MINISTRIO DA DEFESA EXRCITO BRASILEIRO Gramtica do Portugus Contemporneo.2 edio. 3 - 4 - (Fl 4/10 da Soluo das questes de Portugus do EI aos CFS 2013-14)

  • View
    214

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of MINISTRIO DA DEFESA EXRCITO BRASILEIRO Gramtica do Portugus Contemporneo.2 edio. 3 - 4 - (Fl 4/10...

  • MINISTRIO DA DEFESA EXRCITO BRASILEIRO

    DECEx DEE ESCOLA DE SARGENTOS DAS ARMAS

    ESCOLA SARGENTO MAX WOLF FILHO

    EXAME INTELECTUAL AOS CURSOS DE FORMAO DE SARGENTOS 2013-14

    SOLUO DAS QUESTES DE PORTUGUS

    POEMA TRANSITRIO 1. Eu que nasci na Era da Fumaa: trenzinho

    vagaroso com vagarosas paradas em cada estaozinha pobre

    5. para comprar pastis ps-de-moleque sonhos

    principalmente sonhos! 10. porque as moas da cidade vinham olhar o trem passar;

    elas suspirando maravilhosas viagens e a gente com um desejo sbito de ali ficar morando sempre...Nisto, o apito da locomotiva

    15. e o trem se afastando e o trem arquejando preciso partir preciso chegar preciso partir preciso chegar... Ah, como esta vida urgente!

    20. ...no entanto eu gostava era mesmo de partir... e at hoje quando acaso embarco para alguma parte acomodo-me no meu lugar

    25. fecho os olhos e sonho: viajar, viajar mas para parte nenhuma... viajar indefinidamente... como uma nave espacial perdida entre as estrelas.

    (QUINTANA, Mrio. Ba de Espantos. in: MARAL, Iguami Antnio T. Antologia Escolar, Vol.1; BIBLIEX; p. 169.)

  • (Fl 2/10 da Soluo das questes de Portugus do EI aos CFS 2013-14)

    A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao X Msica X Sade Em funo do que dito nos versos do poema (Texto de Interpretao), observa-se que o eu lrico:

    A) viaja, no s fisicamente, mas tambm por meio de seus pensamentos.

    B) um homem agitado, que leva uma vida de passageiro com luxo e mordomias.

    C) deseja ser mau e mrbido, por isso faz suas viagens pelas estrelas.

    D) tem fome e pouco dinheiro, logo no gasta com comidas que no alimentam. E) uma voz que clama por tranquilidade e brada contra a poluio do ar.

    Justificativa da soluo da questo (A).

    A afirmativa no s expressa que ele viaja por meio do trem, mas, encontramos nas expresses acomodo-me no meu lugar, fecho os olhos e sonho: viajar, viajar mas para parte nenhuma...viajar indefinidamente... a confirmao de que as viagens do eu lrico tambm podem ser em sonho. Justificativas das alternativas que no respondem questo. B) A afirmativa no verdadeira pelo fato de o homem no se colocar como ser agitado, nem citar que havia luxo ou mordomias nas viagens. C) A afirmativa no verdadeira, pois no h nenhuma citao quanto a ser mau, ou mrbido e tambm no h nenhuma aluso incidente quanto a essas caractersticas. D) A afirmativa no verdadeira, pois em nenhum momento h a denotao ou conotao da questo financeira do narrador. E) A afirmativa no verdadeira, pois o eu lrico no toca no assunto poluio do ar. A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao X Msica X Sade Levando em conta o contexto do poema (Texto de Interpretao), em qual das alternativas h um sentido semelhante ao de acomodo-me no meu lugar ? A) Ajeito-me no meu canto. B) Entendo-me com minhas ideias. C) Adapto-me ao meio em que vivo. D) Limito-me a ficar pensativo. E) Satisfao-me com o lugar que me do. Justificativa da soluo da questo (A).

    A expresso acomodar-se possui como paralelo a expresso ajeitar-se, o mesmo acontecendo com lugar e canto. Justificativas das alternativas que no respondem questo. B) A afirmativa no verdadeira pelo fato de a expresso lugar no ser sinnima de idias. C) A afirmativa no verdadeira, pois no h analogia entre adaptar-se e acomodar-se. D) A afirmativa no verdadeira, j que no so sinnimos acomodo-me e limito-me. E) A afirmativa no verdadeira, pois satisfazer-se no coaduna com acomodar-se.

    1 -

    2 -

  • (Fl 3/10 da Soluo das questes de Portugus do EI aos CFS 2013-14)

    A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao X Msica X Sade A expresso viajar indefinidamente, no Texto de Interpretao, s NO significa A) viajar sem se preocupar com o tempo de chegar. B) aventurar-se pelo mundo sem ter um objetivo definido. C) passear de modo errante, a esmo. D) sair por a sem definir o nome das pessoas conhecidas. E ) no ter a preocupao de saber o lugar para onde se vai. Justificativa da soluo da questo (D).

