armamento policial

  • View
    1.878

  • Download
    7

Embed Size (px)

Text of armamento policial

1. REGRAS DE SEGURANA

Jamais aponte uma arma para algum, mesmo que por brincadeira, carregada ou no, a no ser em legtima defesa ou em estrito cumprimento do dever legal; A arma jamais dever ser apontada em direo que no oferea segurana quanto a um disparo acidental; Nunca pergunte se uma arma est carregada, verifique voc mesmo; ao sacar ou coldrear uma arma, faa-o sempre com o dedo fora da tecla do gatilho; Jamais transporte ou coldreie sua arma com o co armado; Obtenha informaes sobre o manuseio de sua arma com um competente instrutor, antes de utiliz-la; Trate uma arma de fogo como se ela estivesse permanentemente carregada; As travas de segurana de uma arma so apenas dispositivos mecnicos e no um substituto do bom senso; Mantenha seu dedo fora da tecla do gatilho at que voc esteja realmente apontando para o objetivo e pronto para o disparo; Certifique-se de que a arma esteja descarregada antes de qualquer limpeza; Nunca deixe de forma descuidada uma arma carregada; Ao guardar uma arma por longo tempo, guarde separadamente arma e munio, sempre longe do alcance de crianas; Certifique-se de que seu alvo e a zona que o circunda capaz de receber os impactos com toda a segurana; Drogas, lcool e armas no se misturam; Carregue e descarregue uma arma com o cano apontado para uma direo segura; Nunca atire em superfcies planas e duras, ou em gua, pois as balas podem ricochetear; Quando estiver atirando, jamais coloque a mo sobre o cano da arma; Controle a munio a fim de verificar se corresponde ao calibre e tamanho da arma; A arma deve sempre ser transportada no coldre, salvo quando houver a consciente necessidade de utiliz-la; Nunca engatilhe uma arma quando no houver a inteno em atirar; Quando a arma estiver fora do coldre, empunhada para o tiro, esteja absolutamente certo de que no est apontada para qualquer parte de seu corpo ou de pessoas de sua vizinhana; A munio velha ou recarregada pode ser perigosa, no sendo recomendado o seu uso em servio; Tome cuidado com obstrues no cano quando estiver atirando, caso oua ou sinta algo de anormal com o recuo ou a detonao, interrompa imediatamente os disparos e verifique cuidadosamente se h ou no a presena de obstrues no cano; Sempre trate sua arma como instrumento de preciso, o que ela realmente ; Nunca transporte uma arma no bolso, bolsa ou pochete, use a embalagem ou um coldre apropriado; Armas de fogo desprendem lateralmente gases e alguns resduos de chumbo, mantenha as pessoas afastadas de sua vizinhana, bem como as mos distantes dessas zonas quando em um disparo; e

No tente modificar o peso do gatilho de sua arma sem a ajuda de um armeiro qualificado, uma vez que isso afeta o engajamento da armadilha do co, facilitando o disparo acidental.

2. ARMAMENTO LEVE E MUNIES

2.1 ARMAMENTO LEVE

a. Conceito Armamento leve aquele que possui peso e volume relativamente reduzido, podendo ser transportado geralmente por um s homem, ou em fardos por mais de um, alm de possuir calibre at o 0,50 polegadas inclusive. Existem excees como o Tru Flit Cal 38.1 mm e a Espingarda calibre 12.

b. Classificao Geral 1) Quanto ao tipo: a) De porte: quando, pelo seu pouco peso e dimenses reduzidas, pode ser conduzido em um coldre. Exemplo: o revlver. b) Porttil: quando, apesar de possuir um peso relativo, pode ser conduzido por um s homem, sendo, para facilidade e comodidade de transporte, geralmente, dotado de uma bandoleira. Ex: Mqt 7,62 M968 e Submtr MT 12 cal. 9mm. c) No porttil: quando, por seu grande volume e peso, s pode ser conduzido em viaturas ou dividido em fardos, para serem transportados por mais de um homem. Ex: a metralhadora Madsen. 2) Quanto ao emprego: a) Individual: quando se destina proteo daquele que o conduz. Ex Submetralhadora Taurus MT 12 e MT 12-A. b) Coletivo: quando seu emprego ttico se destina a ser utilizado em benefcio de um grupo de homens ou frao de tropa, sendo operada por dois ou mais homens: Ex: Mtr Madsen. 3) Quanto alma do cano: a) almas Lisas: quando a superfcie interna do cano completamente lisa. Ex Espingarda Cal 12. b) Raiadas: quando a superfcie interna do cano apresenta sulcos helicoidais paralelos (raias) que tm por objetivo imprimir ao projtil um movimento de rotao por foramento, dando estabilidade ao projtil. O

