MODELO DE PROVA: PROVA E VESTIBULAR 2011/ .VESTIBULAR 2011-1 Verifique se os dados impressos nas

  • View
    219

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of MODELO DE PROVA: PROVA E VESTIBULAR 2011/ .VESTIBULAR 2011-1 Verifique se os dados impressos nas

  • VESTIBULAR 2011/1

    CADERNO DE QUESTES

    MODELO DE PROVA: PROVA E

    1234567891011121314151617181920

    2122232425262728293031323334353637383940

    4142434445464748495051525354555657585960

    6162636465666768697071727374757677787980

    ATENO!Esta folha poder ser levada pelo candidato a partir das 12 horas.

  • VESTIBULAR 2011-1

    Verifique se os dados impressos nas folhas esto corretos, como nome, RG, opo do curso e modelo deprova.

    Verifique se este caderno de prova contm dois temas para Redao e um total de 80 questes, assimdistribudas:

    Caso falte alguma folha, solicite imediatamente ao fiscal de sala um outro caderno completo. No seroaceitas reclamaes posteriores.

    No ser permitida qualquer espcie de consulta, nem uso de calculadora.

    Para cada questo existe apenas UMA resposta certa; a marcao de mais de uma letra implicar anulaodessa questo.

    A resposta deve ser marcada na folha de respostas (leitura tica).

    A folha da capa o seu rascunho; seu preenchimento opcional.

    Administre o seu tempo! O tempo total de prova de 5 (cinco) horas. Este perodo inclui a redao epreenchimento da folha de respostas. NO HAVER TEMPO EXTRA PARA O PREENCHIMENTO DENENHUMA DAS FOLHAS DE RESPOSTAS.

    O candidato s poder ausentar-se da sala de prova aps 02 (duas) horas contadas do incio da aplicao.

    Quando terminar, entregue tudo aos fiscais de sua sala: a folha de redao, a folha de respostas (leituratica) preenchida e o caderno de questes.

    O candidato no poder levar o rascunho da redao ou qualquer outro material de rascunho, exceto a capado caderno de questes.

    As questes sero divulgadas posteriormente no site da ESPM - www.espm.br.

    _______________________________________________________________________________________________________Direitos autorais reservados. Proibida a reproduo, ainda que parcial, sem autorizao prvia

    LEIA COM ATENO AS INSTRUES ABAIXO:

    MODELO DE PROVA: PROVA E

    Comunicao e Expresso

    Matemtica

    Ingls

    de 01 a 20

    de 21 a 40

    de 41 a 50

    Humanidades e Cultura Geral Contempornea de 51 a 80

  • 3

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2008-1 PROVA E

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2011-1 PROVA E

    REDAO

    Escolha um dos temas acima e desenvolva uma dissertao com o mnimo de 20 linhas e o mximo de 30 linhas,considerando-se letra de tamanho regular.

    Assinale o tema escolhido (1 ou 2) nos quadradinhos correspondentes (prxima pgina).

    D um ttulo sugestivo e criativo sua redao.

    Defenda ou refute as ideias apresentadas atravs de uma dissertao integrada, coerente, organizada eestruturada. Fundamente suas ideias com argumentos, sem sair do tema. Aderncia ao tema um dos itensde avaliao.

    Importante: No h uma resposta ou alternativa certa ou errada a ser encontrada. No vamos julgar suasopinies, mas sua capacidade de anlise e argumentao.

    Tema 1:www.SEMPRIVACIDADE.com

    Com um desembarao notvel, a mulher sentada ao meu lado, num vo So Paulo/Rio de Janeiro, terminouseu casamento em dois minutos. Pelo celular. Comunicou ao marido, a trabalho em Manaus havia uma semana,que no esperaria seu retorno e estaria fora quando ele apanhasse os objetos pessoais. Desligou o aparelho,dirigiu-se a mim e a quem quisesse ouvir. Trabalhamos muito, os interesses se distanciaram, nos tornamosestranhos um para o outro. O avio decolou, detalhes caudalosos da relao de quatro anos vieram a seguir.Sua intimidade estava aberta visitao.

    A humanidade mudou - e jamais ser a mesma - desde que as novas mdias nos tornaram presenasconectadas, em rede, em tempo integral. O mais curioso que o treino virtual para mostrar at as prpriasentranhas contagiou a vida real. Estamos porosos: nossos negcios e deslizes, nossas dores, alegrias e opiniesso partilhados sem constrangimento.

    (Patrcia Zaidan - Revista Claudia - Setembro/2010 - Adaptado.)

    Proposta: Com base nas informaes do texto e em seus conhecimentos sobre o assunto, redija umadissertao que discuta as seguintes questes: as novas formas de comunicao e redes sociaisalteraram realmente os limites entre pblico e privado? Se este um fenmeno social, apontealgumas das possveis consequncias desse fato, particularmente para a juventude brasileira.

    Tema 2:MOVIMENTOS PARADOXAIS?

    Diversas naes de destaque na economia mundial, como os EUA, Frana, Sucia e Itlia, esto semovimentando para gerar barreiras s imigraes. Ao mesmo tempo, os movimentos da globalizao levam aocrescimento de blocos de pases com baixas ou nenhuma barreira de importao, de fluxo de mo-de-obra ede comrcio, o que parece evidenciar uma enorme contradio entre as dimenses polticas e econmicas.Fatos recentes sugerem que essa contradio esteja efetivamente acontecendo. Por um lado, h a necessidadeda importao/exportao de produtos e a mobilidade de talentos profissionais para atuar no mercado global.Por outro lado, h interesses de preservao de mercado para os cidados locais.

