PROVA Conhecimentos Básicos Conhecimentos Específicos .DO ESTADO DE SÃO PAULO PROVA ... a cidade-estado

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PROVA Conhecimentos Básicos Conhecimentos Específicos .DO ESTADO DE SÃO PAULO PROVA ... a...

  • N do CadernooN de Inscrioo

    ASSINATURA DO CANDIDATON do Documentoo

    Nome do Candidato

    Maio/2018

    Tcnico em Gesto 01(Informtica)

    Concurso Pblico para preenchimento de vagas

    COMPANHIA DE SANEAMENTO BSICODO ESTADO DE SO PAULO

    P R O V A

    INSTRUES

    VOC DEVE

    ATENO

    - Verifique se este caderno:

    - corresponde a sua opo de cargo.

    - contm 50 questes, numeradas de 1 a 50.

    Caso contrrio, solicite imediatamente ao fiscal da sala a substituio do caderno.

    No sero aceitas reclamaes posteriores.

    - Para cada questo existe apenas UMAresposta certa.

    - Leia cuidadosamente cada uma das questes e escolha a resposta certa.

    - Essa resposta deve ser marcada na FOLHADE RESPOSTAS que voc recebeu.

    - Procurar, na FOLHADE RESPOSTAS, o nmero da questo que voc est respondendo.

    - Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que voc escolheu.

    - Marcar essa letra na FOLHADE RESPOSTAS, conforme o exemplo:

    -

    - Marque apenas uma letra para cada questo. Ser anulada a questo em que mais de uma letra estiver assinalada.

    - Responda a todas as questes.

    - No ser permitida qualquer espcie de consulta ou comunicao entre os candidatos, nem a utilizao de livros, cdi-

    gos, manuais, impressos ou quaisquer anotaes.

    - Adurao da prova de 3 horas para responder a todas as questes objetivas e preencher a Folha de Respostas.

    - Ao trmino da prova, chame o fiscal da sala e devolva todo o material recebido.

    - proibida a divulgao ou impresso parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

    Marque as respostas com caneta esferogrfica de material transparente de tinta preta ou azul. No ser permitida a

    utilizao de lpis, lapiseira, marca-texto, borracha ou lquido corretor de texto durante a realizao da prova.

    N do CadernooN de Inscrioo

    ASSINATURA DO CANDIDATON do Documentoo

    Nome do Candidato

    Colgio Sala Ordem

    Conhecimentos Bsicos

    Conhecimentos Especficos

    A C D E

    Caderno de Prova 35, Tipo 001 MODELO

    0000000000000000

    TIPO001

    00001 0001 0001

  • 2 SABES-Conhec.Bsicos6

    CONHECIMENTOS BSICOS

    Lngua Portuguesa

    Ateno: Considere o texto abaixo para responder s questes de nmeros 1 a 9.

    O filsofo sempre foi considerado um personagem bizarro, estranho, capaz de cair num poo quando se embrenha em suas

    reflexes o que contam a respeito de Tales (cerca de 625-547 a.C.). O primeiro filsofo, segundo a tradio grega, combina enorme senso prtico para os negcios com uma capacidade de abstrao que o retira do mundo. Por isso visto como indivduo

    dotado de um saber especial, admirado porque manipula ideias abstratas, importantes e divinas. No fundo no est prefigurando as

    oposies que desenharo o perfil do homem do Ocidente? O divino Plato e o portentoso Aristteles fizeram desse estranhamento o

    autntico espanto diante das coisas, o empuxo para a reflexo filosfica.

    Nos dias de hoje essa imagem est em plena decadncia; o filsofo se apresenta como um profissional competindo com tantos

    outros. Ningum se importa com as promessas j inscritas no nome de sua profisso: a prometida amizade pelo saber somente se

    cumpre se a investigao for levada at seu limite, cair no abismo onde se perdem suas razes. A palavra grega filosofia significa

    amigo da sabedoria, por conseguinte recusa da adeso a um saber j feito e compromisso com a busca do correto.

    Em contrapartida, o filsofo contemporneo participa do mercado de trabalho. Torna-se mais seguro conforme aumenta a

    venda de seus livros, embora aparente desprezar os campees de venda. s vezes participa do jogo da mdia. Graas a esse

    comrcio transforma seu saber em capital, e as novidades que encontra na leitura de textos, em moeda de troca. Ao tratar as ideias

    filosficas como se fossem meras opinies, isoladas de seus pressupostos ligados ao mundo, pode ser seduzido pela rigidez de ideias

    sem molejo, convertendo-se assim num militante doutrinrio. Outras vezes, cai nas frivolidades da vida mundana. No vejo na prtica

    da filosofia contempornea nenhum estmulo para que o estudioso se comprometa com uma prtica moral e poltica mais consciente

    de si mesma, venha a ser mais tolerante s opinies alheias.

    Num mundo em que as coisas e as pessoas so descartveis, a filosofia e o filsofo tambm se tornam dispensveis, sempre

    havendo uma doutrina ou um profissional capaz de enaltecer uma trama de interesses privados. A constante exposio mdia acaba

    levando o filsofo a dizer o que o grande pblico espera dele e, assim, tambm pode usufruir de seus quinze minutos de celebridade.

