Click here to load reader

Robinson, Da CortiçA Ao

  • View
    1.489

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of Robinson, Da CortiçA Ao

  • Robinson, da Cortia ao

    FuturoTrabalho elaborado por:Ana MirandaAndr CuradoFilipe PintoPortalegre, 18 de Janeiro de 2008 Pedro CarrapioEscola Secundria de So Lourenorea projectoProfessora: Beatriz Quezada

  • Passado

  • Presente

  • Futuro

  • Cortia

  • Experincias

  • Portalegre

  • Cidades Criativas

  • Criatividade

  • Inovao

  • Robinson

  • IntroduoEste documento foi criado no mbito da disciplina de rea Projecto, nomeadamente no que diz respeito nossa participao no concurso Cidades Criativas, e consequente deslocao a Santarm, visando dar a conhecer o nosso projecto e receber criticas e sugestes de modo a melhor-lo.Com este documento pretendemos expor de forma sintetizada, os nossos objectivos e os produtos que pretendemos no decorrer do projecto realizar, com o mximo de rigor e criatividade possvel.Ao longo do corrente ano lectivo so diversas as tarefas que teremos de realizar, como tal todas elas se encontram devidamente estipuladas e planeadas, como podero verificar na nossa ficha de planificao do Projecto.

  • Sntese do projectoO nosso projecto debrua-se sobre duas temticas, a Robinson e a cortia. No que diz respeito problemtica Fbrica Robinson iremos fazer referncia ao seu passado, presente e futuro. Por outro lado no que diz respeito temtica cortia iremos referir as suas caractersticas, as suas propriedades, as suas utilidades e a sua ligao Robinson.Com este trabalho pretendemos dar a conhecer no s nossa escola, mas a toda a cidade a importncia da Fbrica Robinson como unidade fabril, cultural, histrica, cientifica Pretendemos ainda referir os aspectos mais importantes ligados cortia e a forma como esta influencia e influenciou desde sempre a cidade de Portalegre.

  • ObjectivosOs nossos objectivos no mbito da temtica Robinson so: - Dar a conhecer o passado da Fbrica Robinson fazendo uma breve referencia histria da Fbrica e histria da Famlia Robinson;- Dar a conhecer o presente da Fbrica Robinson, destacando a actual situao da Fbrica;- Dar a conhecer o futuro da Fbrica Robinson, revelando o projecto de requalificao do espao pertencente fabrica e o consequente dinamismo que esse projecto trar para a cidade de Portalegre;- Participar no concurso Cidades Criativas.

  • No mbito da temtica cortia os nossos objectivos so:- Referir as principais caractersticas da cortia;- Referir as principais utilidades da cortia;- Analisar as propriedades fsicas da cortia, atravs da realizao de trs experincias (determinao da condutividade trmica, da condutividade elctrica e a medio da velocidade de crescimento da cortia);- Estabelecer a ligao de Portalegre cortia, referindo a importncia da mesma;- Participar no projecto ENEAS; - Participar no concurso Jovens Cientistas.

  • Produtos a realizarOs produtos finais que pretendemos realizar com todo o rigor, com toda a criatividade e da melhor forma possvel ao longo do corrente ano lectivo so:- Uma palestra na nossa cidade, onde esperamos contar com a presena de todas as entidades que nos apoiaram durante o nosso projecto;- Uma exposio fotogrfica;- Uma exposio de produtos em cortia da regio;- Poster A0- Exposio do nosso projecto nas festas da cidade- Relatrio para a disciplina de rea Projecto, para o concurso Jovens Cientistas e para o concurso Cidades CriativasEmbora estes sejam os nossos produtos finais, ao longo do trabalho iremos realizar diversos panfletos, os quais iro sendo melhorados com a evoluo do projecto, sendo que o blog ser tambm um dos nossos produtos, o qual sempre que possvel dever ser actualizado.

  • Panfleto

  • DificuldadesDesde o inicio do nosso projecto que so diversas as dificuldades que temos enfrentado, sendo que estas se prendem com o facto de no dependermos apenas de ns para a realizao do Projecto.Como sabem o nosso projecto diz respeito fbrica Robinson, como tal temos por objectivo realizar a nossa palestra na Robinson, mas at ao momento apesar do envio de cartas e mesmo de contacto pessoal no foi possvel estabelecermos contacto com a administrao da Fbrica Robinson.O acesso ao interior da Fbrica no nos possvel, logo a recolha fotogrfica para a exposio fotogrfica que pretendemos realizar no se torna fcil, pois so poucas as fotografias existentes do interior da Fbrica Robinson.Pretendemos realizar experincias relacionadas com a cortia, as quais at ao momento no foi possvel realizar, porque a escola no possuiu o material necessrio, como tal necessrio pedirmos apoio a uma escola Superior de Portalegre, a qual no sabemos se nos fornecera esse apoio.

  • O prximo passoNeste perodo de entre as diversas tarefas estipuladas salientamos as seguintes:- realizao das experiencias- planear toda a palestra- elaborao do trabalho terico- planear a participao nas festas da cidade- Inicio da realizao do Poster A0- Analise e proposta de melhoramento do projecto de requalificao da Fbrica Robinson.

  • Projecto de requalificaoA nossa anlise no que diz respeito ao projecto de requalificao da fbrica Robinson ir incidir nos seguintes pontos:- nvel cultural;- nvel histrico;- nvel ambiental;- nvel econmico;- nvel social;- nvel arquitectnico; - nvel cientfico;- nvel turstico;- nvel educacional.

  • A Fbrica RobinsonComo j referimos iremos analisar o passado, o presente e o futuro da fbrica Robinson, denotando sempre a sua ligao cidade de Portalegre, e a importncia que desde sempre est fbrica teve para a nossa cidade.A fbrica da Robinson, tambm conhecida pela fbrica da Rolha, foi uma das mais emblemticas corticeiras de todo o pas, passando agora por uma fase bastante controversa e de algumas dificuldades.No edifcio da fbrica encontram-se equipamentos com mais de 100 anos como por exemplo: 1 caldeira de Vapor de 1905. Apesar disto um dos principais smbolos da fbrica no so os seus equipamentos centenrios, mas as suas emblemticas chamins que ao longo dos anos sofreram algumas alteraes, e que so conhecidas por todos, por adivinharem chuva.A fbrica Robinson comemorou a 17 de Setembro de 2007, 170 anos de existncia.

  • Inquritos

  • ConclusoCom a planificao do nosso projecto e com o fim do primeiro perodo demo-nos conta que temos um longo caminho a percorrer at alcanarmos todos os nossos objectivos/produtos finais, sendo que para isso ser necessrio muito trabalho e esprito de equipa, no qual todos temos de dar o nosso melhor.Em grupo ser necessrio debatermos ideias e escolhermos qual o melhor caminho para alcanarmos os nossos produtos finais, sendo que a criatividade e a inovao devem estar sempre patentes ao longo, de todo o desenvolvimento do projecto Desde a Robinson, enquanto unidade fabril, cortia enquanto mero instrumento de cozinha, a todos os pormenores se dar a maior ateno visando a obteno de um resultado cada vez melhor e mais preciso durante o desenvolvimento do projecto."Preciso da cooperao dos operrios e confio em que no me faltar; bem como em que patro e operrios andaro sempre unidos, porque da sua unio h-de nascer o bem de um e outros" George Wellhouse Robinson - 1897

Search related