Linux - Stoa Social .Comandos Linux Se der tempo {Meu ... Ubuntu, Debian, Slackware, ... iniciado

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Linux - Stoa Social .Comandos Linux Se der tempo {Meu ... Ubuntu, Debian, Slackware, ... iniciado

  • 1

    LINUX

    Ms. Diego Fiori de CarvalhoAdministrao e

    Gerenciamento de Redes

    Bibliografia

    Guia Foca GNU/Linuxwww.guiafoca.org

    Apostila SHELL Script AurelioNeves

    http://aurelio.net

    Roteiro

    Linux: O sistema operacional;Introduo ao GNU/Linux;Distribuies LinuxO SHELL ScriptComandos LinuxSe der tempo

    Meu primeiro SCRIPT SHELLO PIPE

    O LINUX

    Introduo ao GNU Linux

    UNIXO UNIX sistema operacional foi concebido e implementado em 1969 na AT&T Bell Laboratories est nos EUA.Foi lanado em 1971 e foi inicialmente inteiramente escrito em ASSEMBLY, uma prtica comum na poca. Mais tarde, em uma abordagem pioneira, em 1973, o Unix foi reescrito em linguagem de programao Cpor Dennis Ritchie.

    Introduo ao GNU Linux

    O Projeto GNU, iniciado em 1983 por Richard Stallman, teve o objetivo de criar um "sistema completo de software compatvel com o Unix", composto inteiramente por software livre. O trabalho comeou em 1984. Mais tarde, em 1985, Stallman comeou a Free Software Foundation e escreveu o GNU General License (GNU GPL) em 1989.Ao incio dos anos 1990, muitos dos programas necessrios em um sistema operacional (como bibliotecas, C e editores de texto, um SHELL, e um sistema de janelas), foram concludas.

  • 2

    Introduo ao GNU Linux

    LINUX1991: um Unix Like sistema operacional montados sob o modelo de fonte aberto de desenvolvimento e distribuio. O componente de definio do Linux o kernel. Linux foi originalmente desenvolvido como um sistema operacional livre para Intel x86 baseados em PC (personal computers).Desde ento, foi portado para mais plataformas do que qualquer outro sistema operacional. um sistema operacional lder em servidores e outros como supercomputadores.

    Uso de S.Os DESKTOP/APL

    Servidores e Supercomputadores

    SERVIDORESLinux tornou-se popular como servidor de internet de mercado particularmente devido LAMP pacote de software. Em setembro de 2008 Ballner (CEO da Microsoft) reivindicou 60% dos servidores rodam Linux e 40% executado no Windows Server.

    SUPERCOMPUTADORESLinux o sistema operacional mais popular entre os supercomputadores, devido ao seu desempenho superior, velocidade, flexibilidade e custos mais baixos. Em novembro de 2008 Linux detm uma participao de 87,8 por cento do mundo top 500 supercomputadores.Em junho de 2010 os sistemas operacionais usados no mundo top 500 supercomputadores foram

    Linux livre e desenvolvido voluntariamente por programadores experientes, hackers, e contribuidores espalhados ao redor do mundo que tem como objetivo a contribuio para a melhoria e crescimento deste sistema operacional.Muitos deles estavam cansados do excesso de propaganda (Marketing) e baixa qualidade de sistemas comerciais existentesTambm recebe apoio de grandes empresas como IBM, Sun, HP, etc. para seu desenvolvimentoConvivem sem nenhum tipo de conflito com outros sistemas operacionais (com o DOS, Windows, OS/2) no mesmo computador.Multitarefa realMultiusurioSuporte a nomes extensos de arquivos e diretrios (255 caracteres)Conectividade com outros tipos de plataformas como Apple, Sun, Macintosh, Sparc, Alpha, PowerPc, ARM, Unix, Windows, DOS, etc.Utiliza permisses de acesso a arquivos, diretrios e programas em execuo na memria RAM.Proteo entre processos executados na memria RAM

    LinuxSuporte a mais de 63 terminais virtuais (consoles)Modularizao - O Linux somente carrega para a memria o que usado durante o processamento, liberando totalmente a memria assim que o programa/dispositivo finalizadoDevido a modularizao, os drivers dos perifricos e recursos do sistema podem ser carregados e removidos completamente da memria RAM a qualquer momento. Os drivers (mdulos) ocupam pouco espao quando carregados na memria RAM (cerca de 6Kb para a Placa de rede NE 2000, por exemplo)Suporte nativo a rede e tecnologias avanadas como: balanceamento de carga, ips alias, failover, vlans, bridge, trunking, OSPF, BGP.No h a necessidade de se reiniciar o sistema aps a modificar a configurao de qualquer perifrico ou parmetros de rede. Somente necessrio reiniciar o sistema no caso de uma instalao interna de um novo perifrico, falha em algum hardware (queima do processador, placa me, etc.).No precisa de um processador potente para funcionar. O sistema roda bem em computadores 386Sx 25 com 4MB de memria RAM (sem rodar o sistema grfico X).