    Proposta: Com base nas informaes do texto e nos seus conhecimentos sobre o assunto, elabore um textodissertativo que discuta esses movimentos paradoxais.

  • 4

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2008-1 PROVA E

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2011-1 PROVA E

    REDAO

    FOLHA DE REDAO(Mximo de 30 linhas)

    TEMA: 1 2

    Ttulo:

  • 5

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2008-1 PROVA E

    Escola Superior de Propaganda e Marketing

    VESTIBULAR 2011-1 PROVA E

    COMUNICAO E EXPRESSO

    Texto para as questes de 01 a 04:

    As minhas traies

    SOU UM traidor. Sou um hipcrita. No tenho defesa.Nem perdo. Mas guardar segredo pior que partilh-lo.Partilho.

    Imagine o leitor: eu, num crculo de amigos literatos,discutindo as ltimas novidades da rentre. Subitamen-te, algum fala sobre o futuro do livro. E elogia as qualida-des do livro eletrnico.

    nesse preciso momento que eu fao cara de nojo, limpoo suor da testa com meu leno de renda e disparo umjamais! que faz tremer o salo. O meu mundo o mundode Gutenberg: o mundo arcaico do papel e da tinta, no depixels, bits e outras barbaridades lingusticas. Livroeletrnico? como fazer amor com uma boneca insuflvel.

    Um livro um livro, disparava eu, em conhecidoclich. Nada substitui o objeto fsico que transportamos,dobramos, sublinhamos. Tocamos. Cheiramos. Por vezes,rasgamos ou queimamos. A ideia de ler um romance, umabiografia, um mero ensaio em suporte eletrnico chegavapara cobrir a minha costela conservadora de um horrorhertico. Nem morto.

    Mas ento aconteceu: umaoferta familiar em dia de ani-versrio. Bateram porta. En-tregaram a encomenda. Era ofamoso Kindle da Amazon,com capa de pele, bonitinho.Perigosamente bonitinho.Farejei o bicho com descon-fiana primitiva. Cocei o cr-nio com pasmo neandertal esenti-me um dos macacos deStanley Kubrick, na sequn-cia inicial de 2001 - UmaOdisseia no Espao.

    Como se um objeto estranho tivesse vindo diretamentedo futuro. Por milagre no quebrei o aparelho com a foradas minhas ossadas. Um livro eletrnico era aquilo? Ja-mais, jamais, gritava a minha pobre conscincia.

    Os dias passaram. O objeto, a um canto, mendigava aminha ateno sempre que passava por ele. Jamais, ja-mais, repetia ainda. E sempre com menor convico.

    Uma tarde, aproximei-me. Tentei ignor-lo, lendo osten-sivamente as Pginas Amarelas. O objeto soltou um sus-piro de tristeza, quem sabe de abandono. E eu, com caridadecrist, decidi dedicar-lhe dois minutos de ateno, nomais. Liguei o Kindle. Com enfado, fui lendo as instrues.E, por cada pgina lida, a pergunta mefistoflica: experi-mentar nunca fez mal a ningum, certo? Experimentei.Diretamente do site da Amazon, fui importando livros gr-tis. Os clssicos gregos. Os clssicos romanos. AlgumMaquiavel, algum Hobbes, algum Swift. Os pensamentos dePascal. Uma edio completa das peas do bardo. Tudo a

    preo zero. Em 60 segundos, a Biblioteca de Alexandriaviajava at minha casa. O meu entusiasmo comeava a serperigoso. Embaraoso. Numa tarde, descarregara 50 li-vros. Outros 50 vinham a caminho.

    E, pior, j comeara a ler um: a autobiografia de TonyBlair, que comprei a preo reduzido. Lia. Inacredita-velmente, sublinhava. Mais inacreditavelmente ainda, es-crevia notas. Aquilo no era um livro. Era melhor que umlivro. Que foi mesmo que eu disse?

    Hoje, levo uma vida dupla. Em pblico, passeio os meusgrossos volumes da Enciclopdia Britnica, em gesto deresistncia ao mundo virtual. Finjo. Quando me falam nasvirtudes do Kindle, ou do e-book, as minhas gargalhadasso jocosas, ofensivas, delirantes. Mas so tambm foradase encenadas: chego em casa e chamo logo pelo meu Kindlecomo quem chama pelo gato. E ele vem, pronto para miarcentenas e centenas de obras-primas. Se um dia a casa ardere eu estiver em estado delirante, o leitor j sabe o que sig-nifica Salvem o gato! Salvem o gato!.

    Moral da histria? A internet foi a primeira granderevoluo da minha existncia literria. Mas o livro eletr-nico ser a segunda ao introduzir a mais importante divisointelectual da vida.

    Haver sempre livros que desejarei ter; e ter no sen-tido tangvel do verbo: como objetos fsicos, artsticos,existenciais. Nesse sentido, as livrarias continuaro a seros nicos templos laicos que frequento com religioso fervor.Mas depois existiro os livros que quero ler. Simplesmenteler. No amanh, ou depois, ou um dia qualquer. Mas hoje.Agora. J. O sonho de qualquer leitor curioso, insacivel,ditatorial.

    Regresso ao incio: sou um traidor. E no dia em que osmeus amigos literatos, cansados de minhas mentiras, vierembuscar-me para a fogueira, nada peo em minha defesa.Espero apenas que poupem o gato.

    (Joo Pereira Coutinho, Folha de S. Paulo, 05/10/2010)

    rentre: em francs, re