Abraham lincoln

  • View
    938

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Abraham lincoln

  • 1. Personagens histricasdo sculo XIX Diogo Guerreiro, n1, 6 ano Real colgio de PortugalAndr Mateus, Miguel da Cunha Maro de 2011Estudo acompanhado

2. Abraham LincolnAbraham Lincoln Monte rushmoreAbraham Lincoln Pintura Escultura 3. Primeiros anos Nasceu numa famlia de condies humildes, no Condado deHardin e exerceu diversos ofcios manuais at que pdeestudar Direito, abrindo seguidamente um cartrio emSpringfield. Os seus estudos, segundo as suas prpriaspalavras, resumiam-se, nessa poca, a saber ler, escrever efazer as quatro operaes matemticas (soma, subtraco,diviso, multiplicao). Havia falta de livros no estado, aBblia era provavelmente o nico livro existente em casa dospais. Lincoln estudou-a a fundo, vindo mais tarde aenriquecer seus discursos e trabalhos escritos com citaesbblicas. Em 1831, Lincoln mudou-se sozinho para a aldeiade New Salem, no estado de Illinois, empregando-se comobalconista numa loja. 03-02-2013 4. Biografia Foi o 16 Presidentedos Estados Unidos eliderou entre 4 deMaro de 1861 at 14de abril de 1865 elenasceua12 DeFevereiro de 1809 emHodgenville e morreu a15 Deabrilde1865 com 56 anos emWashington, DC era umrepublicano e tambmBusto de Lincolnadvogado. 5. Antes de ser eleito Antes de sua eleio em 1860, actuou como advogado de condado, legisladorpelo estado de Illinois, membro da Cmara dos Representantes. . Em NewSalem, onde viveu quase seis anos, tornou-se agente postal e mais tarde foieleito deputado por Illinois (1834-1840) e membro do Senado (1844-1848).Durante seu segundo mandato na Assembleia, Lincoln comeou a estudarDireito e completou sua formao. No ano seguinte mudou-se para a novacapital do Estado, Springfield, onde, juntamente a outros, constituiu umescritrio de advocacia. Em 1842, casou-se com Mary Todd. Durante seismeses em cada ano, Lincoln integrava os tribunais itinerantes do estadopercorrendo vrios municpios e aceitando os casos que lhe eramapresentados. Sua actuao como advogado tornou-o conhecido em todo oIllinois. Em 1846, foi eleito para a Cmara de Representantes federal. De1847 a 1849, Lincoln actuou no Congresso, onde se tornou impopular porcausa da oposio que fez ao presidente James K. Polk, culpando-o pelaguerra com o Mxico. Desistiu de tentar a reeleio e voltou a exercer aadvocacia. Uma sbita mudana na poltica nacional em relao escravido trouxe Lincoln de volta poltica. O Acordo do Missouriproibira, em 1820, a escravido nos novos territrios situados aonorte da fronteira sul do Missouri.Mary Todd03-02-2013 6. Inicio do Mandato Liderou o pas de forma bem-sucedida durante a Guerra deSucesso preservando a Unio e proibindo a escravido. Em 1860,foi eleito presidente no final do mesmo ano. Grande parte de seumandato foi dedicada ao combate aos separatistas dos EstadosUnidos da Amrica durante a Guerra da Sucesso. Em 1854, osenador Stephen A. Douglas apresentou uma lei para organizar osterritrios de Kansas e Nebraska que repelia o Acordo do Missouri,estabelecendo que os colonos deveriam decidir se desejavam ouno a escravido. Lincoln era contrrio a essa lei. Em 1858,disputando uma vaga ao Senado com Douglas, Lincoln desafiou-opara uma srie de debates em torno da extenso da escravido nosterritrios livres. Lincoln perdeu as eleies, mas transformou-senuma figura