Prova 3 - Comunicação e Expressão - cvu.uem.brcvu.uem.br/2000-2/uem_inverno_2000_  · Verifique

  • View
    226

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Prova 3 - Comunicação e Expressão - cvu.uem.brcvu.uem.br/2000-2/uem_inverno_2000_  · Verifique

GABARITO 1

PROVA 3COMUNICAO E EXPRESSO

No DE INSCRIO:

INSTRUES PARA A REALIZAO DA PROVA

1. Verifique se este caderno contm 20 questes de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira e 10 questes relativas opo de Lngua Estrangeira assinalada na ficha de inscrio, e/ou qualquer tipo de defeito. Qualquer problema, avise,imediatamente, o fiscal.

2. Verifique se o nmero do gabarito deste caderno corresponde ao constante da etiqueta fixada em sua carteira. Sehouver divergncia, avise, imediatamente, o fiscal.

3. Sobre a folha de respostas. Confira os seguintes dados: nome do candidato, nmero de inscrio, nmero da prova e o

nmero do gabarito. Assine no local apropriado. Preenchaa, cuidadosamente, com caneta esferogrfica azul escuro, escrita grossa (tipo Bic

cristal), pois a mesma no ser substituda em caso de erro ou rasura. Para cada questo, preencha sempre dois alvolos: um na coluna das dezenas e um na

coluna das unidades, conforme exemplo ao lado: questo 23, resposta 02.

4. No tempo destinado a esta prova (4 horas), est includo o de preenchimento da folha de respostas.

5. Transcreva as respostas somente na folha de respostas.

6. Ao trmino da prova, levante o brao e aguarde atendimento. Entregue este caderno e a folha de respostas ao fiscal ereceba o caderno de prova do dia anterior.

UEMComisso Central do Vestibular Unificado

2 UEM/CVUVestibular de Inverno/2000 - Prova 3 GABARITO 1

LNGUA PORTUGUESA ELITERATURA BRASILEIRA

Texto 1

Carta ao leitor

As novidades de VEJA online

Poucas inovaes produziram impactos todecisivos na vida das pessoas quanto o computador.Da maneira de trabalhar forma de estudar e sedivertir, tudo mudou. Por isso, esse um assuntoque sempre mereceu muita ateno de VEJA. Comoseria natural, a revoluo tecnolgica acabou pormodificar a prpria VEJA em muitos aspectos. Altima dessas mudanas envolve o site da revista nainternet, agora sob a responsabilidade do editorexecutivo Laurentino Gomes. Com 22 anos deprofisso, catorze dos quais ligados VEJA,Laurentino est coordenando uma equipe dejornalistas e tcnicos cuja misso gerar novoscontedos para a verso eletrnica da revista. Etambm encontrar formas cada vez mais inovadorasde levar informao at seus leitores.

Algumas dessas novidades podem serobservadas em VEJA online desta semana. Soanimaes, quadros, mapas, fotos, trechos de filmese msicas que complementam as reportagens daedio impressa. Ao final de cada texto, endereoseletrnicos (links) permitem acessar matriasrelacionadas ao assunto j publicadas por VEJA evisitar outros sites na internet com temas correlatos.O contedo de VEJA online est disponvel para osassinantes da revista e do Universo Online (UOL),mas algumas das atraes esto abertas para todosos internautas. Alm disso, mesmo os noassinantes podem receber por email, e em primeiramo, os destaques da prxima edio de VEJA.Essas informaes so enviadas na noite de sextafeira antes, portanto, que a publicao chegue sbancas. O servio gratuito e est disponvel paraqualquer pessoa que se cadastre no site de VEJA(www.veja.com.br).

VEJA online tambm tem como objetivofacilitar a comunicao dos leitores com a revista.Fruns de discusso, pesquisas e testes interativospossibilitam aos leitores manifestar sua opiniosobre variados temas, fazer crticas e dar sugestes.Outras novidades viro nas prximas semanas. Naessncia, a misso de VEJA ser sempre a mesma:fornecer a seus leitores informao isenta e dequalidade, seja na verso impressa ou na eletrnica.

(Veja, no 10, 8 de maro de 2000, p.9)

01 O texto As novidades de VEJA online01) apresenta caractersticas de um texto cientfico,

pois elenca uma srie de conceitos, explicandoos e exemplificandoos com uma realidadeprpria.

02) apresenta caractersticas de um texto narrativo,pois elenca uma srie de descries que soconsolidadas num argumento final, o qual temcomo marca a expresso "Na essncia" (linhas41 e 42).

04) apresenta caractersticas de um textodissertativo, pois elenca uma srie de aes queculminam num clmax perfeito.

08) apresenta caractersticas de um textoinformativo, pois elenca uma personagem querealiza aes certas a um conflito determinado.

16) apresenta caractersticas de um texto narrativo,pois se observa um enredo delimitado, compersonagem, tempo, espao, ambiente e conflitoque culmina num desfecho apropriado.

32) apresenta caractersticas de um textoinformativo, pois elenca uma srie deinformaes a respeito de um s tema.

5

10

15

20

25

30

35

40

GABARITO 1 UEM/CVUVestibular de Inverno/2000 - Prova 3 3

02 Lendo o texto As novidades de VEJA online,observase que01) o primeiro perodo do primeiro pargrafo (linhas

1 e 2) simples, pois formado de duasoraes.

