Click here to load reader

Manual Traffic Calming

  • View
    826

  • Download
    31

Embed Size (px)

Text of Manual Traffic Calming

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 3

    PREFCIO

    A produo e divulgao de um Manual de Medidas Moderadoras de Trfego pela Empresa de Transportes e Trnsito de Belo Horizonte ,BHTRANS, vem de um reencontro da cidade com suas origens, a cidade planejada. E de uma determinao muito forte do Prefeito Clio de Castrode estabelecer, de forma definitiva, o planejamento urbano como um processo continuado de modernizao com preservao e qualificao dosespaos urbanos para a vida e a convivncia.

    O transporte urbano no sculo XX foi o viabilizador das grandes cidades, metrpoles e megalpoles, ncleo do crescimento industrial e da economiamundial. Mas, tambm predador do meio ambiente, destruidor dos espaos, segregador, ceifador de vidas, gerador de contnuas demandas deinvestimentos pblicos, cada vez mais significativos e infrutferos, para prosseguir em sua marcha de degradao.

    Deve ser particularmente significativo que a reao a essa trajetria se veja agora no s nos nostlgicos, nos ambientalistas ou empreservacionistas, mas exatamente entre tcnicos que tem por especialidade o planejamento do transporte e trnsito. E no se trata mais de umareao isolada, - poetas, tecnocratas, "acadmicos" ou reacionrios? - aqui em Belo Horizonte, no PLAMBEL e na METROBEL, com nossa pretensode domesticar o automvel, hierarquizando o sistema virio, com travessias em nvel para veculos e pedestres, com reas ambientais e suas viaslocais, e priorizando o transporte pblico.Hoje o movimento pela inflexo da tendncia de atendimento s demandas do automvel em detrimento da vida, comea a ser nacional. Integra oplanejamento diretor da Associao Nacional de Transportes Pblicos ANTP. O Projeto Transporte Humano: Cidades com Qualidade de Vidaprope reorganizarmos nossas cidades e seus sistemas de transporte tendo como objetivo a qualidade de vida! No mais s fluidez e seguranapara o trnsito. No mais o rodoviarismo urbano, com suas vias expressas, vias elevadas, viadutos, trincheiras e passarelas. Plano Diretor, lei deuso e ocupao do solo, planejamento do transporte pblico e do trnsito, tudo em um processo de desenvolvimento urbano, sustentado, noexcludente, limpo. Utopia? Como bem diz Dom Helder Cmara: "Sonho de um apenas um sonho. De muitos, uma realidade!"

    O Manual de Medidas Moderadores de Trfego poder ser uma contribuio importante na propagao desse sonho e na sua concretizao.

    Nossos agradecimentos ao Ncleo de Transportes, NUCLETRANS, do departamento de Engenharia de Transportes e Geotecnia, da Escola deEngenharia da UFMG. Particularmente Professora Helosa Maria Barbosa, que nos trouxe todo seu investimento no tema. E ao nosso colegaAlexandre Augusto de Castro Meirelles, gerente do Plano da rea Central, tambm entusiasta e estudioso, revisor atento, e depositrio de nossaconfiana na formulao do PACE, com todo traffic calming a que BH tem direito.

    Graas ao ento Prefeito Patrus Ananias e hoje ao Prefeito Clio de Castro, que deram determinao poltica ao BHBUS e ao PACE, com ocompanheiro Antonio Carlos Pereira, o Carlo, na presidncia da BHTRANS, a gerao que representamos, e sintetizamos em Ney Werneck, podecontinuar sonhadora e poeta, obreira de uma cidade com qualidade de vida para todos.

    Joo Luiz da Silva DiasDiretor de Planejamento da BHTRANS

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 4

    SUMRIO

    PREFCIOSUMRIO iLISTA DE FIGURAS viLISTA DE TABELAS x

    PARTE 1 - INTRODUO1.1 O cenrio urbano 1

    1.2 Traffic calming - Um breve histrico 1

    1.2.1 Definies e objetivos 2

    1.3 Objetivos do Manual 3

    1.4 Estrutura do Manual 4

    PARTE 2 - REAS AMBIENTAIS DE 30 km/h2.1 Caracterizao e objetivos das reas Ambientais 6

