of 353 /353
PROJETO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS – LÍNGUA INGLESA E LITERATURAS Seabra – BA 2012 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS COLEGIADO DO CURSO DE LETRAS CAMPUS XXIII - SEABRA

língua inglesa e literaturas

  • Author
    lamdang

  • View
    247

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of língua inglesa e literaturas

  • PROJETO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LNGUA INGLESA E

    LITERATURAS

    Seabra BA 2012

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS COLEGIADO DO CURSO DE LETRAS CAMPUS XXIII - SEABRA

  • GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA

    JAQUES WAGNER Governador do Estado da Bahia

    OSVALDO BARRETO FILHO Secretrio de Educao da Bahia

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

    LOURISVALDO VALENTIM DA SILVA Reitor

    ADRIANA DOS SANTOS MARMORI LIMA Vice-Reitora

    JOS BITES DE CARVALHO Pr-Reitor de Ensino de Graduao

    MARIA APARECIDA PORTO SILVA Assessora da PROGRAD

    MARIA JALVA XAVIER DA SILVA SOUZA Assessora da ASTEP

    CAROLINE SANTOS CALDAS Subgerente da ASTEP

    GUIOMAR FLORENCE BARRETO GUERREIRO Analista Tcnico da ASTEP

    ODETE DA SILVA DAMASCENO Secretria da ASTEP

    MARCOS LOPES CONCEIO VICTOR HUGO DOS SANTOS FREITAS

    Tcnicos da ASTEP

  • DEPARTAMENTO DE CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS - CAMPUS XXIII SEABRA

    GILDECI DE OLIVEIRA LEITE Diretor do Departamento

    ANNA KARYNA TORRES CORTES Coordenadora do Colegiado do Curso

  • APRESENTAO

    O projeto do Curso de Letras aqui apresentado resultante de um trabalho coletivo

    que vem sendo desenvolvido no Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias

    Campus XXIII em Seabra, como forma de responder a uma demanda expressiva

    de formao de professores de educao, especificamente da rea de Lngua

    Inglesa e Literaturas.

    Com este trabalho, o curso busca elevar o nvel de desenvolvimento educacional e

    social do territrio de identidade onde insere o Departamento, considerando que

    acolhe estudantes de vrias localidades que representam os municpios da Chapada

    Diamantina da Bahia.

    Ao submet-lo a apreciao do Conselho Estadual de Educao, o Departamento

    tem a pretenso, no s de estar prestando contas sociedade do trabalho que vem

    sendo desenvolvido, mas tambm, de assegurar a continuidade de formao de

    profissionais capacitados a produzir, discutir e transmitir conhecimentos que

    contribuam para a formao do cidado, interessado e comprometido com as

    questes de relevncia para a sociedade.

  • SUMRIO

    1. DA INSTITUIO DE ENSINO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6

    1.1. CARACTERIZAO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7

    1.2. DEMONSTRAO DAS VARIAES PATRIMONIAIS. . . . . . . . . . . . . . 16

    1.3. DEMONSTRAO DA VIABILIDADE DE MANUTENO DOS CURSOS QUE OFERECE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16v

    1.4. REGULARIDADE FISCAL E PARAFISCAL. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18

    1.5. LEGISLAO QUE CREDENCIA A UNEB. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18v

    1.6. RECURSOS DIDTICOS E TECNOLGICOS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

    1.6.1. Biblioteca . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

    1.6.2. Laboratrios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22

    1.7. CREDIBILIDADE INSTITUCIONAL. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

    1.8. REGIMENTO DA INSTITUIO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28v

    2. DO DEPARTAMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61

    2.1. CARACTERIZAO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 62

    2.2. INSTALAES FSICAS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66

    2.3. RECURSOS DIDTICOS E TECNOLGICOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 70

    2.3.1. Biblioteca Setorial. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71

    2.4. CORPO DOCENTE. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75

    2.5. AVALIAO INTERNA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 78

    3. DO CURSO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82

    3.1. RELEVNCIA SOCIAL. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83

    3.2.ATO DE AUTORIZAO DO CURSO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 84v

    3.3. BASE LEGAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87

    3.4. CONDIES OBJETIVAS DE OFERTA DO CURSO . . . . . . . . . . . . . . . . . 94

    3.5. ADMINISTRAO ACADMICA DO CURSO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95

    3.6. CONCEPO E OBJETIVOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96

  • 3.7. PERFIL DO EGRESSO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97v

    3.8. COMPETNCIAS E HABILIDADES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97v

    3.9. ORGANIZAO CURRICULAR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98v

    3.9.1. Estgio Curricular Supervisionado. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103

    3.9.2. Trabalho de Concluso de Curso (TCC). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115

    3.9.3. Atividades Acadmico-Cientfico-Culturais (AACC) . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121

    CURRCULO DE IMPLANTAO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125

    3.9.4. Fluxograma de Implantao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 126

    3.9.5. Matriz Curricular de Implantao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 127

    3.9.6. Ementrio de Implantao. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129

    CURRCULO COM AJUSTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163

    3.9.7. Fluxograma com Ajustes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164

    3.9.8. Matriz Curricular com Ajustes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165

    3.9.9. Ementrio com Ajustes. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 167

    3.9.10. Acervo Bibliogrfico do Curso. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202v

    3.9.11. Laboratrios do Curso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202v

    3.9.12. Avaliao do Ensino e da Aprendizagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 205

    3.10. PROJETOS DE PESQUISA E EXTENSO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 205v

    3.11. QUALIDADE ACADMICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207v

    3.12. CARACTERIZAO DOCENTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 209v

    3.12.1. Regime de Trabalho e Plano de Carreira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213

    3.12.2. Remunerao Docente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213 Anexo I - Currculo do Coordenador Acadmico do Curso . . . . . . . . 214 Anexo II Acervo Bibliogrfico do Curso. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 217

  • 1. DA INSTITUIO DE ENSINO

    1.1 CARACTERIZAO

    A Universidade do Estado da Bahia UNEB, com sede na cidade de Salvador, foi

    criada no ano de 1983, vinculada Secretaria de Educao e Cultura do Estado da

    Bahia.

    Caracterizada por adotar um sistema multicampi, a sua criao se deu a partir da

    integrao de 7 faculdades j existentes e em pleno funcionamento tanto na capital

    quanto no interior do Estado da Bahia, a saber: Faculdade de Agronomia do Mdio

    So Francisco, Faculdade de Formao de Professores de Alagoinhas, Faculdade

    de Filosofia, Cincias e Letras de Juazeiro, Faculdade de Formao de Professores

    de Jacobina, Faculdade de Formao de Professores de Santo Antnio de Jesus,

    Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras de Caetit, Centro de Ensino Tcnico da

    Bahia e a Faculdade de Educao. Esta ltima, autorizada a funcionar pelo mesmo

    dispositivo legal de criao da UNEB, que determinava ainda que, outras unidades

    de educao superior j existentes ou a serem constitudas pudessem se integrar

    UNEB.

    Assim, novas faculdades foram criadas por todo interior do Estado e incorporadas

    estrutura multicampi da UNEB. A saber: Faculdade de Educao de Senhor do

    Bonfim Campus VII, em 1986, Centro de Ensino Superior de Paulo Afonso

    Campus VIII, Centro de Ensino Superior de Barreiras - Campus IX, e a Faculdade de

    Educao de Teixeira de Freitas Campus X, em 1987, Faculdade de Educao de

    Serrinha Campus XI, em 1988; Faculdade de Educao de Guanambi Campus

    XII e Centro de Ensino Superior de Itaberaba Campus XIII, em 1991, Centro de

    Ensino Superior de Conceio do Coit Campus XIV, em 1992 e o Centro de

    Ensino Superior de Valena Campus XV, em 1997.

    Com a reorganizao das Universidades Estaduais Baianas decorrente da Lei 7.176

    de 10 de setembro de 1997, a UNEB passou a adotar a estrutura orgnica de

  • departamentos, estabelecidos em ato regulamentar, a fim de identificar as suas

    unidades universitrias.

    At o ano de 2000, a UNEB contava com 15 campi e 20 Departamentos, sendo que

    os campi I, II e III - Salvador, Alagoinhas e Juazeiro respectivamente, eram

    constitudos por mais de um Departamento, e ainda com quatro Ncleos de Ensino

    Superior vinculados a um Departamento com estrutura para tal. O NESIR, localizado

    em Irec e vinculado ao Departamento de Educao do Campus VIII em Paulo

    Afonso, o NESLA, localizado em Bom Jesus da Lapa e vinculado ao Departamento

    de Cincias Humanas do Campus IX em Barreiras, o NESC, localizado em

    Camaari e vinculado ao Departamento de Cincias Humanas do Campus I em

    Salvador e o NESE, localizado em Eunpolis e vinculado ao Departamento de

    Educao do Campus X em Teixeira de Freitas. Em agosto de 2000, estes Ncleos

    passaram a funcionar em regime Departamental, constituindo-se em Campus XVI,

    XVII, XVIII e XIX respectivamente.

    Em 2001, foram criados os Campi XX, em Brumado e XXI em Ipia. Dentro do seu

    propsito de interiorizao da educao superior, a UNEB criou no ano de 2002 os

    Campi XXII em Euclides da Cunha, XXIII em SEABRA e XXIV em Xique-Xique.

    Totalizando 24 campi e 29 Departamentos, a UNEB hoje est presente em grande

    parte do territrio baiano, em reas geoeconmicas de influncia, de modo a

    beneficiar um universo maior da populao baiana, seja atravs dos seus cursos

    regulares de graduao, programas especiais e/ou projetos de pesquisa e extenso.

    Ao longo dos seus vinte e sete anos de existncia, a UNEB tem desenvolvido suas

    atividades acadmico-administrativas respaldada nos seguintes documentos legais:

    Lei Delegada n 66 de 01 de junho de 1983 - ato de criao

    Decreto Presidencial no 92.937 de 17 de julho de 1986 ato de autorizao de

    funcionamento

  • Portaria do Ministrio de Educao e do Desporto no 909 de 31 de julho de

    1995 ato de credenciamento

    Lei Estadual no 7.176 de 10 de setembro de 1997 ato de reorganizao das

    Universidades Estaduais da Bahia

    Decreto do Governo do Estado da Bahia no 9.751 de 03 de janeiro de 2006

    ato de recredenciamento.

    A estrutura multicampi adotada pela UNEB possibilita a implantao de novos cursos

    e campi universitrios em regies com baixos indicadores sociais que demandam

    aes de carter educativo, fortalecendo a sua poltica de interiorizao da

    educao superior.

    Embora tenha uma administrao central localizada em Salvador, a UNEB concede

    autonomia aos seus Departamentos para desenvolver suas atividades acadmicas,

    por entender que eles possuem caractersticas culturais, prprias da regionalidade,

    que no podero ser desconsideradas no processo de formao profissional por ela

    pretendida.

    A sua abrangncia geo-econmica atinge uma rea caracterizada por diversificada

    paisagem econmica e cultural, atendendo a uma grande parte da populao do

    Estado.

    O organograma, mapa e quadro 1 apresentados a seguir, possibilitam a visualizao

    da atual estrutura , distribuio e rea de ocupao da UNEB.

