Jornal setemi news janeiro

  • View
    125

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Jornal setemi news janeiro

  1. 1. Ano 2 - Edio 22 Mogi das Cruzes, janeiro de 2015 Distribuio gratuita SETEMI NEWS Grande parte dos empresrios e economistas tem chegado a uma concluso comum: 2015 no ser um bom ano para a economia brasileira. Os moti- vos so muitos e todos esto ligados aos equvocos cometi- dos pelo governo federal, resultados da nova matriz eco- nmica como cou conhecida a poltica econmica adotada pela presidente Dilma Rousseff doPartidodosTrabalhadores. PGINA 2 DESTAQUE SADE FebreChikungunyaumadoen- a parecida com a dengue, cau- sadapelovrusCHIKV,dafam- lia Togaviridae. Seu modo de transmisso pela picada do mosquito infec-Aedes aegypti tado e, menos comumente, pelo mosquito .Aedesalbopictus Seus sintomas so semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, PGINA 8 CIDADE O prefeito Marco Bertaiolli se reuniu com os sndicos e repre- sentantes dos condomnios Minha Casa Minha Vida e do Programa de Arrendamento Residencial (PAR) para discutir uma srie de aes que envol- vemos condomnios. PGINA 4 dores pelo corpo, dor de cabe- a, apatia e cansao. Porm, a grande diferena da febre chi- kungunya est no seu acometi- mento das articulaes: o vrus avana nas juntas dos pacientes e causa inamaes com fortes dores acompanhadas de incha- o,vermelhidoecalorlocal. Educao superior garantia de emprego formal, indica estudo da OIT Vrus do Chikungunya deve se espalhar pelo pas EDUCAO Mais de 90% concluem ensino mdio sem aprendizado adequado de matemtica PGINA 5 2015 ser o ano dos reajustes para a economia brasileira Mais de 13 mil imveis esto isentos do IPTU GERAL A educao superior um pr- requisito para que milhes de jovens de pases em desenvol- vimento encontrem um traba- lho decente, aponta um estudo da Organizao Internacional doTrabalho(OIT). PGINA 3 ECONOMIA PGINA 9 O ano de 2014 no ser lembrado com alegria pelos consumidores de energia eltrica. Com o setor em diculdades nanceiras e a falta de chuvas, que encareceu o preo da energia, os reajustes aplicados nas contas de luz foram altos, chegando a uma mdia de 16,6%deaumentoparaos consumidoresresidenciais. Conta de luz ter novos reajustes em 2015 No Brasil, mais de 90% dos estudantes terminaram o ensino mdio em 2013 sem o aprendizado adequado em matemtica, segundo o movimento Todos pela Educao. Tomando por base avaliaes do Ministrio da Educao, o movimento concluiu que apenas 9,3% desses estudantes aprenderam o contedo considerado adequadoparaoperodo.
  2. 2. janeiro de 2015 2015 ser o ano dos reajustes para a economia brasileira SETEMI EDITORA & COMUNICAO CNPJ 19.641.464/0001-05 Jornalista Prossional: Marcos Dantas - MTB 55235-SP Arte e Reviso: Luzia Miranda Representante Comercial: Geralda Cesrio Departamento Jurdico: Dra. Virgnia M. Oliver da Silva Grca: Notcias do Alto Tiet Empresa Jornalstica, Grca e Editora Ltda. (11) 4735-8005 Distribuio: Mogi das Cruzes e regio ANUNCIE J (11) 2867-6433 (11) 97538-0790 TODAS AS PROPAGANDAS SO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE Acesse: www.seteminews.com.br facebook.com/seteminews Fontes de notcias e imagens desta edio: 2 SETEMI NEWS DESTAQUE agenciabrasil bbcbrasil usp.br google images minhavida.com.br gazeta.com Grande parte dos empresrios e economistas tem chegado a uma concluso comum: 2015 noserumbomanoparaaeco- nomia brasileira. Os motivos so muitos e todos esto ligados aos equvocos cometidos pelo governo federal, resultados da nova matriz econmica como cou conhecida a poltica eco- nmica adotada pela presidente DilmaRousseff(PT). Aliado retrao da indstria, inao e baixa taxa de inves- timentos, criou um cenrio de crescimento pequeno. Em 2013, por exemplo, o Brasil cresceu 2,5%. Mdia menor do que a apresentada pelo mundo (3%), pelos pases emergentes (4,7%) e pela prpria Amrica Latina (2,7%). No obstante, as projees do ltimo Boletim Focus, apontam que o Brasil cresceu 1,4% em 2014, fechan- do o governo Dilma com um crescimento mdio de 1,9%. Esse resultado menor dos lti- mos 20 anos, uma vez que a mdia de crescimento dos dois mandatos de Fernando Henri- que Cardoso (1994-2002) foi de 2,3% e dos dois mandatos de Lula(2002-2010)4%. Para esse ano e os prximos, as projees da Focus so: 1,8% (2015), 2,5% (2016), 3% (2017) e 2,8% (2018). Assim, poss- vel ver que esse ano sofrer com condies piores que as vividas atualmente. A indstria deve recuar ainda mais, em virtude da indstria de transformao (que transforma matria-prima em produto nal) e da construo civil, que sofre, entre outros motivos, com a desacelerao do crdito imo- bilirioatual. O cenrio geral apresentado , sem sombras de dvidas, preo- cupante. Sobretudo quando colocamos em anlise um dos principais problemas no Brasil atualmente: a ina- o. Marcel Grillo Balassiano, econo- mista do setor de eco- nomia aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, lembra que a inao fechou 2013 em 5,9%, bem acima da meta de inao determinada pelo Conselho Monetrio Nacional de 4,5% e acima tambm da meta