    LinuxSuporte nativo a mltiplas CPUs, assim processadores como Dual Core, Core Duo, Athlon Duo, Quad Core tem seu poder de processamento integralmente aproveitado, tanto em 32 ou 64 bits.Suporte nativo a virtualizao, onde o Linux se destaca como plataforma preferida para execuo de mltiplos sistemas operacionais com performance e segurana.O GNU/Linux distribuido livremente e licenciado de acordo com os termos da GPL.Acessa corretamente discos formatados pelo DOS, Windows, Novell, OS/2, NTFS, SunOS, Amiga, Atari, Mac, etc.O LINUX NO VULNERVEL A VRUS! Devido a separao de privilgios entre processos e respeitadas as recomendaes padro de poltica de segurana e uso de contas privilegiadas (como a de root, como veremos adiante), programas como vrus tornam-se inteis pois tem sua ao limitada pelas restries de acesso do sistema de arquivos e execuo.Rede TCP/IP mais rpida que no Windows e tem sua pilha constantemente melhorada. O GNU/Linux tem suporte nativo a redes TCP/IP e no depende de uma camada intermediria como o WinSock. Em acessos via modem a Internet, a velocidade de transmisso 10% maior.Executa outros sistemas operacionais como Windows, MacOS, DOS ou outro sistema Linux atravs de consagrados sistemas de virtualizao como Xen, vmware, ou emulao como o DOSEMU, QEMU, WINE.

  • 3

    Linux Kernel Distribuies

    S o kernel GNU/Linux no suficiente para se ter um sistema funcional, mas o principal.Existem grupos de pessoas, empresas e organizaes que decidem "distribuir" o Linux junto com outros aplicativos (como por exemplo editores grficos, planilhas, bancos de dados, ambientes de programao, formatao de documentos, firewalls, etc).Este o significado essencial de distribuio. Cada distribuio tem sua caracterstica prpria, como o sistema de instalao, o objetivo, a localizao de programas, nomes de arquivos de configurao, etc. A escolha de uma distribuio pessoal e depende das necessidades de cada um.Algumas distribuies bastante conhecidas so: Ubuntu, Debian, Slackware, Red Hat, Gentoo, Suse todas usando o SO Linux como kernel principal (a Debian uma distribuio independente de kernele pode ser executada sob outros kernels, como o GNU hurd ou o kernel BSD).

    Distribuies DiretriosEste o diretrio principal do sistema. Dentro dele esto todos os diretrios do sistema. O diretrio Raz representado por uma "/", assim se voc digitar o comando cd / voc estar acessando este diretrio.Nele esto localizados outros diretrios como o /bin, /sbin, /usr, /usr/local, /mnt, /tmp, /var, /home, etc. Estes so chamados de sub-diretrios pois esto dentro do diretrio "/". A estrutura de diretrios e sub-diretrios pode ser identificada da seguinte maneira:

    //bin/sbin/usr/usr/local/mnt/tmp/var/home

    A estrutura de diretrios tambm chamada de rvore de Diretrios porque parecida com uma rvore de cabea para baixo. Cada diretrio do sistema tem seus respectivos arquivos que so armazenados conforme regras definidas pela FHS (FileSystem Hierarchy Standard - Hierarquia Padro do Sistema de Arquivos).

    Estrutura de DiretriosO sistema GNU/Linux possui a seguinte estrutura bsica de diretrios organizados segundo o FHS (Filesystem Hierarchy Standard):/bin

    Contm arquivos programas do sistema que so usados com freqncia pelos usurios.

    /bootContm arquivos necessrios para a inicializao do sistema.

    /cdromPonto de montagem da unidade de CD-ROM.

    /mediaPonto de montagem de dispositivos diversos do sistema (rede, pen-drives, CD-ROM em distribuies mais novas).

    /devContm arquivos usados para acessar dispositivos (perifricos) existentes no computador.

    /etcArquivos de configurao de seu computador local.

    /floppyPonto de montagem de unidade de disquetes

    /homeDiretrios contendo os arquivos dos usurios.

    /libBibliotecas compartilhadas pelos programas do sistema e mdulos do kernel.

    Estrutura de Diretrios/lost+found

    Local para a gravao de arquivos/diretrios recuperados pelo utilitrio fsck.ext2. Cada partio possui seu prprio diretrio lost+found.

    /mntPonto de montagem temporrio.

    /procSistema de arquivos do kernel. Este diretrio no existe em seu disco rgido, ele colocado l pelo kernel e usado por diversos programas que fazem sua leitura, verificam configuraes do sistema ou modificar o funcionamento de dispositivos do sistema atravs da alterao em seus arquivos.

    /sysSistema de arquivos do kernel. Este diretrio no existe em seu disco rgido, ele colocado l pelo kernel e usado por diversos programas que fazem sua leitura, verificam configuraes do sistema ou modificar o funcionamento de dispositivos do sistema atravs da alterao em seus arquivos.

    /rootDiretrio do usurio root.

    /sbinDiretrio de programas usados pelo superusurio (root) para administrao e controle do funcionamento do sistema.

    /tmpDiretrio para armazenamento de arquivos temporrios criados por programas.

    /usrContm maior parte de seus programas. Normalmente acessvel somente como leitura.

    /varContm maior parte dos arquivos que so gravados com freqncia pelos programas do sistema, e-mails, spool de impressora, cache, etc.

  • 4

    Terminal

    Terminal Virtual (console)Terminal (ou console) o teclado e tela conectados em seu computador. O GNU/Linux faz uso de sua caracterstica multi-usuria usando os "terminais virtuais". Um terminal virtual uma segunda seo de trabalho completamente independente de outras, que pode ser acessada no computador local ou remotamente via telnet, rsh, rlogin, etc.No GNU/Linux, em