  • REITORIA

    CHEFIA DE GABINETE CHEGAB

    VICE-REITORIA

    PROCURADORIA, JURDICA PROJUR

    UNIDADE DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL - UDO

    ASSESSORIA TCNICA - ASTEC

    Dep

    t C

    inc

    ias

    Hu

    man

    as -

    C

    amp

    us

    I

    D. C

    . Exa

    tas

    e d

    a T

    erra

    - C

    ampu

    s

    Dep

    t C

    inc

    ias

    da

    Vid

    a -

    Cam

    pu

    s I D

    ept

    Edu

    ca

    o -

    Cam

    pus

    I

    D. C

    . Exa

    tas

    e d

    a T

    erra

    - C

    ampu

    s II

    Dep

    t d

    e Ed

    uca

    o

    Cam

    pus

    II

    D. T

    ecn

    ol.

    e C

    . So

    ciai

    s -

    Cam

    pu

    s II

    I Dep

    t C

    in.

    Hu

    man

    as -

    Cam

    pus

    III

    Dep

    t C

    in.

    Hu

    man

    as -

    Cam

    pus

    IV

    Dep

    t C

    in.

    Hum

    anas

    - C

    ampu

    s V

    Dep

    t d

    e E

    duc

    ao

    - C

    amp

    us

    V

    II

    Dep

    t d

    e E

    duc

    ao

    - C

    amp

    us

    VII

    I

    Dep

    t C

    in.

    Hum

    anas

    - C

    ampu

    s V

    I D

    ept

    Ci

    n. H

    uman

    as -

    Cam

    pus

    IX

    Dep

    t d

    e E

    duc

    ao

    - C

    amp

    us

    X

    Dep

    t d

    e E

    duc

    ao

    - C

    amp

    us

    XI

    Dep

    t d

    e E

    duc

    ao

    - C

    amp

    us

    XII

    De

    pt

    de

    Ed

    uca

    o -

    Cam

    pu

    s X

    III

    De

    pt

    de

    Ed

    uca

    o -

    Cam

    pu

    s X

    IV

    De

    pt

    de

    Ed

    uca

    o -

    Cam

    pu

    s X

    V

    D.

    C. H

    um

    . e

    Tec

    . - C

    amp

    us X

    VI

    D.

    C. H

    um

    . e

    Tec

    - C

    amp

    us

    XV

    II

    D.

    C. H

    um

    . e

    Tec

    - C

    amp

    us

    XV

    III

    D.

    C. H

    um

    . e

    Tec

    - C

    amp

    us

    XIX

    D.

    C. H

    um

    . e T

    ec -

    Cam

    pus

    XX

    D.

    C. H

    um

    . e T

    ec -

    Cam

    pus

    XX

    I

    D. C

    . Hu

    m. e

    Tec

    - C

    amp

    us X

    XII

    D. C

    . Hu

    m. e

    Tec

    - C

    amp

    us X

    XIV

    D. C

    . Hu

    m. e

    Tec

    - C

    amp

    us

    XX

    III

    ORGANOGRAMA

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB CONSELHO UNIVERSITRIO

    CONSELHO DE

    ADMINISTRAO

    CONSELHO DE ENSINO,

    PESQUISA E EXTENSO - CONSEPE

    PR-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAO - PROGRAD

    PR-REITORIA DE PESQUISA ENSINO DE PS-GRADUAO

    PPG

    PR-REITORIA DE ADMINISTRAO - PROAD

    PR REITORIA DE EXTENSO PROEX

    BIBLIOTECA CENTRAL

    CENTRO DE ESTUDOS DE DIREITO EDUCACIONAL CESDE

    CENTRO DE ESTUDOS EUCLYDES DA CUNHA

    CEEC

    PREFEITURA

    DOS CAMPI

    MUSEU DE CINCIA E TECNOLOGIA - MCT

    NCLEO C. DE TICA E CIDADANIA NUEC

    SERVIO MDICO ODONTOLGICO E SOCIAL -

    SMOS

    NCLEO DE ESTUDOS FLAMENGOS - NEF

    N

    CLEO DE ESTUDOS

    N

    CLEO DE ESTUDOS

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    MAPA DE LOCALIZAO DOS CAMPI UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Quadro 1 - Estrutura departamental da UNEB por rea de conhecimento e localizao

    CAMPUS LOCALIZAO DEPARTAMENTO REA DE CONHECIMENTO

    I SALV ADOR

    CINCIAS EXATAS E DA TERRA CINCIAS EXATAS E DA TERRA CINCIAS DA VIDA CINCIAS DA VIDA

    CINCIAS HUMANAS CINCIAS HUMANAS E CINCIAS SOCIAIS EDUCAO EDUCAO

    II ALAGOINHAS EDUCAO CINCIAS DA VIDA, LETRAS E EDUCAO

    CINCIAS EXATAS E DA TERRA CINCIAS EXATAS E DA TERRA

    III JUAZEIRO TECNOLOGIA E CINCIAS

    SOCIAIS CINCIAS AMBIENTAIS E SOCIAIS

    CINCIAS HUMANAS CINCIAS HUMANAS E EDUCAO

    IV JACOBINA CINCIAS HUMANAS CINCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

    V STO. ANTNIO DE JESUS CINCIAS HUMANAS CINCIAS HUMANAS, LETRAS E

    ARTES

    VI CAETIT CINCIAS HUMANAS CINCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

    VII SENHOR DO BONFIM EDUCAO CINCIAS EXATAS E DA TERRA, CINCIAS DA VIDA E EDUCAO

    VIII PAULO AFONSO EDUCAO CINCIAS EXATAS E DA TERRA, CINCIAS DA VIDA E EDUCAO

    IX BARREIRAS CINCIAS HUMANAS CINCIAS HUMANAS, EDUCAO E CINCIAS SOCIAIS

    X TEIXEIRA DE FREITAS EDUCAO LETRAS, ARTES E EDUCAO

    XI SERRINHA EDUCAO LETRAS, ARTES E EDUCAO

    XII GUANAMBI EDUCAO EDUCAO

    XIII ITABERABA EDUCAO EDUCAO

    XIV CONCEIO DO COIT EDUCAO LETRAS, ARTES E EDUCAO

    XV VALENA EDUCAO EDUCAO

    XVI IREC CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS CINCIAS HUMANAS, EXATAS E

    AMBIENTAIS

    XVII BOM JESUS DA LAPA CINCIAS HUMANAS E

    TECNOLOGIAS CINCIAS HUMANAS, EXATAS E

    AMBIENTAIS

    XVIII EUNPOLIS CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS C. HUMANAS, EXATAS, LETRAS E

    AMBIENTAIS

    XIX CAMAARI CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS CINCIAS HUMANAS E EXATAS

    XX BRUMADO CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS C. HUMANAS, EXATAS, LETRAS E

    ARTES

    XXI IPIA CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS CINCIAS HUMANAS, EXATAS,

    LETRAS E ARTES

    XXII EUCLIDES DA CUNHA CINCIAS HUMANAS E

    TECNOLOGIAS C. HUMANAS, EXATAS, LETRAS E

    ARTES

    XXIII SEABRA CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS C. HUMANAS, EXATAS, LETRAS E

    ARTES

    XXIV XIQUE-XIQUE CINCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS C. HUMANAS, EXATAS, LETRAS E

    ARTES

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Fonte: PROGRAD / UNEB

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    MISSO DA UNIVERSIDADE

    A Universidade do Estado da Bahia tem como misso a produo, socializao e

    aplicao do conhecimento nas mais diversas reas do saber, em dimenses

    estratgicas, com vistas formao do cidado e ao desenvolvimento das

    potencialidades polticas, econmicas e sociais da comunidade baiana, sob a

    gide dos princpios da tica, da democracia, da justia social e da pluralidade

    etnocultural.

    Por meio do ensino, da pesquisa e da extenso, articuladas de modo a garantir a

    produo do conhecimento, a UNEB contribui para o desenvolvimento do Estado

    da Bahia, do Nordeste e do Pas, ao promover a formao de profissionais

    qualificados, a produo e disseminao do saber, em busca de uma sociedade

    fundamentada na equidade social.

    Assim, a oferta de Cursos de graduao, ps-graduao e atividades de pesquisa

    e extenso, materializam esta misso, tornando-a uma Universidade

    contextualizada e socialmente comprometida com a comunidade onde se insere.

    As atividades inerentes rea de graduao so desenvolvidas, coordenadas,

    acompanhadas e avaliadas pela Pr-Reitoria de Ensino de Graduao -

    PROGRAD.

    Os cursos de graduao oferecidos abrangem as modalidades de formao de

    professores - licenciatura, e de bacharelado e pertencem s diferentes reas do

    conhecimento, como: Cincias Exatas e da Terra, Cincias Biolgicas,

    Engenharias, Cincias da Sade, Cincias Agrrias, Cincias Humanas,

    Lingstica, Letras e Artes e Cincias Sociais Aplicadas, e esto distribudos nos

    diversos campi e Departamentos. Os de formao de professores preparam

    profissionais para o exerccio da docncia e/ou pesquisa, enquanto que os de

    bacharelado conferem aos concluintes o direito de exercerem atividades tcnicas

    profissionais ou desenvolverem pesquisas.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    A estruturao dos seus currculos contempla componentes curriculares que

    envolvem a universalidade do conhecimento, tendo a integralizao assegurada

    atravs do regime semestral de matrcula, nos diversos turnos, de modo a atender

    as peculiaridades de cada regio.

    A oferta desses cursos assegurada pela UNEB, com uma flexibilidade que

    possibilita que o mesmo seja descontnuo ou extinto, quando superada a sua

    funo social.

    Para ingressar em um desses Cursos, os interessados so submetidos ao

    processo seletivo vestibular, que acontece anualmente. A Tabela 1 apresenta o

    nmero de vagas oferecidas e o de inscritos no processo seletivo da Instituio,

    relativo ao perodo 2001 a 2011:

    Tabela 1 - Evoluo do processo seletivo/vestibular no perodo 2001 a 2011

    ANO N VAGAS

    N INSCRIES

    TOTAL DE INSCRITOS OPTANTE NO OPTANTE NEGROS INDGENAS

    2001 2.854 - - 57.168 57.168

    2002 2.979 - - 48.845 48.845

    2003 3.829 21.493 - 41.598 63.091

    2004 4.780 21.604 - 36.301 57.905

    2005 5.550 29.070 - 38.626 67.696

    2006 5.570 22.666 - 28.336 51.002

    2007 5.410 25.723 - 26.818 52.541

    2008 4.920 16.810 832 31.564 53.110

    2009 5.030 12.956 631 23.438 37.025

    2010 5.245 13.817 479 24.892 39.188

    2011 4.301 24.167 474 22.904 47.545

    Fonte: GESEDI / UNEB - 2011

    Considerando, isolada e comparativamente, os dados apresentados, observa-se

    que em alguns perodos houve acrscimo no nmero de vagas oferecidas e

    decrscimo no nmero de inscritos. Entretanto, estes ndices percentuais no

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    podem ser considerados como mdia da oferta e procura no perodo referenciado,

    pois em alguns deles o nmero de inscritos foi significativamente superior ao ano

    de 2001.

    Vale salientar que a UNEB foi a primeira instituio de ensino no Norte-Nordeste -

    e a segunda no pas, aps a UERJ, a implantar o sistema de cotas para

    estudantes afro-descendentes que tenham cursado o ensino mdio na escola

    pblica. Este sistema foi adotado em 2003 e, desde ento, 40% das vagas

    oferecidas no processo seletivo/vestibular so ocupadas por esses estudantes.

