Jornal Central Outubro

  • View
    222

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição de outubro do jornal mais lido da região centro oeste de Minas Gerais!

Text of Jornal Central Outubro

  • 1

  • 2Jornalista responsvel: Kalebe Alves - kalebealvesjornalista@gmail.comDiagramao e arte: Maxuel Cruz - (37) 9833-7010 - maxuelcruz@gmail.com - maxuellcrux.blogspot.comImpresso: O PergaminhoDepartamento de vendas: Kalebe Alves (37) 8801-1357 | Orlando Neto: (37) 8839-7202 | NETO ALVARENGA (37) 9946 64 72 (38) 8824 29 83

    Editorial Opinio

    Pode parecer estranho, pode parecer loucura, pode ser tudo quando no se pode explicar a dor que sentimos quando perdemos algum que amamos. Posso dizer, com toda fora, com toda vonta-de, que perdemos no um tio, mas um anjo. Um homem grande, muito mesmo, com toda ingenuida-de de uma criana, com o toque de criana. Tinha o olhar protetor, tinha a alegria nos olhos e o ritmo nos ps quando alegrava a todos com suas danas extraordinrias. No se pode esquecer tambm, das suas canes internacionais que embalavam qualquer momento. Ele nos protegia, queria o bem de todos, no tinha maldade. Alis, ele nem sabia o que era maldade. Abraava sempre, at quando no podia! Tinha o sorriso no rosto sempre. Mas acima de tudo, agora sei meu tio, que no sofrer mais, ser feliz eternamente, mesmo deixando esse vazio no corao de todos, e principalmente essa saudade enorme da pessoa que voc , sempre a sorrir, a brincar e pronto para um abrao. No tenho dvida que ir fazer muita falta. E por voc, continuaremos a viver com a mesma determi-nao e com a alegria que voc sempre nos concedeu. Que Deus abenoe a nova vida de meu tio e conceda a felicidade a todos ns. Saudades eternas de toda a sua famlia

    DJALMA APARECIDO DA CRUZ (Lobo)* 30/01/1971+ 08/10/2012

    Divino Esprito SantoDescei sobre os homens ingratos que geralmente so mausque reclamam e falam e maldizem tudo quanto h,e que no so capazes de agradecer sequer a existnciaque lhes foi concedida gratuitamente.Descei sobre os homens insensveisque pisam em flores e espantam passarinhose no sabem cativar as crianas.Fazei com que eles percebam que nada pertence a ningum se o objetivo no for o bem.Fazei com que eles percebam a tempoque a solido em vida ser a pena impostae que a convivncia consigo mesmo o castigo maior para aqueles que no aprenderam a amar incondicionalmente.

    Descei tambm sobre os homens sensatos e puros e que se doamfazendo com prazer e bem feito o que precisa ser feitoe que acreditam que este mundo ainda pode ser perfeitose todos reconhecessem a prpria imperfeio. Homens altrustas e pensantes, homens imprescindveisque aprenderam o milagre da multiplicaoe so inquestionavelmente diferentesporque so simples homens que fazem a diferena.Descei sobre esses homens que no se eximemdos seus fardos pesados e muitas vezes espinhentose que ainda encontram foras para suportar o fardo alheio.Fora indescritvel que faz o mundo girar,fora de homens que amam, que perdoam, que sabem chorar...

    Divino Esprito Santo descei sobre os homens maus e sobre os homens bons,para que o mundo conhea o equilbrio,e que nesse ponto todos se encontrem antes do anoitecere possam juntos descobrir a luz!

    Irineu Coelho escritor e delegado de Polcia Civil em ArcosEmail: cronicairineucoelho@hotmail.com

    As eleies enfim passaram e um novo mundo de possibilidades se abre para nossas cidades em 2013. Se o mundo no acabar, o que est quase certo, os ns prxi-mos prefeitos tero bastante trabalho para conduzir nos-sos municpios nos prximos anos. Isso porque o Gover-no j avisou que o Fundo de Participao dos Municpios, o (FPM) vai diminuir bastante. Uma situao adversa que precisa ser superada o mais rpido possvel. Nossas cida-des no podem esperar por melhorias h muito tempo reclamadas pelos moradores. Desejamos aos novos go-vernantes boa sorte e que eles saibam ouvir os anseios de toda a populao. Que governem junto ao povo, apro-ximando a Administrao Pblica da realidade de nossos municpios. Em algumas cidades, como em Quartel Geral e Martinho Campos, tivemos a reeleio dos atuais prefei-tos, Badar/PDT e Chico Mangueira/PPL, respectivamen-te. J em Abaet, Dores do Indai, Cedro do Abaet e Mo-rada Nova de Minas, teremos mudanas. Na terra do tem base? o vencedor foi Armandinho/DEM, que era apoiado pelo atual prefeito de Abaet. Em Dores do Indai, um fato inusitado: o candidato apoiado pela atual adminis-trao, Tarley Santos/PV desistiu da disputa dias antes da eleio. De acordo com ele, a reprovao da populao em relao ao atual prefeito Joaquim Cruz/PV o colocou em uma situao desfavorvel nas eleies. Melhor para Ronaldinho/PT, que j liderava as pesquisas, venceu as eleies e agora representa a esperana de milhares de dorenses de viver em uma cidade melhor. Walter Moura/PSDB assume a Prefeitura de Morada Nova pela tercei-ra vez aps uma disputa acirrada. Desejamos boa sor-te tambm a todos os vereadores eleitos nas cidades da regio. Que eles possam honrar os seus compromissos com quem os elegeu e que faam jus a funo to nobre de fiscalizar os atos do Executivo. O Jornal Central de-seja tambm que cada morador de nossas cidades possa ser um bom cidado. Que sejamos mais participativos e que tenhamos mais coragem para ir a luta por nossos municpios. Como nos ensinou o sbio Bob Marley, Le-vante, resista: lute pelos seus direitos! Levante, resista: no desista da luta!

