O Regional ed. 802

  • View
    293

  • Download
    31

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Jornal O Regional é uma semanário com circulação em Curitiba, RMC e região da AMSULEP

Text of O Regional ed. 802

  • Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011 Edio 802 - Ano XVI

    Circulao: Pin, Agudos do Sul, Tijucas do Sul, Mandirituba, Quitandinha, Campo do Tenente, Contenda, Lapa, Fazenda Rio Grande, Rio Negro, Pinhais e So Bento do Sul.

    O Jornal da Regio

    Crack est presente em todas as cidades da regioCada vez mais a presena de drogas, em especial o crack, ganha espao nos municpios do interior. Na regio, a proximidade com a capital influencia diretamente no aumento de usurios. O tema precisa ser tratado com mais ateno. PGINA 6

    Nova comarca para quatro municpios

    A provvel instalao de uma nova comarca na regio poder ser positiva para quatro municpios: Mandirituba, Quitandinha, Agudos e Pin. PGINA 5

    Evento cancelado na ltima horaO desfecho da promoo e informaes mais detalhadas ainda esto em curso, mas o rodeio com shows nacionais em Mandirituba foi cancelado. PGINA 11

    Decises no esporte

    Poucas cidades da regio possuem oficialmente trabalho especfico de assistncia aos dependentes qumicos

    O final de semana esportivo ser movimentado na regio. Ao todo sero quatro finais. PGs. 21, 22 E 23

  • O REGIONAL - Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011 2

    Jornal Semanal de Pin e Regio Insc. Municipal - 0308 / 2422

    Rua Manaus, 500 Centro PinParan - Cep 83860-000

    Jornalista Responsvel:Heros Fanini DRT/PR 05111redacao@oregionalpien.com.br www.oregionalpien.com.br

    Telefone/fax: 41 3632 1256

    Editora J. O Regional LtdaCNPJ-01.276.217/0001-91T. B. R. S.CNPJ-05.526.452/0001-25

    Neste ms de dezem-bro ser realizada em Pin mais uma edio do Magia do Natal, evento de final de ano que rene diversos grupos para apresentaes natalinas. A novidade neste ano que a programao ser desenvolvida na Praa da Paz, prximo ao coreto, onde foi montada a casa para esta finalidade. Em caso de chuva, as apresenta-es sero transferidas para a cmara municipal.

    A abertura do Magia do Natal ser realizada na pr-xima tera-feira, dia 13, s 20 horas. Iro se apresentar a Banda Harmonia, o Cmei Tio Milton, o Cmei Vida Nova, a Apae e a Escola Prefeito Larcio. No dia 15, quinta, tambm s 20 horas, a vez do Cmei Gotinhas do Saber, Escola Etelvina Pacheco, Es-cola Frei Demtrio e Tiraden-tes e Escola de Gramados.

    E por fim, no dia 21, no

    Magia do Natal comea na tera-feira em Pin

    Neste ano, o evento acontecer na Praa da Paz. Sero trs noites de apresentaes natalinas

    mesmo horrio, as apresen-taes sero da Igreja do Evangelho Quadrangular, da Parquia Nossa Senho-ra das Graas e do Cras.

    Haver venda de lanches no local do evento. A secre-tria municipal de Cultura, Eliane Seidel, convida toda a comunidade a prestigiar

    as apresentaes. A pro-moo tem como objetivo valorizar os talentos e des-pertar o esprito natalino, ressalta a secretria.

    1 Prmio: Cartela 6191- Gabner Gorki Fazendinha - 12317-Elison Pires-Queimados Agudos do Sul- Veculo Gol

    2 Prmio: Cartela 7593-Luzia Saidok RosrioPavo- Agudos do Sul Gela-deira

    3 Prmio: Cartela 2910-Nilson Goncho-rovski Mandirituba Notebook

    4 Prmio: Cartela 2462-Carlos Amrico Piedade - So Paulo TV

    5 Prmio: Cartela 1803 -Jos Petriz Cobertor

    6 Prmio: Cartela 10.826 - Ribeiro Gran-de - Vitor Alves dos Santos - ventilador

    7 Prmio: Cartela 1554 - Campo Novo - Louise Nathalia Zara - bicicleta

    8 Prmio: Cartela 6398 - Maria Apare-cida Veiga Lagoinha - DVD

    Ganhadores do bingo da festa de Agudos do Sul

    PRMIO PRINCIPAL FOI dividido entre dois ganhadores

    CASA ONDE ACONTECERO as apresentaes est recebendo os ltimos ajustes

  • O REGIONAL - Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011 3

    As plantaes de soja, milho e feijo da Lapa escondem umas das princi-pais atividades da regio. O municpio responsvel por 26% da produo estadual de ameixa, nectarina e ps-sego, ndice que lhe confere o posto de maior produtor de frutas de caroo do Para-n. No ano passado, os 550 hectares de pomares produ-ziram 9 mil toneladas dos frutos, de acordo com dados da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), e a produo estadual foi de 34 mil toneladas. Em plena colheita, a expectativa de quebra climtica, mas no de retrao na atividade.A fruticultura de caroo na Lapa teve incio h quatro dcadas, mas foram nos anos 90 que a atividade prosperou como alternativa ao cultivo de milho e feijo. No incio da dcada passada, houve forte declnio, recu-perado h cinco anos. Nos ltimos dois anos, porm, os pomares voltaram a ser reduzidos em 20%. At o final do ms, os produtores vo calcular as perdas das geadas de 2011. Dos 50 fruticultores da Lapa, res-taram 32 na atividade, que mostram novo nimo diante da demanda.