    Em 2008, este sistema foi tambm adotado para as populaes indgenas, tendo

    sido destinados a elas, 5% das vagas da UNEB, devidamente regulamentado pelo

    Conselho Universitrio.

    Quanto ao nmero de discentes matriculados, no primeiro semestre de 2011

    foram efetivadas 19.759 matrculas nos cursos de graduao de oferta continua,

    nos diversos Campi e Departamentos da UNEB.

    Alm dos cursos de oferta contnua, a UNEB, desenvolve tambm desde 1999

    Programas Especiais de oferta de Cursos de Graduao. O mais conhecido

    deles, o

    REDE UNEB 2000, oferece desde este perodo o Curso de Pedagogia em

    parceria com as prefeituras municipais conveniadas para professores da Rede

    Pblica em exerccio nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Nesta mesma

    condio, ofereceu, os Cursos de Matemtica, Letras, Letras com Ingls,

    Geografia, Histria e Biologia, atravs do Programa de Formao de Professores

    em Exerccio de 5 a 8 Sries da Rede Pblica (PROLIN).

    Com estes Programas, a UNEB cumpre as exigncias legais propostas pela Lei

    de Diretrizes e Bases da Educao Nacional - LDB, n. 9.394, de 20 de dezembro

    de 1996 que prev a graduao superior para todos os profissionais atuantes na

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    educao e refora a consecuo de uma dos seus maiores objetivos: a

    interiorizao do ensino superior.

    Os cursos destes programas so presenciais, intensivos, atualmente com durao

    de trs anos e apresentam carga horria e estrutura curricular semelhantes aos

    dos cursos regulares. A diferena fundamental consiste em sua proposta

    pedaggica que estabelece a obrigatoriedade do componente Estgio Curricular

    Supervisionado no decorrer de todo o curso. Em ambos os casos, necessrio

    aprovao em Processo Seletivo realizado pela UNEB.

    No primeiro semestre de 2011, 910 alunos efetivaram matrcula no Programa da

    REDE UNEB 2000 e 412 no PROLIN, conforme descrio das tabelas 2 e 3 a

    seguir apresentadas.

    Tabela 2 Nmero de matrculas efetivadas no Programa Intensivo de Graduao

    Rede UNEB 2000 em 2011.1

    Curso: Pedagogia

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO MUNICPIO N MATRCULA

    I Salvador Educao Madre de Deus 67

    II Alagoinhas Educao Inhambupe 84

    Pedro 92

    III Juazeiro Cincias Humanas Santo S 71

    IV Jacobina Cincias Humanas Capim Grosso 52 Baixa Grande 75

    VII Senhor do Bonfim Educao

    Itiba 94

    Senhor do Bonfim 38

    Campo Formoso 37

    IX Barreiras Educao Educao

    Cotegipe 44 Formosa do Rio Preto 66

    Luis Eduardo Magalhes 67 Riacho das Neves 47

    X Teixeira de Freitas Educao Alcobaa 76

    TOTAL 910

    Fonte: SGC/UNEB

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Tabela 3 - Nmero de matrculas efetivadas no PROLIN 2011.1 Cursos: Matemtica, Letras, Letras com Ingls, Geografia e Histria

    CAMPUS MUNICPIO DEPARTAMENTO LOCALIDADE CURSO N MATRCULA

    II Alagoinhas

    Cincias Exatas e da Terra Pojuca Matemtica 26

    Educao Pojuca Letras com Ingls 36

    Geografia 39

    VI Caetit Cincias Humanas

    Macabas Matemtica 48

    Letras 49

    Carinhanha

    Geografia 46

    Histria 49

    Matemtica 43

    Ituau Geografia 41

    Letras com Ingls 35

    TOTAL 412

    Fonte: Secretaria Geral de Cursos / UNEB

    Alm destes Programas, a UNEB oferece tambm o Programa de Formao para

    Professores do Estado (PROESP), na modalidade presencial, em parceria com a

    Secretaria de Educao do Estado da Bahia, atravs do Instituto Ansio Teixeira

    IAT. Seu objetivo graduar os professores que atuam na Rede Estadual do

    Ensino Fundamental - 5 a 8 sries - e no Ensino Mdio. Para tanto, oferece

    cursos de Licenciatura em Letras com Ingls, Geografia, Histria, Educao

    Fsica, Qumica, Fsica, Matemtica, Biologia e Artes em oito

    Plos/Departamentos da UNEB, sendo matriculados em 2011, 508 alunos,

    conforme pode ser verificado na tabela 4.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Tabela 4 - Nmero de matrculas efetivadas PROESP 2011

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO CURSO N MATRCULA

    III Juazeiro Cincias Humanas Letras 41

    IV Jacobina Cincias Humanas Educao Fsica 44

    V Santo Antnio de Jesus Cincias Humanas Histria 31

    Geografia 24

    VI Caetit Cincias Humanas Biologia 31

    VII Senhor do Bonfim Educao

    Qumica 37

    Fsica 36

    Matemtica 42

    Biologia 49

    Artes 50

    X Teixeira de Freitas Educao Geografia 38

    XII Guanambi Educao Geografia 23

    Matemtica 17

    XVI Irec Cincias Humanas e Tecnologias Geografia 45

    TOTAL 508

    Os cursos de todos estes Programas entraro num processo gradativo de

    extino considerando que toda a demanda de formao de professores

    apresentada pelas comunidades onde a UNEB se insere, ser absorvida pelo

    Programa de Formao de Professores da Educao Bsica (PARFOR), tambm

    conhecido como Plataforma Freire, numa parceria da UNEB com o MEC, a partir

    de 2010.

    Atravs do PARFOR, a UNEB vem oferecendo Cursos de Licenciatura nas reas

    de: Cincias Biolgicas, Educao Fsica, Geografia, Histria, Letras, Matemtica,

    Pedagogia, Computao, Sociologia, Qumica, Fsica e Artes Visuais. Em 2011.1

    foram matriculados 9.374 alunos no referido Programa.

    Considerando a sua histria e consciente da sua responsabilidade com a cincia

    e a comunidade da qual faz parte, a UNEB, em parceria com o Ministrio do

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Desenvolvimento Agrrio - MDA, o Instituto Nacional de Colonizao e Reforma

    Agrria - INCRA, o Programa Nacional de Educao na Reforma Agrria -

    PRONERA e os Movimentos Sociais e Sindicais que atuam no Campo, implantou

    os cursos de Licenciatura em Pedagogia, Letras e Engenharia Agronmica -

    reas de Assentamento, envolvendo sujeitos integrados em movimentos

    populares, onde o Curso de Pedagogia formou sua 1 turma no primeiro semestre

    de 2009. Esses cursos partem dos problemas e desafios da realidade vivida pelos

    prprios educandos, preparando-os para atuar como agentes multiplicadores.

    Preocupam-se com a educao popular, visando elevar o seu nvel cultural e de

    conhecimentos, considerando que o sistema educacional brasileiro, pensado

    pelas elites dominantes, no permite que o povo de baixo poder aquisitivo tenha

    acesso ao conhecimento acadmico. No primeiro semestre de 2011, o

    Departamento de Educao de Teixeira de Freitas - Campus X e o Departamento

    de Educao de Conceio de Coit - Campus XIV, efetuaram 42 e 39 matrculas,

    respectivamente, para o Curso de Letras. O Departamento de Cincias Humanas

    de Barreiras Campus IX, realizou 83 matriculas no Curso de Engenharia

    Agronmica/PRONERA.

    A UNEB passou tambm a acompanhar os avanos advindos do surgimento de

    tecnologias interativas. A Educao Distncia - um exemplo dessa nova

    modalidade de ensino, vem sofrendo um rpido crescimento, sendo utilizada

    como um meio para democratizar o acesso ao conhecimento e expandir

    oportunidades de aprendizagem. No primeiro semestre de 2011, ela efetivou a matrcula de 443 discentes no curso de Administrao, na modalidade distncia,

    atravs do Departamento de Cincias Humanas do campus V - Santo Antnio de

    Jesus e 2.936 para os cursos de Histria, Matemtica, Qumica, Administrao

    Pblica, Cincias Biolgicas, Cincias da Computao, Educao Fsica,

    Geografia, Letras e Pedagogia, em vrios outros Departamentos da UNEB. A

    metodologia utilizada no desenvolvimento deste Curso diversificada e envolve o

    intercmbio entre professores e alunos, entre alunos e o ambiente de

    aprendizagem e entre os estudantes.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    A UNEB vem se caracterizando como uma instituio desenvolve prticas

    acadmicas e comunitrias que lhe possibilitam intervir na sociedade na busca de

    uma maior justia, promoo e desenvolvimento social, histrico, cultural, poltico

    e econmico, criando possibilidades para atender s peculiaridades dos diversos

    grupos scio-culturais. Assim, que em 2009, em parceria com o MEC atravs do

    Programa de Diversidade na Universidade, apoiado pela UNESCO, a UNEB

    implanta o curso de Graduao em Licenciatura Intercultural em Educao

    Escolar Indgena (LICEEI) para professores indgenas que atuam em escolas

    indgenas do Estado da Bahia. No primeiro semestre de 2011 foram matriculados

    no referido curso 108 alunos, igualmente distribudos nos Departamentos de

    Educao de Paulo Afonso e Teixeira de Freitas.

    Com esta realidade, no primeiro semestre de 2011, a UNEB dispunha de um total

    de 34.614 alunos matriculados nos diversos Cursos que oferece. Para atender a

    toda esta demanda, ela conta com um corpo docente formado por 1.922

    professores efetivos, distribudo nos diversos campi onde atua. A distribuio

    deste contingente, por classe e titulao, encontra-se discriminada na tabela 5 e

    no grfico a seguir apresentados.

    Tabela 5 - Corpo docente da UNEB

    CLASSE N PROFESSORES

    AUXILIAR 775

    ASSISTENTE 487

    ADJUNTO 260

    TITULAR 116

    PLENO 21

    SUBSTITUTO 203

    VISITANTE 60

    TOTAL 1.922 Fonte: Sistema Integrado de Gesto de Pessoas (SIGP) / 25.05.2011

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    TITULAO DOCENTE UNEB 2009

    Mestre; 46%

    Especialista; 34%

    Doutor; 20%

    Especialista Mestre Doutor

    Fonte: GARH / Gerncia de Administrao de Recursos Humanos /2009.

    Quanto ao quadro tcnico-administrativo, formado por servidores que atuam nos

    diversos setores da Universidade, desenvolvendo as aes necessrias ao

    funcionamento da Instituio.

