DISFUN‡•ES DA TIREOIDE

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of DISFUN‡•ES DA TIREOIDE

  • Muitas pessoas com sndrome de Down apresentam alteraes da funo da tireoide, sendo o hipotireoidismo - caso em que a glndula pouco ativa - o mais frequente. Estima-se que entre 4% e 18% da populao com a trissomia apresente disfunes da tireoide. Nesta cartilha, vamos defini-las, explicar o papel dos hormnios tireoidianos, identificar os sintomas mais comuns e explicar os testes e tratamentos disponveis.

    DISFUNES DA TIREOIDE

    PATROCNIO

  • PATROCNIO

    2

    disfunes da TIREOIDE

    O QUE SO AS DISFUNES DA TIREOIDE?

    A glndula tireoide fica localizada no pescoo, em frente traqueia, logo abaixo da laringe. Ela produz vrias substncias qumicas, os hormnios, que circulam pelo cor-po atravs do sangue. Esses hormnios, entre os quais a tiroxina, ajudam a regular os nveis de energia do corpo.

    A tiroxina exerce um papel muito importante no desenvolvimento fsico e mental, as-sim como no bem-estar geral. Isso acontece porque ela ajuda a controlar o ritmo das reaes qumicas em todas as clulas do corpo. Transtornos da tireoide em pessoas com sndrome de Down so geralmente causados pelos chamados problemas au-toimunes. Estes ocorrem quando o corpo produz anticorpos que comeam a atacar a prpria glndula, fazendo com que ela trabalhe de forma menos eficiente (disfuno da tireoide). Pessoas com sndrome de Down tambm so mais suscetveis a outras questes autoimunes do que o restante da populao, como o diabetes e a alopecia (queda de cabelo). Dessa forma, os que j tm uma disfuno autoimune possuem chances maiores de desenvolver outras disfunes.

    Glndula tireoide

    Pomo de ado

  • PATROCNIO

    3

    disfunes da TIREOIDE

    Se a glndula tireoide pouco ativa (hipotireoidismo), a pessoa incapaz de produzir ti-roxina suficiente e pode sentir-se cansada, engordar, fazer as coisas mais devagar e ter re-aes fsicas e mentais lentas. Alguns bebs podem nascer com uma tireoide pouco ativa. Isso mais comum em bebs com sndrome de Down do que na populao geral, apesar de no ser muito frequente (pouco mais de 1 em cada mil bebs com sndrome de Down afetado). Em bebs pequenos, a falta de tiroxina afeta o crescimento e o desenvolvimento. A ocorrncia de disfuno da tireoide aumenta com a idade. Cerca de 15% dos adoles-centes com sndrome de Down tm a glndula pouco ativa e esse nmero vai crescendo conforme as pessoas ficam mais velhas.

    FIQUE ATENTO AOS PRINCIPAIS SINTOMAS DAS DISFUNES DA TIREOIDE:

    Hipotireoidismo:(glndula tireoide pouco ativa)

    Cansao

    Ganho de peso

    Reaes fsicas e mentais

    mais lentas

    Nos dois casos, exame de sangue necessrio para confirmar o diagnstico!

    Hipertireoidismo:(glndula tireoide muito ativa)

    Agitao e nervosismo

    Perda de peso

    PalpitaesX

    H pessoas com sndrome de Down que tm a tireoide muito ativa (hipertireoidismo ou tireotoxicose), mas isso bem menos comum do que o hipotireoidismo. Se a tireoide for muito ativa, muita tiroxina produzida e a pessoa pode ficar agitada e nervosa, perder peso e ter palpitaes. s vezes, pode acontecer uma fase passageira de hipertireoidismo, quando a glndula torna-se temporariamente muito ativa, antes de se tornar pouco ativa.

    COMO POSSVEL SABER SE H UM PROBLEMA COM A TIREOIDE?

    muito mais difcil diagnosticar uma deficincia na tireoide em crianas e adultos com sndrome de Down do que na populao geral. Algumas caractersticas clssicas do hipotireoidismo so sentir-se cansado, estar acima do peso e ser lento de forma geral. Alm disso, a pessoa pode ser mais sensvel ao frio, ter

  • PATROCNIO

    4

    disfunes da TIREOIDE

    Minha irm Alessandra, que tem 40 anos, foi diagnosticada com hipertireoidismo no ano passado. Foi medicada mas, pouco tempo depois, reverteu o quadro para hipotireoidismo. O ndulo na

    tireoide desaparaceu. Ela toma a medicao todos os dias e leva uma

    vida normal.

    Rosana da Silveira

    uma tendncia priso de ventre, pele seca, cabelo ralo e voz um tanto rouca. Sintomas semelhantes a esses so bastante comuns em pessoas com sndrome de Down. Portanto, no podemos confiar somente nesses sinais para identificar os que tm uma tireoide pouco ativa.

    Em crianas pequenas com a trissomia, uma das manifestaes da disfuno da tireoide pode ser a dificuldade no crescimento pndero-estatural, ou seja, apresen-tar um ganho de peso e altura abaixo do esperado. No entanto, independente dos sintomas que possam ser detectados, o exame de sangue o nico meio eficaz para determinar quem precisa de tratamento.

    Se a glndula tireoide estiver muito ativa, os sintomas (perda de peso, palpitaes e agitao ou nervosismo) so geralmente evidentes, mas o diagnstico precisa ser confirmado atravs do exame de sangue.

