of 12/12
B Viagem lusa DOURO A ESSÊNCIA E AS PAISAGENS ALENTEJO A VIDA SELVAGEM NO BADOCA PARQUE SERRA DA ESTRELA A BELEZA DO VALE GLACIAR AÇORES NO TOP DOS DESTINOS NA BUDGET TRAVEL PARA 2012 JANEIRO 2012 - Nº 1 - 2,50 € ILHAS: 3,00 www.viagemlusa.pt

Viagem Lusa

  • View
    221

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Viagem Lusa

Text of Viagem Lusa

  • BViagem lusa

    DOUROA ESSNCIA

    E AS PAISAGENS

    ALENTEJOA VIDA SELVAGEM NO BADOCA PARQUE

    SERRA DA ESTRELAA BELEZA DO VALE GLACIAR

    AORES NO TOP DOS DESTINOS NA BUDGET TRAVEL PARA 2012

    JANEIRO 2012 - N 1 - 2,50 ILHAS: 3,00 www.viagemlusa.pt

  • 2

  • B Sumrio

    SERRA DA ESTRELA Vale Glaciar, uma Atrao

    P. 4CAPA

    Vale do Douro:Fruto dos prodgios da

    natureza, a essncia e as paisagens

    P. 6

    FICHA TCNICA: Director:Jorge Nascimento Pereira da SilvaCoordenao Editorial: Guilherme Sousa Equipa Redactorial: Agostinho Ferreira, Antnio AugustoTratamento Informtico:Joo Silva Pereira Propriedade: Lusa, SA. Depsito Legal: 75362/94 ISBN972-96465-2-X Impresso: Grfica Editech SA N. 1 Janeiro/2012 Tiragem: 1500 exemplares Edio com apoio financeiro do Fundo Social Europeu e do Estado Portugus. Apoio do Ministrio da Educao/Instituto de Inovao Educacional, no quadro do Sistema de Incentivos Qualidade da Educao

    A Vida Selvagem do Alentejo

    P.7

    AORES

    No top dos 10 destinos em 2012 P.11

    VIAGEM LUSA

  • 4O Vale do Douro, compreendido entre Barqueiros e a fronteira, fruto dos prodgios da natureza, mas tambm do esforo e da en-ergia despendida pelo homem na sua transfor-mao. A vinha que gera as castas do clebre Vinho do Porto a causa e a razo maior de todo este rduo trabalho. Sculos de labuta, fa-diga e suor humano, desventraram a terra, re-moveram o xisto macio, moldaram os muros e patamares de socalcos para arrimar as videi-ras, erguendo esta obra colossal, que Marqus de Pombal recompensaria, no sculo XVIII,

    com o ttulo de primeira Regio Demarcada do mundo.De soberbo clima mediterrnico, o Vale um enclave quente e seco, propcio cultura da vinha, da oliveira, da amendoeira e de frutos como a cereja, o figo, o pssego, a laranja, a ma... A paisagem a perder de vista to het-erognea, que ora s se avistam vinhedos e so-calcos, como no corao do Douro, at ao Tua, ora vegetao espontnea e agreste enche todo o horizonte como acontece no Douro Superior.

    Por todo o lado, solares, casas de quinta e testemunhos de povos errantes e de culturas diversas marcam de forma indelvel a pais-agem. So exemplos disso, o Vale do Ca que encerra em si o maior e mais belo parque de

    Colorido, Denso e Envolvente.

    VALE DO

    DOURO

    4

  • Barte rupestre do mundo, a visigtica Capela de S. Pedro de Balsemo, do sculo VII, em Lamego ou as runas de Panias em Vila Real. A herana medieval tambm intensa e pro-funda. Castelos como o de Numo, Marialva, Penedono e o Palcio de Mateus recordam a cada instante, a importncia estratgica que o Douro sempre assumiu na histria. Toda a regio um convite descoberta. De carro seguindo o fluxo da gua ou atravessando vi-las e aldeias, de combio serpenteando junto margem; a bordo de um cruzeiro, respiran-do odores fluviais ou simplesmente de balo, apreciando os contornos mgicos da paisagem. Percorrer o Douro apreciar os seus conven-tos e igrejas, conhecer o seu artesanato rsti-

    co, saborear a sua genuna gastronomia, inf-lamar o esprito com o folclore das seculares romarias e retemperar, por fim, energias em milagrosas termas ou em repousantes hteis, pousadas ou unidades rurais de alojamento.

