SISTEMA RESPIRAT“RIO_AULA

  • View
    221

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Centro Federal de Educação Tecnológica do Amazonas Ciências Biológicas Anatomia Humana e Comparada Alisson Reis Daniella Costa Ingrid Regina Larisha Lattf Lívia Rodrigues Vivian Alencar Manaus – AM Outubro - 2006 Mecanismo que compreende a entrada e a saída de gases, envolvendo as trocas gasosas que ocorrem entre o sangue e o meio extracorpóreo. Respiração

Text of SISTEMA RESPIRAT“RIO_AULA

  • Sistema Respiratrio

    Alisson Reis

    Daniella Costa

    Ingrid Regina

    Larisha Lattf

    Lvia Rodrigues

    Vivian Alencar

    Manaus AM

    Outubro - 2006

    Centro Federal de Educao Tecnolgica do Amazonas

    Cincias Biolgicas

    Anatomia Humana e Comparada

  • Respirao

    Mecanismo que compreende a

    entrada e a sada de gases,

    envolvendo as trocas gasosas que

    ocorrem entre o sangue e o meio

    extracorpreo.

  • Sistema Respiratrio Humano

    constitudo por um par de

    pulmes e por vrios rgos

    que conduzem o ar para

    dentro e para fora das

    cavidades pulmonares.

    Fossas nasais, boca, faringe,

    laringe, traquia, brnquios,

    bronquolos e alvolos ostrs ltimos localizados nos

    pulmes.

  • Sistema Respiratrio Humano

    Fossas Nasais: duas

    cavidades paralelas

    que comeam nas

    narinas e terminam na

    faringe. Separadas

    uma da outra por uma

    parede cartilaginosa

    o septo nasal.

  • Sistema Respiratrio Humano

    Boca: Abertura comum

    aos sistemas digestrio

    e respiratrio entrada de ar para o

    sistema respiratrio e

    de alimento para o tubo

    digestrio.

    No filtra o ar.

  • Sistema Respiratrio Humano

    Faringe: canal comumaos sistemas digestrio erespiratrio e comunica-se com a boca e com asfossas nasais.

    O ar inspirado pelasnarinas ou pela bocapassa necessariamentepela faringe, antes deatingir a traquia

  • Sistema Respiratrio Humano

    Laringe: um canal msculo-membranoso curto no qual seencontram as cordas vocais. Elacomea ao nvel da glote etermina fazendo limite com atraquia.

    As cordas vocais so estruturasmusculosas,dispostastransversalmente nas paredes dalaringe,recobertas por mucosafina, e que vibram passagemdo ar.

  • Sistema Respiratrio Humano

    Traquia e brnquios:

    A traquia um tubo deaproximadamente 1,5 cm dedimetro por 10-12 centmetrosde comprimento, cujas paredesso reforadas por aniscartilaginosos. Bifurca-se na suaregio inferior, originando osbrnquios, que penetram nospulmes, originando osbronquolos.

  • Sistema Respiratrio Humano

    Pulmes: rgos esponjosos, comaproximadamente 25 cm decomprimento, sendo envolvidospor uma membrana serosadenominada pleura.

    Nos pulmes os brnquiosramificam-se profusamente, dandoorigem a tubos cada vez mais finos,os bronquolos. Cada bronquolotermina em pequenas bolsasformadas por clulas epiteliaisachatadas recobertas por capilaressangneos, denominadas alvolospulmonares

  • Sistema Respiratrio Humano

    Diafragma:

    rgo msculo-membranoso que

    separa o trax do abdmen

    ,presente apenas nos mamferos,

    promovendo, juntamente com os

    msculos intercostais, os

    movimentos respiratrios.

  • Fisiologia da Respirao

    Ventilao pulmonar

    Controle da respirao

    Transporte dos gases respiratrios

  • Ventilao Pulmonar

    A entrada de ar nos pulmes, a inspirao, d-sepela contrao da musculatura do diafragma e dosmsculos intercostais. O diafragma abaixa e ascostelas elevam-se, o que aumenta o volume dacaixa torcica, forando o ar a entrar nos pulmes.

    A sada de ar dos pulmes, a expirao, d-se pelorelaxamento da musculatura do diafragma e dosmsculos intercostais. O diafragma eleva-se e ascostelas abaixam-se, o que diminui o volume dacaixa torcica, forando o ar a sair dos pulmes.

  • Controle da Respirao

    A respirao controlada por um centro

    nervoso localizado na medula. Em

    condies normais, o centro respiratrio

    medular produz, a cada 5 s, um impulso

    nervoso que estimula a contrao da

    musculatura torcica e do diafragma,

    fazendo-nos inspirar.