    A Amanda tem 9 anos e foi diagnosticada com hipotireoidismo quando tinha 5. Alm de tomar o hormnio diariamente, cuidamos muito pra ela no ganhar peso. A alimentao sempre saudvel e ela pratica hockey e natao. Como ela tem dificuldade

    de engolir o comprimido, ns trituramos e damos meia hora antes do

    caf da manh.

    Patrcia Almeida

  • PATROCNIO

    5

    disfunes da TIREOIDE

    EXAMES QUE IDENTIFICAM A DISFUNO DA TIREOIDE

    Em recm-nascidos

    obrigatrio no Brasil que to-dos os recm-nascidos, incluin-do aqueles com sndrome de Down, tenham as suas funes tireoidianas checadas como parte do teste do pezinho. Ele permite o diagnstico de algu-mas doenas srias, que, caso permaneam sem tratatamen-to, podem levar a problemas de sade. Graas ao teste do pezi-nho, hoje em dia raramente en-contramos recm-nascidos que sofrem de sequelas graves de uma deficincia da tireoide.

    Durante a infncia e a vida adulta

    Aps o teste do pezinho, exames de sangue regula-res so necessrios para o resto da vida, com o intui-to de checar a tireoide. De acordo com as Diretrizes de Ateno Pessoa com Sn-drome de Down, a funo ti-reoidiana deve ser avaliada no nascimento, aos 6 e aos 12 meses e, a partir da, anu-almente. Se anormalidades forem detectadas no exame de sangue, o mdico passa-r a fazer acompanhamen-tos mais regulares.

  • PATROCNIO

    6

    disfunes da TIREOIDE

    Testes de funo da tireoide (TFTs)

    Os dois mais frequentes so:1) Um exame de sangue que mede o nvel do hormnio da tireoide, a tiroxina (geralmente escrita como T4).2) Um teste que mede o nvel do hormnio estimulante da tireoide (TSH). Ele estimula a glndula tireoide a produzir tiroxina.

    QUE TESTES DEVEM SER REALIZADOS?

    Se a glndula tireoide no estiver funcionando bem, os nveis de TSH podem ficar excessivamente elevados. Nesse caso, o corpo precisa de mais TSH do que o usual para que a tireoide mantenha uma produo adequada de tiroxina.

    Nveis elevados de TSH ocorrem quando as taxas de tiroxina esto baixas ou po-dem ser um sinal de alerta de que a glndula tireoide, apesar de naquele momento produzir tiroxina suficiente, pode tornar-se pouco ativa no futuro. Portanto, pode-mos ter TSH elevado com nveis de tiroxina normais.

    Os nveis de TSH podem, no entanto, ser difceis de interpretar em crianas com sndrome de Down. Vrias des-sas crianas parecem produzir nveis elevados de TSH no incio da infncia, sem motivo aparente, e esses nveis, posteriormente, tornam-se normais. O mesmo pode ocorrer em bebs recm-nascidos.

    Um nvel elevado de TSH no sangue no significa necessariamente que h uma falta de tiroxina. Se nveis eleva-dos forem encontrados em um teste

    Tenho uma filha que tem sndrome de Down de 1 aninho,

    chamada Giulia. Ela faz reposio hormonal para controlar o TSH

    desde os 2 meses de vida. Fazemos exames de sangue a cada 3 meses. Est bem controlado e ela sempre

    toma a mesma medicao. No nosso caso, muito tranquilo.

    Kelly F. Matos

  • PATROCNIO

    7

    disfunes da TIREOIDE

    sanguneo, o mdico provavelmente vai querer checar os n-veis de tiroxina com mais frequncia do que a habitual.

    O que definido como valor normal de TSH motivo de bas-tante discusso. Atualmente, tende-se a considerar nveis mais baixos de TSH como o limite superior aceitvel. Isso faz com que mais pessoas recebam tratamento de reposio hormo-nal. Essa linha de ao defendida, por exemplo, pela Asso-ciao Americana de Endocrinologistas Clnicos (American Association of Clinical Endocrinologists) e a Associao Americana da Tireoide (American Thyroid Association). No entanto, vale ressaltar que a deciso de se iniciar o tratamento deve ser tomada entre paciente e mdico, levando-se em conta o caso especfico e os possveis riscos e benefcios.

    s vezes, um teste adicional pode ser realizado para detectar anticorpos antitireoide. Um exame de san-gue detecta se o corpo est produzindo os anticorpos que podem atacar a glndula tireoide.

    Exame de sangue para detectar anticorpos antitireoide.

    Esse um teste que detecta se o corpo est produzindo os anticorpos que podem atacar a glndula tireoide.

    Pelo menos 30% dos adultos com sndrome de Down produzem esses anticorpos. Metade deles continua a produzir tiroxina suficiente para as necessidades do corpo e nunca necessitam de terapia de reposio hormonal.

    No entanto, para a outra metade, a presena desses anticorpos em exames de sangue anteriores pode sinalizar que uma deficincia da tireoide pode se desenvolver no futuro. Se os anticorpos da tireoide so encontrados em um exame de sangue, o mdico deve passar a checar os nveis de tiroxina com mais frequncia.

  • PATROCNIO

    8

    disfunes da TIREOIDE

    COMO TRATAR AS DISFUNES DA TIREOIDE EM PESSOAS COM SNDROME DE DOWN?

    As disfunes da tireoide so muito similares em pessoas com sndrome de Down e o restante da populao. Os tratamentos usados tambm so os mesmos. Se uma pessoa tiver a glndula tireoide pouco ativa, pode tratar-se tomando um ou dois comprimidos por dia para a reposio da tiroxina.