitetura: Principal expresso da Arte Gtica; As paredes das igrejas eram a base espiritual da igreja, os pilares representavam os santos, e os arcos e os nervos eram caminhos para Deus; As paredes das igrejas eram a base espiritual da igreja, os pilares representavam os santos, e os arcos e os nervos eram caminhos para Deus; Nos vitrais pintados e decorados se ensinava ao povo, por meio da mgica luminosidade de suas cores, as histrias e relatos das Sagradas Escrituras. Nos vitrais pintados e decorados se ensinava ao povo, por meio da mgica luminosidade de suas cores, as histrias e relatos das Sagradas Escrituras. Estilo Gtico
  • Slide 6
  • Imagem Bizantina x Imagem Gtica
  • Slide 7
  • Imagem Bizantina
  • Slide 8
  • Imagem Gtica
  • Slide 9
  • Os vitrais: pinturas com vidro. Os vitrais: pinturas com vidro. Estilo Gtico
  • Slide 10
  • Escultura: desenvolveu-se paralelamente arquitetura da igrejas; Escultura: desenvolveu-se paralelamente arquitetura da igrejas; Est presente nas fachadas, portais das catedrais que foram espao ideal para a sua realizao. Est presente nas fachadas, portais das catedrais que foram espao ideal para a sua realizao. Estilo Gtico
  • Slide 11
  • Pintura: Teve um papel importante na arte gtica; Pintura: Teve um papel importante na arte gtica; Objetivo de emocionar o expectador: transmitir no apenas cenas tradicionais, mas a pureza e a leveza da religiosidade. Objetivo de emocionar o expectador: transmitir no apenas cenas tradicionais, mas a pureza e a leveza da religiosidade. Estilo Gtico
  • Slide 12
  • Beijo de Judas- Giotto (1305)
  • Slide 13
  • A Crucificao- Giotto (1305)
  • Slide 14
  • Nossa senhora do Chanceler Rolin- Jan van Eyck(1435)
  • Slide 15
  • Msica: Houve uma srie de avanos musicais, entre eles a melhoria da notao musical e o surgimento da primeira partitura impressa (1465). Msica: Houve uma srie de avanos musicais, entre eles a melhoria da notao musical e o surgimento da primeira partitura impressa (1465). Estilo Gtico
  • Slide 16
  • Arte nrdica e arte italiana O Nascimento de Vnus- Sandro Botticelli (1483)
  • Slide 17
  • Vida e Obras de Jan van Eyck Em 1420, por encomenda de Josse Vydt os irmos iniciaram sua mais grandiosa obra: A adorao do cordeiro mstico, um polptico para a capela da Cadetral de So Bavo; Em 1420, por encomenda de Josse Vydt os irmos iniciaram sua mais grandiosa obra: A adorao do cordeiro mstico, um polptico para a capela da Cadetral de So Bavo; Em 1425, Filipe, o Bom, Duque de Borgonha nomeia-o pintor da Corte; Em 1425, Filipe, o Bom, Duque de Borgonha nomeia-o pintor da Corte;
  • Slide 18
  • A obra baseia-se principalmente em uma passagem das Revelaes de S. Joo (VIII,9)...e eis aqui uma multido, a qual ningum podia contar, de todas as naes e tribos, e povos, e lnguas, que estavam diante do trono e perante ao Cordeiro. A obra baseia-se principalmente em uma passagem das Revelaes de S. Joo (VIII,9)...e eis aqui uma multido, a qual ningum podia contar, de todas as naes e tribos, e povos, e lnguas, que estavam diante do trono e perante ao Cordeiro.
