Click here to load reader

FAVAS orixas

  • View
    324

  • Download
    77

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Favas dos orixas

Text of FAVAS orixas

FAVASA fava simboliza o sol mineral, o embrio. Evoca o enxofre aprisionado na matria.As favas fazem parte dos frutos que compem as oferendas rituais. Elas representam os filhos-homens esperados; numerosas tradies confirmam e explicam essa aproximao. Segundo Plnio, a fava era usada no culto dos mortos por acreditar-se que continha a alma dos mortos. As favas, na qualidade de smbolos dos mortos e de sua prosperidade, pertencem ao grupo dos Deuses protetores. No sacrifcio que se costumava realizar na primavera, elas representavam a primeira ddiva vinda de baixo da terra, a primeria oferenda dos mortos aos vivos, o signo de sua fecundidade, ou seja de sua encarnao. E isso leva-nos a compreender as razes da proibio estabelecida por Orfeu e Pitgoras para os quais comer favas era o equivalente a comer a cabea dos prprios pais, a partilhar do alimento dos mortos e, graas a isso, permanecer dentro do ciclo das reencarnaes e sujeitar-se aos poderes da matria. No entanto fora do mbito dessa teoria, as favas constituem, ao contrrio, o elemento essencial da comunho como os Deuses, no pice dos rituais.Em resumo as favas so as primcias da terra, o smbolo de todas as benfeitorias proveniente dos Deuses que habitam debaixo da terra.

O "campo de favas" - denominao que os egpcios usavam com sentido simblico, era o lugar onde os defuntos aguardavam a reencarnao. O que confirma a interpretao simblica geral dessa leguminosa.

Dentro do cultos dos Voduns/Orixas/inkices e outros, a fava representa e confirma a ancestralidade dos Deuses.

Em nossos rituais, fazemos uso tanto da fava inteira como ralada, em forma de p. O p, assim como a cinza comparado ao smen, ao plen das flores, posteridade.

Inversamente, por vezes signo da morte.

Fazer uso da fava e do p da fava representa perpetuarmos nossa ancestralidade, as primcias da terra e dos Deuses. FAVAS II1 - FAVA DE ABRE-CAMINHO

2 - BEJERECUM

3 - FAVA DE EX

4 - GARRA DE EXU

5 - FAVA DE OBALUAYE

6 - DANDA DA COSTA

7 - IKIN

8 - FAVA DE OGUM

9 - FAVA TONCA

10 - FAVA DE JATOBA

11 - OROBO

12 - FAVA DE XANGO - ALIB

13 - PIXURIN

14 - AMENDOIM

15 - COCO DO DENDE

16 - NOZ NOSCADA

17 - ATAR

18 - FAVA DE IANS

19 - ARIDAN

20 - FAVA DE OXAL

21 - FAVA ARIO

22 - FAVA DE OXUM

23 - FAVA DE AGU

24 - FAVA CUMARU

25 - FAVA OFA

26 - LELECUN

27 - FAVA DE LOGUN

28 - FAVA DE OBALUAYE

29 - FAVA DE OSAIN

30 - FAVA DE OXOSSI

31 - FAVA DE KARITE

Pesquisa e texto - Yatemi Jurema de Yans (in memoriam) e Ekedi Rovena

Abo gnw - Fava da OxumNome Yorub- Abo gnw

Nome cientfico Carapa Procera D.C., Meliaceae, Carapa guianensis Aubl. Sinonmia: Carapa latifolia Willd.; Xylocarpus carapa Spreng.; Carapa macrocarpa Ducke.

Nome popular Andiroba, Fava-de-Oxum, Andiroba-saruba, Iandirova, Iandiroba, Carap, Carapa e Nandiroba, no Brasil; Cachipou e Noix de Crab, na Guiana Francesa; Carapa Tree, em ingls; Carapo, na ilha de Trindade.

