Descobrir Portugal - Santarém

  • View
    49

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Descobrir Portugal - Santarém

Descobrir Portugal Vero 2011SantarmA Igreja do Santssimo Milagre, tambm conhecida como Igreja de Santo Estvo, situa-se no centro histrico de Santarm, na freguesia de Marvila. Este templo, fundado no sculo XIII, adquiriu o seu actual aspecto maioritariamente renascentista no sculo XVI, em resultado da destruio provocada por um sismo. A igreja passou a ser designada pela actual denominao aps a ocorrncia do Santssimo Milagre, em 1266, na parquia que ento a tinha como sede. Desde ento, a relquia do Milagre, objecto de grande venerao popular, permanece aqui guardada. A igreja Monumento Nacional desde 1917.

Largo do Milagre, Marvila, 2000 069 Santarm A Ermida do Santssimo Milagre situa-se em Santarm, no centro histrico da cidade, na proximidade da Igreja de Santo Estvo. Este pequeno templo, fundado no sculo XVII, foi erigido no local onde, segundo a tradio, se erguia a casa da mulher que cometera o sacrilgio que esteve na origem do Santssimo Milagre, ocorrido em 1266. Actualmente, a relquia do milagre encontra-se exposta na Igreja de Santo Estvo (conhecida hoje como Santurio do Santssimo Milagre). Histria do Santssimo Milagre de Santarm Corria o ano de 1247, em Santarm, ento vila de Portugal, vivia uma pobre mulher, a quem o marido muito maltratava, andando desencaminhado com outra. Cansada de sofrer, foi pedir a uma bruxa judia que, com os seus feitios, desse fim sua triste sorte. Prometeu-lhe esta remdio eficaz, mas necessitaria de uma Hstia Consagrada. Depois de naturais hesitaes, a pobre mulher foi Igreja de Santo Estvo, confessou-se e, recebida a Sagrada Partcula, com suma cautela a tirou da boca, embrulhando-a no vu. Saiu prestes da Igreja, e encaminhou-se para a casa da feiticeira. Mas, ento, sem que ela o notasse, do vu comeou a escorrer Sangue, que, visto por vrias pessoas, as levou a perguntar infeliz que ferimentos tinha. Confusa em extremo, corre para casa, e encerra a Hstia Miraculosa numa arca.Passou o dia, entrentanto, e, tarde, voltou o marido. Alta noite, acordam os dois, e vem toda a casa resplandecente. Da arca saam misteriosos raios de luz. Inteirado o homem do acto pecaminoso da mulher, de joelhos, passaram o resto da noite, em adorao. Mal rompeu o dia, foi o proco informado do prodgio sobrenatural. Espalhado o sucesso, meia Santarm acorreu pressurosa a contemplar o Milagre. A Sagrada Partcula foi ento levada, processionalmente, para a Igreja de Santo Estvo, onde ficou conservada dentro de uma espcie de custdia feita de cera. Mas, passado tempo, ao abrir-se o sacrrio para expor adorao dos fiis, como era costume, o Santo Milagre, encontrou-se a cera feita em pedaos, e, com espanto, se viu estar a Sagrada Partcula encerrada numa mbula de cristal, miraculosamente aparecida. Esta pequena mbula foi colocada numa custdia de prata dourada onde ainda hoje se encontra. Santo Estvo agora o Santurio do Santssimo Milagre. COM APROVAO ECLESISTICA

Descobrir Portugal Vero 2011A Igreja de Santa Maria da Graa, igualmente conhecida como Igreja da Graa ou como Igreja de Santo Agostinho, localiza-se no Largo Pedro lvares Cabral (tambm conhecido como Largo da Graa), em pleno centro histrico da cidade de Santarm. A igreja, inserida no conjunto do convento dos Eremitas Calados de Santo Agostinho, um dos monumentos mais emblemticos da cidade, constituindo um dos mais importantes exemplares da arte gtica no pas. Neste templo, Monumento Nacional desde 1910, encontra-se sepultado Pedro lvares Cabral, descobridor do Brasil. A Igreja de Santa Maria de Marvila localiza-se em pleno centro histrico de Santarm, na freguesia de Marvila, em Portugal. Est situada junto ao largo conhecido anteriormente como Praa Nova, onde se localizavam os Paos do Concelho na Idade Mdia. A igreja, que remonta reconquista crist, era uma das mais importantes da antiga vila. O templo actual, representativo do manuelino e do renascimento, fruto das vrias campanhas construtivas que foi sofrendo ao longo do tempo. Encontra-se classificada como Monumento Nacional desde 1917.[1] O Castelo de Santarm, no Ribatejo localiza-se na cidade de mesmo nome, freguesia de Marvila, Concelho e Distrito de Santarm, em Portugal. (Largo do Baro e Rua Pedro Canavarro - Muralhas e Portas de Santarm (vestgios). Em stio privilegiado em termos estratgico-defensivos, com fcil acesso ao rio e cercado por solos frteis para a agricultura, o castelo era integrante da chamada Linha do Tejo poca medieval. Atualmente restam apenas alguns troos das suas muralhas e a chamada Torre das Cabaas. Castelo de montanha, com elementos do estilo romnico e do estilo gtico, era primitivamente integrado pelo recinto da alcova e pela muralha da vila, defendida por uma barbac. Tambm possuiam cerca os bairros ribeirinhos da Ribeira e do Alfange. A cerca da vila era rasgada por sete portas, determinadas pelas sete vias de acesso: Porta de Santiago, de acesso Ribeira; Porta do Sol, de acesso ao Alfange; Porta da Alcova; Porta de Leiria; Porta de So Manos e postigo de mesmo nome; Porta de Alpram ou de Alporo, de acesso a Marvila; Porta de Valada. Destas, restam apenas vestgios das duas primeiras. Um braso de armas de Portugal, ladeado por uma epigrafia (atualmente mutilada e ilegvel) ladeia os restos das ogivas, interna e externa, da Porta de Santiago. Outras referncias existem Porta de Atamarma (de acesso Ribeira), Porta das Figueiras, ao Postigo de Gonalo Eanes (da Carreira ou de D. Margarida), ao Postigo de Santo Estevo, ao Postigo de Vale de Rei, ao Postigo de Gonalo Correia (na muralha que delimitava uma zona intermdia entre a Alcova e Marvila, sombra da Igreja de So Martinho), e o Postigo do Ferragial (em Marvila).