    A Pr-Reitoria de Pesquisa e Ensino de Ps-Graduao - PPG desenvolve uma

    poltica apoiada nas necessidades e vocaes regionais, expressas atravs das

    iniciativas dos Departamentos, gerenciando programas de apoio capacitao

    dos seus recursos humanos - docentes e tcnicos de nvel superior e de

    sustentabilidade dos seus programas de ps-graduao. Os Departamentos da

    UNEB oferecem diversos Cursos de ps-graduao lato sensu, vinculados s

    suas reas de conhecimentos. Alm do aperfeioamento profissional, eles

    objetivam a formao e consolidao de grupos de pesquisa, os quais podem se

    transformar em linhas institucionais de pesquisa ou se constiturem na base para

    cursos de mestrado ou doutorado. O quadro a seguir possibilita a visualizao

    dos cursos desta natureza recentemente oferecidos pela UNEB.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Tabela 6 - Cursos de especializao lato sensu oferecidos pela UNEB

    N DE ORDEM CURSO

    DEPARTAMENTO /CAMPUS

    N DE VAGAS

    ALUNOS MATRICULADOS

    01 Educao, Cultura e Contextualidade

    DCH/Campus III - Juazeiro DCH/Campus IV Jacobina DEDC/Campus VII- Sr do Bonfim

    45 45

    02 Literatura Brasileira: formao do cnone e contrapontos crticos

    DCHT/Campus XX - Brumado 30 26

    03 Poltica e Estratgia DCH/Campus XIX Camaari 72 50

    04 Metodologia do Ensino da Matemtica DEDC/Campus VII Senhor do Bonfim 50 14

    05 Residncia Multiprofissional em Sade DCV/Campus I - Salvador 38 38

    06 Estudos Lingsticos e Literrios DCHT/Campus XXIV Xique Xique 45 45

    07 Estudos Literrios e Lingstica Aplicada ao Ensino DCHT/Campus XXII Euclides da Cunha 40 24

    08 Gesto Estratgica em Segurana Pblica DCHT/Campus XIX - Camaari 35 34

    09 Gesto de Organizaes Educacionais DCHT/Campus XVI - Irec 55 26

    TOTAL 410 302 Fonte: PPG/UNEB

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Dentro desta poltica, a UNEB oferece tambm cursos stricto sensu nas

    modalidades acadmica e profissional, conforme demonstrados no quadro a

    seguir.

    Quadro 2 Programas STRICTO SENSU UNEB / 2011

    DEPARTAMENTO / CAMPUS PROGRAMA

    Educao I Mestrado em Educao e Contemporaneidade Doutorado em Educao e Contemporaneidade

    Cincias Exatas e da Terra - I Mestrado em Qumica Aplicada

    Cincias Humanas - I Mestrado em Estudos de Linguagens Mestrado em Polticas Pblicas, Gesto de Informao e Desenvolvimento Regional

    Educao - II Mestrado em Crtica Cultural Ps Crtica Tecnologia e Cincias Sociais - III Mestrado em Horticultura Irrigada

    Cincias Humanas - V Mestrado em Histria Regional e Local Mestrado em Cultura, Memria e Desenvolvimento Regional

    Educao - VIII Ecologia Humana e Gesto Socioambiental Biodiversidade Vegetal

    Cincias Exatas e da Terra II, Educao VII e VIII Mestrado em Biodiversidade Vegetal com nfase na Flora da Bahia

    Para atingir seus objetivos a UNEB, conta com recursos prprios e o apoio

    institucional e/ou financeiro de outras instituies universitrias federais e

    estaduais, de rgos federais como o Conselho Nacional de Pesquisa CNPq, a

    CAPES, e ainda, de rgos internacionais, a exemplo do convnio

    UNEB/Universidade do Quebec/Canad.

    Em paralelo ao trabalho de capacitao, a UNEB passa a ser cada vez mais

    convocada, tambm no meio da comunidade, a apresentar solues inovadoras

    que possibilitem transformar uma realidade adversa vivenciada por amplos

    estratos da populao. Atravs da Pr-Reitoria de Extenso - PROEX, vem

    incentivando o intercmbio entre a Universidade e a sociedade, com o

    oferecimento de cursos e o desenvolvimento de programas e projetos envolvendo

    docentes, discentes e tcnicos da instituio. No um trabalho fcil, pois exige

    empenho, dedicao e a disposio para lidar com as vicissitudes do mundo

    contemporneo. destinar um novo olhar sobre as prticas e polticas

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    educacionais fora das salas de aula, problematizando as questes implicadas nos

    processos.

    Este vnculo com a sociedade tem, ano a ano, crescido de forma expressiva. O

    eixo temtico dos trabalhos desenvolvidos abrangeu reas de necessidades

    diversificadas, com destaque para as aes no campo da educao, cultura e

    tecnologia, cidadania, meio ambiente, sade e qualidade de vida e

    desenvolvimento rural.

    Tais atividades extensionistas fomentam discusses e reflexes que

    complementam a formao profissional e fortalecem a participao da

    comunidade acadmica, buscando atender as necessidades e expectativas da

    sociedade em que est inserida.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    1.2. DEMONSTRAO DAS VARIAES PATRIMONIAIS

    O Conselho de Administrao da Universidade CONSAD, atravs da Resoluo

    no 001, de 27 de fevereiro de 2008, apresentada a seguir, aprovou a prestao de

    contas referente ao exerccio de 2007.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    1.3. DEMONSTRAO DA VIABILIDADE DE MANUTENO DOS CURSOS QUE OFERECE

    A Instituio disponibilizou, para o ano 2010, os recursos do governo estadual,

    sua maior fonte de renda, federal e prpria, conforme especificao apresentada

    na tabela 7, a seguir.

    Tabela 7 - Oramento fiscal da UNEB para o ano 2010

    ESPECIFICAO (PROJETO/ATIVIDADE) FONTE VALOR (R$)

    Encargos com Benefcios Especiais Prprias do Tesouro 10.000 Assistncia Mdica aos Servidores Pblicos e Seus Dependentes - PLANSERV Prprias do Tesouro 6.798.000

    Manuteno dos Servios Tcnicos e Administrativos Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes

    24.121.000

    Administrao de Pessoal e Encargos Prprias do Tesouro 36.664.000 Administrao de Pessoal Sob Regime Especial de Contratao Prprias do Tesouro 3.842.000

    Encargos com Concessionrias de Servios Pblicos Prprias do Tesouro 5.000.000 Manuteno dos Servios de Informtica Prprias do Tesouro 1.838.000 Publicidade de Utilidade Pblica Vestibular da UNEB Prprias do Tesouro 50.000

    Comunicao Legal Prprias do Tesouro 100.000 Auxlios Transporte e Alimentao aos Servidores e Empregados Pblicos Prprias do Tesouro 8.000.000

    Qualificao e Capacitao Continuada de Profissionais da Educao Superior - UNEB Prprias do Tesouro 150.000

    Realizao de Cursos de Educao Distncia: Incluso Social - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro 1.056.000

    Implementao do Projeto de Incluso Social com Aes Afirmativas - UNEB Prprias do Tesouro 200.000

    Estruturao e Ampliao de Programas Especiais de Graduao Voltados para a Incluso Social - UNEB Prprias do Tesouro 130.000

    Apoio ao Projeto Universidade para Todos - UNEB Recursos de Outras Fontes

    Prprias do Tesouro 4.020.000

    Avaliao Institucional - UNEB Prprias do Tesouro 200.000 Implantao de Canais e Veculos de Articulao entre Universidade e Sociedade - UNEB Prprias do Tesouro 100.000

    Implementao de Modelo de Gesto Descentralizada - UNEB Prprias do Tesouro 1.179.000

    Gesto das Atividades do Ensino de Graduao a Cargo dos Departamentos - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro

    10.900.000

    Gesto das Atividades do Ensino de Ps-Graduao a Cargo dos Departamentos

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro 440.000

    Gesto das Atividades de Pesquisa a Cargo dos Departamentos - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro

    680.000

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Gesto de Atividades e Aes de Extenso a Cargo dos Departamentos - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro

    780.000

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    ESPECIFICAO (PROJETO/ATIVIDADE) FONTE VALOR (R$)

    Gesto de Programas, Projetos e Aes de Extenso Universitria - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro 3.200.000

    Processo Seletivo de Segmentos Universitrios - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro 2.600.000

    Gesto do Programa de Integrao da UNEB com a Educao Bsica Prprias do Tesouro 60.000

    Processo Seletivo de Candidatos atravs do Vestibular - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro 11.100.000

    Gesto de Programas, Projetos e Aes Acadmico-Administrativas do Ensino de Graduao - UNEB

    Recursos de Outras Fontes Prprias do Tesouro 1.850.000

    Assistncia ao Estudante Universitrio - UNEB Prprias do Tesouro 1.530.000 Administrao de Pessoal e Encargos do Magistrio Superior - UNEB Prprias do Tesouro 118.210.000

    Administrao de Pessoal do Magistrio Superior sob o Regime Especial de Contratao - UNEB Prprias do Tesouro 20.698.000

    Gesto do Acervo Bibliogrfico da UNEB Prprias do Tesouro 1.400.000 Administrao de Programas da Pr-Reitoria de Gesto de Pessoas - PGDP Prprias do Tesouro 120.000

    Gesto de Programas, Projetos e Aes de Planejamento - PROPLAN Prprias do Tesouro 200.000

    Ampliao de Unidades Universitrias UNEB Prprias do Tesouro 500.000 Construo de Unidades Universitrias UNEB Prprias do Tesouro 1.500.000 Recuperao de Unidades Universitrias - UNEB Prprias do Tesouro 2.600.000 Reparao das Instalaes Fsicas - UNEB Prprias do Tesouro 2.000.000 Equipamento e Reequipamento de Unidades Universitrias - UNEB Prprias do Tesouro 700.000

    Publicidade Institucional Aes da UNEB Prprias do Tesouro 200.000 Difuso Tecnolgica a Cargo do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento - UNEB Prprias do Tesouro 40.000

    Gesto e Gerenciamento da Pesquisa e da Ps-Graduao da UNEB

    Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes 2.259.000

    Gesto dos Projetos e Aes do Centro de Estudos das Populaes Afro-Indgenas Americanas CEPAIA - UNEB

    Prprias do Tesouro 100.000

    Apoio a Formao de Alfabetizadores de Jovens e Adultos UNEB

    Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes

    230.000

    Apoio ao Desenvolvimento da Educao de Jovens e Adultos - UNEB

    Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes 10.964.000

    Preservao do Complexo Histrico e Arqueolgico de Canudos UNEB Prprias do Tesouro 100.000

    Implantao e Funcionamento do Centro de Estudos Estratgicos do Semi-rido - UNEB Prprias do Tesouro 100.000

    Desenvolvimento e Fortalecimento da Base Cientfica e Tecnolgica da UNEB

    Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes 2.800.000

    Desenvolvimento de Pesquisas e Tecnologias no Setor de Energias Renovveis - UNEB

    Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes

    100.000

    Criao e Implementao de Redes de Pesquisa da UNEB Prprias do Tesouro 200.000

    Criao e Implementao de Redes de Conhecimento da UNEB Prprias do Tesouro 150.000

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    ESPECIFICAO (PROJETO/ATIVIDADE) FONTE VALOR (R$)

    Fomento Pesquisa para o Desenvolvimento Econmico e Social UNEB Prprias do Tesouro 150.000

    Melhoria da Infra-Estrutura Cientfica e Tecnolgica da UNEB Prprias do Tesouro 200.000

    Desenvolvimento de Estudos, Projetos e Pesquisa em Cincia e Tecnologia - UNEB

    Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes

    1.250.000

    Gesto de Projetos e Aes da Editora da UNEB Prprias do Tesouro Recursos de Outras Fontes 1.000.000

    Apoio ao Projeto de Incubadora de Empresas a Cargo do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento - UNEB Prprias do Tesouro 40.000

    Apoio Analtico e Tecnolgico ao Setor Produtivo a Cargo do Centro de Pesquisa Tecnolgica - UNEB Prprias do Tesouro 220.000

    Expanso da Ps-Graduao da UNEB Prprias do Tesouro 800.000 Gesto do Museu de Cincias e Tecnologia MCT/UNEB Prprias do Tesouro 200.000

    Garantia de Qualidade e Normatizao a Cargo do Centro de Pesquisa Tecnolgica - UNEB Prprias do Tesouro 50.000

    Operao Especial Cumprimento de Sentena Judiciria Prprias do Tesouro 140.000

    Operao Especial Encargos com Obrigaes Tributrias e Contributivas Recursos de Outras Fontes 429.000

    Total 296.248.000 Fonte: PROPLAN/UNEB

    Atravs do exame dos dados, pode ser verificado que existe uma previso de

    recursos oramentrios, tanto para a manuteno da vida vegetativa da

    Universidade, quanto para o desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa

    e extenso, e que o governo do Estado da Bahia vem realizando, efetivamente, o

    que est planejado, ou seja, repassando regularmente os recursos previstos no

    oramento.

