O Pendulo 818

  • View
    246

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de distribuio gratuita nas cidades de Campo Limpo Paulista, Botujuru, Jarinu, Vrzea Paulista, Jundia e Francisco Morato

Transcript

  • COMPROMISSO COM A VERDADE, A SERVIO DO CIDADOFUNDADO EM 1993DE 19 A 25 DE AGOSTO DE 2011ANO XVIII - N 818 - JORNAL DOS MUNICPIOS DE CAMPO LIMPO PAULISTA, JARINU E REGIO - PUBLICAO SEMANAL

    DISTRIBUIO GRATUITA

    Inscries podero ser feitas entre 22 de agosto e 2 de setembro: 70% dos cargos so paratrabalhar no novo Hospital Municipal, que deve ser inaugurado nos prximos meses. Cidade 15

    O programa Nova Rua, lanado nes-ta semana pelo prefeito ArmandoHashimoto, vai melhorar a infraestru-tura de 30 mil metros quadrados deruas da cidade. Trabalhos pela cidadeprosseguem, tambm com o ProgramaMelhor Acesso, da DSU (que garan-tem acesso mais fcil Figueira Bran-ca (foto esq.), por exemplo.Cidade 8 e 9

    Concurso pblico ter mais de 200 vagas

    Comea nova etapade recapeamentonas ruas da cidade

    Governo vai combaterviolncia nas escolas

    estaduais de SPGeral 3

    Cantor Belo seapresenta nesse

    sbado, 20 de agostoPgina 20

    Assembleia Legislativaaprova criao do

    Aglomerado UrbanoPoltica 6

    15o Jogos Escolarescomeam hoje em

    Campo Limpo PaulistaCidade 11

    LOYOLA BRANDO, AOSABOR DAS PALAVRAS

    Escritor esteve em Campo Limpo, no Viagem Literria.Variedades 17

    Aulas dereforoajudam

    a superardificuldades

    o programaPonto de Apoio,

    arrancando sorrisos.Geral 5

    Aumenta adisputa pelaclassificaono Amador

    Esportes 13

    Meteorologiaprev chuvano domingoDia a dia 2

    FIM DE SEMANA

    Meteorologiaprev chuvano domingoDia a dia 2

  • O PNDULO DE 19 A 25 DE AGOSTO DE 20112 DIA-A-DIA

    Avenida Presidente Vargas, 275 - Vila Tavares - Campo Limpo PaulistaPABX: 4039-3115 - 4039-3453

    site: www.opendulo.com.br - e-mail: opendulo@opendulo.com.brCircula em Campo Limpo Paulista, Jarinu, Jundia e Vrzea Paulista.

    A direo no se responsabiliza pelos artigos assinados e matrias produzidaspor assessorias de imprensa das prefeituras, devidamente identificadas(*)

    tiragem mnima: oito mil exemplaresUma publicao da Empresa Jornalstica O Pndulo

    C.M.C: 44.506 - CNPJ: 71.882.351/0001-11 proibida a reproduo de anncio e matrias

    Diretora ResponsvelDepartamento ComercialMaria Helena Torrezani Garbim

    Departamento de RedaoNilceu Celso Garbim

    Editor ChefeCarlos SantiagoMTB 39.164

    Domingo deve serde chuva, com

    temperatura mnimade 11 graus,

    segundo InstitutoClimatempo

    PROGRAME-SE

    A

    Leia mais no site: www.emanuelmoura.blogspot.com

    Ao longo da semana, a umidade relativa do ar atingiu mnima de 15%, colocando Jundia em alerta

    PERIGOAs crianas e os idosos so os que mais sofrem com a baixa umidade relativa do ar

    Aps baixa umidade relativa de ar,previso de chuva para domingo

    umidade relativa doar de Jundia atingiundice semelhante ao

    registrado nas reas mais se-cas do planeta. O problemamaior foi registrado na ter-a-feira (16). Naquele dia,s 16h a medi-o oficial daDefesa Civilanotava 15%de umidade.Para a Orga-nizao Mun-dial da Sade(OMS), o n-dice aceitvel acima de 30% e o ideal de60%.