  • 3Sade ser a prioridade de Walter Moura em Morada NovaCandidato eleito pelo PSDB afirmou em entrevista exclusiva ao Jornal Central que contratar uma firma de auditoria fiscal para identificar possveis irregularidades da atual administrao do municpio; Prefeitura se manifesta

    Qual a avaliao do se-nhor a respeito do processo poltico que o elegeu prefeito?

    O processo poltico em Mo-rada realmente no foi um pro-cesso, vamos dizer, ortodoxo... No foi um processo poltico normal. Em primeiro lugar o problema do emprego do po-der econmico, em segundo, a presso e perseguio do atual prefeito sob os funcionrios bem como do pai do mesmo. comentado que este seria, de fato o principal executivo na Pre-feitura. Sem contar com a trans-ferncia abusiva de eleitores.

    Na opinio do senhor, qual o maior problema da cidade e o que precisa ser feito para solucion-lo?

    O maior problema da cidade o da sade, o que o povo pede e a realidade demonstra isso. Pri-meiro vamos contratar mdicos capacitados para cada especiali-dade, principalmente para aten-der os atendimentos bsicos. No apenas o problema de m-

    dicos, o atendimento est pssi-mo, falta remdios, falta mate-rial de hospital necessrio que utilizado em qualquer setor.

    Qual sero as prio-ridades de seu governo?

    A minha prioridade a sa-de em primeiro lugar. Vamos valorizar tambm a educao, habitao e o retorno s tradi-es de Morada Nova. Vamos trabalhar a cultura, como regis-tra a histria do municpio. Em Morada Nova o cidado tratado como moeda de troca, os funcio-nrios no podem ir aonde dese-jam e so obrigados a irem onde no querem. No tiveram reajus-te de salrio a partir de Outubro de 2008 nem mesmo para man-ter o poder aquisitivo, em um ndice muito inferior inflao.

    Quais mudanas o se-nhor pretende aplicar no setor de educao?

    No se pode ter uma boa educao sem capacitao dos profissionais, vencimentos

    adequados e estrutura fsica necessria. E as aulas em gru-po, os prdios, assistncia em todo sentido. Desejo inclusive adotar a educao integral que ser feita numa construo de um local adequado que aten-da s exigncias necessrias.

    O que o senhor pen-sa a respeito da reeleio?

    No que se refere minha pessoa est totalmente fora de cogitao. Sou a favor desde que seja impedido o uso da mquina pblica pelo presiden-te, governador, ou prefeito em exerccio. O que precisamos que o eleitor tenha liberdade para votar em quem ele quiser.

    O que a populao de sua cidade pode es-perar de sua gesto?

    Trabalho, com honestidade, e respeito aos recursos e patri-mnio pblico. E com estabe-lecimento das prioridades, sa-bendo defini-las. E a escolha de uma equipe competente, sem

    desprezar a experincia dos mais velhos, fazendo uma renovao, nomeando jovens para cargos importantes. Tive o apoio majo-ritrio dos jovens, os quais rece-bero aquilo que lhes devido.

    Qual foi na opinio do senhor, o momen-to mais marcante de sua trajetria poltica?

    O momento mais mar-cante da minha vida poltica foi meu primeiro mandato, quando conseguimos que o moradense voltasse a acreditar em sua cidade sabendo definir seus direitos e suas obrigaes.

    O senhor cr em cor-rupo na ltima ges-to em Morada Nova?

    o que comentado por to-dos. Logo que assumir ser no-meada uma firma especializada para fazer auditoria geral. O que estiver errado ser entregue jus-tia, que tem o poder constitucio-nal para esse fim. Enfim, Mora-da Nova quer o respeito de volta.

    Direito De respostaO Jornal Central procurou Alex Rocha, atual prefeito de Morada Nova,

    para que ele pudesse comentar as declaraes de Walter Moura. Publicamos abaixo a ntegra do texto enviado pela assessoria de Comunicao do Executivo.

    Participamos de um processo poltico em que pautamos nossa campanha em propostas, apresentao de um projeto futuro para a cidade, mostrando tam-bm aquilo que desenvolvemos durante nosso mandato. Preservamos o direito de escolha do cidado, conduzindo de forma respeitosa nossa campanha, sem ataques e falsas acusaes, onde a liberdade do cidado em decidir sobre o futuro poltico da cidade foi totalmente respeitada. Falar de abuso de poder econmico e de outras influncias querer desviar a ateno para questes que no fazem parte da campanha realizada. Sempre pautamos nosso trabalho na honestidade e no compromisso com o municpio. Realizamos um governo de resultados, com muitos investimentos e aes, onde a seriedade e a responsabilidade eram prioridade. Temos a tranquilidade de saber que fizemos o melhor para nossa ci-dade, com toda a segurana jurdica dos atos praticados, contas aprovadas pelos rgos competentes e cientes de que encerraremos agora nosso mandato com grande parte de nossos objetivos cumpridos e co