Raps Alto Tiete-plano Regional

  • View
    249

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Raps Alto Tiete-plano Regional

  • Rede de Ateno Psicossocial

    Plano de Ao Regional

    RRAS - 2 (Alto Tiet) - Estado de So Paulo

    2012

  • 1

    Encaminhamos o Plano Regional da Rede de Ateno Psicossocial da RRAS 2 ALTO TIET. Dagmar Barbosa Corato Secretrio Municipal de Sade de Aruj Virgnia Garcia Leme Secretria Municipal de Sade de Biritiba Mirim Silmara do Carmo Pereira Secretrio Municipal de Sade de Ferraz de Vasconcelos Adriana Martins de Paula Secretrio Municipal de Sade de Guararema Teresa Pinho de Almeida Tashiro Secretrio Municipal de Sade de Guarulhos Jos Heleno Antonio Pinto Diretor de Sade de Itaquaquecetuba Paulo Villas Bas de Carvalho Secretrio Municipal de Mogi das Cruzes Cludia Cristina de Deus Secretrio Municipal de Sade de Po Nereida Marisevic Lozano Secretrio Municipal de Sade de Salespolis Salomo Marques do Nascimento Secretrio Municipal de Sade de Santa Isabel Clia Cristina Pereira Bortoletto Secretrio Municipal de Sade de Suzano Iramaia Aparecida Luvizotto Colaiacovo Diretora Tcnica do Departamento Regional de Sade (DRS-1)

  • 2

    Sumrio

    Introduo 03

    Dinmica de trabalho do Grupo Condutor 07

    Caracterizao da Rede Regional de Ateno Sade -2 08

    Infraestrutura Urbana e Viria 09

    Demografia e Condies de Vida 15

    Situao de Sade da RRAS 2 relativa Ateno Psicossocial 20

    Aspectos Epidemiolgicos 21

    Perfil de morbimortalidade 22

    Suicdio 33

    Matriz 40

    Matriz Diagnstica RRAS 2 - Anexo 1 61

    Educao Permanente 71

  • 3

    Introduo

    O Ministrio da Sade instituiu em 23 de dezembro de 2011, atravs da Portaria

    3.088, a Rede de Ateno Psicossocial, objetivando a criao, ampliao e articulao

    de pontos de ateno sade para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com

    necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas, no mbito do Sistema

    nico de Sade SUS.

    Instituda no mbito do Sistema nico de Sade por meio da Portaria n. 3.088 de

    23/12/2011 consiste numa rede articulada e humanizada voltada integralidade do

    atendimento e garantia da reabilitao psicossocial s pessoas com sofrimento ou

    transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso do crack, lcool e outras

    drogas. Tem como diretrizes:

    I - Respeito aos direitos humanos, garantindo a autonomia e a liberdade das

    pessoas;

    II - Promoo da equidade, reconhecendo os determinantes sociais da sade;

    III - Combate a estigmas e preconceitos;

    IV - Garantia do acesso e da qualidade dos servios, ofertando cuidado integral

    e assistncia multiprofissional, sob a lgica interdisciplinar;

    V - Ateno humanizada e centrada nas necessidades das pessoas;

    VI - Diversificao das estratgias de cuidado;

    VII - Desenvolvimento de atividades no territrio, que favoream a incluso social

    com vistas promoo de autonomia e ao exerccio da cidadania.

    VIII - Desenvolvimento de estratgias de Reduo de Danos;

  • 4

    IX - nfase em servios de base territorial e comunitria, com participao e controle

    social dos usurios e de seus familiares;

    X - Organizao dos servios em rede de ateno sade regionalizada, com

    estabelecimento de aes intersetoriais para garantir a integralidade do cuidado;

    XI - Promoo de estratgias de educao permanente; e

    XII - Desenvolvimento da lgica do cuidado para pessoas com transtornos mentais e

    com necessidades decorrentes do uso de lcool, crack e outras drogas, tendo como

    eixo central a construo do projeto teraputico singular.

    A Rede de Ateno Psicossocial deve ser organizada, de maneira a possibilitar o

    acesso, a garantia do cuidado em sade que envolva promoo de sade, preveno,

    tratamento e reabilitao psicossocial atravs do fortalecimento e desenvolvimento de

    prticas que promovam a vinculao familiar e participao social no territrio, mediante a

    articulao dos distintos pontos de ateno sade no territrio, qualificando o cuidado por

    meio do acolhimento, do acompanhamento contnuo e da ateno s urgncias.

    So Objetivos da Rede de Ateno Psicossocial:

    I - ampliar o acesso ateno psicossocial da populao em geral;

    II - promover o acesso das pessoas com transtornos mentais e com necessidades

    decorrentes do uso de crack, lcool e outras

    drogas e suas famlias aos pontos de ateno; e

    III - garantir a articulao e integrao dos pontos de ateno das redes de sade

    no territrio, qualificando o cuidado por meio do acolhimento, do acompanhamento

    contnuo e da ateno s urgncias.

