Material de estudo automacao residencial

  • View
    275

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Material de estudo automacao residencial

  • Universidade Federal de Santa Catarina

    Centro Tecnolgico - CTC

    Departamento de Arquitetura e Urbanismo

    Professor: Anderson

    Matria: Tecnologia da Edificao I

    Alunas: Gabriela Yoshitani da Luz

    Maria Eduarda Scarsanella Miranda

    Mariana Pereira Clemes

    Marilia Ferrari

    AUTOMAO RESIDENCIAL A tecnologia em nosso favor.

    Florianpolis, 09 de julho de 2009.

  • AUTOMAO RESIDENCIAL

    O que automao?

    Automao (do ingls Automation), um sistema automtico de controle pelo qual

    os mecanismos verificam seu prprio funcionamento, efetuando medies e introduzindo

    correes, sem a necessidade da interferncia do homem.

    a aplicao de tcnicas computadorizadas ou mecnicas para diminuir o uso de

    mo-de-obra em qualquer processo, especialmente o uso de robs nas linhas de produo.

    A automao diminui os custos e aumenta a velocidade da produo.

    Tambm pode ser definida como um conjunto de tcnicas que podem ser aplicadas

    sobre um processo objetivando torn-lo mais eficiente, ou seja maximizando a produo

    com menor consumo de energia, menor emisso de resduos e melhores condies de

    segurana, tanto humana e material quanto das informaes inerentes ao processo.

    Para viabilizar a automao de um determinado processo, existe uma necessidade

    preliminar de realizao de um estudo tcnico (tambm chamado de engenharia bsica ou

    levantamento de dados) que verificar todas as necessidades para o processo desejado,

    servindo como subsdio para a identificao, anlise e determinao da melhor estratgia de

    controle e para a escolha dos recuros de hardware e/ou software necessrios para a

    aplicao.

    Atualmente, a automao est presente em diferentes nveis de atividades do

    homem, desde as residncias, no trnsito, atravs de sistemas de controle de trfego e

    sinalizao, nos edifcios comerciais, processos de conpra, venda e transporte de bens,

    processos industriais primrios e secundrios, e at nas jornadas espaciais

    A automao pode ser dividida em alguns ramos principais: Automao Industrial,

    Automao Comercial, Automao Residencial.

    Automao residencial

    Automao Residencial - Aplicao da tcnicas de automao para melhoria no

    conforto e segurana de residncias e conjuntos habitacionais, tais como: Controle de

    acesso por biometria, porteiro e portes eletrnicos, circuitos Fechados de Televiso

    (CFTV), controle de luminosidade de ambientes, controle de umidade, temperatura e ar

    condicionado (HVAC), etc.

  • Como funciona?

    O Sistema integra e controla os comandos eltricos da casa:

    iluminao, temperatura, msica, segurana e comunicao de todos os ambientes,

    conforme necessidade de cada projeto. fcil de instalar e pode ser ajustado qualquer

    projeto arquitetnico.

    Permite controlar os sistemas automatizados das residencias como: persianas

    eltricas, bombas de agua,ventiladores,ar-condicionado,etc.Tudo para deixar o ambiente

    perfeito.

    Desce e sobe persianas, abre e fecha portes eltricos. Aciona o ar-condicionado e

    o sistema de calefao atravs do cronotermostato e do programador horrio.

    SISTEMAS INTEGRADOS

    Uma das principais preocupaes dos projetistas e instaladores de sistemas de

    Automao Residencial deve ser a integrao entre eles. Os produtos modernos , embora

    muitas vezes de complexa tecnologia, dispem de interfaces "amigveis" para que possam

    ser operados com certa facilidade pelo usurio final.

    No entanto, quando uma srie de produtos destes trabalham sem comunicao entre si, o

    resultado na maioria das vezes uma grande confuso operacional... imagine por exemplo

    dois sistemas de iluminao independentes (iluminao de emergncia e iluminao por

    zonas) atuando de forma separada, um deles se utilizando de sensores de presena e outro

    baseado em controle remoto... ou dois sistemas de vdeo na mesma residncia (fato muito

    comum envolvendo o Circuito Fechado de TV que no se comunica com o sistema do

    Home Theater, o que obriga a existncia de monitores dedicados, custos duplicados, etc.)

    Quando se prev um cabeamento prvio das residncias, toda esta integrao pode

    ser obtida ao final e a um custo muito pequeno. Quando isto no previsto em projeto, bem

    a temos a improvisao e o desperdcio, que sempre resultam em prejuzos financeiros e

    dificuldades operacionais.

    Hoje quando falamos em integrao de sistemas podemos facilmente considerar

    aplicaes que at meses atrs seriam pura fico cientfica.... Quais? Imagine a conexo da

    Internet com os controles residenciais! Tudo aquilo que V. controla dentro de sua casa,

    atravs de uma simples conexo Internet poder ser estendido a praticamente qualquer

    local ! Ou seja, com seu laptop, de qualquer lugar, V. vai poder gerenciar o que ocorre em

    sua residncia, com todos os equipamentos e servios l instalados, inclusive com imagens.

