Programa de Residência Multiprofissional em .Este Caderno contém 40 questões de múltipla escolha,

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Programa de Residência Multiprofissional em .Este Caderno contém 40 questões de múltipla...

  • Este Caderno contm 40 questes de mltipla escolha, sendo 30 questes de Conhecimentos Especficos e 10 questes do Sistema nico de Sade - SUS.

    Confira se este Caderno de Questes corresponde ao curso para o qual voc se inscreveu; em caso contrrio comunique, imediatamente, ao fiscal da sala.

    Alm deste Caderno de Questes, voc recebeu um Carto-Resposta, onde dever registrar as suas respostas utilizando caneta esferogrfica azul ou preta.

    A durao desta prova de 3 (trs) horas . No ser permitido portar, durante a prova, qualquer tipo de aparelho que permita a

    intercomunicao de mensagens e nenhuma espcie de consulta ou comunicao entre os candidatos, nem a utilizao de livros, cdigos, manuais, impressos ou quaisquer anotaes.

    O gabarito ser divulgado a partir de 14 horas do dia 29 de novembro de 2010, atravs do site do www.inca.gov.br.

    Para recursos, voc dever seguir as orientaes contidas no item 7 do Edital. Voc dever permanecer no local de realizao da prova por, no mnimo, sessenta minutos.

    Os trs ltimos candidatos sero retidos em sala at que o ltimo deles entregue a prova ou o tempo esteja esgotado, o que acontecer primeiro.

    Voc s poder levar o prprio Caderno de Questes caso permanea na sala at 1 (uma) hora antes do trmino da prova.

    Certifique-se de ter assinado a lista de presena.

    AGUARDE O AVISO PARA INICIAR SUA PROVA

    2011

    rea: Servio Social

    Programa de

    Residncia

    Multiprofissional

    em Oncologia

    INSTITUTO NACIONAL DO CNCER

  • 2

  • 3

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS 01 A Lei no 8.662 prev que somente podem exercer a profisso de assistente social: (A) Os possuidores de diploma em curso de

    graduao, expedido por estabelecimento de ensino superior existente no Pas.

    (B) Os possuidores de diploma de curso superior, em nvel de graduao ou equivalente, expedido por estabelecimento de ensino sediado em pases estrangeiros, desde que conveniado com o governo brasileiro.

    (C) Os agentes sociais, qualquer que seja sua denominao com funes nos vrios rgos pblicos, segundo o disposto no art. 14 e seu pargrafo nico da Lei no 1.889, de 13 de junho de 1953.

    (D) Os possuidores de diploma em curso de graduao, expedido por estabelecimento de ensino superior existente no Pas ou no exterior, reconhecidos pelo MEC.

    02 Segundo a Lei no 8.662, em seu artigo quarto, so competncias do Assistente Social, EXCETO: (A) Orientar indivduos e grupos de diferentes

    segmentos sociais no sentido de identificar recursos e de fazer uso dos mesmos no atendimento e na defesa de seus direitos.

    (B) Planejar, organizar e administrar benefcios e Servios Sociais.

    (C) Planejar, executar e avaliar pesquisas que possam contribuir para a anlise da realidade social e para subsidiar aes profissionais.

    (D) Prestar assessoria e consultoria unicamente aos rgos da administrao pblica direta ou indireta.

    03 So atribuies privativas do Assistente Social, segundo a Lei no 8.662: (A) Coordenar e elaborar projetos na rea da

    proteo social. (B) Administrar programas sociais em Unidades

    de Sade e Epidemiologia. (C) Promover treinamento, avaliao e superviso

    direta de estagirios de Servio Social. (D) Realizar percias e laudos periciais. 04 So princpios fundamentais, previstos no Cdigo de tica Profissional do Assistente Social: (A) Ampliao e consolidao da cidadania,

    considerada tarefa primordial de toda a sociedade, com vistas garantia dos direitos civis sociais e polticos das classes trabalhadoras.

    (B) Participao na elaborao e gerenciamento das polticas sociais, e na formulao e implementao de programas sociais.

    (C) Garantia e defesa de suas atribuies e prerrogativas, estabelecidas na Lei de Regulamentao da Profisso.

    (D) Liberdade na realizao de seus estudos e pesquisas, resguardados os direitos de participao de indivduos ou grupos envolvidos em seus trabalhos.

    05 O Captulo I do Cdigo de tica Profissional trata das relaes com os usurios dos servios. Em seu artigo quinto, esto previstos os deveres do assistente social nessas relaes. Marque a alternativa correta que assinala um desses deveres: (A) Exercer sua autoridade de maneira a limitar o

    acesso do usurio, quando isso implicar perdas institucionais.

    (B) Democratizar as informaes e o acesso aos programas disponveis no espao institucional, como um dos mecanismos indispensveis participao dos usurios.

    (C) Dispor de condies de trabalho condignas, seja em entidade pblica ou privada, de forma a garantir a qualidade do exerccio profissional.

    (D) Contribuir para a alterao da correlao de foras institucionais, apoiando as legtimas demandas de interesse da populao usuria.