de destaque nacional, possibilitando assim suacandidatura Presidncia em 1860, tendo estado essa actuaorelacionada, tambm, com a fundao do Partido Republicano dosEstados Unidos em 1854. Em 1860, a assembleia nacionalrepublicana apresentou-o como candidato presidncia da nao. 03-02-2013 7. Notas, moedas e selos03-02-2013 8. Assassinato John Wilkes Booth, um conhecido actor e espio, formularaoriginalmente um plano de sequestrar Lincoln em troca dalibertao de prisioneiros Confederados. Aps presenciar umdiscurso em 11 de abril no qual Lincoln prometia direito de voto aosnegros, um enfurecido Booth mudou de ideia, determinado agora aassassinar o presidente. A 14 de abril de 1865, ao ficar sabendoque o presidente e a primeira-dama assistiriam uma pea no TeatroFord, ele deu continuidade a seus planos Enquanto um segurana vigiava os arredores e Lincoln permaneciano seu camarote, Booth esgueirou-se para dentro do cmodo eaguardou um momento particularmente engraado durante a pea,esperando que os risos da plateia abafassem o barulho do tiro. Noexacto momento, Booth entrou no camarote e disparou queima-roupa usou um tiro nico contra a cabea do Presidente. 03-02-2013 9. Almeida GarrettEscultura de A. PinheiroAlmeida GarrettAlmeida Garrett num dosseus livrosPintura de Pintura de 10. Sntese Joo Baptista da Silva Leito de Almeida nasceu noPorto a 4 de Fevereiro de 1799 e morreu emLisboa a 9 de Dezembro de 1854 foi um escritor edramaturgo romntico, orador, Par do Reino,ministro e secretrio de Estado honorrioportugus. Grande impulsionador do teatro emPortugal, uma das maiores figuras do romantismoportugus, foi ele quem props a edificao doTeatro Nacional de D. Maria II e a criao doConservatrio de Arte Dramtica 03-02-2013 11. Primeiros anos Passou a sua infncia na Quinta do Sardo, em Oliveirado Douro em Vila Nova de Gaia. Mais tarde viria aescrever a este propsito: "Nasci no Porto, mas criei-me em Gaia". No perodo de sua adolescncia foi viverpara os Aores, na Ilha Terceira, quando as tropasfrancesas de Napoleo Bonaparte invadiram. Foitambm a que engravidou a sua companheira LuisaMidosi. Em 1816 foi para Coimbra, onde acabou por sematricular no curso de Direito. Em 1821 publicou ORetrato de Vnus, trabalho que fez com que lhepusessemum processo por ser consideradomaterialista. tambm neste ano que ele e sua famliapassam a usar o apelido de Almeida Garrett.03-02-2013 12. Lutas liberais participou na revoluo liberal de 1820, de seguida foipara o exlio na Inglaterra em 1823,. Antes casou-se comLusa Midosi, que tinha apenas 14 anos. Foi em Inglaterraque tomou contacto com o movimento romntico,descobrindo Shakespeare, Walter Scott e outros autores evisitando castelos feudais e runas de igrejas e abadiasgticas, vivncias que se reflectiriam na sua obraposterior. Em 1824, pode partir para Frana,e depoisregressou a Portugal. Mais tarde teria de deixar Portugalnovamente em 1828, com o regresso do Rei absolutistaD. Miguel. Ainda no ano de 1828 perdeu a sua filharecm-nascida. Tambm fundou o Jornal "Regenerao"em 1851 a propsito do movimento politico daregenerao. 