Descobrir Portugal Vero 2011Das primitivas torres so referidas a Torre do Bufo, na Alcova, a Torre de Manos e a torre albarr ou tambm denominada como torre de menagem, junto Alcova. Chegaram aos nossos dias: o recinto junto Porta do Sol com trs torrees coroados por merles, que se prolonga sobranceiro ao vale do Alfange, na ribeira, integrado por uma guarita seiscentista em um dos vrtices; troos de muralha junto Porta da Traio, no monte sobranceira Fonte das Figueiras; troos da cerca da vila na escola primria de Marvila (bairro do Pereiro) e fronteiros igreja dos gracianos. o chamado Cabaceiro ou Torre das Cabaas. Desses vestgios conclui-se que as muralhas medievais apresentavam panos verticais, coroados por merles prismticos, rasgados por seteiras e reforados a espaos regulares por baluartes de planta quadrangular e semicircular e por torres quadrangulares. As portas de acesso apresentavam vo em arco quebrado. Com relao fortificao seiscentista, em estilo maneirista, era integrada por um revelim de planta triangular, com panos em talude e guarita encimada por cpula no vrtice. A Torre das Cabaas, tambm conhecida simplesmente como Torre do Relgio, localiza-se na freguesia de Marvila, cidade de Santarm, Concelho e Distrito de Santarm, em Portugal. A atual torre-relgio remonta ao reinado de D. Manuel I (1495-1521), sendo datada de meados do sculo XV. Foi erguida a partir de uma estrutura defensiva envolvente da Porta do Alporo, que se rasgava nas muralhas do Castelo de Santarm. O nome "das Cabaas" fixou-se popularmente a partir de fins do sculo XVIII, devido colocao de oito cabaas de barro em uma estrutura de ferro que suporta um sino de bronze de grandes dimenses, fundido em 1604. O povo identificou, jocosamente, essas cabaas s cabeas "ocas" dos seus vereadores municipais. Encontra-se classificada como Monumento Nacional por Decreto de 3 de Fevereiro de 1928. Atualmente encontra-se requalificada como "Ncleo Museolgico do Tempo", administrado pelo Museu Municipal de Santarm, exibindo exposio documental. Jardim da Repblica e Convento de S. Francisco

Vista geral da fachada principal do edifcio conventual e da igreja. O Convento de Nossa Senhora de Jesus do Stio e a respectiva igreja, igualmente conhecida como Igreja do Hospital, situam-se em Santarm, na zona extra-muros da cidade. Este convento foi fundado por D. Miguel de Castro, arcebispo de Lisboa, nos finais do sculo XVII, para albergar os frades da Ordem Terceira de So Francisco, que at ento residiam no Convento de Santa Catarina do Vale de Mourol. O conjunto conventual foi edificado na zona conhecida na poca como Fora de Vila, no local onde anteriormente se situavam o Pao dos Arcebispos e a Ermida de Santa Maria Madalena. Mais tarde, j no sculo XIX, foi aqui instalado o Hospital de Joo Afonso, que aqui

Descobrir Portugal Vero 2011permaneceria at aos anos 80 do sculo XX. A igreja conventual um dos melhores exemplos existentes do estilo cho, corrente arquitectnica caracterstica do maneirismo portugus. Anexa igreja, situa-se a Capela da Ordem Terceira de So Francisco, conhecida igualmente como Capela Dourada, que considerada uma obra-prima do barroco de estilo nacional, encontrando-se completamente revestida por talha dourada. A igreja conventual Monumento Nacional desde 1923. Morada - Largo Cndido dos Reis A Fonte das Figueiras situa-se na cidade de Santarm, na freguesia de So Salvador, num vale entre o planalto, onde se erguiam os principais bairros da vila medieval, e a Ribeira. Esta fonte, Monumento Nacional desde 1910, um dos raros exemplos que chegaram at aos dias de hoje da arquitectura civil gtica e de abastecimento de gua s populaes na Idade Mdia portuguesa. A fonte encontra-se localizada num ponto estratgico fundamental da vila medieval, dentro da antiga cintura de muralhas que ligava a Porta de Atamarma, que dava acesso a Marvila, Ribeira, situada junto ao Tejo. Esta obra data do sculo XIV, provavelmente do reinado de D. Dinis ou de D. Afonso IV, e resultou da aco conjunta do Municpio e do Rei, facto comprovado pela presena das respectivas pedras de armas. A fonte, que se encontra adossada a um troo da antiga muralha, tem uma planta de forma quadrangular, delimitada por cunhais que sustentam um alpendre ameado, com arco quebrado aberto em cada alado. Estes ar