    O oramento para o ano de 2010 foi elaborado com base na Lei Estadual n

    11.630 de 30 de dezembro de 2009.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    1.4. REGULARIDADE FISCAL E PARAFISCAL

    A situao fiscal e parafiscal da UNEB regular e pode ser comprovada na

    Administrao Central da Universidade, atravs dos seguintes documentos

    relacionados no quadro3.

    Quadro 3 - Documentos utilizados para comprovar a situao fiscal e para fiscal da

    instituio

    DOCUMENTO NMERO

    Carto de inscrio no CNPJ 14.485.841/0001-40

    Certido negativa de dbitos tributrios 2011101640

    Certido conjunta positiva com efeitos de negativa de dbitos relativos aos tributos federais e dvida ativa da unio 6368.8C42.F542.0F73

    Certido positiva com efeitos de negativa de dbitos relativos s contribuies previdencirias e s de terceiros 815222010-04001011

    Certificado de regularidade do FGTS - CRF 2011021203361268038167

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    1.5. LEGISLAO QUE CREDENCIA A UNEB

    A UNEB tem sua condio jurdica pautada em Leis, Portarias e Resolues que a credenciam como instituio de ensino superior. So elas:

    - Portaria do Ministrio da Educao e do Desporto no 909, de 31 de julho de

    1995.

    - Decreto Governamental no 9.751, de 3 de janeiro de 2006.

    - Lei no 7.176 de 10 de setembro de 1997.

    - Decreto Estadual no 10.181, de 14 de dezembro de 2006

    Excetuando a Lei no 7.176/1997, os demais documentos aqui referenciados

    encontram-se apresentados a seguir:

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    1.6. RECURSOS DIDTICOS E TECNOLGICOS

    1.6.1. Biblioteca

    Para o fortalecimento das aes de ensino, pesquisa e extenso desenvolvidas

    em seus Departamentos, a UNEB dispe de um sistema de bibliotecas, formado

    por uma central e vinte e trs setoriais, localizadas nos diversos campi, vinculadas

    tecnicamente primeira e, administrativamente, direo dos Departamentos.

    A Biblioteca Central est localizada no Campus I. Possui uma rea total de 1.040

    m, sendo 167 m destinados ao acervo e 188 m ao salo de leitura. Funciona de

    segunda sexta no horrio de 7h30min s 21h30min e, aos sbados, das 8h s

    12:00 h. formada por uma equipe tcnico-administrativa composta de 14

    bibliotecrios, 03 cargos comissionados, 06 tcnicos universitrios, 02 analistas

    universitrios, 07 tcnicos de nvel mdio contratados pelo Regime Especial de

    Direito Administrativo REDA, 02 estagirios e 04 prestadores de servios,

    totalizando 38 colaboradores.

    de sua competncia:

    - Coordenar tecnicamente as atividades das bibliotecas do sistema, promovendo

    a integrao das mesmas;

    - Promover a ampliao, atualizao e conservao do acervo bibliotecrio;

    - Realizar o processamento tcnico do acervo;

    - Normatizar a bibliografia da produo acadmica da UNEB;

    - Disponibilizar o acervo aos usurios para consulta e emprstimos, de acordo

    com o regulamento do sistema;

    - Orientar alunos, professores e tcnicos quanto normatizao de trabalhos

    acadmicos;

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    - Capacitar o usurio na busca da informao, presencial e virtual, atravs de

    treinamentos, cursos e visitas programadas;

    - Efetuar emprstimo interbibliotecrio, atravs do e-mail [email protected];

    - Intermediar a busca da informao em outros espaos fsicos, atravs do

    COMUT e BIREME;

    - Promover a capacitao do pessoal da rea; e

    - Proceder reservas e renovaes, via web.

    O acervo adquirido atravs da compra e/ou doao, e a aquisio realizada

    atravs da indicao dos Departamentos, pesquisa em catlogos de editoras,

    alm de outras fontes. constitudo de publicaes diversificadas. Embora

    abrangendo todas as reas do conhecimento, o acervo prioriza os cursos

    oferecidos pela Instituio. A sua atualizao e expanso permitem que a

    Biblioteca Central e as Setoriais atendam as demandas da comunidade

    acadmica. O acesso se d atravs da base de dados bibliogrficos, utilizando-se

    do software ORTODOCS. A descrio bibliogrfica obedece ao padro MARC de

    catalogao. So oferecidos os servios de acesso ao Portal da CAPES, que

    permite ao usurio consultar e baixar resumos e textos completos de mais de

    11.419 ttulos de peridicos mais renomados - nacionais e estrangeiros, e ao

    Banco de Teses e Dissertao do IBICT.

    O emprstimo informatizado est disponvel na BC e em mais 18 (dezoito)

    Setoriais. As demais sero contempladas com este servio aps a aquisio e

    instalao de equipamentos necessrios para a implantao do sistema. A

    pesquisa ao acervo e internet de livre acesso pelo usurio, sendo

    disponibilizados doze computadores para consulta base de dados.

    Em 2006, foi adquirido o software Pergamum, desenvolvido pela PUC/PR, o qual

    possibilita ao usurio acessar, via internet, o catlogo do acervo, proceder

    renovaes e reservas de livros, consultar e acompanhar o histrico de

    emprstimo e devoluo, usufruir da agilidade do emprstimo informatizado,

    receber via e-mail comprovantes de renovaes e reservas, e alertas sobre o

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    vencimento dos prazos de emprstimos ou a chegada de novas aquisies,

    conforme a rea de interesse. O endereo para acessar o catlogo on-line

    www.biblioteca. uneb.br.

    A BC abriga o Ncleo de Educao Especial (Braille) - projeto que visa

    disponibilizar o acesso de informaes aos deficientes visuais que fazem parte da

    comunidade acadmica. Neste setor, encontram-se disponibilizados dois

    programas especficos: o DOS VOX e o JAWS - que permitem aos deficientes

    visuais o acesso e-mails e textos diversos, local ou virtual. So mais de 3.000

    ttulos traduzidos em viva voz. Conta, tambm, com os ledores (pessoas

    voluntrias que se disponibilizam a ler livros do acervo da biblioteca para os

    deficientes visuais).

    Dentre os projetos em desenvolvimento pela BC, o da Biblioteca Comunitria

    merece destaque. Trata-se de um projeto que pretende instalar uma Unidade que

    atenda a demanda de pesquisa escolar e acesso leitura das comunidades

    circunvizinhas da UNEB/Campus I, reconhecidamente carentes deste tipo de

    equipamento cultural.

    Dispe de um acervo diversificado em reas do conhecimento, totalizando, com

    as demais setoriais, 126.569 ttulos e 339.882 exemplares. A atualizao e

    expanso do acervo dotam as bibliotecas de novos ttulos e edies, aumentando

    o nmero de exemplares e de ttulos da coleo lastro, para atender a demanda.

    dada prioridade a aquisio para os cursos recm implantados e em processo

    de reconhecimento.

    A tabela 8 a seguir apresentada, possibilita a visualizao da distribuio deste

    acervo entre a BC e as demais setoriais da UNEB.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Tabela 8 Quantitativo do acervo bibliogrfico das bibliotecas da UNEB

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO TTULOS EXEMPLARES

    I Salvador

    Cincias Humanas Cincias da Vida

    Educao Cincias Exatas

    e da Terra

    26.140 70.411

    II Alagoinhas Educao

    Cincias Exatas e da Terra 9.837 24.966

    III Juazeiro Cincias Humanas/

    Tecnologias e Cincias Sociais

    9.486 23.519

    IV Jacobina Cincias Humanas 7.151 18.110

    V Santo Antnio de Jesus Cincias Humanas 9.552 24.080

    VI Caetit Cincias Humanas 6.543 17.555 VII Senhor do Bonfim Educao 6.251 18.659 VIII Paulo Afonso Educao 4.296 12.721 IX Barreiras Cincias Humanas 4.569 13.180 X Teixeira de Freitas Educao 8.424 21.111 XI Serrinha Educao 4.748 14.825 XII Guanambi Educao 4.807 12.820 XIII Itaberaba Educao 3.665 11.669 XIV Conceio do Coit Educao 1.912 5.788 XV Valena Educao 2.296 5.233

    XVI Irec Cincias Humanas e Tecnologias 2.813 6.978

    XVII Bom Jesus da Lapa Cincias Humanas e Tecnologias 1.912 5.788

    XVIII Eunpolis Cincias Humanas e Tecnologias 368 1.279

    XIX Camaari Cincias Humanas e Tecnologias 3.027 8.346

    XX Brumado Cincias Humanas e Tecnologias 3.216 5.838

    XXI Ipiau Cincias Humanas e Tecnologia 1.610 4.492

    XXII Euclides da Cunha Cincias Humanas e Tecnologias 1.005 3.738

    XXIII Seabra Cincias Humanas e Tecnologias 1.358 4.798

    XXIV Xique-Xique Cincias Humanas e Tecnologia 1.583 3.978

    TOTAL 126.569 339.882 Fonte: SISB/UNEB/PERGAMUM 19.05.2010

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    De acordo com o Sistema Pergamum utilizado nas Bibliotecas da UNEB,

    encontram-se inscritos na BC no Campus I, 4.217 discentes dos cursos de

    graduao, 568 discentes dos cursos de ps-graduao, 188 docentes, 20

    docentes visitantes, 435 funcionrios, 50 prestadores de servios, e 85

    estagirios, totalizando 5.563 usurios.

    No existe o servio de reprografia dentro da biblioteca e sim, no Campus,

    embora os usurios possam retirar o material bibliogrfico para reproduzi-lo.