    Com a baixa umidade, au-mentam os riscos de infecesrespiratrias.

    A princpio, o problemapassou. Em Campo LimpoPaulista, a umidade relativado ar ficou perto do aceitvel(35% na quarta-feira o piorndice da semana, segundo oInstituto Climatempo).

    M e s m oassim, umidi-ficar ambien-tes em que sep e r m a n e c epor um longotempo reco-m e n d v e l .T a m b mpode-se colo-

    car uma bacia cheia dgua ouuma toalha molhada no quartoantes de dormir, explica. Oscuidados devem ser redobra-dos com idosos e crianas.

    Previso de chuvano final de semana

    A forte massa de ar seco queest sobre o Estado de So Paulodeve manter o tempo seco na re-gio pelo menos at esta sexta-feira (19). J para o final de sema-na, deve chover. Uma frente friadeve conseguir romper essa mas-sa de ar seco e trazer chuva sfaixas leste e sul do Estado.

    De acordo com o Climatempo,o tempo deve ficar instvel j apartir de sbado, podendo choverno perodo da tarde. A chuva devevir com mais intensidade a partirde domingo em toda a regio. A,os termmetros despencam, e de-vem marcar temperatura mnimade 11 graus. A mxima s devechegar aos 17 no domingo.

    O jornalista Pedro Bial afir-mou certa vez: Nas viagens decobertura jornalstica, as me-lhores histrias nunca chegama ser contadas. Ao me depararcom uma afirmao to contun-dente que vem assinada por umapessoa com bagagem to densacomemorei pelo fato de ter al-gum que concorda comigo elamentei porque, como no sepublica as melhores histrias,somos bombardeados com aspiores.

    No quero com isso defen-der um noticirio apenas comptalas de rosas e leite de col-nia. A guerra talvez exista paraque saibamos valorizar a paz.Falando nisso, engraado -para no dizer ridculo- que amente humana apresenta argu-mentos sobre como estabelecera paz a partir da fabricao dearmas de guerra e do treina-mento de soldados prontos paramatar, mas nem to dispostos amorrer.

    Mas, voltemos para o queinspirou a coluna desta semana.A partir da reflexo de Bialpassei a ponderar sobre as ri-qussimas histrias que estoguardadas em cada pessoa. Acu-muladas em uma famlia, numavila, no ambiente de trabalho,na escola, na igreja, na arqui-bancada de um estdio, nos bar-races, nas manses, nos case-bres, nos viadutos e castelos.

    Como outros milhes de bra-sileiros, utilizo sempre umaMercedes, com motorista parti-cular que tem o costume de pe-gar muitos amigos por ondepassa. Mesmo sendo um vecu-lo de grife, acaba ficando umpouquinho apertado pelo tantode amigos que precisam utili-z-lo. Quase sempre tanta gen-te que uso algumas barras estra-tegicamente distribudas naMercedes para no beijar o choforadamente. Ai de mim nofossem elas!

    Nesta Mercedes j vivi ex-perincias que fariam inveja aqualquer atleta de esportes radi-cais. Isso porque alguns dosmeus diletos motoristas quasecomportam-se como pilotos deFrmula Indy. Mesmo no ten-do um tapete para deslizar seusps de borracha. Alis eles tra-fegam sobre vias que mais lem-bram o solo lunar. Mesmo as-sim, divertem-se com manobras

    que fazem levar a mo bocapara impedir que os lbios semovimentem e emitam sons depalavras pouco decorosas.

    Momentos de adrenalina parte... Dentro destas Merce-des, que vulgarmente chama-mos de buso, sempre ponho-me a pensar sobre quantas his-trias tem em minha volta quejamais poderei conhecer. Essedesconhecimento fruto ou datimidez de seus protagonistasou pelo desinteresse de qual-quer pessoa em registr-las.

    Talvez muitos destes perso-nagens de carne e osso s setornassem interessantes para amassa se fossem alvos de tiro,sequestro relmpago, acidentesultra-mega-master espetacula-res e outras tragdias.

