MODELO DE PROVA: PROVA E VESTIBULAR 2008/ .Verifique se este caderno de prova contém dois temas

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of MODELO DE PROVA: PROVA E VESTIBULAR 2008/ .Verifique se este caderno de prova contém dois temas

  • VESTIBULAR 2008/2

    CADERNO DE QUESTES

    MODELO DE PROVA: PROVA E

    1

    2

    3

    4

    5

    6

    7

    8

    9

    10

    11

    12

    13

    14

    15

    16

    17

    18

    19

    20

    21

    22

    23

    24

    25

    26

    27

    28

    29

    30

    31

    32

    33

    34

    35

    36

    37

    38

    39

    40

    41

    42

    43

    44

    45

    46

    47

    48

    49

    50

    51

    52

    53

    54

    55

    56

    57

    58

    59

    60

    61

    62

    63

    64

    65

    66

    67

    68

    69

    70

    71

    72

    73

    74

    75

    76

    77

    78

    79

    80

    ATENO!

    Esta folha poder ser levada pelo candidato a partir das 12 horas.

  • VESTIBULAR 2008-2

    Verifique se os dados impressos nas folhas esto corretos, como nome, RG, opo do curso e modelode prova.

    Verifique se este caderno de prova contm dois temas para Redao e um total de 80 questes, assimdistribudas:

    Caso falte alguma folha, solicite imediatamente ao fiscal de sala um outro caderno completo. No seroaceitas reclamaes posteriores.

    No ser permitida qualquer espcie de consulta, nem uso de calculadora.

    Para cada questo existe apenas UMA resposta certa; a marcao de mais de uma letra implicaranulao dessa questo.

    A resposta deve ser marcada na folha de respostas (leitura tica).

    A folha da capa o seu rascunho; seu preenchimento opcional.

    Administre o seu tempo! O tempo total de prova de 5 (cinco) horas. Este perodo inclui a redao epreenchimento da folha de respostas. NO HAVER TEMPO EXTRA PARA O PREENCHIMENTO DENENHUMA DAS FOLHAS DE RESPOSTAS.

    O candidato s poder ausentar-se da sala de prova aps 2 (duas) horas contadas do incio da aplicao.

    Quando terminar, entregue tudo aos fiscais de sua sala: a folha de redao, a folha de respostas (leituratica) preenchida e o caderno de questes.

    O candidato no poder levar o rascunho da redao ou qualquer outro material de rascunho, exceto a capado caderno de questes.

    As questes sero divulgadas posteriormente no site da ESPM - www.espm.br.

    _______________________________________________________________________________________________________Direitos autorais reservados. Proibida a reproduo, ainda que parcial, sem autorizao prvia

    LEIA COM ATENO AS INSTRUES ABAIXO:

    Atualidades

    Histria

    Geografia

    de 51 a 60

    de 61 a 70

    de 71 a 80

    Comunicao e Expresso

    Matemtica

    Ingls

    de 01 a 20

    de 21 a 40

    de 41 a 50

    MODELO DE PROVA: PROVA E

  • 3

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2008-2 PROVA E

    REDAO

    Escolha um dos temas acima e desenvolva uma dissertao com o mnimo de 20 linhas e o mximo de 30 linhas,

    considerando-se letra de tamanho regular.

    Assinale o tema escolhido (1 ou 2) nos quadradinhos correspondentes (prxima pgina).

    D um ttulo sugestivo e criativo sua redao.

    Defenda ou refute as idias apresentadas atravs de uma dissertao integrada, coerente, organizada e

    estruturada. Fundamente suas idias com argumentos, sem sair do tema. Aderncia ao tema um dos itens

    de avaliao.

    Importante: No h uma resposta ou alternativa certa ou errada a ser encontrada. No vamos julgar suas

    opinies, mas sua capacidade de anlise e argumentao.

    Tema 1:

    Tema 2:

    O Brasil, ao contrrio da Unio Europia, mostra pouca preocupao com os animais de laboratriousados em testes de segurana de cosmticos. Essa prtica ocorre, primeiro por falta de informao ou devontade dos laboratrios em buscar mtodos substitutivos e, em segundo lugar, porque a utilizao de animais um mtodo menos oneroso.

    Folha de So Paulo - 22/02/08

    Algumas empresas de cosmticos destacam em sua comunicao a no-utilizao de testes em animais como umdiferencial de seus produtos. Outras empresas no o fazem, porm podem destacar os resultados desses testes.

    PROPOSTA: Com base em conceitos da tica e do universo do consumo, elabore uma dissertao, comargumentos lgicos e coerentes, apresentando suas consideraes sobre essas prticas decomunicao das empresas.

    ... A complexidade da realidade internacional se intensificou por conta das interdependncias trazidaspelas revolues intelectual, tcnica e econmica que, no sculo XX, unificaram a humanidade para o beme para o mal e se aprofundou por obra da globalizao. Andrew Hurrell, em seu livro recente desagrega ostemas da agenda internacional em cinco grandes blocos; entre eles, um que diz respeito intensidade atualdas polticas de identidade e de reconhecimento que vm levando a uma nova leva de nacionalismos. (...) Umoutro bloco envolve os problemas derivados da crescente ambio normativa presente na sociedade inter-nacional. (...) H um bloco vinculado ao desafio da gesto de uma economia globalizada num mundo carac-terizado pela desigualdade. E, por fim, cita um bloco que diz respeito ao desafio ecolgico, um bloco queenvolve questes ticas e tecnolgicas.