    Ou quando V. estiver viajando e quiser acionar um equipamento de segurana ou a bomba

    da piscina, basta discar pelo telefone e digitar os cdigos pr-estabelecidos.

    BENEFCIOS DA AUTOMAO

    Como qualquer novidade, a Automao Residencial inicialmente percebida pelo

    cliente como um smbolo de status e modernidade. No momento seguinte, o conforto e a

    convenincia por ela proporcionados passam a ser decisivos. E por fim, ela se tornar uma

    necessidade vital e um fator de economia (lembra-se da evoluo da telefonia celular entre

    ns?).

  • neste sentido que desejamos estimular o desenvolvimento destas idias e propag-las

    entre os profissionais. Para que estejamos preparados, desde o incio, para absorver a

    demanda deste emergente mercado e participemos ativamente do seu crescimento.

    PECULIARIDADES DOS SISTEMAS DE AUTOMAO RESIDENCIAL

    Cronologicamente, o desenvolvimento dos sistemas de automao residencial surge

    depois de seus similares nas reas industrial e comercial. Por bvios motivos econmicos e

    de escala de produo, os fabricantes e os prestadores de servios , num primeiro momento,

    se voltam aqueles segmentos que lhes propiciam maior rapidez no retorno de seus

    investimentos. No mercado brasileiro isto no ocorreu de maneira diversa. Os primeiros

    sistemas automatizados de controle foram concebidos para aplicaes especificamente

    industriais, ainda na dcada de 70. Consolidada a automao industrial, o comrcio foi em

    seguida contemplado com sua automao que at hoje vem evoluindo, principalmente com

    o rpido avano da informtica (vide, por exemplo, a utilizao intensiva dos cdigos de

    barra) e os softwares de superviso e gerenciamento apresentam aspectos de grande

    sofisticao. Lojas de departamento, supermercados, hotis, hospitais, entre outros, tm sua

    operao totalmente integrada, incluindo sua logstica , vendas, finanas, etc. At mesmo o

    pequeno comrcio e prestadores de servio se utilizam dos benefcios da automao. Da

    mesma maneira, surgiram os chamados "prdios inteligentes" , notadamente aqueles

    voltados ao uso comercial; seus sistemas automatizados privilegiam as ltimas tecnologias

    no campo de telecomunicaes, ar condicionado, segurana predial e controle de acesso.

    Apesar da natural diversidade entre estes sistemas automatizados eles tem algumas

    caractersticas em comum, a destacar.

    Seus conceitos de projeto so estandardizados, isto , so desenvolvidos a partir de

    estimativas sobre a utilizao padro de seus recursos; por exemplo, num mesmo prdio

    comercial podem conviver consultrios mdicos, advogados, empresas de alta tecnologia

    ou consultores, e portanto os conceitos devem valer para uma gama abrangente de usurios

    e visitantes;

    A infra-estrutura necessria para a automao criada desde a prancheta, ou seja,

    prevista nos oramentos iniciais das obras e incorporadas durante a construo.

    Sua operao pode ser complexa, pois implica grande nmero de usurios e muitas

    variveis de controle; sesses rotineiras de treinamento para seus usurios so sempre bem-

    vindas.

    A necessidade de "superviso" critica, por isso o monitoramento dos sistemas,

    acompanhado de relatrios de controle, auditorias, etc. so imprescindveis.

    Destacamos estes quatro pontos para poder contrapor a eles as peculiaridades dos

    sistemas residenciais de automao e mostrar como estes se distanciam nestas

    caractersticas. Isto de extrema importncia para o profissional da rea, pois exige uma

    adaptao consciente dos recursos de projeto a serem empregados. Se no, vejamos:

    Na automao residencial, em ltima instncia, vale o estilo de vida e preferncias

  • de quem vai residir no local; por isso as solues so muito pessoais e dirigidas; por

    exemplo, alguns clientes dariam excessiva nfase aos sistemas de segurana se fossem

    residir numa casa isolada, mas este mesmo cliente ao optar por num condomnio fechado

    poderia abrir mo de alguns itens de segurana e, com o mesmo gasto ,sofisticar seu home

    theater.

    Com relao a infra-estrutura (basicamente cabeamento e definio de

    equipamentos), infelizmente o projeto de residncias ainda deixa muito a desejar; na

    maioria dos casos hoje vivenciados, as solues se automao so desenvolvidas no

    decorrer da obra, quando no apenas ao seu final. Como podemos antever, isto compromete

    no s o oramento final mas tambm prejudica o aproveitamento ideal dos recursos

    disponibilizados pela automao. Outro fator interessante a considerar que boa parte dos

    equipamentos de automao domstica no ficam obrigato