    Infelizmente, este interesseque alimentamos apenas peloque grotesco mais velho epoderoso que eu. As pginasdos jornais, as reportagens derdio e TV, as publicaes daInternet vo sempre destacar ovil e relegar o belo a uma pince-lada. O gracioso desperta me-nos interesse que o monstruoso.A dor agua mais a curiosidadeque o prazer. A derrota alheiaparece dopar a plateia pela sim-ples concluso: ainda bem queno foi comigo.

    Se, contudo, as histrias degente simples no vendem jor-nais e revistas, to pouco doaudincia em televiso, propo-nho que ao menos tentemos co-nhecer o universo infinito e sem-pre inexplorado destas dezenas,centenas, milhares e milhes depessoas que nos cercam todos osdias e que, para facilitar a iden-tificao, simplesmente chama-mos de prximo.

    Estes prximos so paisque tentam dar o melhor paraseus filhos. Uns conseguem,outros no. So maridos quecuidam de suas esposas no leitode morte. Umas sobrevivem,outras partem. So filhos quesonham com a cura do pai. Socrianas que apenas queremcrescer no mundo que possa serchamado de decente.

    Suas notcias podem no vi-rar documentrio de TV, maspodem enriquecer, e muito, avida daqueles que com eles op-tarem por aprender e, de modoabsolutamente simples e gran-dioso, crescer.

    As notcias que ningum publica

    EDITAL N 002/11O Prefeito Municipal de Campo Limpo Paulista, Dr. Armando

    Hashimoto, faz saber que nos dias teis compreendidos entre22 DE AGOSTO e 02 DE SETEMBRO de 2011, atravs do sitewww.campolimpopaulista.sp.gov.br estaro abertas as inscri-es de candidatos para o Concurso Pblico destinado aopreenchimento de vagas dos cargos pblicos permanentes,regidos pelo Regime Estatutrio, a seguir relacionados: AGEN-TE COMUNITRIO DA SADE, ALMOXARIFE, ARQUITETOI, ASSISTENTE SOCIAL, AUXILIAR DE DENTISTA, AUXILIARDE ENFERMAGEM, AUXILIAR DE ENFERMAGEM (12X36),AUXILIAR DE FARMCIA, AUXILIAR DE LAVANDERIA(12X36), AUXILIAR DE MANUTENO HOSPITALAR, CI-RURGIO DENTISTA, ENFERMEIRO PADRO UNIVERSI-TRIO I, ENFERMEIRO PADRO UNIVERSITRIO PLANTO-NISTA (12X36), ENGENHEIRO CIVIL, FARMACUTICO I,FAXINEIRO, FISCAL DE OBRAS, FISIOTERAPEUTA, INS-TRUMENTADOR CIRRGICO, MEDICO AMBULATORIAL CARDIOLOGISTA, MEDICO AMBULATORIAL CLNICOGERAL, MEDICO AMBULATORIAL ENDOCRINOLOGISTA,MEDICO AMBULATORIAL GINECOLOGISTA, MEDICOAMBULATORIAL NEUROLOGISTA, MOTORISTA DE AM-BULNCIA, NUTRICIONISTA I, PEB I DE EDUCAO INFAN-TIL CRECHE, RECEPCIONISTA DA SADE (12X36), TC-NICO DE ENFERMAGEM, TCNICO DE ENFERMAGEM(12X36), TELEFONISTA, TERAPEUTA OCUPACIONAL, TO-PGRAFO I, TRABALHADOR BRAAL, VETERINRIO I.

    Notas:1) A carga horria mensal deve ser calculada multiplicando-se

    a carga horria semanal por 5 (cinco).2) Na escala de revezamento 12 x 36 horas a carga horria

    mensal de 200 (duzentas) horas.3) Os servidores assduos, nos Termos das Leis Complemen-

    tares n 370, de 29 de junho de 2.009, alterado o inciso II do artigo3 pela Lei Complementar n 427/11, e pela Lei Complementar 371/09, tero direito ao abono pecunirio mensal de:

    3.1) R$ 700,00 (setecentos reais) para os mdicos (todas asespecialidades + prmio por produtividade),

    3.2) R$ 100,00 (cem reais) para os demais servidores.INSTRUES ESPECIAIS

    O Concurso