    A complexidade da agenda internacional (adaptado) Celso Lafer O Estado de So Paulo 18/5/08

    PROPOSTA: Com base no texto A complexidade da agenda internacional, elabore um texto dissertativo comargumentos lgicos e coerentes, apresentando suas consideraes sobre a seguinte proposta: OBrasil um emergente competidor na formao de profissionais para o mercado global. Nodiscurso corrente da globalizao, observa-se que o sucesso profissional, independentemente darea, passa por competncias tcnicas especficas cada vez mais sofisticadas, ao lado dehabilidades comportamentais que permitam trnsito de sucesso em diferentes culturas do mundo.

  • 4

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2008-2 PROVA E

    REDAO

    FOLHA DE REDAO(Mximo de 30 linhas)

    TEMA: 1 2

    Ttulo:

  • 5

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2008-2 PROVA E

    COMUNICAO E EXPRESSO

    Sobre santos e demniosSteven Pinker

    Qual das seguintes pessoas a mais admirvel? MadreTeresa, Bill Gates ou Norman Borlaug? E qual a menosadmirvel? Para a maioria das pessoas uma perguntafcil. Madre Teresa, famosa por socorrer os pobres emCalcut, foi beatificada pelo Vaticano, recebeu o PrmioNobel da Paz e se classificou em uma pesquisa americanacomo a pessoa mais admirada do sculo 20.

    Bill Gates, infame por nos dar o clipe de papel dananteda Microsoft e a tela azul da morte, foi decapitado simbo-licamente em websites Eu Odeio Gates e atingido comuma torta no rosto. Quanto a Norman Borlaug... quem ele?

    Mas um exame mais profundo poder lev-lo a reavaliarsuas respostas. Borlaug, pai da Revoluo Verde, queusou a cincia agrcola para reduzir a fome mundial, rece-beu o crdito por salvar 1 bilho de vidas, mais que qual-quer outra pessoa na histria.

    Gates, ao decidir o que fazer com sua fortuna, calculoubem e decidiu que podia aliviar mais sofrimento combaten-do pragas comuns no mundo em desenvolvimento, comomalria, diarria e parasitas.

    Madre Teresa, por sua vez, enalteceu a virtude do sofri-mento e dirigiu suas bem financiadas misses apropriada-mente: seus doentes recebiam muitas oraes, mas condi-es exguas, poucos analgsicos e tratamentos mdicosperigosamente primitivos.

    No difcil entender por que as reputaes morais dessestrs esto to em desacordo com o bem que praticaram.

    Madre Teresa foi a prpria personificao da santida-de: vestida de branco, olhar triste, asctica e freqentementefotografada com os miserveis da Terra. Gates o mais nerddos nerds e o homem mais rico do mundo, com a mesmaprobabilidade de entrar no paraso quanto o proverbialcamelo espremido no buraco da agulha.

    E Borlaug, aos 93 anos, um agrnomo que passou avida em laboratrios e instituies sem fins lucrativos,raramente aparecendo no palco da mdia e, logo, em nossaconscincia.

    Duvido que esses exemplos convenam algum a preferirBill Gates a Madre Teresa para santificao.

    Mas eles mostram que nossas cabeas podem ser atra-das por uma aura de santidade, distraindo-nos de umaidentificao mais objetiva dos atos que fazem as pessoassofrerem ou florescerem.

    [...]Parece que talvez sejamos todos vulnerveis a iluses

    morais. Hoje, um novo campo est usando as iluses paradesmascarar um sexto sentido, o senso moral. As intuiesmorais esto sendo extradas das pessoas em laboratrios,em websites e em escaneadores cerebrais e esto sendoexplicadas com ferramentas da teoria dos jogos, daneurocincia e da biologia evolucionria.

    [...]

    Se a moral um mero truque do crebro, como tememalguns, nossas prprias bases para sermos morais poderiamser erodidas. Mas, como veremos adiante, a cincia do sensomoral pode ser vista como uma maneira de reforar essasbases, esclarecendo o que a moral e como ela deve condu-zir nossas aes.

    [...]A primeira caracterstica [do truque] da moralizao

    que as regras que ela invoca so consideradas universais.As proibies ao estupro e ao assassinato, por exemplo, noso consideradas questes de costume local, mas algouniversal e objetivamente sancionado. A outra caracters-tica que as pessoas sentem que quem comete atos imoraismerece ser punido.

    [...]A moral, portanto, ainda algo maior do que nosso

    senso moral herdado; e a nova cincia do senso moral notorna obsoletos o raciocnio e a convico morais. Aomesmo tempo, suas implicaes para nosso universo moralso profundas.

    No mnimo, a cincia nos diz que, mesmo quando aagenda de nossos adversrios mais surpreendente, elespodem no ser psicopatas amorais, mas estar sujeitos a umamentalidade moral que lhes parece to obrigatria e uni-versal quanto a nossa para ns.

    [...]Longe de desmistificar a moral, portanto, a cincia do

    senso moral pode