03-02-2013 13. Vida poltica A vitria do Liberalismo permitiu-lhe instalar-se novamenteem Portugal, aps curta estadia em Bruxelas, onde lSchiller, Goethe e Herder. Em Portugal exerceu cargospolticos. Foram de sua iniciativa a criao do Conservatriode Arte Dramtica, da Inspeco-Geral dos Teatros, doPanteo Nacional e do Teatro Normal (actualmente TeatroNacional D. Maria II, em Lisboa). Mais do que construir umteatro, Garrett procurou sobretudo renovar a produodramtica nacional segundo os cnones j vigentes noestrangeiro.Com a vitria cartista e o regresso de Costa Cabral aogoverno, Almeida Garrett afasta-se da vida poltica at1852. Contudo, em 1850 subscreveu, com mais de 50personalidades, um protesto contra a proposta sobre aliberdade de imprensa, mais conhecida por lei das rolhas.03-02-2013 14. Prosas 1819 Lucrcia 1821 O Retrato de Vnus; Cato (representao); Mrope (representao) 1822 O Toucador 1825 Cames 1826 Dona Branca 1828 Adozinda 1829 Lrica de Joo Mnimo; Da Educao (ensaio) 1830 Portugal na Balana da Europa (ensaio) 1838 Um Auto de Gil Vicente 1841 O Alfageme de Santarm (1842 segundo algumas fontes) 1843 Romanceiro e Cancioneiro Geral - tomo 1; Frei Lus de Sousa (representao) 1845 O Arco de SantAna - tomo 1; Flores sem fruto 1846 Viagens na minha terra; D. Filipa de Vilhena (inclui Falar Verdade a Mentir e Tio Simplcio) 1848 As profecias do Bandarra; Um Noivado no Dafundo; A sobrinha do Marqus 1849 Memria Histrica de J. Xavier Mouzinho da Silveira 1850 O Arco de SantAna - tomo 2; 1851 Romanceiro e Cancioneiro Geral - tomos 2 e 3 1853 Folhas Cadas 1871 Discursos Parlamentares e Memrias Biogrficas (antologia pstuma)03-02-2013 15. Poemas Hino Patritico, poema. Porto, 1820 Ao corpo acadmico, poema. Coimbra 1821 Retrato de Vnus, poema Coimbra, 1821 Cames, poema. Paris, 1825 Dona Branca ou a Conquista do Algarve, poema. Paris, 1826 (pseud. de F. E.) Adozinda, poema. Londres, 1828 Lyrica de Joo Mnimo. Londres, 1829 Miragaia, poesia. Lisboa, 1844 (eBook) Flores sem Fruto, poesia. Lisboa, 1845 Os Exilados, Senhora Rossi Caccia , poesia. Lisboa, 1845 Folhas Cadas, poesia. Rio de Janeiro e depois Lisboa,1853 Cames, poema. 4 ed. revista, com estudo de Camilo Castelo Branco. Porto, 1854 Obras pstumas Dona Branca ou a Conquista do Algarve, poema. Porto Alegre, 1859 Dona Branca ou a Conquista do Algarve, poema. Nova York, 1860 Bastardo do Fidalgo, poema. Porto, 1877 Odes Anacrenticas: Ilha Graciosa. vora, 1903 A Anlia, poesia indita de Garrett. Lisboa 1932 (redac., Porto 1819) Magrio ou Os Doze de Inglaterra, poema. Coimbra, 1948 Roubo das Sabinas, poemas libertinos I. Lisboa, 1968 Afonseida, ou Fundao do Imprio Lusitano, poema. Lisboa 1985 (pseud.: Josino Duriense, redac., Angra 1815-16) Poesias Dispersas. Lisboa, 1985 Magrio e os Doze de Inglaterra, poema incompleto, Lisboa, 1914 03-02-2013 16. Peas teatrais Cato, tragdia. Coimbra, 1822 Cato, tragdia. Londres, 1830 Cato, tragdia. Rio de Janeiro, 1833 Mrope, tragdia. Lisboa, 1841 O Alfageme de Santarm ou A Espada do Condestvel. Lisboa, 1842 Um Auto de Gil Vicente. Lisboa, 1842 Frei Lus de Sousa, 1843 (eBook) Dona Filipa de Vilhena, comdia. Lisboa, 1846 Falar Verdade a Mentir, comdia. Lisboa 1846 A Sobrinha do Marqus, 1848 Cames do Rossio, comdia. Lisboa, 1852 (co-autoria de Incio Feij) Obras pstumas Um noivado no Dafundo ou cada terra com seu uso cada roca com seu fuso: provrbio num acto. 1 ed. Lisboa, 1857 (redac.,Lisboa, 1847) tala, drama. Lisboa, 1914 (redac., Coimbra 1817), Lucrcia, tragdia, Lisboa, 1914 Afonso de Albuquerque, tragdia; Lisboa, 1914 Sofonisba, tragdia; Lisboa, 1914 O Amor da Ptria, elogio dr

Recommended

View more >