O Regional Ed. 805

  • View
    237

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Reprodução do Jornal O Regional edição de número 805 com circulação na grande Curitiba e região AMSULEP

Text of O Regional Ed. 805

  • Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012 Edio 805 - Ano XVII

    Circulao: Pin, Agudos do Sul, Tijucas do Sul, Mandirituba, Quitandinha, Campo do Tenente, Contenda, Lapa, Fazenda Rio Grande, Rio Negro, Pinhais e So Bento do Sul.

    O Jornal da Regio

    O prefeito Neco Prado assinou na ltima semana, no Palcio das Araucrias, em Curitiba, o convnio com o Governo do Estado e a Sanepar que ir liberar 3,3 milhes de reais para o municpio de Quitandinha. O montante ser utilizado na implantao do sistema de gua e esgoto. PGINA 10

    Servidores podem escolher banco para receber salriosA partir de agora, os servidores pblicos podem decidir onde desejam receber seu pagamento mensal. Ou seja, no sero mais as prefeituras e governos que definiro onde os salrios sero depositados. Normalmente, os poderes pblicos promovem leilo de suas folhas de pagamento com as instituies financeiras. PGINA 3

    Agudos conclui asfalto

    Quitandinha assina convnio de 3,3 mi

    Regio tem potencial para MaPin anuncia escola e novas pavimentaes

    A produo de ma vem se apresentando como uma importante alternativa de atividade no meio rural na regio. De municpios como Agudos do Sul e Campo do Tenente, a fruta vendida para diversos estados do pas. PGINA 9

    Foi concluda nesta semana a pavimentao asfltica de mais uma rua em Agudos do Sul. O prefeito Antonio da Luz, que acompanhou os trabalhos, enfatiza que j h novos projetos de obras neste sentido. PGINA 16

    Devem ser autorizadas em breve as licitaes para a construo de uma nova escola e para pavimentaes em Pin. O prefeito Gilberto Dranka vem tratando das definies junto a Sedu. Investimentos so da ordem de 1,6 milho de reais. PGINA 5

  • O REGIONAL - Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012 2

    Jornal Semanal de Pin e Regio Insc. Municipal - 0308 / 2422

    Rua Manaus, 500 Centro PinParan - Cep 83860-000

    Jornalista Responsvel:Heros Fanini DRT/PR 05111redacao@oregionalpien.com.br www.oregionalpien.com.br

    Telefone/fax: 41 3632 1256

    Editora J. O Regional LtdaCNPJ-01.276.217/0001-91T. B. R. S.CNPJ-05.526.452/0001-25

    Inspirados na coluna do jornalista Nelson Motta, do O Estado de So Paulo, aproveitamos este espao para dar boas-vindas aos nossos leitores neste incio de ano. E segue, entre aspas, o que Motta escreveu.

    No preciso ser Paulo Coelho para acreditar no poder das palavras e na fora dos desejos. Nem Raul Seixas para cantar que sonho que se sonha junto realidade. Que meus desejos expressem os de muitos leitores, ou ao menos os de alguns deles. E que as nossas palavras tenham o poder de realiz-los, pelo menos os mais bvios.

    Que o mensalo do PT e aliados, o do PSDB mineiro e o do DEM de Braslia sejam julgados e condenados. Assim como os juzes ladres e os administradores e parlamentares corruptos.

    Que sejam proibidas contribuies de pessoas jurdicas s campanhas eleitorais, como prope o ministro Dias Toffoli, do STF. Empresas no votam, so os cidados e os partidos, que j tm o horrio eleitoral e os fundos partidrios, que devem financiar as campanhas de seus candidatos. Com limite por CPF. Uma ruptura da promiscuidade entre governos e empre-sas, raiz da corrupo e do atraso.

    Que seja abolido o voto obrigatrio. Eleitores que s votam para no pagar multa no faro falta: so os que fazem as piores escolhas. Somos um dos ltimos pases do mundo com essa herana das ditaduras para legitim-las nas urnas.

    Que a Lei da Ficha Limpa valha para preenchimento de cargos em todos os nveis da administrao federal, estadual e municipal.

    Que o Estado desista de ser bab do cidado, de tentar proteger-nos de ns mesmos. E respeite mais nossa privacidade e nossas escolhas.

    Pois bem, alm dos desejos do Nelson Motta, reforamos com alguns desejos da equipe O Regional. Esperamos que neste ano eleitoral a Justia esteja mais presente em nossos municpios e que a compra de votos seja punida. Que os elei-tores no se deixem enganar por promessas de empregos. Que os governantes se conscientizem na importncia da educao, para quem sabe algumas das nossas cidades se tornarem referncia na Prova Brasil, no Enem ou em vestibulares de universidades pblicas. Que parem de criar associaes e conselhos e comecem a pensar em aes prticas. Que conti-nuem buscando investimentos industriais, mas principalmente que tenham ateno ao setor agrcola. No h porque fugir da vocao. E no setor pblico, no preciso mgica, basta copiar os muitos bons exemplos espalhados por a.

    Desejamos que nossas cidades parem e pensem quando os assuntos forem crescimento e desenvolvimento. Erguer pare-des, abrir ruas, nem sempre significam melhoria em qualidade de vida e bem estar social. importante perguntarmos, sempre que possvel e necessrio, o que queremos para o futuro das nossas cidades.

    Boa sorte a todos ns!