02) a forma verbal "mereceu" (linha 5) est naterceira pessoa do singular por concordar com"assunto" (linha 4).

04) a palavra "que" (linha 20) um pronomerelativo, funcionando como adjunto adverbial daforma verbal "complementam" (linha 20).

08) a proposio "para os assinantes da revista e doUniverso Online (UOL)" (linhas 25 e 26) sujeito do predicativo "est disponvel" (linha25).

16) a proposio "O servio gratuito e estdisponvel para qualquer pessoa que se cadastreno site de VEJA" (linhas 33 e 34) um perodocomposto de trs oraes.

32) o pronome "se" em "que se cadastre" (linha 34) um pronome relativo.

64) a forma verbal "fornecer" (linha 43) tem comoobjeto indireto "a seus leitores" (linha 43) ecomo objeto direto "informao isenta e dequalidade" (linhas 43 e 44).

03 Sobre VEJA online, assinale o que for correto.01) VEJA online considerada a verso eletrnica

de leitura da revista VEJA.02) O surgimento de VEJA online devese ao

advento da informtica e suas conseqncias navida das pessoas.

04) Atravs de VEJA online, o leitor opina sobreas reportagens da mesma forma como na versoescrita da revista, ou seja, em tempo real.

08) A revista VEJA online o resultado de estudosrealizados para encontrarse uma maneirainovadora de atender os leitores.

16) A partir de um assunto produzido em VEJA online, o leitor poder contatar outros assuntos,tendo acesso livre s edies de VEJA, paratodos os internautas.

32) Somente os assinantes de VEJA e do UniversoOnline tm condies de receber as notciasantes mesmo de a revista chegar s bancas.

64) As duas verses da revista VEJA primam pelomesmo objetivo, ou seja, informar, eximindosede posies.

04 Lendo o texto As novidades de VEJA online,concluise que 01) o pronome "esse" (linha 4) um elemento

coesivo que resgata a idia do site da revista nainternet.

02) "dessas mudanas" (linha 8), como elementocoesivo, remete s mudanas ocorridas com arevista VEJA, em decorrncia da revoluoinformtica.

04) os elementos "E tambm" (linhas 14 e 15)remetem misso atribuda equipe dejornalistas e tcnicos coordenada por LaurentinoGomes.

08) o pronome "desta" (linha 18) um elementocoesivo que se refere ultima semana doterceiro ms do ano 2000.

16) a conjuno "mas" (linha 27), como elementocoesivo, est ligando duas oraes,acrescentandolhes uma idia de contraste,apresentada na segunda orao.

32) "Alm disso" (linha 28) um elemento coesivoque suprime informao j dita anteriormente notexto.

64) "Na essncia" (linhas 41 e 42) um elementocoesivo que marca uma sntese de importnciano texto.

4 UEM/CVUVestibular de Inverno/2000 - Prova 3 GABARITO 1

Texto 2

Quem lia os romances romnticos?

A prosa literria brasileira comea noRomantismo. Com o gradual desenvolvimento dealgumas cidades, sobretudo a do Rio de Janeiro, acidade da corte, formouse um pblico leitorcomposto basicamente de jovens da classe rica, cujocio permitia a leitura de romances e folhetins. Essepblico buscava na literatura apenas distrao.Torcia por seus heris, sofria com as heronas e, tologo chegava ao final, fechava o livro e o esquecia,esperando o prximo, que lhe ofereceriapraticamente as mesmas emoes. O pblico de hojesubstituiu os romances e folhetins pelas telenovelas,mas ainda continua em busca de distrao, passandoo tempo a torcer e a chorar por seus heris.

("Apresentao". In: ALMEIDA, Manuel Antnio de.Memrias de um sargento de milcias; orientaopedaggica Douglas Tufano; notas de leituraCludio A. Tafarello. So Paulo: Moderna, 1993,p.7)

05 O fonema /s/ expresso, na grafia da lnguaportuguesa, de vrias maneiras. Considerandose otexto Quem lia os romances romnticos?, assinalea(s) alternativa(s) em que todas as letras destacadasrepresentam na escrita o fonema /s/.01) "A prosa literria brasileira comea no

Romantismo." (linhas 1 e 2)02) "... cujo cio permitia a leitura de romances e

folhetins." (linhas 5 e 6)04) "Esse pblico buscava na literatura apenas

distrao." (linhas 6 e 7)08) "...to logo chegava ao final, fechava o livro e o

esquecia..." (linhas 8 e 9)16) "...esperando o prximo, que lhe ofereceria

praticamente as mesmas emoes." (linhas 10 e11)

32) "...passando o tempo a torcer e a chorar por seusheris." (linhas 13 e 14)

06 Sobre o texto Quem lia os romances romnticos?,assinale o que for correto.01) O livro, para os jovens do Rio de Janeiro,

revestiase de uma imagem perptua que ficavagravada nas suas mentes.

02) A literatura era uma maneira de distrao para opblico do Rio de Janeiro.

04) A parcela da populao que lia a prosa literriado Romantismo era ampla, abarcando toda acidade do Rio de Janeiro.

08) O vocbulo "cio" (linha 6), referindose aosjovens da classe rica, pode ser substitudo pelovocbulo "desocupao".

16) A literatura, para o pblico da poca doRomantismo, era imprescindvel.

32) Os leitores d