PAPILOSCOPISTA ... anulação da sua prova.? Verifique se este caderno contém 80 (oitenta) questões

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PAPILOSCOPISTA ... anulação da sua prova.? Verifique se este caderno contém 80 (oitenta)...

Ao receber sua folha de

respostas, marque,

imediatamente, no campo

indicado, o tipo de prova que voc recebeu (A), conforme modelo acima. Esta marcao obrigatria e a sua ausncia ou a marcao de mais de um

campo implicar a anulao da sua prova.

?Verifique se este caderno contm 80 (oitenta) questes de mltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas de resposta para cada uma, correspondentes prova objetiva, e a

prova discursiva, acompanhada de espao para rascunho. Caso o caderno esteja

incompleto ou tenha qualquer defeito, solicite ao chefe de sala que tome as providncias

cabveis, pois no sero aceitas reclamaes posteriores nesse sentido.

?No momento da identificao, verifique, na folha de respostas, se as informaes relativas a voc esto corretas.

?Voc dispe de 5 (cinco) horas para fazer a prova objetiva e a prova discursiva. Na durao das provas, est includo o tempo destinado entrega do material, identificao que ser feita no

decorrer das provas e ao preenchimento da folha de respostas e da folha de texto definitivo.

?Voc deve deixar sobre a carteira apenas o documento de identidade e a caneta esferogrfica de tinta preta ou azul, fabricada com material transparente.

? proibido fazer anotao de informaes relativas s suas respostas no comprovante de inscrio e(ou) em qualquer outro meio, que no os permitidos.

?Somente aps decorrida 1 (uma) hora do incio das provas, voc poder entregar sua folha de respostas e sua folha de texto definitivo e retirar-se da sala.

?Voc s poder levar este caderno de questes aps 3 (trs) horas e 45 (quarenta e cinco) minutos do incio das provas.

?Os trs ltimos candidatos devero permanecer na sala at que o ltimo candidato conclua sua prova.

?Ao terminar as provas, chame o chefe de sala, devolva-lhe sua folha de respostas devidamente assinada e sua folha de texto definitivo e deixe o local de provas.

?A desobedincia a qualquer uma das determinaes constantes em edital, no presente caderno, na folha de respostas ou na folha de texto definitivo poder implicar a anulao das suas provas.

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL GDF

POLCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL PCDF

PAPILOSCOPISTAPOLICIAL

(101)

Concurso Pblico

Provas Objetiva e Discursiva

INSTRUES

A B C D

ATIPO

Quando autorizado pelo chefe de sala, no momento da identificao, escreva, no espao

apropriado de sua folha de respostas, com sua caligrafia usual, a seguinte frase:

O tempo o mais sbio dos conselheiros.

PROV

A AP

LICA

DA

PCDF/2015 PAPILOSCOPISTA POLICIAL (CDIGO 101) TIPO A 1

CONHECIMENTOS BSICOS

Texto para responder s questes de 1 a 7.

1

4

7

10

13

16

19

22

25

28

31

34

37

40

A existncia do poder executivo, legislativo e

judicirio uma ideia aparentemente bastante velha no

direito constitucional. Na verdade, trata-se de uma ideia

recente que data mais ou menos de Montesquieu. Na alta

Idade Mdia no havia poder judicirio. No havia poder

judicirio autnomo, nem mesmo poder judicirio nas mos

de quem detinha o poder das armas, o poder poltico.

A acumulao da riqueza e do poder e a constituio

do poder judicirio nas mos de alguns um mesmo

processo que vigorou na alta Idade Mdia e alcanou seu

amadurecimento no momento da formao da primeira

grande monarquia medieval. Nesse momento, apareceram

coisas totalmente novas. Aparece uma justia que no

mais contestao entre indivduos e livre aceitao por esses

indivduos de um certo nmero de regras de liquidao, mas

que, ao contrrio, vai-se impor do alto aos indivduos, aos

oponentes, aos partidos.

Aparece, ainda, um personagem totalmente novo: o

procurador, que se vai apresentar como o representante do

soberano, do rei ou do senhor, como representante de um

poder lesado pelo nico fato de ter havido um delito ou um

crime. O procurador vai dublar a vtima, vai estar por trs

daquele que deveria dar a queixa, dizendo: Se verdade

que este homem lesou um outro, eu, representante do

soberano, posso afirmar que o soberano, seu poder, a ordem

que ele faz reinar, a lei que ele estabeleceu foram

igualmente lesados por esse indivduo. Assim, eu tambm

me coloco contra ele.

