UFMT - Universidade Federal de ?· The correlation between the fundamentalist and graphical analysis…

Embed Size (px)

Text of UFMT - Universidade Federal de ?· The correlation between the fundamentalist and graphical...

  • Ministrio da Educao

    UFMT - Universidade Federal de

    Mato Grosso

    Revista de Cincia Contbeis - RCiC -

    UFMT

    Reitora

    Maria Lcia Cavalli Neder

    Vice-Reitor

    Francisco Jos Dutra Souto

    Pr-Reitora Administrativa

    Valria Calmon Cerisara

    Pr-Reitora de Ensino de Graduao

    Myrian Thereza Serra Martins

    Pr-Reitor de Pesquisa

    Adnauer Tarqunio Daltro

    Pr-Reitora de Planejamento

    Elisabeth Aparecida Furtado de

    Mendona

    Pr-Reitora de Ps-Graduao

    Leny Caselli Anzai

    Pr-Reitor de Vivncia Acadmica e

    Social

    Lus Fabrcio Cirillo de Carvalho

    Diretor da Faculdade de

    Administrao e Cincias Contbeis -

    FAeCC

    vilo Roberto Magalhes

    Chefe do Departamento de Cincias

    Contbeis

    Ado Ferreira da Silva

    Coordenador do Ensino de Graduao

    em Cincias Contbeis

    Adail Jos de Sousa

    Coordenador da Revista de Cincias

    Contbeis - RCIC

    Joo Wanderley Vilela Garcia

    Conselho Editorial

    Adail Jos de Sousa

    Ado Ferreira da Silva

    Arturo Alejandro Zavala Zavala

    vilo Roberto Magalhes

    Benedito Albuquerque da Silva

    Clbia Ciupak

    Fernando Tadeu de Miranda Borges

    Isler Silveira Leite

    Joo Soares da Costa

    Joo Wanderley Vilela Garcia

    Maria Felcia Santos da Silva

    Nilson Dauzacker

    Renildes Oliveira Luciardo

    Srio Pinheiro da Silva

    Varlindo Alves da Silva

    Revisora Gramatical

    Domingos Vieira de Assuno

    Responsvel Pela Editorao, Capa,

    Formatao e Tcnico do Site

    Marcelo da Silva Ceballos

    Revista de Cincia Contbeis

    Avenida Fernando Corra da Costa, n.

    2367, Boa Esperana, Cuiab-MT,

    Universidade Federal de Mato Grosso,

    FAeCC Faculdade de Administrao e

    Cincia contbeis, Sala 50. CEP: 78.060-

    900 Telefone: (065) 3615-8504

    Homepage: http://www.ufmt.br/rcic

    E-Mail: rcic@ufmt.br

  • 3

    APRESENTAO REVISTA

    A Revista de Cincias Contbeis RCiC um instrumento para publicao dos artigos

    cientficos de contabilidade, editados pelo Departamento de Cincias Contbeis da

    Universidade Federal de Mato Grosso UFMT.

    A RCiC foi criada pelo Colegiado do Curso de Cincias Contbeis no ano de 2010, motivado

    pelo fato de o Curso de Cincias Contbeis possuir trabalhos de concluso do curso de

    graduao e de monografias dos cursos de especializao, aliado ao fato da necessidade de

    publicar artigos cientficos, sustentada na realidade acadmica desempenhada no Estado de

    Mato Grosso, de no possuir um veculo de divulgao voltado para a rea do saber contbil.

    Trata-se de uma Revista que tem por objeto divulgar artigos cientficos dos contadores, que

    venham a ser apresentados pelos professores, pesquisadores, estudantes, e tambm por

    profissionais que desenvolvam estudos com base em sua situao real de trabalho, contando

    com a colaborao e parceria dos pesquisadores das Instituies de Ensino da rea de

    Cincias Contbeis, situadas no Estado de Mato Grosso.

    Os alunos de graduao, egressos dos cursos de Cincias Contbeis do Estado, podem, atravs

    da RCiC, publicar sua produo cientfica, fator pontual ao concorrer a uma vaga para

    ingressar no curso stricto sensu, em nvel de mestrado ou doutorado.

    O acervo de artigos da RCiC estar disponvel comunidade acadmico-cientfica, com

    acesso livre via internet, tornando-se fonte de referncias para consulta do conhecimento

    tcnico-cientfico.

    um momento mpar para os acadmicos de nossa terra abraar essa causa, desse instrumento

    relevante para a socializao do conhecimento contbil no Estado, com a produo cientfica

    oriunda da pesquisa. Isto faz com que o nosso saber seja divulgado na nossa prpria terra e

    para a nossa gente. Podem-se publicar aqui os artigos produzidos por nossos Contadores.

    O Departamento de Cincias Contbeis fortalece os seus Cursos de Graduao e Ps-

    graduao em nvel lato sensu com a produo das Edies 1 e 2, com exemplares semestrais

    no ano de 2010, fato que tambm tornou-se a repetir em 2011, com as Edies 3 e 4, processo

    que estar a repetir em 2012. Cada Edio contempla cinco artigos cientficos.

    Essa tarefa somente ter sucesso se for empreendida coletivamente, com a participao dos

    acadmicos, professores e dos profissionais que atuam e que buscam o conhecimento

    cientfico, em uma viso de futuro das Cincias Contbeis.

    Prof. Joo Wanderley Vilela Garcia Coordenador da RCiC.

