Jornal Folha Z / Edição outubro 2013

  • View
    221

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Destaque da edição: Demóstenes recebe mais de R$ 500 mil sem trabalhar Que tal receber cerca de R$ 45 mil por mês para ficar em casa, curtindo a vida? Hum, que delícia! Que vida boa!

Text of Jornal Folha Z / Edição outubro 2013

  • GOINIA, OUTUBRO DE 2013 - ANO 9

    Venda Proibida

    Cortesia

    Anuncie 3242-1909

    Afastado de suas funes no Ministrio Pblico de Gois, o ex-senador, acusado de corrupo passiva, mantm vencimento, vantagens, diferenas salariais e penduricalhos que somam R$ 45 mil por ms. Pgina 2

    Ministrio Pblico

    Demstenes recebe mais de R$ 500 mil sem trabalhar

    Tratamento fisioter-pico promete curar doenas sem medicamentos e usando apenas as mos. O procedimento leva, em mdia, 5 a 8 sesses com intervalos de uma semana. Pgina 9

    A cura pela energia das mos

    RE

    cIc

    lE A

    INfO

    Rm

    A

    O

    : pA

    ss

    E

    Es

    TE j

    OR

    NA

    l pA

    RA

    OU

    TRO

    lE

    ITO

    R

    Cad base comunitria da PM no Jardim Amrica? Pgina 5

    Festa homenageia santa e ocorre entre os dias 15 e 24 de novembro. Missas, novenas, bnos e atraes artsticas faro parte da programao. No ltimo dia da festa, haver procisso luminosa pela ruas do Jardim Amrica e Nova Sua. Pgina 7

    Parquia realiza tradicional festa religiosa

    Festejo

  • 2 Goinia, Outubro de 2013 www.folhaz.com.br

    Demstenes recebe mais de R$ 500 mil sem trabalhar

    Ministrio Pblico

    Afastado de suas funes no Ministrio Pblico de Gois, o ex-senador, acusado de corrupo passiva, mantm vencimento, vantagens, diferenas salariais e penduricalhos que somam R$ 45 mil por ms

    Que tal receber cer-ca de R$ 45 mil por ms para ficar em casa, curtindo a vida? Hum, que delcia! Que vida boa! Boa mesmo vida do ex-senador cassado Demstenes Torres.

    Em 31 de outubro, o ex-se-nador completa um ano que est afastado de suas funes no Ministrio Pblico de Gois (MP-GO). Perodo em que ter recebido, entre vencimentos, vantagens, diferenas salariais de anos anteriores e frias, cerca de R$ 585 mil.

    A trajetria do ento ex-se-nador era marcada por crticas pesadas a polticos desonestos. Demstenes era um dos pri-meiros parlamentares a criticar a falta de tica de colegas e de membros do governo. Sobre Renan Calheiros, por exemplo, o goiano disse: intolervel sob qualquer critrio que o pre-sidente utilize a estrutura fun-cional do Congresso para come-ter crimes, criticando o colega acusado de cometer irregulari-dades em 2007.

    AcusaoDemstenes acusado de

    corrupo passiva e advoca-cia administrativa, por receber dinheiro e usar o cargo para influenciar o contato de empre-srios com outras autoridades. As investigaes da Justia de Gois declararam que a base da denncia foram provas claras do envolvimento de Demstenes Torres no esquema de trfico de influncia e favorecimentos ilegais liderado por Carlinhos Cachoeira. De acordo com a denncia, por vrias vezes De-mstenes recebeu vantagens in-devidas.

    PaladinoApesar de tudo isso, Dems-

    tenes, o ex-paladino da tica, deve continuar recebendo do MP-GO sem trabalhar por pelo menos mais 60 dias. A deciso do conselheiro Cludio Portela, do Conselho Nacional do Mi-nistrio Pblico (CMNP), que prorrogou no ltimo dia 21, o afastamento do procurador. A deciso precisa ser chancelada pelo Plenrio do rgo.

    Em julho de 2013, o MP goiano confirmou que Dems-tenes recebeu perto de R$ 460 mil, resultado de mdia prxima a R$ 45 mil por ms, soma do vencimento de R$ 24 mil, van-tagens, benefcios, frias e uma

    O ex-paladino da tica, Demstenes Torres, deve continuar recebendo do MP-GO sem trabalhar por pelo menos mais 60 dias

    diferena salarial chamada Par-cela Autnoma de Equivalncia relativa aos anos de 1994 e 2000 devida a juzes e membros do MP de todo Brasil. Pelos meses de agosto, setembro e outubro, a manter-se a mesma mdia, o procurador afastado ter recebi-do outros R$ 135 mil, soma que alcana R$ 585 mil sem precisar sequer aparecer no edifcio do MP Goiano.

    Sem mandato e prestgio, o ex-senador Demstenes con-tinua a desfrutar dos luxos da poca de parlamentar. Come-morou o Rveillon passado num dos melhores restaurantes de Paris, frequenta uma badalada academia, faz tratamentos em clnicas estticas e degusta vi-nhos nobres e muito caros.

    Punio exemplar O caso de Demstenes se

    arrasta no CNMP desde que um grupo de 82 promotores e procuradores de Gois levou o caso ao rgo pedindo provi-dncias. A possibilidade de pu-nio exemplar ao ex-senador, cassado por envolvimento com o contraventor Carlinhos Ca-choeira, naufragou, porm aps o prprio conselho decidir, em abril ltimo, que Demstenes assistido pelo princpio da vi-

    taliciedade. Isso significa que a pena mxima imposta a ele, se condenado, ser a aposentadoria com vencimentos integrais.