Uma noo absolutamente nova aparece: a de

infrao. A infrao no um dano causado por um

indivduo contra outro; uma ofensa ou leso de um

indivduo ordem, ao Estado, lei, sociedade,

soberania, ao soberano. H ainda uma ltima inveno to

diablica quanto a do procurador e a da infrao: o Estado

ou melhor, o soberano no somente a parte lesada,

mas tambm a que exige reparao. Quando um indivduo

perde o processo, declarado culpado e deve ainda

reparao a sua vtima. Entretanto, vai-se exigir do culpado

no s a reparao do dano feito, mas tambm a reparao

da ofensa que cometeu contra o soberano, o Estado, a lei.

Michel Foucault. A verdade e as formas jurdicas. 3. ed. Rio de

Janeiro: Nau Editora, 2002 (com adaptaes).

QUESTO 1 ________________________________

No que se refere realizao e interpretao do sujeito

das oraes que compem o texto, assinale a alternativa

correta.

(A) Seria mantida a correo gramatical do perodo caso o

pronome eu, em ambas as ocorrncias, s linhas 24

e 27, fosse suprimido.

(B) O sujeito da orao iniciada por declarado (linha

37), que est elptico, refere-se a um indivduo

(linha 36).

(C) O sujeito da orao que inicia o segundo perodo do

primeiro pargrafo est elptico e se refere ideia

expressa no perodo anterior.

(D) O referente do sujeito da orao iniciada por

alcanou (linha 10) A acumulao da riqueza e do

poder e a constituio do poder judicirio nas mos de

alguns (linhas 8 e 9).

(E) A orao iniciada por Se verdade (linha 23) no

tem sujeito.

QUESTO 2 ________________________________

No texto, o pronome

(A) este, em este homem (linha 24), indica algum

presente no momento da fala do procurador.

(B) sua (linha 38) foi empregado no sentido de posse,

significando que o indivduo que perde o processo

dono da vtima.

(C) se (linha 19) exerce a funo de complemento da

forma verbal vai (linha 19).

(D) aquele, em daquele (linha 23), retoma a vtima

(linha 22).

(E) ele, em suas trs ocorrncias, s linhas 26 e 28,

possui o mesmo referente.

QUESTO 3 ________________________________

Acerca dos sinais de pontuao empregados no texto,

assinale a alternativa correta.

(A) As aspas foram empregadas para realar a

importncia do trecho por elas isolado, dando-lhe

destaque.

(B) Os dois pontos foram empregados no texto com a

mesma funo em todas as ocorrncias, s linhas 18,

23, 29 e 34.

(C) A insero de uma vrgula logo aps recente (linha

4) prejudicaria a correo gramatical e a coerncia do

texto.

(D) A supresso da vrgula empregada logo aps queixa

(linha 23) alteraria o sentido original do texto,

deixando-o, ainda, menos claro.

(E) As vrgulas, no trecho o soberano, o Estado, a lei

(linha 40) foram empregadas para separar palavras

sinnimas.

QUESTO 4 ________________________________

No texto, o vocbulo

(A) dublar (linha 22) foi empregado em sentido

conotativo.

(B) perde (linha 36) sinnimo de ficar sem a posse.

(C) constituio (linha 8) foi empregado no sentido de

ordenao, estatuto, regra.

(D) personagem (linha 18) sinnimo de protagonista.

(E) procurador (linha 19) foi empregado no sentido de

aquele que procura algo.

QUESTO 5 ________________________________

No que se refere aos sentidos e aos aspectos lingusticos do

texto, assinale a alternativa correta.

(A) facultativo o emprego do acento indicativo de crase

em a sua vtima (linhas 37 e 38).

(B) O deslocamento da partcula se, em vai-se exigir

(linha 38), para imediatamente aps exigir

escrevendo-se vai exigir-se prejudicaria a correo

gramatical do perodo.

(C) Em A acumulao da riqueza e do poder e a

constituio do poder judicirio nas mos de alguns

(linhas 8 e 9), a conjuno e liga, em ambas as

ocorrncias, termos que exercem a funo sinttica de

complemento nominal.

(D) Na linha 13, o vocbulo justia constitui o ncleo do

complemento da forma verbal Apareceu.

(E) O vocbulo culpado, pertence em ambas as

ocorrncias, linha 37 e linha 38, mesma classe

de palavras.

PROV

A AP

LICA

DA

PCDF/2015 PAPILOSCOPISTA POLICIAL (CDIGO 101) TIPO A 2

QUESTO 6 ________________________________

Considerando o emprego das preposies no texto, assinale

a alternativa correta.

(A) Em to diablica quanto a do proc