    A afirmativa verdadeira, pois sair por a sem definir os nomes das pessoas conhecidas no sinnimo de viajar indefinidamente. Justificativas das alternativas que no respondem questo. A) A expresso viajar indefinidamente pode se coadunar com vagar sem se preocupar com o tempo de chegar. B) H relao de sinonmia entre a expresso viajar indefinidamente e aventurar-se pelo mundo sem ter um objetivo definido. C) As expresses passear de modo errante, a esmo e viajar indefinidamente so sinnimas. E) A expresso no ter a preocupao de saber o lugar para onde se vai est em consonncia com viajar indefinidamente. A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao Msica Sade No perodo: Dei-lhe de presente um computador modernssimo para que pudesse trabalhar mais motivado., os vocbulos grifados so, respectivamente, A) pronome demonstrativo, conjuno. B) pronome relativo, locuo adjetiva. C) pronome pessoal, locuo adverbial. D) pronome indefinido, interjeio. E) pronome pessoal, locuo conjuntiva. Justificativa da soluo da questo (E).

    Lhe pronome pessoal porque indica no discurso a pessoa de quem se fala(3 pessoa); os vocbulos para que formam uma locuo conjuntiva , pois tm o valor de uma conjuno-vocbulo que serve para relacionar duas oraes.

    Justificativas das alternativas que no respondem questo. A) No pronome demonstrativo por no situar a pessoa do discurso no espao ou no tempo;no uma conjuno ,embora equivalha a uma, por estar representada por dois vocbulos. B) No pronome relativo por no referir-se a nenhum termo anterior- o antecedente; no locuo adjetiva por no apresentar uma preposio mais um substantivo modificadores de outro substantivo. C) pronome pessoal,mas no locuo adverbial por no apresentar duas ou mais palavras que funcionam como advrbio. D)No pronome indefinido porque no se aplica 3 pessoa gramatical de modo vago e indeterminado;no uma interjeio por no representar nenhuma espcie de emoo.

    Bibliografia. CUNHA,Celso e CINTRA, Lindley. Nova Gramtica do Portugus Contemporneo.2 edio.

    3 -

    4 -

  • (Fl 4/10 da Soluo das questes de Portugus do EI aos CFS 2013-14)

    A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao Msica Sade Assinale a alternativa cujos vocbulos exigem acento grfico pelo mesmo motivo dos existentes, respectivamente, nas palavras cosmticos, laboratrios e pases, (Os acentos grficos das palavras abaixo esto omitidos.) A) ilusorio, melancia, raiz B) parafrase, arrogancia, saude C) rubrica, barbarie, juizes D) catastrofe, metonimia, gratuito E) misantropo, cranio, ruim Justificativa da soluo da questo (B).

    A afirmativa verdadeira, pois cosmticos e parfrase so acentuados, j que so proparoxtonas; arrogncia e laboratrios podem ser proparoxtonas ou paroxtonas terminadas em ditongo crescente e sade e pases so acentuados por formarem hiatos com as vogais anteriores. A sequncia correta ento uma palavra proparoxtona, uma paroxtona terminada em ditongo crescente e uma palavra que acentuada por conter um hiato. Justificativas das alternativas que no respondem questo. A) ilusrio uma palavra paroxtona terminada em ditongo crescente (ou proparoxtona), melancia uma paroxtona terminada em a, portanto, no acentuada e raiz uma oxtona terminada em iz, portanto no acentuada. C) rubrica uma paroxtona terminada em a, no acentuada, barbrie acentuada porque uma paroxtona terminada em ditongo crescente e juzes possui um hiato, portanto acentuado. D) catstrofe uma proparoxtona, metonmia uma paroxtona terminada em ditongo crescente; j gratuito no acentuado pois possui ditongo decrescente. E) misantropo uma paroxtona terminada em o, portanto, no acentuada, crnio recebe acento, pois uma paroxtona terminada em ditongo crescente. Por fim, ruim no recebe acento pois uma oxtona terminada em im. Bibliografia. TERRA, Ernani. Curso prtico de gramtica. 5 edio. So Paulo: Scipione, 2006. A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao Msica Sade Observe o vocbulo grifado na seguinte frase: H duas contribuies fundamentais nesse encontro: uma mestiagem do corpo e uma mestiagem da cultura.Assinale a alternativa em que a palavra destacada foi empregada com esse mesmo sentido. A) H de haver vrias reclamaes desse tipo. B) No a vejo h dias. C) H um ano esperamos notcias. D) H horas ouo a mesma histria. E) Ela h de chegar no horrio. Justificativa da soluo da questo (A).

    a nica alternativa em que o verbo foi empregado no sentido de EXISTIR.

    Justificativas das alternativas que no respondem questo. B) o verbo haver indica tempo decorrido. C) o verbo haver indica tempo decorrido. D) o verbo haver indica tempo decorrido. E) o verbo sinnimo do verbo TER. Bibliografia. CUNHA,Celso e CINTRA, Lindley. Nova Gramtica do Portugus Contemporneo.2 edio. TERRA, Ernani. Curso prtico de gramtica. 5 edio. So Paulo: Scipione, 2006.

    5 -

    6 -

  • (Fl 5/10 da Soluo das questes de Portugus do EI aos CFS 2013-14)

    A questo abaixo se encontrava na prova da(s) rea(s): X Combatente/Logstica-Tcnica/Aviao Msica Sade Qual das alternativas abaixo formada por ditongos decrescentes? A) pouco, loteria, contrrio, estratgia. B) inquietao, pouco, aumenta, grau

Recommended

View more >