    2.2 As experincias de reas ambientais em Belo Horizonte e So Paulo 8

    2.2.1 Belo Horizonte 8

    2.2.2 So Paulo 9

    2.3 Criao de reas Ambientais: aspectos institucionais e legais 11

    2.4 Criao de reas Ambientais: aspectos operacionais 13

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 5

    2.5 reas ambientais: aspectos de engenharia de trfego 14

    2.6 reas ambientais: projeto urbanstico 15

    2.7 Concluses 16

    PARTE 3 - MTODOS E TCNICAS DE TRAFFIC CALMING3.1 Introduo 17

    3.2 Medidas Especficas de Traffic calming 17

    3.2.1 Tipos de medidas 19

    ondulao 20

    plataformas 21

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 6

    almofadas (speed cushions) 22

    plat (intersees elevadas - speed table) 23

    sonorizadores 24

    pontos de estrangulamento 27

    chicanas 28

    estreitamentos de vias 29

    rotatrias 31

    reduo do raio de giro 32

    fechamento de vias 34

    mudana de revestimento 35

    entradas e portais 36

    espaos compartilhados 38

    arborizao/vegetao 40

    largura tica 42

    faixas de alinhamento (occasional strips) 44

    iluminao e mobilirio 45

    3.3.2 Medidas de traffic calming em vias com rotas de coletivos 46

    3.3 Dimensionamento 47

    3.3.1 Ondulaes 47

    3.3.2 Plataforma 51

    3.3.3 Plats 53

    3.3.4 Almofadas (Speed cushions) 54

    3.3.5 Chicanas 57

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 7

    3.3.6 Pontos de estrangulamento 58

    3.3.7 Sonorizadores 59

    3.3.8 Faixas de trfego e pista de rolamento 61

    3.3.9 Faixas de alinhamento 63

    PARTE 4 - CRITRIOS DE APLICAO DE MEDIDAS DE TRAFFICCALMING

    4.1 Introduo 65

    4.2 Sistemtica para determinao das medidas 65

    4.3 Medidas de gerenciamento de trfego 66

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 8

    4.4 Anlise das caractersticas das vias e do trfego nas reas

    ambientais 67

    4.5 Mtodo de seleo para a escolha de medidas 68

    4.5.1 Esquema de seleo 69

    4.5.2 Intervenes possveis (Pginas de Referncia) 71

    4.5.3 Medidas possveis (Pginas de Medidas) 71

    4.6 Aplicao das medidas 83

    4.6.1 Grupo de medidas 83

    4.6.2 Contedo das Pginas de Medidas 83

    4.7 Apresentao das Pginas de Medidas 86

    PARTE 5 - MATERIAIS PARA PROJETOS DE TRAFFIC CALMING5.1 A importncia dos Materiais 176

    5.2 A Experincia estrangeira 177

    5.2.1 Exemplos de emprego de materiais 177

    5.2.2 Cadastro dos materiais importados 182

    Ionica 183

    Jessups 184

    SightGRIP 185

    Textureflex 186

    Flexitec 187

    Bee bump 188

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 9

    Zebragrip 189

    Formpave 190

    Formpave blocos de concreto 191

    Formpave placas 192

    Formpave blocos para meio-fio 193

    Formpave placas pequenas 194

    Formpave super blocos 195

    Formpave conjuntos para traffic calming 196

    Imprint 197

    Traficop 198

    Stampcrete 199

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 10

    5.3 Materiais disponveis no mercado brasileiro 200

    5.3.1 Cadastro dos materiais disponveis no mercado brasileiro 200

    Increte system 201

    Increte spray-deck 202

    Increte tactile concrete 203

    Street print 204

    Tech-stone 205

    Construcor 206

    Pavi-S 207

    Uni-Stein 208

    Uni-Decor 209

    Uni-Pogolit 210

    Uni-Verde 211

    5.4 Consideraes 212

    PARTE 6 - PROCESSO DE CRIAO DE REAS AMBIENTAIS:FORMALIZAO E CONSULTA POPULAR6.1 Introduo 213

    6.2 Experincias de consulta popular no Reino Unido 213

    6.3 Algumas tcnicas de consulta popular 214

    6.3.1 Informao e pesquisa 215

    6.3.2 Questionrios 215

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 11

    6.3.3 Entrevistas domiciliares e discusses em grupos 216

    6.3.4 Comits consultivos 216

    6.3.5 Reunies pblicas 216

    6.3.6 Exibies pblicas 216

    6.4 Recomendaes para formalizao de projetos de reas ambientais 217

    REFERNCIAS 221

    ANEXO A - CAPACIDADE DE ESTACIONAMENTO EM RELAO LARGURA DA VIA E POSIO DO VECULO 226

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 12

    ANEXO B - MEIO-FIO REBAIXADO E SUPERFCIE TTIL EM TRAVESSIASDE PEDESTRESB.1 Introduo 227

    B.2 Meio-fio rebaixado 227

    B.3 Superfcie ttil 229

    B.3.1 Travessias semaforizadas 231

    B.3.2 Travessias no semaforizadas e em vias transversais 234

    ANEXO C - PLACA DE ENTRADA E TRMINO DE REA AMBIENTAL DE30km/hC.1 Introduo 238

    C.2 Projeto da placa de entrada 238

    C.3 Projeto da placa de trmino 241

    ANEXO D - PLACA DE REGULAMENTAO DE PRIORIDADE DETRFEGO EM PONTOS DE ESTRANGULAMENTOD.1 Introduo 244

    D.2 Projeto das placas 244

    D.3 Alternativas de sinalizao 249

    D.3.1 Exemplo de situao de estrangulamento central 249

    D.3.2 Placas de sinalizao para estrangulamento central 249

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 13

    D.3.3 Localizao das placas de sinalizao para pontos de

    estrangulamento 251

    ANEXO E MEDIDAS ESPECIAIS PARA NIBUSE.1 Ondulaes combinadas (Combi-hump) 252

    E.2 Ondulao combinada com plat (K-hump) 253

    E.3 Depresses 254

    E.4 Bus sluis 255

  • Manual de Medidas Moderadoras do Trfego - Materiais 14

    LISTA DE FIGURAS

    Figura 2.1: rea Ambiental - vias arteriais delimitando a rede interna de vias

    locais 7

    Figura 3.1: Reduo de velocidade esperada de medidas tipo A, B, e C. 19

    Figura 3.2: Ondulao construda em material asfltico na cor avermelhada. 20

    Figura 3.3: Plataforma utilizada em travessia de pedestres semaforizada. 21

    Figura 3.4: Par de almofadas em via de mo dupla. 22

    Figura 3.5: Plat - interseo elevada construda de blocos de concreto. 23

    Figura 3.6: Sonorizadores de diferentes dimenses, distribudos ao longo da via.

    24

    Figura 3.7: Exemplos de deflexes verticais. 25

    Figura 3.8: Dimenses de rampas para obter velocidade de 30 km/h (percentil

    85). 26

    Figura 3.9: Reduo da l

Search related