  • Transporte dos Gases Respiratrios

    O transporte de O2 est a

    cargo da hemoglobina,

    protena presente nas

    hemcias. Cada molcula

    de hemoglobina capaz

    de combinar-se com 4

    molculas de oxignio,

    formando a oxi-

    hemoglobina.

  • Nos alvolos pulmonares

    ocorre hematose, isto , o

    O2 do ar difundi-se para

    os capilares e penetra nas

    hemcias, onde se

    combina com a

    hemoglobina

    Transporte dos Gases Respiratrios

  • A maior parte do CO2 liberado pelasclulas no liquido tissular penetranas hemcias. Da o CO2 reage comH2O e forma cido carbono, quelogo se dissocia e d origem a onsH+ e HCO3-. Os ons H+ associam-se molculas de hemoglobina,enquanto os ons HCO3- difundem-se para o plasma sanguneo, ondeajudam a manter o grau de acidez dosangue.

    Nos alvolos pulmonares ocorremprocessos inversos aos queaconteceram nos capilares dostecidos, e o CO2 liberado pelo ar.

    Transporte dos Gases Respiratrios

  • O estado gasoso um dos trs estados em que

    podemos encontrar a matria, nos gases as molculas

    encontram-se bastante espalhada uma da outra.

    Segundo a lei de Boyle-Mariotte, o volume de gs

    inversamente proporcional presso, mantida

    constante a temperatura.

    Respirao um processo totalmente

    fisco

  • Na inspirao, o volume da caixatorcica aumenta logo segundo alei de Boyle o que acontece apresso diminuir, chegando presso ficar negativa no espaointerpleural, o que promove aentrada de ar pelas vias areas,enchendo os pulmes. Assim apresso pulmonar menor que apresso atmosfrica.

    Na expirao a parede torcica eos msculos do abdmen elevama presso pleural, ento como inversamente proporcional ovolume do pulmo tende adiminuir. Assim a pressopulmonar maior que a pressoatmosfrica.

    Biofsica da Respirao

  • Sistema Respiratrio dos Animais

    Respirao Cutnea

    Troca gasosa feita

    diretamente entre a

    superfcie do corpo e o

    meio externo;

    Presente em animais

    que no possuem

    sistema respiratrio;

    Respirao pode se

    direta ou indireta;

  • Sistema Respiratrio dos Animais Respirao Traqueal

    Traquias: conjunto detubos que comunicamo meio exterior aostecidos corporaispermitindo a troca degases;

    Estruturas respiratriasanatomicamente maissimples e exclusivasdos artrpodes;

    Partem da superfcie docorpo atravs deaberturas chamadasespirculos e estigmas.

  • Sistema Respiratrio dos Animais

    Respirao Branquial As brnquias podem

    ser externas, prpriasdos animais menosdesenvolvidos, einternas, encontradasnos peixes em geral;

    mais complexa que ados outros tipos derespirao porque o O2encontra-se dissolvidono meio aqutico.

  • Sistema Respiratrio dos Animais

    Brnquias externas: So expanses filiformes do corpo, revestidas por um epitlio

    muito fino, abaixo do qual ocorre uma extensa rede de capilares.Assim, a grande proximidade do sangue, que corre nessescapilares, com a gua do meio ambiente torna-se possvel as trocasgasosas de O2 e CO2.

    Ex.:

    Aneldeos fixos no fundo do mar, possuem exuberantes lequesde filamentos branquiais que se retraem ou se expandembruscamente;

    Lagostas apresentam suas brnquias externas na base dealgumas patas;

    Anfbios, na fase de larva, possuem brnquias externas nacabea.

  • Sistema Respiratrio dos Animais

    Brnquias internas:

    So expanses laterais da faringe, com mucosa ricamente

    vascularizada, que se abrem para o exterior, em fendas, na parede

    do corpo do animal, junto cabea.

    Ex.:

    Nos tubares essas fendas, em nmero de cinco, so

    nitidamente visveis;

    Nos peixes, as fendas branquiais so cobertas por uma tampa

    ou oprculo a cada lado do corpo.

  • Sistema Respiratrio dos Animais

    Os peixes no fazem movimentos de

    inspirao e expirao como nos

    animais pulmonados. Ocorre um fluxo

    constante e unidirecional de gua que

    penetra pela boca, atinge os rgos

    respiratrios e sai imediatamente pelo

    oprculo.