    O rio Douro, visto do alto de um miradouro ou do pncaro de um monte, desperta sen-saes e provoca emoes que, ao longo dos tempos, poetas, escritores e artistas tentaram, em vo, imortalizar em palavras ou traos de pincel colorido.

    5

  • 6 SERRA DA ESTRELA O maior Vale Glaciar da Europa

    O Vale Glaciar da Serra da Es-trela uma das manifestaes geolgi-cas mais impressionantes no nosso pas, evidenciando o passado remoto em que o territrio era influenciado por um clima bem mais frio do que o atual.Os vestgios atuais so, pela sua im-ponncia, reveladores da dimenso do glaciar que outrora moldou o rel-evo desta zona da Serra da Estrela.Corresponde lngua glaciria de maior dimenso da Serra da Estre-la, atingindo os 13 km de extenso . Pode ser facilmente observado o local em que o glaciar ultrapassava a zona da actual vila de Manteigas, tendo-se dissolvido a cerca de 680 m de altitude. O enorme com-

    primento do vale glacirio, deve-se ao fac-to de ter sido alimentado pelas lnguas da Nave de Santo Antnio, Covo da Ameta-de, Candieira e Coves , progressivamente. A espessura da lngua de gelo atin-gia na parte montante do vale cerca de 300m, o que pode ser confirmado pela existncia de moreias na Lagoa Seca. Na Nave de Santo Antnio existem tambm moreias laterais espectaculares. A jusante, na margem esquerda do Rio Zzere, abaixo do vale da Candieira, encontram-se moreias mais baixas s quais se chama Espinhao do Co.6

  • BAVIDA SELVAGEMNOALENTEJO

    FOTO-REPORTAGEM

    Badoca Safari park

  • 8 Badoca Safari Park, um parque natural, com uma rea de 90 hectares, que o convida a pas-sar um dia diferente no meio da na-tureza, e a conhecer a beleza da vida animal, em plena liberdade.

    Localizado em Vila Nova de San-to Andr, no concelho de Santiago do Cacm, entre a plancie e o mar, a pouco mais de 1h de Lisboa, o parque conta, actualmente, com cer-ca de 250 animais selvagens pert-encentes a 45 espcies diferentes.

    Badoca Safari Park

    8

  • BAlm do safari que proporciona um con-tacto directo com animais selvagens, em plena liberdade, a oferta global do parque in-lcui um show de aves de rapina e vrias in-fra-estruturas ldicas e pedaggicas, como o Parque dos Cangurus, o Lago dos Fla-mingos e bis, o Parque dos Coatis, o Jar-dim das Aves Exticas e um Parque Infantil.

    O Badoca Safari Park veio dar uma certa alegria ao nosso queri-do Alentejo com este novo projecto.Nesta mini savana podemos encontrar algu-mas espcies de animais oriundos de outros pases, como por exemplo, frica do Sul, Sul do Sahara, Madagscar. A grande maioria vem do Continente Africano. Vamos ento conhecer um pouco mais sobre alguns animais que l esto. 9

  • 10

    HISTRIA E CONQUISTAS RIQUEZA DE PORTUGAL

  • BAORES

    No top 10 dos destinos para 2012

    No arquiplago dos Aores, pre-sena assdua das listas dos desti-nos imperdveis pela Natureza e out-ras riquezas, chegou agora s listas de destinos econmicos: a revista Budget Travel inclui o arquiplago no seu top 10 de destinos para 2012.A conceituada revista e portal de via-gens norte-americana Budget Trav-el (fundada nos anos 90 por uma lenda viva dos guias de viagens, Ar-thur Frommer) dedica-se ao viajante com olho no oramento. E, com isto em conta, elegeu os Aores para o seu top de destinos econmicos para 2012 pela relao qualidade/preo.

    Alis, logo o 1. a surgir no top. Porqu? Ora bem, para comear, os problemas econmicos de Portugal so chamados conversa para concluir-se que signifi-cam grandes negcios para os viajantes americanos, at porque os preos dos ho-tis lusos tm vindo a cair desde 2010. Para mais, sublinha-se, o arquiplago salpicado de igrejas barrocas, praias de areia preta, lagos em crateras vulcnicas. Destacam ainda o aumento de voos en-tre ilhas (pela SATA) e aconselha-se os amantes da Natureza a passearem pelas il-has em Outubro, tambm porque mais fcil encontrar bons negcios nos hotis. Refere-se ainda que a charter Azores Express prope programas de voo e hotel desde 719 dlares (538).

    11

  • 12