Consideraes: A Andiroba comum nas vrzeas da Amaznia. Velha conhecida dos indgenas, dos caboclos e dos madeireiros, comea a ganhar fama internacional pela comprovao cientfica de algo que os nativos sabem h muitas geraes: o bagao da castanha, quando queimado, solta uma fumaa que tem o poder de repelir mosquitos. Alguns produtos sob a forma de vela esto sendo comercializados como um repelente natural. Desde a poca do Descobrimento do Brasil, o leo de andiroba era empregado pelos ndios Munduruks como ingrediente na mumificao das cabeas dos inimigos, que serviam de trofus de guerra. Hoje, o leo medicamento usado para muitos males, principalmente como linimento contra pancadas e anti-inflamatrio, contra dores de garganta. As sementes privadas das cascas produzem 70% de leo amargo e concreto, amarelo-escuro e muito espesso.

Descrio : Planta nativa da Amrica do Sul. Os frutos produzem vrias sementes que so alimento de vrios animais. uma rvore grande, que mede at 30 metros de altura, apresentando uma casca cinzenta e grossa. As folhas so imparipinadas ou abrupto-pinadas, grandes, de at 1 metro de comprimento ou mais, composta de numerosos fololos subopostos, elptico-oblongos, inteiros, acuminados e glabros. As flores so pequenas, amarelas, vermelhas e axilares. O fruto uma cpsula ovide semi-globosa, lenhosa, pardacenta, 4-vulvar, contendo nmero varivel de sementes vermelhas, coriceas e quase lenhosas, convexas, angulosas ou irregularmente tetradricas, achatadas lateralmenteUso Ritualstico: Planta associada a Oxum. As sementes so utilizadas em assentamentos e em jogos de bzios por algumas pessoas. As folhas so utilizadas em banhos e sacudimentos.

Elementos: gua / Masculino

Uso em If; apenas citada como planta de If.

Outros nomes yorub: f y, abo gnw (Verger 1995:644)rdanNome Yorub- rdanNome cientfico Tetrepleura tetrptera (Schum & Thour.) Taub. Leguminosae-MimosoideaeNome popular Fava de aridan

Consideraes: O fruto constitudo por uma polpa carnosa, com pequenas sementes marron/escuro. A fruta possui uma fragrncia, caracteristicamente picante e odor aromtico, o que atribudo sua propriedade repelente de insetos. usado como especiarias e aroma (exticos aromas tropicais) e envenenamento de peixes.

Descrio : rvore de origem africana cultivada no Brasil, provavelmente trazida pelos escravos para utilizao litrgica. A tetrapleura Tetrptera (Schumach. E Thonn) Taub, Mimosaceae, vulgarmente conhecida como Aridan (fruta), termo(Yorub) no sudoeste da Nigria tambm conhecida no Congo como, kiaka na lngua (Akwa e Mbaamba), eyaka (Lingala), chiacha (Tsangui) sekeseke (Bira, Mbuti) akolongo (Azande) Angulu (frica Central, provem de uma rvore robusta e perene de cerca de 30 m.de altura tem na cor um cinza / marrom, liso / casca spera, A flor amarela / rosa e branco, a fruta tem cor castanho escura, quatro frutos alados 12-25 x 3,5-6.5cm.It geralmente encontrada na floresta de vrzea da frica tropical.

Uso Ritualstico: Pertence ao Orix Ossayn. Os frutos do aridan so favas utilizadas nas casas de candombl, no gbo do iniciado, em assentamentos de Exu, Ogun, Omolu, Oxun e Xang Baru, e na preparao de p usado para combater feitios . Certamente, o fato de colocar as favas de aridan dentro dos assentamentos dos Orixs denota uma preocupao em manter-se resguardado contra qualquer tipo de magia nefasta que tenha por objetivo prejudicar a casa e as pessoas que zelam por tais objetos. Com a mesma finalidade comum encontrar-se favas penduradas atrs de portas, que, sugando alguns, emitem uma luz quando algum manda algum feitio. Qualificao da ao: a que brilha