    Ano Novo, velhos desejos

    SUMULA DE EMISSO DA LICENA DE OPERAOA empresa abaixo torna pblico que recebeu do IAP, Renovao da

    Licena de Operao, para empreendimento a seguir especificado:NOME: Indstria de Marombas Gelenski Ltda.ATIVIDADE: Fabricao de Maquinas para Cermica.MUNICIPIO: Av. Paran, n 624, Centro, Mandirituba-Paran.VALIDADE: 11/02/2012.

    Na primeira semana do ms foi realizada a eleio da nova diretoria do Conselho Regional de Contabilidade do Paran CRCPR e pela pri-meira vez desde a sua funda-o, em 1946, a entidade ser presidida por uma mulher. Luclia Lecheta, natural de Mandirituba e scia diretora na cidade do escritrio Leche-ta Contabilidade SS Ltda, foi eleita a presidente do CRCPR na gesto 2012-2013.

    Mandiritubense assume o Conselho de Contabilidade do PR

    Entidade representa 34 mil profissionais no estado e pela primeira vez ser dirigida por uma mulher. Luclia Lecheta natural de Mandirituba

    Primeira presidenteLuclia Lecheta natural de Mandirituba, regio Metropoli-tana de Curitiba, onde diretora do escritrio Lecheta Conta-bilidade SS Ltda. Exerce a contabilidade desde 1986, quando se formou tcnica em contabilidade; graduou-se em Cincias Contbeis pela FAE em 1990, fazendo mais tarde ps-gradu-ao em Planejamento Tributrio. Iniciou a sua participao em entidades contbeis em 2004 como conselheira suplente do CRCPR. Foi vogal representante da classe contbil na Junta Comercial do Paran de 2007 a 2010. membro da Comisso Estadual da Mulher Contabilista e membro fundadora do IPMCONT Instituto Paranaense da Mulher Contabilista. No CRCPR, nos ltimos anos, ocupou as funes de conselheira efetiva, vice-presidente da Cmara de Desenvolvimento Regional e vice-presidente de Administrao.

    Atualmente um total de 34 mil profissionais possuem registro ativo na entidade. So contadores que desem-penham atividades em todas as regies do Paran. A nova direo do Conselho tem inteno de dar continuida-de aos projetos voltados ao crescimento e valorizao dos contabilistas, em gesto compartilhada com as en-tidades da classe e demais parceiros, alm de conferir

    se esses agentes da contabi-lidade executam os servios de acordo com as normas e princpios contbeis, veri-ficando as Demonstraes Contbeis, as Declaraes de Rendimentos, os Contratos

    de Prestao de Servios, o cumprimento de obrigaes fiscais e legais; realizao de dois exames de suficincia e programas de educao con-tinuada, com destaque para a educao distncia.

    LUCLIA DE Mandirituba, onde possui escritrio

    O artista Antonio Ziotho-vski, da localidade de Mosqui-to, Pin, que j teve trabalhos contemplados em diversos concursos, recebeu no final do ano passado novas pre-miaes por sua arte e, desta vez, tambm tiveram destaque sua esposa e sua filha. Eles representaram o municpio em concurso de artes plsticas realizado em Curitiba no ms de dezembro.

    Ziothovski recebe novas premiaesArtista pienense, juntamente com sua esposa e filha, foram premiados

    em concurso de artes plsticas

    A famlia se destacou. Zio-thovski recebeu trofu de 1 lugar em desenho e medalha de 2 lugar em pintura. Sua esposa Terezinha foi premiada com trofu e medalha de primeiro lugar em fotografia. E a filha Idresiane ganhou medalha de 3 lugar em fotografia.

    FAMLIA FOI DESTAQUE em concurso no ms de dezembro

  • O REGIONAL - Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012 3

    O servidor pblico que recebe pagamento em con-ta-salrio poder, a partir de agora, pedir a transferncia automtica do dinheiro

    Servidores j podem transferir conta-salrio para outro banco

    Agora no o empregador que decide onde o funcionrio pblico vai receber. Todos tm o direito de escolher em qual banco querem que seu salrio seja depositado

    Sem chequeNa conta-salrio, o cliente no tem direito a talo de cheques e no pode receber outros depsitos alm do salrio. No site do Banco Central, h uma srie de perguntas e respostas sobre a conta-salrio.A instituio que processa o maior nmero de folhas de pa-gamento de servidores pblicos no pas o Banco do Brasil. Segundo o diretor de Clientes Pessoa Fsica do BB, Srgio Nazar, so 1,516 milho de servidores federais, o que repre-senta 71% dos pagamentos a esses trabalhadores. No caso dos servidores estaduais, so 3,104 milhes (59%), e dos municipais, o nmero chega a 2,058 milhes (27%).O diretor do BB disse que o banco no espera perder clientes com a nova regra. Segundo ele, a instituio tem investido em estratgias no somente para manter, mas tambm para aumentar o nmero de clientes. Desde 2009 est sendo ampliada a rede de atendimento, so trocados equipamentos de autoatendimento para garantir maior velocidade e so ofertados aos clientes produtos e servios customizados.H um reforo na estrutura de relacionamento, disse. Ele lembrou que servidores federais tm livre opo bancria por deciso do Ministrio do Planejamento e, mesmo assim, no houve reduo de clientes nesse segmento.De acordo com o Ministrio do Planejamento, os servidores pblicos federais sempre puderam escolher o banco onde querem receber o salrio. A maior concentrao de pagamentos est no BB, com