    06 O Captulo V do Cdigo de tica Profissional trata do sigilo profissional. A esse respeito, qual afirmativa abaixo est correta? (A) Em hiptese alguma prevista a quebra do

    sigilo profissional. (B) Em trabalho multidisciplinar, todas as

    informaes podem ser divididas entre os membros da equipe que atende ao usurio.

    (C) A quebra do sigilo profissional s possvel nos momentos em que o assistente social julgar haver risco de vida para o usurio.

    (D) Em trabalho multidisciplinar s podero ser prestadas informaes dentro dos limites do estritamente necessrio.

    07 No Captulo VI (que trata das Relaes do Assistente Social com a Justia) est previsto como dever do Assistente Social: (A) Apresentar justia, quando convocado, as

    concluses do seu laudo. (B) Comparecer perante a autoridade competente,

    quando intimado, para declarar que est obrigado a guardar sigilo profissional.

    (C) Depor como testemunha sobre situao sigilosa do usurio de que tenha conhecimento no exerccio profissional.

    (D) Aceitar nomeao como perito em qualquer rea, desde que referente a questes sociais.

  • 4

    08 Dentro do projeto tico-poltico hegemnico no Servio Social (na formao e no debate acadmicos, na regulamentao profissional e no cdigo de tica), um dos grandes conflitos enfrentados pelos assistentes sociais trabalhar, segundo Vasconcelos: (A) demandas, pleitos, exigncias imediatas a

    dor, o sofrimento, a falta de tudo, a iminncia da morte, da perda do outro, enfim, a falta de condies de trabalho, as condies de vida e o estilo sem perder a perspectiva de mdio e longo prazos.

    (B) reivindicaes, resgate de direitos, ajuda mtua questes sociais urbanas e rurais tendo em vista a resposta final e imediata.

    (C) pedidos, queixas, complexidades tcnicas laudos, percias e pareceres dentro de prazos previstos com relatrios conclusivos e direcionados s exigncias institucionais.

    (D) reclamaes, intercmbios intersetoriais, pedidos de pessoas prximas apoio financeiro situacional, amparo socio-emocional, acompanhamento psicossocial com possibilidade de ampliao de prazos e de soluo dos casos.

    09 Um dos fatores determinantes do processo de implementao do SUS, de acordo com Vasconcelos, est na capacidade de: (A) anlise estratgica, com etapas bem definidas

    e direo dada de acordo com a estruturao hegemnica.

    (B) abertura de canais de participao, transparncia, descentralizao, que possam garantir os princpios almejados.

    (C) intersetorializao, diretividade e de controle hegemnico de aes e princpios.

    (D) restrio e estruturao de acordo com os critrios de elegibilidade que permita a implantao dos programas propostos.

    10 Segundo Vasconcelos, o movimento que teve como princpio uma crtica concepo de sade restrita dimenso biolgica e individual, bem como a afirmao da relao entre a organizao social, organizao dos servios de sade e prtica mdica tendo como fundamento a determinao social da doena para se pensar o processo de trabalho em sade o: (A) da Reestruturao Produtiva. (B) de Reconceituao. (C) da Reforma Sanitria. (D) de Implantao do SUS.

    11 Os Conselhos de Sade regulamentados a partir da Lei Orgnica de 1990 so rgos permanentes de carter deliberativo, existentes nas trs esferas do governo e dotados de poderes legais, cujos usurios tm: (A) assento permanente e prioritrio que dividem

    com o poder local, funcionrios/prestadores de servio e demais trabalhadores.

    (B) participao compulsria e definida pelos membros da sociedade civil organizada em conjunto com os representantes governamentais.

    (C) direitos de voz e voto, de acordo com a definio da representao do governo e dos demais membros.

    (D) representao paritria em relao aos representantes do governo/prestadores de servio e profissionais de sade.

    12 Para Vasconcelos, a realidade social, poltica e econmica, tal qual est instituda, exige dos assistentes sociais a compreenso de que a luta contra a crise social expressa no desemprego, na pobreza, na violncia, na fome, no desabrigo, na falta de sade, educao implica a: (A) conduta proativa do assistente social e a sua

    criatividade nas escolhas de suas prticas socioassistenciais.

    (B) interveno qualitativa dos profissionais da rea para minorar os dficits e promover o bem-estar social.

    (C) conexo entre o Estado e a sociedade civil organizada para analisar os processos necessrios que se ajustem aplicao de programas de ajuste fiscal.

    (D) retomada, pelo Estado, do papel de condutor do processo de desenvolvimento e de redistribuidor de renda e no o papel de articulador do ajuste fiscal e do controle infindvel da inflao.

    13 O projeto poltico hegemnico no Servio Social, que traduz o compromisso com os trabalhadores, est expresso, fundamentalmente, segundo Vasconcelos: (A) restritamente s consolidaes advindas do

    Movimento de Reconceituao do Servio Social.

    (B) pelos ganhos polticos partidrios dos profissionais de Servio Social que culminaram n