Click here to load reader

Cooking Lovers

  • View
    248

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Cooking Lovers magazine

Text of Cooking Lovers

  • 1NOVEMBRO 2014

    GORDON RAMSAY

    A MODA DOS HAMBRGUERES

    ALENTEJO

    SUMOS DETOX

    FOMOS CONHECER AS HAMBRGUERIAS DE LISBOA

    RESTAURANTESNA PLANICIE E

    NO LITORAL

    SIM OU NO?

    + SUGESTES, RECEITAS, BEBIDAS, RESTAURANTES E DICAS

    NOVEMBRO 20144.00 N153

    VINHOSSAIBA MAIS SOBRE LUS

    SOTTOMAYOR

    MATATEUA PETISQUEIRA

    DE JOO MANZARRA

    ENTREVISTA

    Tenho as coisas controladas

  • 2 3

    EDITORIAL NOVEMBRO 2014

    EDITOR-CHEFECatarina Valente

    DIRECTOR CRIATIVOCarmo Ferreira da Silva

    DESIGNERSVasco GarciaPatricia RibeiroAna Freitas

    FOTGRAFOSSandra Jordo SilvaGuilherme RibeiroMrio Lemos

    AGRADECIMENTOSCasal Mistriohttp://casalmisterio.blogs.sapo.pt

    CONTACTE-NOSFACEBOOKfacebook.com/cookinglovers

    INSTANGRAMcooking_lovers

    [email protected]

    Coooking LoversRua das Flores, 560000-000 BejaPortugal

    Esta edio, dedicada principalmente ao cozinheiro do momento - Gondon Ramsay - que conta actualmente com cinco programas sobre culinria (inclusiv) Hells Kitchen, um fenmeno internacional a nivel de espectadores) pretende mostrar ao leitor o mundo da culinria. Um mundo diferente. Um mundo que pertence aqueles que cozinham por gosto ou necessidade. Com seces sobre pastelaria, cozinha tradicional, fast-food e vegan e com receitas prticas e receitas elaboradas. Sem retrica, pratos-comuns ou mais elaborados, a verdade que uma boa refeio ou sobremesa pode mesmo valer mil palavras. E o que faz dela uma boa receita (neste caso)? O equilibrio entre a composio de cada alimento, e os ingredientes.

    A cozinha faz parte das nossas vidas: para os amigos, para ns, para os familiares e at para comemoraes. Uma forma de arte cada vez mais ilimitada, tambm expressa o sentimento de um tempo e de um lugar. E, numa revista sobre culinria, ou para amantes da cozinha, essencial retratar pratos com fotografias, passar receitas de uma parte do mundo para a outra parte, entregar dicas e criticas sobre lugares e, acima de tudo, satisfazer o leitor.Como todas as outras, esta uma edio realizada com dedicao e empenho. Dedicada aos chefs e s donas de casa. Que passou pelas hamburguerias da moda de Lisboa e pelos sumos detox (ou dietox..).

    Obrigado, Leitores.CATARINA VALENTE

    Editorial

  • 4 5

    NOVEMBRO 2014 NDICE

    Novo na Cidade

    Bitoque no ponto by Justa Nobre

    Critica Gastronmica

    La Crperie da Ribeira

    Restaurantes

    Os Hambrgueres de Lisboa

    1 Destino, 4 Restaurantes imperdiveis no Alentejo

    Entrevista

    conversa com Gordon Ramsay, o chefe do momento!

    Salada de tomate cherry com pesto de rcula e queijo feta

    Salada de atum braseado com sementes de ssamo

    Sumos Detox - sim ou no?

    Crnica Mensal - Casal Mistrio

    Petisqueira Matateu - O restaurante do Joo Manzarra

    Petiscos

    Vinhos

    Lus Sottomayor - o enlogo principal da casa Ferreirinha

    Dicas

    Guardar saladas, no frigorifico, durante uma semana

    06

    08

    1016

    12

    2223

    2426

    28

    30

    34

    Receitas

    Tema do Ms

    06

    10

    3424

  • 6 7

    CRITICA GASTRONMICA

    Primeiro, as pequenas coisas. Um restaurante que s tem Pepsi e no tem Coca-cola um restaurante que se preocupa mais com as contas do que com os clientes. Mas isso eu j ultrapassei. Peo gua e sigo em frente. S h um detalhe que eu gostaria de salvaguardar: j que estamos em Agosto, gostaria de beber gua fresca. Foi o que eu pedi, mas trouxeram-me gua morna:- Desculpe, eu pedi gua fresca.- Fresca no temos.(Deixem-me l ver se percebi bem: como no tm gua fresca no pico do Vero, servem gua morna e no dizem nada para ver se o cliente est distrado, no repara e vai sua vida sem chatear, isso?)- Ento, arranje-me um copo com gelo, por favor.E foi quando o empregado se aproximou da pilha de copos de plstico transparentes para tirar um para mim que eu vi o impensvel: um gigantesco cabelo ondulado entre os dois copos seguintes. Depois de um vmito contido, deitei disfaradamente o copo para o lixo e bebi a gua da garrafa, tentando contactar o menos possvel com superfceis manuseadas por empregadas cabeludas.