  • Slide 19
  • Slide 20
  • Em 1426, Hubert falece, e Jan continua a pintura sozinho; Em 1426, Hubert falece, e Jan continua a pintura sozinho; Em 1428, Jan vai a Portugal cumprir tarefas diplomticas; Em 1428, Jan vai a Portugal cumprir tarefas diplomticas; Aproveita e conhece a cultura dos pases por onde ele passou. Aproveita e conhece a cultura dos pases por onde ele passou. Vida e Obras de Jan van Eyck
  • Slide 21
  • Slide 22
  • Em 1432, termina sua mais famosa obra, o retbulo da Adorao do Cordeiro Mstico, a qual abenoada em 6 de maio desse ano; Em 1432, termina sua mais famosa obra, o retbulo da Adorao do Cordeiro Mstico, a qual abenoada em 6 de maio desse ano; Passa a datar e a assinar seus quadros. Passa a datar e a assinar seus quadros. Vida e Obras de Jan van Eyck
  • Slide 23
  • Em 1433, van Eyck casa-se com uma jovem de 20 anos, Margarida; Em 1433, van Eyck casa-se com uma jovem de 20 anos, Margarida; Nesse mesmo ano nasce seu primeiro filho, o qual tem como padrinho o Duque Filipe, seu protetor. Nesse mesmo ano nasce seu primeiro filho, o qual tem como padrinho o Duque Filipe, seu protetor. Vida e Obras de Jan van Eyck
  • Slide 24
  • Extrema preciso nas texturas e na busca por novos sistemas de representao da tridimensionalidade, ou seja, a perspectiva; Extrema preciso nas texturas e na busca por novos sistemas de representao da tridimensionalidade, ou seja, a perspectiva; Permite aos pintores representar nos planos os objetos como se eles tivessem vida. Permite aos pintores representar nos planos os objetos como se eles tivessem vida. Elementos Matemticos
  • Slide 25
  • Espelho convexo. Espelho convexo.
  • Slide 26
  • Testemunho do casamento. Testemunho do casamento.
  • Slide 27
  • Co; Co; Frutas; Frutas; Sapatos. Sapatos.
  • Slide 28
  • Os irmos van Eyck e a pintura a leo. Os irmos van Eyck e a pintura a leo.
  • Slide 29
  • Em 17 de Junho de 1439, termina seu ltimo quadro, o retrato de sua esposa: ao todo, so conhecidas 9 de suas obras; Em 17 de Junho de 1439, termina seu ltimo quadro, o retrato de sua esposa: ao todo, so conhecidas 9 de suas obras; Em 9 de Julho de 1441, gravemente enfermo, morre sem poder terminar um retbulo para a Igreja de So Martinho, em Ypres; sepultado na Igreja de So Donato de Bruges. Em 9 de Julho de 1441, gravemente enfermo, morre sem poder terminar um retbulo para a Igreja de So Martinho, em Ypres; sepultado na Igreja de So Donato de Bruges. Vida e Obras de Jan van Eyck
  • Slide 30
  • Jaz aqui Jan, celebre por seu mrito, e cujo os quadros possuem uma graa maravilhosa; soube pintar formas vivas, a terra carregada de floridas plantas, e animar tudo quanto representava...Que nosso pranto culpe o Destino implacvel. Roguemos Deus para que lhe abra o cu. Jaz aqui Jan, celebre por seu mrito, e cujo os quadros possuem uma graa maravilhosa; soube pintar formas vivas, a terra carregada de floridas plantas, e animar tudo quanto representava...Que nosso pranto culpe o Destino implacvel. Roguemos Deus para que lhe abra o cu. Vida e Obras de Jan van Eyck
  • Slide 31
  • A virgem e a criana ( 1431)
  • Slide 32
  • O homem do turbante (1433)
  • Slide 33
  • O Casamento dos Arnolfini (1434)
  • Slide 34
  • Nossa senhora do Chanceler Rolin- (1435)
  • Slide 35
  • Boudouin de Lannoy (1435)
  • Slide 36
  • Anunciao (1435)
  • Slide 37
  • Paele Madona (1436)
  • Slide 38
  • Margarida van Eyck (1439)
  • Slide 39
  • Als ikh kan : Fao o que posso.
  • Slide 40
  • Bibliografia BECKETT,WENDY. Histria da Pintura, So Paulo:tica,1997. BECKETT,WENDY. Histria da Pintura, So Paulo:tica,1997. JANSON,H.W e JANSON,ANTITNY. F. Iniciao Histria da Arte, So Paulo:Martins Fontes,1996. JANSON,H.W e JANSON,ANTITNY. F. Iniciao Histria da Arte, So Paulo:Martins Fontes,1996. GOMBRICH E.H. A Histria da Arte, Rio de Janeiro: Edito S.A.,1999. GOMBRICH E.H. A Histria da Arte, Rio de Janeiro: Edito S.A.,1999. www.historianet.com.br\conteudo\default.aspx?codigo=163 www.historianet.com.br\conteudo\default.aspx?cod