raiamento de um cano apresenta os sulcos que so as raias e um mesmo nmero de cristas que so os cheios. Para identificarmos o sentido do raiamento devemos observar a arma da culatra para o cano. Ex: o revlver, pistola, etc. 4) Quanto ao sistema de carregamento: a) de ante-carga: quando o carregamento feito pela boca do cano. Ex: o morteiro de infantaria, e alguns tipos de garruchas e espingardas. b) de retrocarga: quando o carregamento feito pela parte posterior da arma, ou seja, pela culatra. Ex.: a Espingarda Cal 12. 5) Quanto ao sistema de inflamao (ignio) a) por mecha: a chama transmitida cmara de combusto atravs de uma mecha acesa. Este sistema j est ultrapassado. b) por atrito: consiste em se produzir fascas por atritamento geralmente entre uma variedade de slex e pirita. Foram muito usadas nas armas de roda e de miquelete (pederneiras) j obsoletas. c) Por percusso: (1) Percusso extrnseca: quando a cpsula contendo a carga detonante, tambm chamada de carga de ignio ou fulminante uma pea isolada que se adapta a um pequeno tubo saliente ligado cmara de combusto atravs de um canal chamado ouvido ou chamin. A deflagrao d-se no momento em que o percutor (ou percussor) se choca contra esta cpsula, detonando-a, forando os gases incandescentes para a cmara de combusto. Ex: Alguns tipos de garruchas e espingardas. (2) Percusso intrnseca: quando a cpsula detonante ou espoleta parte integrante do cartucho que contm o propelente (a plvora) e o projtil. A percusso intrnseca subdivida ainda em: (a) pino lateral: cartuchos do tipo Lefaucheaux (obsoletos); (b) central: quando a espoleta fixada no centro do culote do cartucho; (c) radial, anular ou circular: quando a percusso se d na borda do culote do cartucho. A percusso intrnseca central ou circular pode ser dos tipos: - direta: quando o co tem o percussor. - indireta: quando o co tem apenas uma superfcie plana e o percussor montado na parte posterior da armao e retrado por uma mola. A

percusso d-se no momento em que a superfcie plana do co se choca com o percussor, que incide sobre a espoleta provocando a deflagrao do cartucho. 6) Quanto refrigerao a) Refrigerada a ar - quando o prprio ar atmosfrico a resfria. Ex: as armas modernas. 7) Quanto alimentao: a) Manual: quando os cartuchos so introduzidos manualmente na arma. Ex: Escopeta Cal 12. b) Com carregador: quando a arma dispe de um carregador para aliment-la, podendo Ser de pano (tipo fita), tipo lmina, cofre, tubular, fita de elos ou especial, etc. 8) Quanto ao sentido de alimentao: a) Da direita para a esquerda: Ex: Metralhadora Maxim. b) Da esquerda para a direita: Ex: Submetralhadora Sterling L2A3. c) De cima para baixo: Ex:FMZB. d) De baixo para cima: Ex: Submetralhadora Taurus MT 12. e) De trs para frente: Ex: Garruchas e revlveres de retrocarga. 9) Quanto ao funcionamento: a) Singular ou de tiro unitrio: quando o atirador executa as operaes da arma manualmente, principalmente o carregamento. A arma no executa o carregamento mecanicamente. As armas singulares podem ser: (1) Simples: quando a arma comporta apenas uma carga para cada disparo. Para um novo disparo, o atirador deve carreg-la novamente manualmente. Ex: Tru Flite e Carabinas de ar comprimido. (2) Mltipla: quando a arma comporta duas ou mais cargas e o carregamento tambm se faz manualmente. Geralmente possuem dois canos paralelos ou sobrepostos e h um mecanismo de disparo para cada cmara. b) De repetio: so aquelas em que o carregamento se faz mecanicamente, ou seja, a arma comporta vrios cartuchos, sendo necessrio recarreg-la apenas aps ter disparado toda a sua carga. Seu princpio motor a fora muscular do atirador, decorrendo da a necessidade de repetir a ao para cada disparo. Nestas armas, h apenas um mecanismo de disparo para todos os tiros. Ex: Revlver.

c) Semi-automtica: so aquelas que realizam automaticamente todas as operaes de funcionamento com exceo do disparo, ou seja, para cada disparo o atirador tem que acionar a tecla do gatilho. Ex: Pistolas semiautomticas. d) Automticas: so aquelas que realizam automaticamente todas as operaes de funcionamento, inclusive o disparo. Ex: Metralhadora Madsem. 10) Quanto ao princpio de funcionamento: a) Ao muscular do atirador: Ex: Fuzil Mauser M 908. b) Armas que utilizam a presso dos gases resultantes da queima da carga de projeo; (1) Ao dos gases sobre o mbolo. Ex.: Fuzil Automtico Leve (FAL) (2) Ao dos gases sobre o ferrolho. Ex: Submetralhadora Taurus. (3) Recuo do cano, que pode ser curto ou longo. Ex.: Pistola Taurus calibres 9mm e .40 (4) Armas que utilizam a ao muscular do atirador combinada com a ao de uma corrente eltrica sobre uma estopilha. Ex: Lana-rojo (bazuca).

ESQUEMA DA CLASSIFICAO GERAL DO ARMAMENTO LEVE1 2 3 4 de porte porttil no porttil individual Quanto ao emprego coletivo lisa Quanto a alma do cano raiada antecarga Quanto ao sistema de carregamento retrocarga por mexa por atrito Quanto ao tipo extrnseca 5 Quanto ao sistema de inflamao por percusso intrnseca pino lateral central circular 6 7 Quanto refrigerao Quanto alimentao ar gua ar e a gua manual com carregador da direita para esquerda da esquerda para a direita de cima para baixo de baixo para cima de trs para frente singular (unitrio) direta indireta

8

Quanto ao sentido de alimentao

9

Quanto ao funcionamento

simples

mltipla de repetio semi-automtico Automtico ao muscular do atirador ao dos gases sobre o mbolo ao muscular do atirador combinada de com a ao de uma corrente eltrica presso dos gases ao dos gases sobre o ferrolho recuo curto recuo do cano recuo longo

10

Quanto ao funcionamento

princpi