    III - promover cuidados em sade especialmente para grupos mais vulnerveis

    (criana, adolescente, jovens, pessoas em situao de rua e populaes indgenas);

    IV - prevenir o consumo e a dependncia de crack, lcool e outras drogas;

  • 5

    V- reduzir danos provocados pelo consumo de crack, lcool e outras drogas;

    VI - promover a reabilitao e a reinsero das pessoas com transtorno mental e

    com necessidades decorrentes do uso de crack, lcool e outras drogas na

    sociedade, por meio do acesso ao trabalho, renda e moradia solidria;

    VII- promover mecanismos de formao permanente aos profissionais de sade;

    VIII- desenvolver aes intersetoriais de preveno e reduo de danos em parceria

    com organizaes governamentais e da sociedade civil;

    IX - produzir e ofertar informaes sobre direitos das pessoas, medidas de

    preveno e cuidado e os servios disponveis na rede;

    X - regular e organizar as demandas e os fluxos assistenciais da Rede de Ateno

    Psicossocial; e

    XI - monitorar e avaliar a qualidade dos servios por meio de indicadores de

    efetividade e resolutividade da ateno.

    A rede de ateno psicossocial deve ser constituda:

    I - Ateno Bsica em Sade, formada pelos seguintes pontos de ateno:

    Unidade Bsica de Sade; equipe de ateno bsica para populaes

    especficas; equipe de Consultrio na Rua; equipe de apoio aos servios do

    componente Ateno Residencial de Carter Transitrio; centros de

    Convivncia;

    II- Ateno Psicossocial Especializada, formada pelos seguintes pontos de ateno:

    Centros de Ateno Psicossocial, nas suas diferentes modalidades;

    III - Ateno de urgncia e emergncia, formada pelos seguintes pontos de ateno:

  • 6

    SAMU 192; Sala de Estabilizao; UPA 24 horas; portas hospitalares de

    ateno urgncia/pronto socorro; Unidades Bsicas de Sade, entre

    outros;

    IV - Ateno residencial de carter transitrio, composta pelos seguintes pontos de

    ateno:

    Unidade de Acolhimento; Servios de Ateno em Regime Residencial;

    V - Ateno hospitalar, composta pelos seguintes pontos de ateno:

    Enfermaria especializada em Hospital Geral e enfermaria especializada em

    Hospital Geral; servio Hospitalar de Referncia para Ateno s pessoas

    com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do

    uso de crack, lcool e outras drogas;

    VI - Estratgias de desinstitucionalizao, composta pelo seguinte ponto de

    ateno:

    Servios Residenciais Teraputicos;

    VII - Reabilitao psicossocial: composto por iniciativas de gerao de trabalho

    e renda, empreendimentos solidrios e cooperativas sociais.

    O Grupo Condutor Bipartite formado por representantes da SES/SP e COSEMS

    atravs da Deliberao CIB n99 de 25/05/2012, priorizou a implantao da Rede de

    Ateno Psicossocial, dentro da configurao das Redes Regionalizadas de Ateno

    Sade (RRAS) definidas de maneira bipartite e institudas pela Deliberao CIB n36 de

    21/09/2011 como territrios para o seu desenho.

    No Estado de So Paulo foram pactuadas 17 RRAS, sendo a RRAS - 2 composta

    por 11 municpios: Aruj; Biritiba Mirim; Ferraz de Vasconcelos; Guararema; Guarulhos;

    Itaquaquecetuba; Mogi das Cruzes; Po; Salespolis; Santa Isabel e Suzano com uma

    populao total de 2.679.700 habitantes (13.68 %), sendo que 45% desta populao,

    1.221.979 hab. residem no Municpio de Guarulhos.

  • 7

    Dinmica de trabalho para a composio da Rede de Ateno Psicossocial na RRAS 2 Alto Tiet

    Os tcnicos, abaixo relacionados, indicados pelos municpios que compem a

    RRAS 2 - Alto Tiet e as representantes da Secretaria de Estado da Sade reuniram-se

    por diversas vezes entre os meses de abril e maio de 2012, com o objetivo de analisar a

    situao atual da sade mental na regio, levantar necessidades e definir pactuaes

    necessrias que resultaram na elaborao do presente projeto.

    GRUPO CONDUTOR REGIONAL

    Municpio/ Repr. SES Titular Suplente

    Aruj Zenaide Alves da Silva Roberto Carlos Barreto

    Biritiba Mirim Karlla Burger de Freitas Lucinia de Oliveira Camargo

    Ferraz de Vasconcelos Morgana Cezare Ricardo Jaques Silva Peres

    Guararema Paula de Souza Siqueira Suzana Mayumi da S. Matsumoto

    GUARULHOS Angela Martins Marion Jorge Eneida da Silva Bernardo

    Itaquaquecetuba Jos Luiz Matos Cristovo Francisco Ivanildo G. Alencar

    Po Raquel Franco Rodrigues Roseli Fiel de Farias

    Mogi das Cruzes Tnia G. de Figueiredo Lury Tanabe

    Salespolis Andrea Soares Pereira Roselene Ap. Santos de Macedo

    Santa Isabel Wanderley Pirolla

    Suzano Creuza dos Santos Dulcineia Gomes de Sena Ramos

    Representantes da SES Maria Stella C. de Oliviveira Terezinha Ftima Bolanho

  • 8

    Caracterizao da Rede Regional de Ateno Sade -2 Alto Tiet

    O Departamento Regional de Sade 1 (DRS-1); formado por 6 Regies de Sade:

    Grande ABC, Alto Tiet, Franco da Rocha, Rota dos Ba