    Se todos os problemas tivessem sido capilares, eu sobreviveria agoniado, mas sobreviveria. O problema que houve mais surpresas no novo restaurante de Justa Nobre (abriu h poucos meses). Eu pedi um bitoque de frango com molho de lima, acompanhado de batatas fritas e salada; Ela pediu um bitoque ao natural, mdio-mal passado, com arroz e salada. O mdio-mal passado tornou-se muito bem passado e o arroz branco veio frio. A salada era uma semi-salada: s tinha verdes e vinha com um pretenso molho de vinagrete. Mas como foi tirada do frigorfico j empratada e com o molho colocado (se calhar, por isso que no houve espao para colocar a refrescar as garrafas de gua), o molho engrossou com o frio e tornou-se uma pequena argamassa sem qualquer sabor. Para agravar tudo, o ovo estrelado estava morno e sem sal. Parece um filme cmico dos Monty Python, mas infelizmente foi uma pequena tragdia passada comigo. Sobrava o meu bitoque de frango para salvar as coisas, mas infelizmente no salvou nada. O molho de lima mal tinha sabor e o bife de frango vinha sem tempero. Quanto s batatas fritas, estavam assim-assim: um bocadinho grossas demais para o meu gosto.

    O espao abafado e com um forte cheiro a comida. Do lado de l do balco, h muitos empregados que funcionam numa linha de montagem: com poucos cuidados e muita necessidade de despachar. Tudo isto d uma pssima imagem do espao. Mas nem precisava de entrar para ficar com essa impresso. Bastava olhar para o logtipo do restaurante e desconfiar: letras com rodas floridas l dentro?! Isto no podia correr bem...

    Para que que eu voltei de frias??? Estava to bem entre um magnfico sushi, uma maravilhosa ceviche e uma divinal anchova grelhada em cima do mar, e venho enfiar-me no centro comercial Alegro, em Alfragide, para uma desiluso destas? Oh minha querida Santa Agripina, que nos proteges dos maus espritos, que mal fiz eu para merecer isto? Antes de continuar, tenho s de fazer uma declarao de interesses: sou f de Justa Nobre, adoro os seus cozinhados e admiro os seus restaurantes. , claramente, uma das melhores chefs portuguesas. Mas uma coisa ter um restaurante com Justa Nobre na cozinha, outra ter um restaurante com Justa Nobre no cartaz. Isso no resulta. difcil manter a qualidade. E fcil explicar porqu.

    O AMBIENTEO SERVIO

    Parece um filme cmico dos Monty Python, mas

    infelizmente foi uma pequena tragdia passada

    comigo.

    BITOQUE NO PONTOChef Justa Nobre

    O ESPAO

    NOVEMBRO 2014

  • 8 9

    NOVO NA CIDADE

    La Crperie da RibeiraPrimeiro aviso navegao: aqui fazem-se crepes a srio os doces tm massa de crepe doce e os salgados tm massa de crepe salgado. E isto importante, porque aquilo que estamos habituados a comer um crepe salgado com massa de crepe doce. quase como colocar um strogonoff em cima de um waffle. A massa dos crepes salgados do La Crperie feita com uma farinha diferente. Chama-se farinha de sarraceno e mais escura e sem glten. A consistncia tambm no tem nada a ver com o habitual e o sabor menos ainda. O restaurante est aberto non-stop entre as 9h da manh e a meia-noite. A qualquer hora, sempre que lhe apetecer um crepe, tem as portas escancaradas e a cozinha (aberta para a sala) a funcionar. De manh servem-se pequenos-almoos e brunchs com ch, sumos, chocolate quente, muesli, croissants e, claro, crepes doces; tarde h menus especiais de almoo (8) com direito a um crepe salgado (pode ser enrolado com uma salsicha, queijo e mostarda como se fosse um cachorro quente), um crepe doce, uma bebida e um caf; e noite h crepes ou croques (tostas quentes com vrias opes por cima, inspiradas no croque monsieur).E ainda h a entrada: uma tbua de queijos e enchidos franceses que pode dividir pela mesa toda.

    Como estvamos com pouca fome, depois de um almoo impressionantemente exagerado, e as nicas pessoas que queriam entrada eram as crianas, passmos, especialmente depois de o empregado ter avisado que a tbua era grande demais para dois midos. As crianas pediram o bsico crepe completo, com fiambre, queijo emental e ovo (5,50). Ns caprichmos um bocadinho mais. Ela escolheu um delicioso e fresco italienne (6), com mozzarella, tomate cherry e manjerico; eu optei por um crepe popeye (8), mais pelo estatuto de super-heri dos anos 60 que a escolha me dava do que por qualquer outra coisa. Vem com espinafres frescos salteados, requeijo e amndoas e as primeiras garfadas so uma absoluta surpresa: os espinafres esto muitssimo bem temperados e as amndoas do-lhe algum requinte. No entanto, e tambm por o crepe ser enorme, acaba por se tornar um pouco enjoativo no final. com algum pesar que assumo que o Dela estava bastante melhor: a frescura da mistura caprese liga na perfeio com o crepe.Tudo isto vem acompanhado com uma salada de alface e tomate com um bom molho vinagrete ligeiramente adocicado. S uma sugesto: duas fatias de tomate um bocadinho forreta para uma salada. Mesmo que seja s de acompanhamento.

    H um bolo ou uma tarte do dia, mas um homem vem aqui para comer crepes. Por isso imperdvel experimentar estas pequenas maravilhas para a sobremesa. Feitos com a massa habitualmente usada em Portugal (com glten, ovos e todas as outras maldades a que temos direito), so fantsticos e hiper-tentadores.As crianas pediram um crepe de Nutella que nem me atrevi a provar tal era o ar ameaador com que eles defendiam o prato (2,75). Garantiram, contudo, que estava sublime (as palavras so deles). Ns dividimos civilizadamente um crepe com creme de marrons (3), que basicamente um magnfico creme de castanhas com baunilha. Confesso que estava com algum receio de ter minha frente o prato