Elementos: Terra/MasculinoAtaare - Pimenta da costaNome Yorub- Ataare Nome cientfico Afromomum melegueta (roscoe). ZingiberaceaeNome popular- Pimenta da Costa

Descrio: Planta da famlia das anonceas, originria do continente africano, cultivada no nordeste brasileiro.Uso Ritualstico: Pertencente ao Orix Ossayn. Embora atribuda a Exu, este tipo de pimenta tem vrias utilizadas nos rituais dos Orixs, sendo utilizada no bor, nos assentamentos de alguns Orixs, nos rituais de Ossayn e para fazer ps e ebs. um vegetal ambguo, pois presta-se tambm para trabalhos malficos. Todavia, tem destaque no culto, uma vez que prestigiado no ritual da sassanha com um korin ew prprio. comumente mastigada pelos sacerdotes quando dirigem suas splicas e desejos aos Orixs, pois acreditam que tem o poder de purificar o hlito.

Elementos: Fogo/Masculino

Uso em If; Verger cita dezoito trabalhos de uso medicinal (ogn, 1995:127, 129, 145, 149, 159, 183, 185, 187, 197, 199, 215, 219, 225, 229, 235, 245 e 257), cinco relativos gravidez e ao nascimento (bmo, 1995:273, 279, 281, 285 e 287), dois trabalhos para os orixs (1995:313, 315) quinze trabalhos de uso benficos (wre, 1995:335, 347, 355, 359, 367, 375, 383, 385, 387, 393, 395, 397 e 399) cinco trabalhos de uso malfico (bl, 1995:407, 411, 415, 423 e 427) dez de proteo contra trabalhos malficos (dbb, 1995:447, 449, 451, 453, 455, 459 e 461) todos com pimenta-da-costa.

Sassanha: ta ow taOmo tar kGbogbo gbr re o

Trs dinheiro,Tre filhotar leve os carregos de morte.

Outros nomes yorub: br, ata, ata ire, atau, atay isa, atay rere, etaly, atay atay liya (Abkuta), atay isa, atay job, atay rere e etaly (jeb) (Verger 1995:628) y Olho-de-gatoNome Yorub- yNome cientfico Caesalpina Bonduc (L.) Roxb., Leguminosae-CaesalpinoideaeNome popular Olho-de-gato, aris, carnia, junquerionamo, silva-da-prata

Descrio: Planta encontrada em estado espontneo, tanto no continente africano quanto no brasil, provavelmente, porm, nativa da frica.

Uso Ritualstico: Pertencente aos Orixs Orumil e Exu. Apenas a semente conhecida e utilizada juntamente com uma pequena pedra de rio (seixo), em jogos divinatrios, chamados de amarrao de ibo. Conhecida popularmente como fava da vidncia, a planta toda est associada a x e a Ornml. Pertence ao compartimento Terra com caracterstica gn

Elementos: Terra/Masculino

Uso em If; A planta usada nos rituais de If, porm, com poucas citaes.A semente tem a mesma funo oracular que nos terreiros, ou seja, usada na amarrao de ib.

Outros nomes yorub: Sy, snw, sy olpn (Verger 1995:641) Bejerekun - Pimenta-de-macacoNome Yorub- BejerekunNome cientfico Xylopia aromtica (lam) Mart., AnnonaceaeNome popular Pimenta-de-macaco, pimenta-de-negro, pimenta-da-guin, pindaba, biriba

Consideraes: rvore at 8m de casca spera, fissurada, castanho-acinzentada. As folhas so alternas, em forma de lana, com at 18 cm de comprimento e cobertas por pilosidade cor de ferrugem. Possui flores brancas ou rosadas, distribudas ao longo dos ramos, nas axilas das folhas. Os frutos so agregados, formados por