Livro Verde (Cap IV)

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A escola Informada

Text of Livro Verde (Cap IV)

  • A Escola Informada: aprender na Sociedade da Informao.

  • Escola Superior de Educao do Porto

    1

    NDICE

    Introduo........................................................................................................................................................... 2

    1. Objectivos e desafios da Escola Informada. ...................................................................................... 3

    2. Dinamizao estratgica. ......................................................................................................................... 5

    3. Equipar os estabelecimentos escolares. ............................................................................................ 6

    3.1 Projecto MINERVA. ............................................................................................................................. 6

    3.2 Programa Nnio-Sculo XXI. ......................................................................................................... 7

    3.3 Projecto de Rede de Comunicao para Universitrios. ..................................................... 8

    4. Qualificao do professor para a Sociedade da Informao. ..................................................... 9

    5. Rede de servios e comunidades educacionais. ........................................................................... 11

    5.1 Programa GLOBE. .............................................................................................................................. 11

    6. Investigao e avaliao de impactos. .............................................................................................. 13

    7. Medidas. ........................................................................................................................................................ 14

  • Escola Superior de Educao do Porto

    2

    INTRODUO

    A Sociedade da Informao exige uma contnua consolidao e actualizao dos conhecimentos dos cidados. O conceito de educao ao longo da vida deve ser encarado como uma construo contnua da pessoa humana, dos seus saberes, aptides e da sua capacidade de discernir e agir. A escola desempenha um papel fundamental em todo o processo de formao de cidados aptos para a sociedade da informao e dever ser um dos principais focos de interveno para se garantir um caminho seguro e slido para o futuro.

  • Escola Superior de Educao do Porto

    3

    1. OBJECTIVOS E DESAFIOS DA ESCOLA INFORMADA.

    Assiste-se a um desenvolvimento significativo da informao disponvel para os cidados. O aluno chega escola transportando consigo a imagem dum mundo - real ou fictcio - que ultrapassa em muito os limites da famlia e da sua comunidade. As mensagens mais variadas - ldicas, informativas, publicitrias - que so transmitidas pelos meios de comunicao social entram em concorrncia ou em contradio com o que as crianas aprendem na escola. O tempo despendido diante da televiso no lhes exige nenhum esforo, pois a oferta instantnea de informao proporcionada pelos media -lhes mais fcil e gratificante do que o esforo exigido para alcanarem sucesso no ensino formal.

    Portanto, hoje, escola e professores encontram-se confrontados com novas tarefas: fazer da Escola um lugar mais atraente para os alunos e fornecer-lhes as chaves para uma compreenso verdadeira da sociedade de informao. Ela tem de passar a ser encarada como um lugar de aprendizagem em vez de um espao onde o professor se limita a transmitir o saber ao aluno; deve tornar-se num espao onde so facultados os meios para construir o conhecimento, atitudes e valores e adquirir competncias. S assim a Escola ser um dos pilares da sociedade do conhecimento.

    O conceito de educao deve, por isso, evoluir ultrapassando as fronteiras do espao e do tempo ao longo do qual o aluno faz o seu percurso de escolarizao, passando pelos diferentes nveis de ensino do sistema educativo, para dar lugar a um processo de aprendizagem durante toda a vida, isto , facultando a cada indivduo a capacidade de saber conduzir o seu destino, num mundo onde a rapidez das mudanas se conjuga com o fenmeno da globalizao.

    A formao ao longo da vida sustenta-se em torno de quatro aprendizagens fundamentais, que se interligam e que constituem para cada indivduo, os pilares do conhecimento:

    - aprender a conhecer, isto , adquirir os instrumentos da compreenso, combinando uma cultura geral, suficientemente vasta, com a possibilidade de trabalhar em profundidade um pequeno nmero de matrias, o que tambm significa, aprender a aprender, para beneficiar das oportunidades oferecidas pela educao ao longo da vida;

    - aprender a fazer, para poder agir sobre o meio envolvente, a fim de adquirir no somente uma qualificao profissional mas tambm competncias que tornem a pessoa apta a enfrentar as mais diversas situaes e a trabalhar em equipa;

    - aprender a viver em comum, a fim de participar e cooperar com os outros, no respeito pelos valores do pluralismo, da compreenso mtua e da paz; e, finalmente,

  • Escola Superior de Educao do Porto

    4

    - aprender a ser, via essencial que integra as trs precedentes e que permite a cada um desenvolver melhor a sua personalidade, ganhar capacidade de autonomia, discernimento e responsabilidade.