    1.6.2. Laboratrios

    Para auxiliar nas atividades de graduao, ps-graduao e pesquisa, a UNEB

    mantm nos seus diversos Departamentos, laboratrios equipados,

    permanentemente, com materiais didticos, disponibilizados para a realizao de

    aulas prticas e outros estudos. Estes laboratrios esto distribudos, conforme

    especificao no quadro 4.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Quadro 4 - Laboratrios da UNEB

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO LABORATRIO

    I SALVADOR

    CINCIAS HUMANAS

    INFORMTICA I INFORMTICA II

    CINCIAS SOCIAIS APLICADA

    CINCIAS DA VIDA

    BIOLOGIA BROMOTALOGIA MICROBIOLOGIA PARASITOLOGIA

    NURIO I NUTRIO II

    CINCIAS BIOLGICAS (implantao) FARMACOBOTNICA

    FARMACOLOGIA BIOFSICA

    ANLISE SENSORIAL FISIOLOGIA

    ANATOMIA HUMANA ENFERMAGEM

    EDUCAO INFORMTICA MATEMTICA

    NCLEO DE ESTUDOS INTELIGENTES (NEI)

    CINCIAS EXATAS E DA TERRA

    ANALTICO DE SUBSTNCIAS QUMICAS ARTES

    AUTOMAO INDUSTRIAL (EM IMPLANTAO) FSICA

    FOTOGRAFIA IMAGEM

    MCANICA DOS SOLOS PREPARO DE SUBSTNCIAS QUMICAS

    QUADRINHOS (EM IMPLANTAO) SERIGRAFIA URBANISMO

    MICROINFORMTICA - LAMI I MICROINFORMTICA LAMI II MICROINFORMTICA LAMI III LABORATRIO DE QUMICA I LABORATRIO DE QUMICA II LABORATRIO DE QUMICA III LABORATRIO DE QUMICA IV LABORATRIO DE QUMICA V

    LABORATRIO DE QUMICA VI (EM IMPLANTAO) LABORATRIO DE QUMICA VII (EM IMPLANTAO) LABORATRIO DE QUMICA VIII (EM IMPLANTAO)

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO LABORATRIO

    II ALAGOINHAS

    EDUCAO

    INFORMTICA LETRAS (em implantao)

    HISTRIA (em implantao) EDUCAO FSICA (em implantao)

    CINCIAS EXATAS E DA TERRA

    LABORATRIO DE INFORMTICA I LABORATRIO DE INFORMTICA II LABORATRIO DE INFORMTICA III

    LABORATRIO MULTIDISCIPLINAR DE APOIO PESQUISA LABMAP

    LABORATRIO DE MATEMTICA LABORATRIO DE BIOLOGIA I LABORATRIO DE BIOLOGIA II LABORATRIO DE BIOLOGIA III LABORATRIO DE BIOLOGIA IV

    LABORATRIO DE FSICA LABORATRIO DE ANATOMIA

    LABORATRIO DE SOLOS LABORATRIO DE GERMINAO

    LABORATRIO DE QUMICA LABORATRIO DE GENTICA

    LABORATRIO DE RECURSOS DO MAR MUSEU DE ZOOLOGIA

    HERBRIO

    III JUAZEIRO

    TECNOLOGIAS E

    CINCIAS SOCIAIS

    SOLOS BIOTECNOLOGIA

    BIOLOGIA HIDRULICA SEMENTES

    FITOPATOLOGIA

    TECNOLOGIAS E

    CINCIAS SOCIAIS

    ENTOMOLOGIA OLERICULTURA

    BOTNICA (HERBARIUM) INFORMTICA

    ESTUDOS JURDICOS GEOLOGIA MECNICA

    PRODUO ANIMAL MEIO AMBIENTE (implantao)

    CINCIAS HUMANAS

    LABORATRIO DE ALFABETIZAO E LETRAMENTO

    LABORATRIO DE UDIO E VDEO LABORATRIO DE PRTICAS PEDAGGICAS

    LABORATRIO DE RADIOJORNALISMO LABORATRIO DE REDAO JORNALSTICA

    LABORATRIO INTERDISCIPLINAR DE PESQUISA EM MULTIMEIOS

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO LABORATRIO

    IV JACOBINA CINCIAS HUMANAS

    AVALIAO FSICA PRESCRIO DE ATIVIDADE FSICA (em implantao)

    NCLEO DE PRTICA JURDICA DO CURSO DE DIREITO (em implantao)

    GEOCINCIAS AMBIENTE DE LNGUAS

    INFORMTICA GEOPROCESSAMENTO E CARTOGRAFIA

    AVALIAO FSICA ER PRESCRIO DE ATIVIDADE FSICA

    NCLEO DE PRTICA JURDICA

    V SANTO

    ANTNIO DE JESUS

    CINCIAS HUMANAS

    GEOPROCESSAMENTO GEOCINCIAS

    LNGUAS CINCIAS HUMANAS (implantao)

    HISTRIA

    VI CAETIT CINCIAS HUMANAS

    ENSINO DE CINCIAS (em implantao) INFORMTICA

    CARTOGRAFIA E FOTOGRAMETRIA BIOLOGIA IDIOMAS

    GEOPROCESSAMENTO MATEMTICA

    ENSINO DE CINCIAS BOTNICA

    VII SENHOR DO BONFIM EDUCAO

    FSICA GEOCINCIAS

    ENSINO I ENSINO II ENSINO III

    LABORATRIO DE AULAS PRTICAS I

    LABORATRIO DE AULAS PRTICAS II

    ZOOLOGIA

    MICROBIOLOGIA INDUSTRIAL BOTNICA ECOLOGIA

    PARASITOLOGIA BIOLOGIA MOLECULAR E CELULAR

    DESENHO GEOMTRICO INFOLAB I INFOLAB II

    PALEONTOLOGIA PALINOLOGIA ESTATSTICA

    GENTICA

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    LABORATRIOS DE ENFERMAGEM (EM IMPLANTAO)

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO LABORATRIO

    VIII PAULO AFONSO EDUCAO

    BIOLOGIA E ENGENHARIA DE PESCA MATEMTICA INFORMTICA

    EDUCAO/ECOLOGIA/ANTROPOLOGIA (implantao)

    IX BARREIRAS CINCIAS HUMANAS

    ENSINO DE MATEMTICA (em implantao) BIOLOGIA (em implantao)

    MQUINAS E MECANIZAO GUA E SOLOS

    QUMICA MATEMTICA

    BIOLOGIA - LABGENE PRODUO ANIMAL

    GUA E SOLOS QUMICA

    TOPOGRAFIA MICROBIOLOGIA

    ENTOMOLOGIA - FITOPATOLOGIA - BIOLOGIA INFORMTICA MICROSCOPIA

    PRODUO ANIMAL MQUINAS E MECANIZAO

    AGROMETEREOLOGIA

    IX BARREIRAS CINCIAS HUMANAS

    VIVEIRO HERBRIO

    EDUCAO AMBIENTAL (implantao) CONTABILIDADE

    GRUPO DE PESQUISA EM CULTURA, RESISTNCIA, ETNIA E LINGUAGEM (CREU).

    LABORATRIO DE ESTUDO DA DIVERSIDADE LINGSTICA E SCIO-CULTURAL SUZANA CARDOSO (LEDLINSC) (EM IMPLANTAO)

    NCLEO DE LEITURA NA ESCRITA DE SI (EM IMPLANTAO)

    X TEIXEIRA DE FREITAS EDUCAO

    INFORMTICA BIOLOGIA QUMICA

    ZOOLOGIA E BOTNICA

    XI SERRINHA EDUCAO

    CARTOGRAFIA (LACARD) GEOGRAFIA (LIEGEO)

    INFORMTICA INFORMTICA (CPCT CENTRO DE PESQUISA EM

    CULTURAS E TECNOLOGIAS)

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    XII GUANAMBI EDUCAO

    BIOFSICA BIOQUMICA

    ANATOMIA E FISIOLOGIA MICROSCOPIA ENFERMAGEM

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    CAMPUS LOCALIDADE DEPARTAMENTO LABORATRIO

    XII GUANAMBI EDUCAO

    LABORATRIO DE ATIVIDADE FSICA E SADE: AVALIAO E MUSCULAO

    LABORATRIO DE BIOLOGIA: GAMA (GRUPO DE APOIO AO MEIO AMBIENTE: PESQUISA EM REAS DE BACIAS HIDROGRFICAS DO SEMI-RIDO DO

    ESTADO DA BAHIA) XIII ITABERABA EDUCAO INFORMTICA

    XIV CONCEIO DO COIT EDUCAO

    ANLISE DOCUMENTAL (em implantao) TV WEB DA UNEB (em implantao)

    INFORMTICA ANLISE DOCUMENTAL

    TV WEB DA UNEB

    XV VALENA EDUCAO INFORMTICA

    ARTE EM CENA

    XVI IREC CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    INFORMTICA

    XVII BOM JESUS DA LAPA

    CINCIAS HUMANAS E

    TECNOLOGIAS INFORMTICA

    XVIII EUNPOLIS CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    HOSPITALIDADE (em implantao) ENSINO DE HISTRIA (em implantao) ALIMENTOS E BEBIDAS (implantao)

    XIX CAMAARI CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    INFORMTICA NUPE (em implantao)

    LABORATRIO DE PRTICA JURDICA (em implantao)

    LABORATRIO DE PRTICA CONTBIL (implantao)

    XX BRUMADO CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    INFORMTICA

    XXI IPIA CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    INFORMTICA

    XXII EUCLIDES DA CUNHA

    CINCIAS HUMANAS E

    TECNOLOGIAS

    INFORMTICA

    LNGUAS

    XXIII SEABRA CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    LABORATRIO DE ENSINO DE LNGUA INGLESA (LABIN)

    INFORMTICA LABORATRIO DE PESQUISA EM LITERATURA,

    LINGSTICA, BAIANIDADES E CULTURA DA CHAPADA (LLBCC)

    XXIV XIQUE-XIQUE CINCIAS

    HUMANAS E TECNOLOGIAS

    INFORMTICA

    Fonte: Departamentos dos Campi/UNEB E UDO/UNEB

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    1.7. CREDIBILIDADE INSTITUCIONAL

    A UNEB tem atuado, buscando comprometer-se cada vez mais com a sua misso

    de produzir conhecimento, divulg-lo, disponibiliz-lo e torn-lo acessvel a um

    universo populacional cada vez maior. Isto requer prticas cotidianas de

    avaliao da sua ao e dos impactos causados no contexto onde est inserida.

    Assim, ela tem se includo nos processos sociais e acadmicos, onde, alm das

    questes relacionadas ao ensino, ela constantemente desenvolve programas e

    aes, bem como atividades de pesquisa e extenso para a excelncia dos seus

    cursos de graduao e ps-graduao.

    Neste sentido, a educao superior significa muito mais para um pas do que a

    formao de bons profissionais. Um sistema de educao, solidamente enraizado

    nos problemas que desafiam o desenvolvimento social, produz conhecimento e

    gera inovaes tecnolgicas a partir dos seus projetos de cursos.

    Os projetos pedaggicos dos cursos de graduao existentes na UNEB tm

    se ocupado da organizao didtico-pedaggica, possibilitando contemplar as

    especificidades dos Territrios de Identidade de abrangncia de cada Departamento

    em que so atendidos pelos cursos e, ao mesmo tempo, garantir uma base de temas

    comuns a serem trabalhados por professores e estudantes, articulando as atividades

    de ensino s de pesquisa e extenso. A implantao desses cursos obedece s

    necessidades da demanda por formao pessoal e profissional do cidado e,

    consequentemente, com o desenvolvimento do contexto onde ele se insere.