    DivergnciaA deciso polmica do

    CNMP evidenciou uma diver-gncia entre duas alas do Mi-nistrio Pblico: os novos, que entraram depois da Constituio de 1988 e para quem a vitali-ciedade automtica e os anti-gos, que ingressaram antes, cuja assistncia desse princpio era indefinida. A deciso do caso de Demstenes, cujo ingresso se deu antes da Carta Magna, estabeleceu o precedente da vi-taliciedade universal.

    Vitaliciedade de Demstenes

    Foi para no ser crucifica-do pelos colegas antigos que o ento procurador-geral da Re-pblica e presidente do CNMP, Roberto Gurgel, no apenas fez questo de votar pela vitalicie-dade de Demstenes como de-fendeu que ela uma garantia da sociedade brasileira, e no prer-rogativa do membro individual do Ministrio Pblico.

    Da ala dos recentes, a ento relatora do caso Demstenes, conselheira Cludia Chagas, apresentou voto pela negativa da vitaliciedade, mas foi ven-cida. A votao ficou em sete a cinco (dois conselheiros se de-clararam impedidos e no vo-taram) e revelou a exata diviso entre antigos e novos membros.

  • 3 Goinia, Outubro de 2013 www.folhaz.com.br

    Panorama Guilherme Coelho jornalista por formaoAssista propaganda

    Mexicana que chocou o mundo

    Comercial produzido pela ONG Nuestro Mxico del Futuro causa polmica em vrios pases, inclusive no Brasil. No vdeo publicado o que

    mais choca nas imagens o fato de as crianas conviverem normalmente com cenas de violncia, agresso verbal, trfico e estresse.

    Para ver o vdeo basta acessar seu leitor de QR CODE

    Igor deixa o PSDB e anuncia candidaturaO ex-conselheiro tutelar, Igor Franco, deixa o PSDB para ser candidato a deputado estadual pelo PHS, de Veter Martins. Mesmo obtendo votao expressiva (4.007 votos) Igor no conseguiu se eleger vereador em 2012. Ele migrou de legenda para tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Gois.

    Presidente tem de estudar muito, diz DilmaEm entrevista a um peridico de Braslia, a presidente Dilma disse que os interessados em disputar a Presidncia tm de estudar muito. Seria um sinal de que Lula nunca mais vai se candidatar?

    Showbol em GoiniaGois, Vila Nova, Flamengo e So Paulo confirmaram presena no Campeonato Showbol, que acontece nos dias 22 e 23 de novembro, em Goinia. Alex Dias e Alosio Chulapa representaro o Gois no torneio. J o Vila contar com a dupla Tim e Anderson Barbosa. O local do torneio no est definido.

    Belchior pensa em deixar a vida pblica

    O presidente estadual do PMDB e investigado pela Polcia Federal na

    operao Miqueias, o deputado Samuel Belchior, pensa em abando-nar a vida pblica. O peemedebista

    argumenta que a imagem dos polticos muito ruim perante sociedade. Sa-muel j pensava em deixar a poltica, agora com o escndalo da Operao

    Miqueias o deputado cogita em encerrar a carreira poltica.

    Guilherme Coelhoimprensa.guilherme@folhaz.com.br

    Clcio quer pagar R$ 300 mil para dedetizar a CmaraO Tribunal de Contas do Municpio (TCM) ir investi-gar a contratao de uma empresa de dedetizao para eliminar pombos e insetos do prdio - que tem 8.500 metros quadrados de construo - da Cmara Municipal de Goinia, ao custo de mais de R$ 300 mil. O vereador Djalma Arajo fez uma cotao no mercado e verificou que o servio, bem pago, custaria no mximo R$ 15 mil. O presidente da Cmara, Clcio Alves, no justificou os valores, que transformam pombos, pulgas e baratas do Legislativo goianiense nos mais caros do mundo.

    Artigo

    O caminho para que a atividade policial e toda a segurana pblica, possa ser repensada e rear-ticulada, passa pela oportu-nidade de seus integrantes analisarem suas prticas e suas formas de conceberem os fenmenos sociais sobre os quais atuam ou, do cau-sa. A ps-graduao stricto

    Policiais militares que pesquisamsensu um destes caminhos e tambm tem estimulado este mesmo condo.

    O resultado da histria da polcia escrita pelos observa-dores de fora, todos conhe-cem, contudo, tenho acom-panhado com surpresa, os mltiplos relatos de policiais ao dissertarem sobre as pe-culiaridades da polcia vista, descrita e pensada pelos de dentro, ou seja, pelos pr-prios policiais militares.

    O Policial Militar, que o brao armado do Estado, ao lado do professor, so os ni-cos servidores presentes em todos os 645 municpios pau-listas, ou seja, tm especial

    relevncia no contexto social.Nas Universidades os pro-

    fessores-doutores confirmam que dentro daquela farda, h homens e mulheres - seres desejantes de conhecimentos, que trazem leque fantstico de perguntas que podero ser ob-jetos de pesquisa nunca antes contextualizados.

    A cada ms o pas ganha novos policiais militares titu-lados; em setembro foi a vez da Polcia Militar do Estado do Paran que j conta em seus quadros com o promis-sor Tenente Marcelo Trevi-san Karpinski, que recebeu da prestigiosa Universidade Federal do Paran o ttulo de

    Mestre em Educao.Cremos que a valorizao

    profissional, por meio da par-ceria Polcia e Universidade, j atingiu o ponto de no-retorno, visando uma polcia profissio-nalmente correta, eticamente aceitvel e economicamente vivel. Policiais Militares com mestrado e doutorado so um seguro horizonte para dinami-zarmos polticas pblicas nesta rea decisiva.

    A cada semestre le