O domingo é bíblico ou pagão?

  • View
    1.626

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Domingo tem origem na Bíblia ou no paganismo?

Text of O domingo é bíblico ou pagão?

  • 1. Captulo 09 Domingo:Bblico ou Pago?

2. Que todos os juizes, e todos os habitantes da cidade, e todos os mercadores e artfices descansem no venervel dia do Sol (domingo). (Codex Justinianus, lib. 13, tit. 12, par. 2/3). 3. S OITO TEXTOS FALAM DO PRIMEIRO DIA

  • Mat.28:1 Escrito no ano 62 d.C., 31 anos depois da ressurreio. No h indicativo da mudana do Sbado para o domingo.
  • Mar.16:2 Escrito 31 anos aps a morte de Jesus. No verso 1 as mulheres esperaram passar o Sbado. Chegando o primeiro dia foram ao sepulcro. O Sbado continuava como dia santificado.

4. 3. Mar.16:9 Escrito 31 anos aps a ressurreio enada h que abone o domingo. 4. Luc. 24:1 Escrito no ano 64 d.C., 33 anos depois daressurreio, nada abona em favor da santidade dodomingo. 5. Joo 20:1 Escrito no ano 97 d. C., 66 anos depoisda ressurreio, nada acrescenta a favor do domingo. 5. 6. Joo 20:19 Os discpulos se ajuntaram com medodos judeus e no para reunio religiosa. 7. Atos. 20:7 Mesmo que esta reunio tenha se dadono domingo, mesmo que fosse uma Santa Ceia,ainda no h autorizao expressa da mudana doSbado para o domingo. 6.

  • 8. I Cor. 16:2 Paulo decidi socorre os irmos de
  • Jerusalm. (Atos.11:28-29).
    • Primeiro dia da semana marca o inicio de um novo ciclo semanal.
    • Quando Paulo fosse ter com eles, no Sbado, apanhasse a oferta.

7.

  • Epstola aos Romanos.
  • Carta de exaltao Lei de Deus.
  • Escrita de Corinto nos anos 57-58 d.C.
  • Nada fala sobre a santidade do domingo.

8.

  • Epstola aos Glatas.
  • Rebate a doutrina da justificao pelas obras.
  • Escrita de Corinto nos anos 57-58 d.C.
  • Nada se promulga em favor do primeiro dia da
  • semana

9.

  • Epstola aos Tessalonicenses
  • Igreja exclusivamente de gentios.
  • Escrita pelo ano 51-52 d.C.
  • Nada informa da santidade do domingo.

10.

  • Epstola aos Corintos.
  • Trata de problemas espirituais e morais.
  • Escrita de feso na primavera de 57 d.C.
  • Nada fala sobre a guarda do domingo.

11.

  • Paulo implantou o cristianismo entre os gentios.
  • Estabeleceu vrias Igrejas (Atos. 16:5).
  • Ungiu presbteros e diconos (Atos.14:23).
  • Mas nunca mencionou nada que abonasse o
  • domingo.

12. Mat. 24: 20 Orai para que a vossa fuga no acontea no invernonem no sbado.

  • Jesus deixa claro, que aps a ressurreio, Seu
  • povo deveria guardar o sbado.
  • Orai. Jesus desejava que os cristos
  • tivessem o Sbado em mente todas as vezes
  • que orassem.
  • A fuga se deu no ano 70 d.C., numa quarta-feira.

13. A IGREJA ROMANA DEU SANTIDADE AO DOMINGO Ns, catlicos romanos, guardamos o domingo, em lembrana da ressurreio de Cristo, e por ordem do chefe de nossa igreja, que preceituou tal ordem de o Sbado ser do Antigo Testamento, e no obrigar mais no Novo Testamento. Pe. Jlio Maria, em Ataques Protestantes, p. 81. 14. Foi a Igreja Catlica que, por autoridade de Jesus Cristo, transferiu esse descanso para o domingo, em memria da ressurreio de nosso Senhor: de modo que a observncia do domingo pelos protestantes uma homenagem que prestam, independentemente de sua vontade, autoridade da Igreja. Monitor Paroquial de 26 de Agosto de 1926, Socorro, SP, 15. A Igreja Catlica, por sua prpria infalvel autoridade, criou o domingo como dia santificado para substituir o Sbado, da velha lei. Kansas City Catholic, 9 de fevereiro de 1893. A Igreja Catlica em virtude de sua divina misso, mudou o dia de Sbado para o domingo. Caholic Mirror, rgo oficial do Gardeal Gibbons, de 23 de Setembro d 1893. 16. A Igreja de Deus porm, achou conveniente transferir para o domingo a solene celebrao do Sbado em virtude da ressurreio de nosso Salvador. Catecismo Romano, edio 1566, pg. 440, parg. 5:18. 17. Cremos que a Lei de Deus a base eterna e imutvel do Seu governo moral; que essa Lei santa, justa e boa; que a incapacidade dos homens decados, da qual falam as Escrituras, para cumprirem os seus preceitos, provm unicamente do seu amor ao pecado; que um dos principais objetivos do evangelho o de libertar os homens do pecado e restaur-los em Cristo a uma obedincia sincera dessa santa lei, concorrendo para isso os meios da Graa.- Manual das Igrejas Batistas, por Willian Carey Taylor, quarta edio, 1949, pg.178, Casa Publicadora Batista.