    Diante do perigo de ser engolfado pela teia de condutas que inverte o sentido original de suas prticas, o filsofo, principalmente o

    iniciante, se pretende ser amante de um saber autntico, precisa no perder de vista que assumiu o compromisso de afastar-se das

    ideias feitas ressecadas pela falta da seiva da reflexo e de desconfiar das novidades espalhafatosas. Se aceita consagrar-se ao estudo das ideias, que reflita sobre o sentido de seu comportamento.

    (Adaptado de: GIANNOTTI, Jos Arthur. Lies de filosofia primeira. So Paulo: Companhia das Letras, 2011, edio digital)

    1. Considere as afirmaes abaixo. I. O que est referido no texto como oposies que desenharo o perfil do homem do Ocidente (1o pargrafo) consiste no

    fato de que, desde o advento da filosofia grega, o filsofo, aquele que se retira do mundo a fim de refletir sobre questes que se encontram fora do alcance das pessoas comuns, paradoxalmente adquire parte importante de seu conhecimento a partir das mazelas e acontecimentos banais da vida cotidiana.

    II. Na poca atual, marcada pela falta da rigidez dos valores e pela velocidade com que as ideias e pensamentos se alteram,

    o filsofo vem a se tornar um profissional imprescindvel, cabendo a ele estabelecer os parmetros ticos de prticas morais e polticas.

    III. Depreende-se do contexto que o filsofo contemporneo, ao se expor com frequncia mdia, pode ser induzido a mani-

    festar opinio condizente com o senso comum, chegando at mesmo a se tornar uma celebridade, ainda que efmera. Est correto o que se afirma APENAS em

    (A) I e II.

    (B) I e III.

    (C) II e III.

    (D) III.

    (E) II. 2. ... e de desconfiar das novidades espalhafatosas. (ltimo pargrafo) No trecho acima, o emprego da preposio em destaque justifica-se pela regncia do termo

    (A) compromisso.

    (B) desconfiar.

    (C) afastar-se.

    (D) reflexo.

    (E) assumiu.

    Caderno de Prova 35, Tipo 001

  • SABES-Conhec.Bsicos6 3

    3. A respeito do 1o pargrafo, afirma-se corretamente:

    (A) O segmento quando se embrenha em suas reflexes pode ser substitudo por ao passo que em pensamentos se perdem. (B) O ponto de interrogao pode ser suprimido uma vez que se trata de pergunta retrica. (C) O segmento segundo a tradio grega pode ser substitudo por conforme dita a tradio grega, sem prejuzo do sentido. (D) O segmento empuxo para a reflexo filosfica equivale, no contexto, a aptido inata para deter-se em temas elevados. (E) Sem prejuzo do sentido e da correo gramatical, o segmento o que contam a respeito de Tales pode ser substitudo

    por o que se relatam sobre Tales. 4. Graas a esse comrcio transforma seu saber em capital, e as novidades que encontra na leitura de textos, em moeda de troca.

    (3o pargrafo)

    Em relao ao trecho acima, afirma-se corretamente:

    (A) Mantendo-se a correo gramatical, o segmento que encontra pode ser substitudo por encontrado. (B) O emprego da vrgula colocada imediatamente aps capital se justifica por separar sujeitos de oraes diferentes. (C) A flexo do verbo encontrar se deve ao termo comrcio. (D) Sem prejuzo para a correo e o sentido, o segmento Graas a... pode ser substitudo por Decorrente a. (E) O segmento em moeda de troca complemento do verbo transformar.

    5. A constante exposio mdia acaba levando o filsofo... (ltimo pargrafo) No segmento acima, o sinal indicativo de crase dever ser mantido caso se substitua mdia por

    (A) imprensa.

    (B) programas.

    (C) meio de comunicao.

    (D) debates.

    (E) propagandas. 6. A frase que admite transposio para a voz passiva :

    (A) Num mundo em que as coisas e as pessoas so descartveis...

    (B) ... essa imagem est em plena decadncia...

    (C) ... o filsofo contemporneo participa do mercado de trabalho.

    (D) ... manipula ideias abstratas, importantes e divinas.

    (E) Outras vezes, cai nas frivolidades da vida mundana. 7. Est correta a redao alternativa do seguinte comentrio:

    (A) medida que aumentam as vendas de seus livros, o filsofo contemporneo torna-se mais confiante, ainda que apa-rentemente despreze os campees de venda.

    (B) Ideias filosficas no se tratam de meras opinies e no devem ser isoladas das relaes concretas entre si mesmas e o

    mundo. (C) O filsofo, ao expor-se constantemente mdia, pode levar-lhe a dizer aquilo que supre a expectativa da audincia, desse

    modo usufruindo de quinze minutos de fama. (D) O significado da palavra grega filosofia, amigo da sabedoria consolida-se na recusa de se aderir a um saber j feito,

    compromisso no qual acarreta a busca pelo correto. (E) Atualmente, o filsofo cuja imagem encontra-se em franco declnio, no distingue-se de qualquer outro profissional

    participar da competio instituda pelo mercado. 8. ...cair no abismo onde se perdem suas razes (2

    o pargrafo)

    O segmento sublinhado acima possui a mesma funo sinttica do que se encontra tambm sublinhado em:

    (A) ... que inverte o sentido original de