    A integralizao dos currculos acompanhada e subsidiada por avaliaes

    contnuas e processuais dos prprios sujeitos da ao, visando qualidade do

    trabalho docente, a aprendizagem dos alunos, o desenvolvimento da pesquisa e a

    relao entre diferentes atividades acadmicas.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Nas prticas acadmicas desenvolvidas pela UNEB, se incluem tambm as

    oriundas do avano da tecnologia. As discusses em ambientes virtuais de

    aprendizagem, docncia online e aprendizagem distncia j fazem parte dos

    documentos norteadores das polticas pblicas de educao em nosso pas, bem

    como so objeto de investigao do mundo acadmico. A UNEB j tem uma

    cultura incorporada de utilizao das Tecnologias da Informao e da

    Comunicao (TICs) em suas atividades acadmicas, com grupo de pesquisa

    consolidado no Programa de Ps-Graduao em Educao e

    Contemporaneidade, vasta produo publicada e utilizao da plataforma moodle

    nos cursos presenciais.

    A UNEB possui tambm uma produo acadmica consolidada, que remonta ao

    ano de 1998, onde a educao a distncia iniciada com o curso piloto de

    Administrao no ano 2007, foi ampliada com o Programa Universidade Aberta

    do Brasil. Embora atualmente toda a oferta de EaD pela UNEB seja originria de

    convnios com outras instituies, especialmente com a adeso aos Programas

    Universidade Aberta do Brasil - UAB, PARFOR e Programa Nacional de

    Administrao Pblica PNAP, a inteno da Universidade incorporar esta

    modalidade de ensino como oferta contnua, atravs da implantao de

    infraestrutura e da constituio de uma cultura especfica, ampliando assim a sua

    possibilidade de oferta e a abrangncia regional, alm de fortalecer seu

    papel/misso de ampliar e democratizar o acesso educao superior no estado.

    Nesta perspectiva, a extenso em suas diretrizes, caminha no apenas para

    superao das vulnerabilidades e riscos sociais desta populao excluda, mas

    tambm para a expresso de suas potencialidades e desejos, reconhecendo sua

    identidade social, promovendo aes de integrao e de qualificao scio-

    profissional, criando espaos e reconhecimento para o exerccio da cidadania.

    Fundamentando-se no seguinte conceito: um processo educativo, cultural e cientfico que articula ensino e pesquisa, de forma indissocivel e viabiliza a relao transformadora entre Universidade e sociedade. uma via de mo dupla, com trnsito assegurado

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    comunidade acadmica, que encontrar na sociedade, a oportunidade de elaborao da prxis de um conhecimento cientfico. (Plano Nacional de Extenso Universitria, 2001, p. 29)

    A pesquisa vitaliza as aes da Universidade e concorre na aspirao de

    institucionalizar o conhecimento atravs da consolidao de uma cultura cientfica

    no universo acadmico, desenvolvendo estudos e acompanhando programas de

    pesquisa de acordo com as diretrizes e polticas de educao superior do Estado

    e do Pas, bem como facilitando e fortalecendo relaes intradepartamentais e

    interinstitucionais, levando, atravs da articulao com a extenso, o

    conhecimento produzido na Universidade aos demais segmentos sociais, tanto

    nas reas da educao e cultura, como da cincia e da tecnologia.

    Alm desta, a UNEB tem respondido de forma satisfatria aos procedimentos de

    avaliao adotados pelo MEC e pelo Conselho Estadual de Educao CEE. A

    avaliao institucional sistematizada por estes organismos investiga alm da

    formao acadmica, a atuao de professores e as condies institucionais de

    infra-estrutura que as instituies de ensino superior oferecem. Com essa prtica,

    cria-se um dispositivo regulador para conceder o reconhecimento ou a renovao

    dos cursos de graduao e at o recredenciamento das Universidades.

    Assim, a UNEB vem participando regularmente das avaliaes, seja atravs do

    reconhecimento dos seus cursos, seja atravs dos mecanismos especficos

    adotados pelo MEC. De 1998 at 2003, ela participou do Exame Nacional de

    Cursos - ENC, quando este foi substitudo pelo Exame Nacional do Desempenho

    dos Estudantes (ENADE).

    Em 2004, com a implantao do ENADE pelo SINAES, novas dimenses

    passaram a ser investigadas tambm para a Instituio e para o Curso onde ele

    est sendo realizado. O ENADE aplicado periodicamente e para tanto, o MEC

    define as reas e cursos que sero examinados a cada ano.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Desde a sua implantao, a UNEB vem participando regularmente deste Exame,

    onde inmeros cursos j foram avaliados, obtendo conceitos que variaram entre 3

    e 5. So atribudos conceitos a cada uma e ao conjunto das dimenses avaliadas,

    numa escala de cinco nveis, sendo os nveis 4 e 5 indicativos de pontos fortes, os

    nveis 1 e 2 indicativos de pontos fracos e o nvel 3 indicativo do mnimo aceitvel

    para os processos de autorizao, reconhecimento e renovao de

    reconhecimento de cursos e de credenciamento e recredenciamento de

    Instituies.

    Os conceitos obtidos pela UNEB no ENADE realizado em 2006, 2007, 2008 e

    2009 podem ser verificados nas tabelas 9, 10, 11 e 12 apresentadas a seguir,

    informando que dos ursos avaliados, alguns no tiveram a participao do grupo

    de concluintes, por se tratar de cursos novos que no apresentavam, ainda,

    alunos em fase de concluso.

    Tabela 9 - Resultado da avaliao do ENADE/2006

    CAMPUS/ MUNICPIO CURSO

    MDIA DA FORMAO

    GERAL

    MDIA DO COMPONENTE ESPECFICO

    MDIA GERAL ENADE CONCEITO

    IDD CONCEITO

    ING. CONC. ING. CONC. ING. CONC.

    I Salvador

    Turismo e Hotelaria 61,6 23,0 58,8 56,5 29,0 52,7 4 1

    Cincias Contbeis 52,7 26,0 29,2 32,4 27,0 49,9 4 3

    Desenho Industrial 53,1 24,0 54,7 62,9 22,0 57,6 5 3

    Comunicao Social 46,2 11,0 35,8 58,9 30,0 62,5 5 5

    III Juazeiro

    Comunicao Social 44,0 00 33,0 00 33,0 00 SC SC

    IV Jacobina Direito 54,1 00 46,2 00 25,0 00 SC SC

    V Santo

    Antnio de Jesus

    Administrao 51,5 42,0 43,2 53,6 31,0 54,4 5 4

    VII Senhor do

    Bonfim

    Cincias Contbeis 54,9 00 28,5 00 31,0 00 SC SC

    IX Barreiras

    Cincias Contbeis 54,1 47,0 23,5 31,8 50,0 54,6 4 3

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    XI Serrinha

    Administrao 57,9 00 44,9 00 32,0 00 SC SC

    XII Guanambi

    Administrao 49,6 00 39,7 00 31,0 00 SC SC

    XVII Bom Jesus

    da Lapa

    Administrao 56,1 00 46,2 00 28,0 00 SC SC

    XIX Camaari Cincias Contbeis 50,4 27,0 26,9 34,4 65,0 55,1 4 4

    Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira INEP.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Tabela 10 - Resultado da avaliao do ENADE/2007

    CAMPUS/ MUNICPIO CURSO

    MDIA DA FORMAO

    GERAL

    MDIA DO COMPONENTE ESPECFICO

    MDIA GERAL ENADE CONCEITO

    IDD CONCEITO

    ING. CONC. ING. CONC. ING. CONC.

    I Salvador

    Enfermagem 13,0 58,3 9,0 41,7 10,0 45,9 2 3 Farmcia 67,1 - 46,3 - 51,5 - SC SC

    Fisioterapia 33,4 - 20,8 - 24,0 - SC SC Fonoaudiolog

    ia 18,4 12,5 19,6 22,9 19,3 20,3 1 SC

    II Alagoinhas

    Educao Fsica 51,8 - 55,3 - 54,4 - SC SC

    III Juazeiro Agronomia 55,6 60,8 40,6 55,5 44,3 56,8 4 3

    IV Jacobina

    Educao Fsica - 53,9 - 57,5 - 56,6 SC SC

    IX Barreiras

    Engenharia Agronmica 67,7 66,2 48,0 57,1 52,9 59,4 4 3

    XII Guanambi

    Educao Fsica 11,1 51,1 11,6 48,7 11,4 49,3 2 SC

    Enfermagem 60,4 - 29,6 - 37,3 - SC SC Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira INEP.

    Tabela 11 - Resultado da avaliao do ENADE/2008

    CAMPUS/ MUNICPIO CURSO

    MDIA DA FORMAO

    GERAL

    MDIA DO COMPONENTE ESPECFICO

    MDIA GERAL ENADE CONCEITO

    IDD CONCEITO

    ING. CONC. ING. CONC. ING. CONC.

    I Salvador

    Letras - 50,0 - 49,5 - 49,6 SC SC Qumica 50,8 56,9 24,4 44,3 31,0 47,5 5 5

    Pedagogia 53,8 53,6 52,1 60,7 52,5 58,9 4 3 Sistemas de Informao 59,0 52,8 33,7 43,8 40,0 46,0 5 3

    II Alagoinhas

    Matemtica 43,1 49,8 30,5 36,5 33,6 39,8 3 3 Letras 51,2 54,9 45,1 51,9 46,6 52,7 4 4

    Cincias Biolgicas 45,9 43,5 31,2 28,2 34,9 32,0 2 2

    II Alagoinhas

    Histria 53,1 49,6 43,1 35,1 45,6 38,7 3 2 Anlises de Sistemas 51,9 46,0 26,8 31,0 33,1 34,7 3 2

    III Juazeiro

    Pedagogia 48,4 52,0 47,6 51,6 47,8 51,7 3 3

    IV Jacobina

    Letras 54,5 54,3 48,4 48,4 49,9 49,9 3 3 Histria 54,3 48,8 41,0 39,1 44,3 41,5 3 2

    Geografia 54,5 50,5 38,3 37,9 42,3 41,0 3 2 V

    Santo Letras 41,3 59,3 55,5 61,5 51,9 61,0 5 SC

    Histria 58,0 - 58,2 - 58,1 - SC SC

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Antnio de Jesus Geografia - 56,7 - 39,7 - 44,0 SC SC

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    CAMPUS/ MUNICPIO CURSO

    MDIA DA FORMAO

    GERAL

    MDIA DO COMPONENTE ESPECFICO

    MDIA GERAL ENADE CONCEITO

    IDD CONCEITO

    ING. CONC. ING. CONC. ING. CONC.

