Segurança Física

  • View
    1.605

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A segurança é um corpo em constante movimento. Sistemas e técnicas são empregadas, com o objetivo de reduzir os riscos dos bens protegidos. Contudo, para que estes sistemas e técnicas funcionem é necessário um maior direcionamento para as operações. Caso contrário, a execução do planejamento será fictício. Irá conter temporariamente os riscos, gerando um colapso no futuro.

Text of Segurança Física

  • 1. Adriano Cuxinier

2. ImportnciaA segurana um corpo em constante movimento. Sistemas etcnicas so empregadas, com o objetivo de reduzir os riscos dosbens protegidos. Contudo, para que estes sistemas e tcnicasfuncionem necessrio um maior direcionamento para asoperaes. Caso contrrio, a execuo do planejamento serfictcio. Ir conter temporariamente os riscos, gerando umcolapso no futuro. 3. ObjetivoApresentar um prisma operacional para todos os profissionais desegurana, oferecer uma base informativa para o planejamentodas operaes e direcionar a soluo para uma operao tcnicae especializada. 4. Barreiras de SeguranaTime de operaesPatrimnioInformaesFsicas 5. Barreira de Informaes (Proteo) Modelo de Operaes Plano de Operaes TTPs Tcnicas, Tticas e Procedimentos Comando e Controle Sigilo de Operaes 6. Barreiras Fsicas Monitoramento Barreiras Perimetrais Sensoriais Fsicas Abrigos Estratgicos Barreiras de Acesso 7. Time de Operaes Perfil Proatividade Operacional (execuo de ordens) Aptido estratgica e ttica 8. Time de Operaes Equipamentos Uniforme Colete Ttico Coldre de Perna Cobertura Gorro ambiente fechado Boonie Hat locais abertos Lanterna Algemas Basto Tonfa/Retrtil Tecnologias no letais Kit Primeiros Socorros 9. Time de Operaes Formao e Especializao Contra/Anti Espionagem Uso de Equipamentos ticos Contra/Anti Terrorismo Balstica(armas e munies) Comunicao Manipulao de Armas Uso Progressivo da Fora Combate em AmbientesConfinados Abordagem de Suspeitos Tticas de Combate Urbano Abordagem de Veculos Exercicios de Ao e Reao Imobilizaes tticas Estudo de casos Tecnologias No letais Gerenciamento de Crises Gerenciamento de Crises Reconhecimento de Explosivos 10. Time de Operaes Avaliaes peridicas Intervalos de 6 meses Avaliao de Procedimentos Avaliao Tcnica Avaliao Fsica Avaliao de Sade 11. ConclusoCom a evoluo do modus operandi do criminoso, se tornouimprescindvel um maior Operation Power. O criminoso aprende ealtera sua operao cada vez que um roubo acaba mal sucedido.Agora, a grande pergunta para ns meditarmos:Ns estamos realmente aprendendo com cada roubo bem sucedido?"A maior insanidade do mundo fazer as mesmas coisas todo os dias querendo resultados diferentes (Albert Einstein)" 12. Adriano CuxinierEx Membro da Fora Area Brasileira, trabalhou na Seo de Instruo Militare na Equipe de Pronto-Emprego, desenvolvendo atividades de OperaesEspeciais, Segurana Perimetral (nvel 2) da Escolta do Presidente, Escolta deMateriais Restritos, Escolta de Aeronaves, Instruo de Tiro e SobrevivnciaMilitar em combate. Tornou-se Instrutor Especialista de Operaes emAmbientes Urbanos (segurana fsica, escolta de autoridades, escolta demateriais). Hoje atua como consultor em operaes, desenvolvendo asseguintes atividades: Melhoria de processos operacionais; Especializao de equipes de proteo executiva; Desenvolvimento e Implementao de planos de segurana; Gerenciamento de Riscos; Consultor de Treinamento para unidades militares; Consultor de Treinamento para Empresas Privadas. Contato: adriano.cuxinier@gmail.com global-protection.blogspot.com www.linkedin.com/pub/adriano-cuxinier/3a/82/138