    A terra e o clima so propcios para a atividade e a regio tornou-se um grande plo produtor, lembra Leila Klenk, engenheira agrno-ma da Emater. Nas pocas em que o grupo de fruticul-

    Lapa: Novos planos em ano de quebraMaior produtor de pssego, ameixa e nectarina no Paran, a Lapa retoma investimentos em pomares

    AvanosEm 1992 iniciou-se na Lapa o Projeto de Frutas de Caroo. Nesta dcada, com incentivos como assistncia tcnica especializada, mais de 50 pequenos agricultores de diversas comunidades implantaram pomares de pssego, ameixa e nectarina no municpio da Lapa. A comunidade do I Faxinal tinha mais de 35 produtores de frutas. A Lapa tornou-se ento o maior pro-dutor de frutas de caroo do Paran. Ao longo dos anos, muitos pomares foram erradicados devido a dificuldades de mercado e clima. Os agricultores do I Faxinal, fortalecidos por uma asso-ciao, por ser um plo produtor no municpio, permaneceram na atividade. Hoje, tambm muitos jovens, filhos dos primeiros plantadores de frutas, ainda conduzem a atividade.Com as crescentes exigncias do mercado em qualidade, com os preos mdios das frutas estagnados h anos, estes agricultores precisam buscar novos mercados e diversificar a atividade. Para isso, necessitam de uma estrutura armazenadora e be-neficiadora das frutas.No I Faxinal, comunidade com maior concentrao de fruti-cultores do municpio, existem 17 famlias produtoras de frutas. Estas so associadas Associao de Fruticultores. Nestes po-mares trabalham diretamente 165 pessoas da comunidade, em trabalhos como poda, raleio, conduo, colheita, classificao e transporte. A produo no ano de 2011 foi de: 362 toneladas de pssego, 149 toneladas de nectarina, 150 toneladas de ameixa, 43 toneladas de caqui, 6 toneladas de uva, 10 toneladas de kiwi.

    InvestimentosO plantio de pssego exige investimento de cerca de R$ 8 mil (cinco vezes mais que o milho) por hectare e a primeira colheita ocorre no terceiro ano.Retorno Os produtores de frutas de caroo precisam de cinco anos de atividade e mercado equilibrado para recuperarem o investimento da implantao dos pomares. Um hectare de sa-fra boa em ano de produtor valorizado rende at R$ 15 mil.Oscilao Os preos pagos ao produtor, em geral, representam menos da metade do valor desembolsado pelos consumidores. Hoje, o quilo de pssego vale perto de R$ 0,5 no campo e custa at R$ 4 nos supermercados de Curitiba.

    tores cresce, so necessrios ao menos dois tcnicos para orientar o setor.

    Foi numa das melho-res pocas da fruticultura de caroo, em 1989, que o produtor e presidente da Associao de Fruticultores do Faxinal I, Tadeu Stabach, ingressou na atividade. Aps verificar que a atividade es-tava rendendo bem, Stabach dedicou parte da sua rea de feijo, batata e milho para os pomares de pssego, ameixa e nectarina.

    Era um bom negcio.

    Cheguei a ter 9 hectares de pomares e agora cultivo 6 hectares. Hoje a situao outra. Os produtores aguar-dam dois, trs anos de boa safra e preos remunerado-res para colocar em prtica planos de expanso.

    Reviravolta - Nos lti-mos dez anos, os fruticultores tiveram cinco safras de maus resultados. O granizo e a geada castigaram os poma-res lapeanos, prejudicando a produtividade e, em alguns casos, fazendo com que os produtores se endividassem.

    Muitas variedades no eram adaptadas e os produtores menos competitivos deixaram a atividade, relata Leila. Outra dificuldade do setor a demanda limitada. Cerca de 90% da produo da Lapa tm como destino a Central de Abastecimento do Paran (Ceasa), em Curitiba, que est saturada. A alternativa seria buscar mercados mais distantes, opo que esbarra na falta de uma cmara fria apropriada para armazenar o fruto antes de percorrer longas distncias. A Ceasa no est

    LAPA OCUPA LUGAR de destaque no cultivo das frutas

    Foto: Felipe Rosa/ Gazeta do Povo

    Gazeta do Povo - Publicado em 06/12/2011 | CARLOS GUIMARES FILHO

    recebendo mais e no temos como mandar para outro lugar. O resultado a perda de 30% da produo por falta de comprador, aponta Tadeu. O clima de retomada na Lapa em boa medida porque Emater e prefeitura retiraram da gaveta o programa de

    capacitao dos fruticultores. Assistncia tcnica e eventos de qualificao tentam vencer o desnimo dos anos de crise e impedir que os pomares cedam espao produo de gros, por exemplo, e redu-zam a renda da agricultura familiar.

  • O REGIONAL - Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011 4

    Politicandoredacao@oregionalpien.com.br

    Durante este ano foram muitas as discusses no legislativo de Quitandinha, principalmente porque os vereadores debateram e votaram um total de 40 projetos, na grande maioria de autoria do poder execu-tivo. No entanto, h muita discusso de ordem pessoal, envolvendo principalmente Aurimar Rogovski e os l-deres do prefeito na cmara. Para tentar minimizar o em-bate, o presidente da cmara, Pedro Gilson Ribas, avisou que vai propor alteraes no regimento interno da casa. O vereador Z Ribeiro tambm a favor da medida.

    Alm das discusses terem tomado um sentindo mais spero, Pedro Gilson comentou que preciso rever a questo das faltas. Tem vereador que falta de-mais, contou. Ele tambm

    Vereadores querem alterar regimento interno