  • 4

    APRESENTAO EDIO

    A Revista de Cincias Contbeis RCiC apresenta, na Edio 3, artigos cientficos,

    produzidos por pesquisadores do saber contbil, desenvolvendo os variados conhecimentos

    contabilsticos, nos quais exploram trabalhos sobre:

    1. Correlao entre a Anlise Fundamentalista e a Anlise Grfica de Empresas que

    negociam aes na Bolsa de Valores;

    2. A Viso Cientfica e a Contabilidade: uma Abordagem Contextualizada das Teorias de

    Mensurao;

    3. Custos Conjuntos em Indstrias de Laticnios: um Enfoque de Margem de Contribuio;

    4. A Cultura Organizacional Contbil: Mtodo QUINN e sua Influncia na Insero

    Profissional da Mulher;

    5. O Controle Interno como Ferramenta de Apoio Gesto: um estudo de caso no Banco do

    Brasil de Cuiab MT.

    A Contabilidade tem por marco o conhecimento cientfico, consagrado pelo frei Luca Pacioli,

    precursor do mtodo das partidas dobradas, ou mtodo veneziano (el modo de Vinegia),

    descrito no livro Summa de Arithmetica, Geometria proportioni et propornaliti no ano de

    1494.

    Tal mtodo tem como premissa a condio financeira e os resultados das operaes de

    entidade, que so representadas por variveis, denominadas de Contas, em que refletem um

    aspecto em particular, do negcio demonstrado por um valor monetrio, no qual cada

    operao registrada na forma em, pelo menos, duas contas, nas quais o total de dbito deve

    ser igual ao total de crditos correspondentes.

    Antes da era cientfica da contabilidade, o seu foco era a escriturao e o controle das

    atividades negociais praticadas pelos comerciantes para controlar o patrimnio. O egiptlogo

    francs Chistian Jacq, em suas obras sobre o Antigo Egito Ramss II, com base nos estudos

    de hierglifos, evidencia as atividades dos escribas das contas pblicas, o controle da

    produo e da estocagem dos produtos agrcolas, o registro dos atos administrativos do

    Imprio Egpcio.

    Com base nos artigos supramencionados, vimos, atravs deles, a evidncia de um vasto

    campo do conhecimento das Cincias Sociais Aplicadas, sobre o estudo do patrimnio das

    Entidades pblicas e privadas.

    Prof. Joo Wanderley Vilela Garcia Coordenador da RCiC.

  • 5

    SUMRIO

    CORRELAO ENTRE A ANLISE FUNDAMENTALISTA E A ANLISE

    GRFICA DE EMPRESAS QUE NEGOCIAM AES NA BOLSA DE VALORES. ... 6

    DBORA SMERDECK PIOTTO

    EVELINY BARROSO DA SILVA

    JOO WANDERLEY VILELA GARCIA

    A VISO CIENTFICA E A CONTABILIDADE: UMA ABORDAGEM

    CONTEXTUALIZADA DAS TEORIAS DE MENSURAO ........................................ 36

    ALOISIO RODRIGUES DA SILVA

    CUSTOS CONJUNTOS EM INDSTRIAS DE LATICNCIOS: UM ENFOQUE DE

    MARGEM DE CONTRIBUIO ....................................................................................... 56

    JOO SOARES DA COSTA

    A CULTURA ORGANIZACIONAL CONTBIL: MTODO QUINN E SUA

    INFLUNCIA NA INSERO PROFISSIONAL DA MULHER ................................... 74

    ROSANE APARECIDA KULEVICZ

    EDILA CRISTINA DE SOUZA

    NILSON DAUZACKER

    O CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA DE APOIO GESTO: UM

    ESTUDO DE CASO NO BANCO DO BRASIL DE CUIAB MT ................................ 98

    CLBIA CIUPAK

    RAISA CATARINA OLIVEIRA SIQUEIRA

  • 6

    CORRELAO ENTRE A ANLISE

    FUNDAMENTALISTA E A ANLISE GRFICA DE

    EMPRESAS QUE NEGOCIAM AES NA BOLSA DE

    VALORES. DBORA SMERDECK PIOTTO

    1; EVELINY BARROSO DA SILVA

    2; JOO

    WANDERLEY VILELA GARCIA3

    RESUMO

    O objetivo deste estudo foi verificar a correlao estatstica entre as anlises fundamentalista e

    grfica das empresas: Petrobras, OGX e Ecodiesel no mercado financeiro. Foi descrito o

    histrico do mercado de capitais e feita conceituao da anlise grfica e da anlise

    fundamentalista, para dar embasamento terico de como essas anlises so efetuadas para a

    avaliao dos ativos. Avaliou-se o comportamento do mercado financeiro em funo do valor

    patrimonial das empresas. Foram trabalhados dados do valor patrimonial e de mercado das

    aes para a obteno da correlao entre as duas anlises. Foi realizado breve histrico de

    cada empresa e, posteriormente, feitas as anlises grfica e fundamentalista das empresas nos

    perodos de 2008 e 2009. Para encontrar a correlao das anlises fundamentalista e grfica

    foi utilizado o coeficiente de correlao linear de Pearson, sendo que as variveis foram:

    valores trimestrais do valor patrimonial das aes das empresas pela anlise fundamentalista e

    valores dirios da cotao das aes na bolsa pela anlise grfica. A correlao entre as

    anlises fundamentalista e grfica encontrada foi de 25% para a Petrobrs, -35%, para a OGX

    e 84% para a Ecodiesel. Para as empresas Petrobras e Ecodiesel, que apresentaram correlao

    positiva, quando o valor patrimonial aumentar o valor de mercado aumentar e vice-versa.

    Palavras-chave: Correlao estatstica; Anlise fundamentalista e grfica; Bolsa de valores;

    Comisso de Valores Mobili