infor- mal do Banco Central (BC), que foi de 5,84%. Em maio, a inao (em 12 meses) foi de 6,4%,e,segundooltimorela- trio Focus, e encerrou o ano em 6,5%, no topo do intervalo de tolerncia.Um dado preo- cupante relativo inao a falta de conana sobre o BC conseguir convergir a inao para a meta, que de 4,5%. Durante todo o governo Dilma a inao cou prxima do teto (6,5% em 2011, 5,8% em 2012 e 5,9% em 2013 e 6,5% em2014). Esse ponto importante no momento em que a inao atual tambm inuenciada pela expectativa de inao e pelainrciainacionria. Como um piscar de olhos, o ano de 2014 passou, e de uma forma muito rpida deixou em ns rastros que marcaro para sem- pre nossas vidas. No podemos deixar de mencionar que vive- mos intensos momentos de feli- cidade com a Copa do Mundo (sem contar o 7x1) com todos aqueles que aqui chegaram, em nosso querido pas. Esse pas que, em Outubro, decidiu atra- vs do voto do povo, quem comandar o pas nos prximos 4 anos. Porm, vale ressaltar, que essa escolha no foi a da maioria, pois nossa presidente foi reeleita com 38% dos votos dos cidados. Mas o fato que, chegamos em 2015, e com ele, o desejo que tudo ocorra da melhor maneira possvel em nossa vida pessoal e em nosso pas. Desejamos que esse pas chamado BRASIL mude e se torne digno para seus cidados brasileiros que tanto lutam, pagam seus impostos, sofrem com o descaso de suas autori- dades e vivem em constante insegurana.Continuem conosco neste ano, pois conti- nuaremos a cada edio com o compromisso de sempre: ofe- recer o melhor a vocs nossos parceiros: anunciantes e leito- res.Abraos e felicidades nes- ses 365diasde2015. MarcosDantas-Jornalista S Chegou 2015 O que nos espera? S
  3. 3. Educao superior garantia de emprego formal, indica estudo da OIT janeiro de 2015 3SETEMI NEWS S GERAL A educao superior um pr- requisito para que milhes de jovens de pases em desenvolvi- mento encontrem um trabalho decente, aponta um estudo da Organizao Internacional do Trabalho (OIT) divulgado recentemente. O relatrio, feito com base em dados coletados em 28 pases em 2012 e 2013, comprova que a educao supe- rior serve como uma garantia bastante convel de emprego formal. De acordo com o levantamento, oito em cada dez jovens (83%) com qualicao acima do ensino mdio (que cursaram uma universidade ou outro tipo de curso tcnico prossionali- zante) esto em empregos no vulnerveis. Enquanto isso, a concluso do Ensino Mdio, apenas, no garantia suciente para encon- trarmelhorescondiesnomer- cadodetrabalho. Est claro que continuar a empurrar jovens menos quali- cados para o mercado de traba- lho uma situao de perda, tanto para os jovens, que so destinados a trabalhar para sobreviver, como para a econo- mia, que no ganha em termos de incentivar o potencial produ- tivo de seu mercado de traba- lho, disse Theo Sparreboom, autordoestudo. O Brasil listado no relatrio entre os pases com renda mdia elevada, junto com a Colmbia, o Peru, a Jordnia, Macednia eTunsia. O levanta- mento mostra que o ndice de desemprego entre jovens brasi- leiros de 15 a 29 anos quase 20%, maior que o do Peru e da Colmbia,porexemplo. Um destaque positivo para o Brasil que a proporo de jovens, na faixa etria pesquisa- da, com menos que a educao primria quase nula, a menor entre as naes que participaram dolevantamento. O relatrio destaca o problema da qualicao inadequada do trabalhador para a posio que ocupa no mercado. No Brasil, 16,9% dos brasileiros com idade entre 15 e 29 anos tm muita qualicao para os empregos que exercem, 59% esto em posies adequadas para sua formao e 24,1% ocu- pam cargos para os quais no estopreparados. Quando dividida por setores, a inadequao ca mais visvel na indstria, onde 31,8% dos jovens brasileiros tm menos formao do que deveria, 56,2% ocupam uma posio adequada para suas qualica- es e 12% so mais qualica- dos queonecessrio.
  4. 4. Mais de 13 mil imveis esto isentos do IPTU janeiro de 20154 SETEMI NEWS CIDADE O prefeito Marco Bertaiolli se reuniu com os sndicos e repre- sentantes dos condomnios Minha Casa Minha Vida e do Programa de Arrendamento Residencial (PAR) para discutir uma srie de aes que envol- vemos condomnios. Entre eles, a iseno do paga- mento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que em 2015 atingir um total de 13.423imveis.Comestaisen- o, estamos promovendo a justia social, destaca o prefei- to, salientando que desde 2009 a Prefeitura de Mogi das Cruzes vem investindo em programas habitacionais com o objetivo de oferecer uma moradia digna e de qualidade para quem maisprecisa. Ns realizamos uma srie de aes que resul- tou numa melhor quali- dade de vida para estas famlias. O nosso programa atende tanto aqueles que moravam em reas de risco e de enchentes, como as pessoas da chamada demanda geral com renda mensal de zero a trs salrios mnimos, expli- caoprefeito,dandocomoexem- plo a encosta do Jardim Lair e da Vila Orox e regies de ala- gamento, como a Favela do CisneeabeiradoRioJundia. Alm do programa Minha Casa Minha Vida e do PAR, tambm so beneciados com a lei de iseno do IPTU outros seg