    A educao articula-se com a sociedade de informao, uma vez que se baseia na aquisio, actualizao e utilizao dos conhecimentos. Nesta sociedade emergente multiplicam-se as possibilidades de acesso a dados e a factos. Assim, a educao deve facultar a todos a possibilidade de terem ao seu dispor, recolherem, seleccionarem, ordenarem, gerirem e utilizarem essa mesma informao.

    A escola pode contribuir de um modo fundamental para a garantia do princpio de democraticidade no acesso s novas tecnologias de informao e comunicao e pode tirar partido da revoluo profunda no mundo da comunicao operada pela digitalizao da informao, pelo aparecimento do multimdia e pela difuso das redes telemticas.

    A sociedade de informao corresponde, assim, a um duplo desafio para a democracia e para a educao. Cabe ao sistema educativo fornecer, a todos, meios para dominar a proliferao de informaes, de as seleccionar e hierarquizar, com esprito crtico, preparando-os para lidarem com uma quantidade enorme de informao que poder ser efmera e instantnea.

    As tecnologias de informao e comunicao oferecem potencialidades imprescindveis educao e formao, permitindo um enriquecimento contnuo dos saberes, o que leva a que o sistema educativo e a formao ao longo da vida sejam reequacionados luz do desenvolvimento destas tecnologias.

    [ ndice ]

  • Escola Superior de Educao do Porto

    5

    2. DINAMIZAO ESTRATGICA.

    O sucesso do processo educativo depende, em larga medida, do valor que a comunidade local lhe atribui. Quando a Educao devidamente apreciada e activamente procurada a misso e os objectivos da escola so partilhados e apoiados pela comunidade envolvente. por isso que se deve dar um papel cada vez mais importante s comunidades de base. preciso tambm que a comunidade olhe para a Educao como algo pertinente em relao s situaes da vida real e correspondendo s suas necessidades e aspiraes. H que ter em conta as necessrias adaptaes do sistema de ensino comunidade, no que se refere a programas, contedos, formao de professores e recursos. Devem ser encorajadas as iniciativas locais, num processo de descentralizao, no sentido de se aperfeioarem competncias de gesto e conhecimentos tcnicos. necessrio encontrar formas de parceria entre agentes da comunidade e agentes educativos.

    fundamental adoptar medidas que permitam associar os diferentes actores sociais s tomadas de deciso em matria educativa. A descentralizao administrativa e a autonomia das escolas podem levar, na maior parte dos casos, ao desenvolvimento e generalizao da inovao. Os meios facultados pela sociedade da informao podem desempenhar aqui um precioso contributo ao permitirem uma mais forte interaco da Escola com o seu meio envolvente.

    [ ndice ]

  • Escola Superior de Educao do Porto

    6

    3. EQUIPAR OS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES.

    O potencial das tecnologias de informao susceptvel de servir os objectivos do sistema de ensino e formao deve ser explorado, pelo contributo que pode fornecer para melhorar a qualidade do ensino e ainda na preparao para a vida activa. Uma das prioridades a assumir consiste, por isso, na generalizao da utilizao dos computadores e no acesso s redes electrnicas de informao pelos alunos de todos os graus de ensino.

    3.1 PROJECTO MINERVA.

    O Projecto MINERVA (Meios Informticos no Ensino: Racionalizao, Valorizao, Actualizao) foi a primeira iniciativa financiada pelo Ministrio da Educao que teve uma expresso nacional na introduo das novas tecnologias no ensino em Portugal. Lanado em 1985, prolongou-se at 1994. Os seus objectivos contemplavam diversas vertentes: apetrechamento informtico das escolas, formao de professores e de formadores de professores; desenvolvimento de software educativo; promoo da investigao no mbito da utilizao das Tecnologias da Informao e Comunicao nos Ensinos Bsico e Secundrio.

    Os diversos plos (cerca de 25) espalhados pelo pas, sediados em Universidades e Escolas Superiores de Educao, gozando de autonomia no desenvolvimento das suas actividades, tiveram um papel fundamental na organizao e dinamizao do Projecto. A Coordenao Nacional encontrava-se no Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministrio da Educao. Cada um dos plos dava apoio a um conjunto de escolas, sendo contemplados os diversos nveis de ensino (escolas do pr-primrio, escolas do 1, 2, e 3 ciclos do Ensino Bsico, escolas do Ensino Secundrio, escolas do Ensino Especial).