    VI Caetit

    Matemtica 56,3 54,1 30,0 31,4 36,6 37,0 3 2 Letras 57,6 57,0 49,5 52,1 51,5 53,3 4 4

    Histria 53,9 60,3 40,4 48,1 43,8 51,2 4 4 VII

    Senhor do Bonfim

    Matemtica 47,2 49,3 26,4 35,1 31,6 38,6 3 SC Cincias

    Biolgicas - 57,3 - 38,9 - 43,5 SC SC

    VIII Paulo Afonso

    Matemtica 50,4 49,8 26,8 31,2 32,7 35,9 3 2 Cincias

    Biolgicas 58,2 58,6 33,2 36,2 39,4 41,8 3 3

    Pedagogia 48,1 55,7 46,6 58,3 47,0 57,6 4 4 Engenharia da Pesca 48,0 51,3 35,9 38,9 38,9 42,0 2 3

    IX Barreiras

    Matemtica 50,8 - 20,4 - 28,0 - SC SC Letras 53,6 54,6 37,6 48,8 41,6 50,2 3 4

    Cincias Biolgicas 54,6 45,5 32,5 27,4 38,0 31,9 2 1

    Pedagogia 47,2 46,6 44,5 53,0 45,2 51,4 3 3

    X Teixeira de

    Freitas

    Matemtica 47,8 52,6 26,4 32,9 31,8 37,9 3 SC Letras 57,8 61,7 45,4 52,6 48,5 54,9 4 SC

    Cincias Biolgicas 52,0 56,0 29,1 34,8 34,8 40,1 3 SC

    Pedagogia 53,5 52,5 46,8 52,9 48,5 52,8 3 3 Histria 56,3 - 39,6 - 43,8 - SC SC

    XI Serrinha

    Pedagogia 58,4 51,0 51,6 58,3 53,3 56,5 4 3 Geografia 46,9 - 32,2 - 35,9 - SC SC

    XII Guanambi Pedagogia 52,0 53,4 50,4 55,6 50,8 55,1 4 3

    XIII Itaberaba

    Letras 50,9 53,7 43,0 52,7 45,0 52,8 4 4 Pedagogia 47,2 45,3 43,1 48,1 44,1 47,4 3 2

    Histria 51,0 - 37,4 - 40,8 - SC SC XIV

    Conceio do Coit

    Letras - 52,2 - 44,8 - 46,6 SC SC

    Histria 51,7 - 38,2 - 41,6 - SC SC

    XVI Irec

    Letras 53,3 48,9 44,2 39,5 46,5 41,8 2 2 Pedagogia 50,3 53,0 48,2 57,9 48,7 56,6 4 4

    XVII Bom Jesus

    da Lapa Pedagogia 44,4 50,1 42,0 53,9 42,6 52,9 3 4

    XX Brumado Letras 53,7 56,1 43,4 47,7 45,9 49,8 3 3

    XXI Ipia Letras - 55,1 - 48,7 - 50,3 SC SC

    XXII Euclides da

    Cunha Letras 54,9 56,5 45,7 52,1 48,0 53,2 4 4

    XXIII Seabra

    Letras 54,5 59,6 41,4 53,9 44,7 55,3 4 5

    XXIV Xique-Xique

    Letras 49,0 53,0 40,2 45,7 42,4 47,5 3 3

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira INEP.

    Tabela 12- Resultado da avaliao Do ENADE/2009

    CAMPUS/ MUNICPIO CURSO

    MDIA DA FORMAO

    GERAL

    MDIA DO COMPONENTE

    ESPECFICO

    MDIA GERAL ENADE CONCEITO

    IDD CONCEITO

    ING. CONC. ING. CONC. ING. CONC.

    I Salvador

    Administrao - 66,80 - 47,50 - - 4 - Direito 74,77 - 68,46 - - - SC -

    Comunicao Social/Relaes

    Pblicas 70,50 40,99 56,55 44,65 - - 3 -

    Design 57,68 70,91 47,70 63,40 - - 5 4,4 Turismo 51,47 53,41 63,65 64,01 - - 4 2,1

    III Juazeiro

    Comunicao Social/

    Jornalismo 35,30 6,32 30,77 6,45 - - 1 -

    Direito 38,41 61,03 35,97 61,10 - - 4 5 IV

    Jacobina Direito - 55,93 - 55,91 - - 3 -

    V Santo

    Antnio de Jesus

    Administrao 51,59 53,75 34,39 44,40 - - 4 2,9

    VII Senhor do

    Bonfim

    Cincias Contbeis 43,25 25,65 31,57 23,35 - - 2 -

    VIII Paulo Afonso Direito 45,94 42,81 57,98 71,47 - - 5 3,1

    IX Barreiras

    Cincias Contbeis 48,89 49,43 20,83 30,14 - - 3 2,5

    XI Serrinha

    Administrao 52,11 64,04 34,75 45,86 - - 4 3,6

    XII Guanambi

    Pedagogia 44,14 50,83 40,14 45,37 - - 4 2,5

    XIV Conceio do

    Coit

    Comunicao Social/

    Radialismo 51,20 47,26 33,10 48,16 - - 3 -

    XVII Bom Jesus

    da Lapa Administrao 50,78 - 29,68 - - - 2,7 -

    XV Valena

    Direito 56,97 - 55,97 - - - SC -

    XVIII Eunpolis Turismo 57,86 45,48 62,03 67,81 - - 4 2,2

    Quanto avaliao dos Cursos procedida pelo Conselho Estadual de Educao,

    a UNEB tambm tem obtido xito, uma vez que todos os cursos que so

    submetidos apreciao do referido Conselho, tm tido parecer favorvel ao seu

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    reconhecimento, confirmado por Decreto Governamental publicado em Dirio

    Oficial.

    O resultado das avaliaes dos Cursos aqui apresentado no deve ser entendido

    como um juzo definitivo do trabalho desenvolvido, mas como resultado de um

    empenho cotidiano, onde a UNEB como Instituio Pblica, presente em diversas

    regies do Estado, prima pela qualidade dos Cursos que oferece, reestruturando-

    os, ampliando e suspendendo a sua oferta de acordo com os indicadores sociais

    do seu contexto, e, sobretudo, buscando responder s demandas de formao

    profissional do mundo contemporneo.

    Os processos de credenciamento e recredenciamento vivenciados pela

    universidade nos ltimos anos, representam um marco de grande conquista para

    Universidade do Estado da Bahia, demonstrando suas potencialidades e

    capacidade para responder s demandas sociais por educao superior,

    demonstrando a sua credibilidade institucional, a sua renovao e o seu

    desenvolvimento dentro do meio acadmico e da comunidade, na medida que

    promove uma educao superior de qualidade socialmente referenciada.

    1.8. REGIMENTO DA INSTITUIO

    O Regimento da Instituio encontra-se apresentado a seguir.

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    2. DO DEPARTAMENTO 2.1. CARACTERIZAO

    O Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias do Campus XXIII da UNEB

    est localizado no municpio de Seabra na regio conhecida como Territrio de

    Identidade da Chapada Diamantina.

    O Territrio da Chapada Diamantina est situado no centro do Estado da Bahia e

    compreende 23 municpios, com uma rea total de 30.613,2 Km, distando

    aproximadamente 400 km da capital do Estado da Bahia.

    O relevo territorial da Chapada caracteriza-se por reas planlticas e serranas,

    intercaladas pelas depresses perifricas e interplanlticas. A variedade de sua

    conformao decorre de ter sido fundo de mar e praia, h milhes de anos. A

    gua que invadia o continente depositava segmentos na Regio e a areia foi

    formando rochas com veios de diamantes.

    Em funo do relevo, o clima exibe caractersticas tropicais. As precipitaes

    pluviomtricas apresentam variaes de 700 mm a 1.000 mm anuais, com

    temperaturas amenas, alcanando no ms de julho, em alguns municpios, a

    mnima de 16,4 C.

    Estas condies especiais, que diferem das normalmente encontradas no

    Nordeste Brasileiro, proporcionam a existncia de vales midos no territrio da

    Chapada Diamantina. As encostas e os piemontes circundados por vegetao

    exuberante favorecem a grande disponibilidade de crregos e riachos, tornando

    um atrativo a mais para a explorao turstica.

    A diversidade de plantas a existentes pode ser comparada da Amaznia. O

    Pico das Almas considerado uma bomba geradora de espcies, com

    similaridade apenas nas regies do Cabo (frica do Sul), Coch (parte ocidental

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    dos Andes, na Colmbia) e no Sudoeste da Austrlia. No Pico das Almas, no

    municpio de Rio de Contas, foram descobertas 131 espcies de plantas at

    ento desconhecidas pela comunidade cientfica.

    A conjuno dos fatores relevo, flora e recursos hdricos proporcionam ao

    territrio da Chapada Diamantina uma singular beleza, destacando-se o trecho

    Lenis/Andara, principalmente o Vale do Rio So Jos, onde se encontram dez

    riachos afluindo em cascatas. Outro trecho importante o do Morro Pai Incio e

    as grutas Pratinha e Lapa Doce. Ainda de extrema beleza o Vale do Capo de

    forma semelhante a um canyon, penetrando com desnveis de at 300 metros nas

    plancies dos campos gerais. Neste vale est localizada a Cachoeira da Fumaa,

    um dos maiores pontos de atrao turstica da regio.

    A ocupao socioeconmica desse territrio resultou da expanso da pecuria no

    vale do So Francisco e das descobertas aurferas nas nascentes dos rios de

    Contas, Paramirim e Itapicuru, no incio do sculo XVIII.

    No incio do sculo XX comeou a exausto dos diamantes e carbonados. Muitas

    famlias emigraram em direo aos sertes da Serra Geral, empregando-se nas

    policulturas do algodo, milho, feijo e outros cereais; outras se dirigiram aos

    cafezais paulistas e indstrias paulistanas e do ABC.

    O esgotamento do ciclo da minerao, acarretando um longo perodo de

    estagnao econmica, trouxe como conseqncia a migrao da populao para

    outras regies do Estado, com um decrscimo significativo da mesma.

    As alternativas econmicas que se seguiram no foram suficientes para fixar a

    populao regional. Atualmente, a base econmica indica a predominncia de

    atividades agropecurias tradicionais, com indcios de modernizao na produo

    de hortcolas irrigadas, persistindo a atividade mineradora com tendncia

    estagnao. A atividade turstica, ainda incipiente, mas em ascenso, desponta

    como umas das mais promissoras para a economia da regio, com rebatimentos

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Departamento de Cincias Humanas e Tecnologias Colegiado do Curso de Letras Campus XXIII - Seabra

    na rea social, pela sua visvel capacidade de gerao de empregos diretos e

    indiretos.

    As atividades ligadas minerao, ainda hoje, tm sido responsveis pela

    degradao de vastas glebas, principalmente no Parque Nacional da Chapada,

    onde se verifica o assoreamento de alguns riachos.

    Para preservao dos recursos naturais do territrio foram constitudas trs

    unidades de conservao, duas denominadas de APAs, sob a responsabilidade

    direta do Estado, e a terceira, denominada de Parque Nacional, sob a tutela direta

    da Unio, via o IBAMA, sendo elas: a APA rea de Proteo Ambiental

    Marimbus/Iraquara, que abrange parte da zona rural dos municpios de Seabra,

    Iraquara, Palmeiras e Lenis; a APA de Proteo Ambiental Serra do Barbado,

    integrada por parcela da zona rural dos municpios de Abara, Piat, Rio de

    Contas e rico Cardoso; e o Parque Nacional da Chapada Diamantina, que

    compreende parte dos municpios de Lenis, Andara, Mucug, Palmeiras, Itaet

    e Ibicoara (PDRS, 1997).

    No que se refere ao Parque Nacional da Chapada Diamantina, o mais expressivo

    cone ecolgico da regio fruto da mobilizao dos grupos ambientalistas e das

    foras polticas regionais e estaduais em torno da sua preservao, ainda

    aguarda sua regulamentao, h mais de uma dcada. Esta situao vem

    provocando uma crescente ao antrpica em sua rea, perpetrada pela

    explorao do garimpo, desmatame