Antero de Quental

Embed Size (px)

Text of Antero de Quental

Antero de Quental

Biografia de Antero de quentalHistria Social Contempornea de PortugalDocente: Joo CarmoDiscente:Catarina Gomes - 110230037

Antero de Quental1842 - 1891Biografia Antero de Quental 1842: Em Ponta Delgada, a 18 de Abril, nasceu Antero de Quental; 1847:Comeou a aprender francs com Antnio Feliciano de Castilho que vivia nessa altura na capital aoriana. 1852:Em Agosto veio com a sua me para Lisboa, onde matriculou-se no Colgio do Prtico, do qual Castilho director. 1856:Inscreveu-se como aluno interno no Colgio de S. Bento, em Coimbra.

Feliciano de Castilho Escreveu os primeiros versos que lhe so conhecidos numa carta enviada ao seu irmo Andr. 1861:Em Abril, participou na fundao da Sociedade do Raio. 1864:Em 2 de Julho conclui o curso de Direito, na Universidade de Coimbra. 1865: Quental aderiu s ideias modernas do seu tempo. 1858:Matriculou-se no 1 ano de Direito em 28 de Setembro, sendo admitido a 2 de Outubro.

sociedade secreta que se caracteriza por lanar desafios ofensivos a Deus durante a ocorrncia de trovoadas.Antero de Quental 1868 Fundou com antigos colegas da Universidade, O Cenculo, na Casa de Jaime Batalha Reis. Grande defensor das ideias republicanas 1866:Em Janeiro tenta alistar-se no exrcito de Garibaldi.

Exrcito Garibaldi

Giuseppe Garibaldi1871 Organizou as Conferncias do Casino Marcaram o incio da difuso das ideias socialistas e anarquistas em Portugal Rompeu com o Cristianismo Defendeu uma organizao social de inspirao anarquista Fundou diversas associaes operrias Dirigiu jornais de propaganda das novas ideias A Repblica Federal A Repblica-Jornal da Democracia Portuguesa O Pensamento Social Revista Ocidente 1885 - Terminou o seu perodo potico - Deu incio ao filosfico 1890 Foi chamado para encabear um movimento patritico, que ops Portugal Inglaterra, em relao partilha de frica 1891 Antero regressou a Ponta Delgada, onde acabou por se suicidarConsequncia da Conferncia de Berlim Banco onde A. Quental se suicidou

Antero de QuentalGERAO DE 70Assumiu como grande objectivo a reforma cultural e social de PortugalContra o naturalismo e o positivismoNo final da sua vida concebeu uma filosofia centrada na conscincia e na liberdade

Grupo da Gerao de 70Papel na Sociedade Em 1871, a 22 de Maio, so abertas as Conferncias do Casino, que o grupo do Cenculo, orientado por Antero, promovem. Foram uma srie de conferncias realizadas, influenciadas pelas ideias revolucionrias deProudhon. As Conferncias do CasinoPrincipais Ideias Propriedade Liberdade Autoridade Justia Social Pobreza SociedadeIdeias Notveis Propriedade roubo Anarquia ordem Federao econmica

Proudhon As Conferncias do Casino tm umaviso internacionalistae de participao activa na sociedade. A2 Conferncia:Causas da Decadncia dos Povos Peninsulares nos ltimos trs sculos, a24 de Maio de 1871, foi igualmente feita porAntero de Quental;Na3 Conferncia, a8 de Junho de 1871,Augusto Soromenhoprofessor doCurso Superior de Letras, falou deA Literatura Portuguesa;A4 Conferncia:A Literatura Nova ou o Realismo como Nova Expresso de Arte,a12 de Junho de 1871, teve como palestranteEa de Queirs;Na5 Conferncia, a19 de Junho de 1871,Adolfo Coelho, analisa:A Questo do Ensino.Na1 Conferncia:O Esprito das Conferncias, que decorreu a22 de Maio de 1871, foi oradorAntero de Quental; Recusam que Portugal continue avesso s novas ideias que circulam na Europa. O Governo, mandou encerrar, em 26 de Junho de 1871, a sala doCasino Lisbonensee proibir as Conferncias, alegando que constituem uma ofensa religio e s instituies do Estado.Em consequncia desta proibio, no chegaram a realizar-se as seguintes conferncias:- 6.Os Historiadores Crticos de JesusporSalomo Saragga - 7.O SocialismoporJaime Batalha Reis - 8.A RepblicaporAntero de Quental - 9.A Instruo PrimriaporAdolfo Coelho - 10.A deduo positiva da Ideia DemocrticaporAugusto Fuschini

Casino de LisboaPapel na SociedadeA Questo Coimbr Protagonizada por Antnio Feliciano de Castilho e por vrios estudantes universitrios de Coimbra entre os quais: Antero de Quental, Tefilo Braga e Vieira de Castro. Foi um dos primeiros sinais da renovao literria e Ideolgica ocorrida no sc. XIX entre o novo esprito cientfico europeu e o velho sentimentalismo dos ultra-romnticos.

Tefilo de BragaVieira de CastroObras principais do poeta. Sonetos de Antero, 1861. Odes Modernas, 1865 (na origem da polmica Questo Coimbr). Reeditadas em 1875.. Bom Senso e Bom Gosto, 1865 (opsculos). Portugal perante a Revoluo de Espanha, 1868. A Poesia na Actualidade, 1881. Sonetos Completos, 1886

Segunda Edio da Obra Odes Modernas, em 1875.

Obra potica Sonetos, em 1886.Bibliografiahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Antero_de_Quental

http://afilosofia.no.sapo.pt/12aquental.htm

Carvalho, Joaquim de - Evoluo Espiritual de Antero de Quental e Outros Escritos. Maia.SRECRAA (Aores).1983

Mendes, Manuel - Antero de Quental. Lisboa. 1942