Click here to load reader

Revista Mundo Equestre - Julho | 2009

  • View
    262

  • Download
    35

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Mundo Equestre - Bem estar para cavalo e cavaleiro

Text of Revista Mundo Equestre - Julho | 2009

  • Bem-estar para cavalo e cavaleiro.w w w . m u n d o e q u e s t r e . c o m . b r

    Nmero 15 | 2009

    Nesta Edio

    Saiba Mais

    Embocaduras e Rdeas

    Especial

    Quiz Equestre

    R$ 8

    ,90

    Entrevista: lvaro Affonso de Miranda, o Doda.

    Westphalen A Potncia Germnica

  • Esprito Land Rover.Voc vem com esse item de srie?

    O Discovery 3 une as melhores caractersticas de um utilitrio esportivo ao conforto dos carros de luxo. Seus avanos tecnolgicos reforam a fama dos melhores 4x4 do mundo e fazem do veculo o mais completo de seu segmento.

    Sofisticao, fora e estilo em qualquer tipo de terreno. Vontade de ir sempre alm. Se voc tem esse esprito, faa um test drive. Voc est pronto para o Discovery 3.

    DISCOVERY 3

    BR 282, KM 3, Via ExpressaRua Itaja, 1373, Vordstadt

    FLORIANPOLIS

    48 3028.5111BLUMENAU

    47 3037.5111 welcome to the Top

    Untitled-4 1 6/17/09 3:44:14 PM

  • Esprito Land Rover.Voc vem com esse item de srie?

    O Discovery 3 une as melhores caractersticas de um utilitrio esportivo ao conforto dos carros de luxo. Seus avanos tecnolgicos reforam a fama dos melhores 4x4 do mundo e fazem do veculo o mais completo de seu segmento.

    Sofisticao, fora e estilo em qualquer tipo de terreno. Vontade de ir sempre alm. Se voc tem esse esprito, faa um test drive. Voc est pronto para o Discovery 3.

    DISCOVERY 3

    BR 282, KM 3, Via ExpressaRua Itaja, 1373, Vordstadt

    FLORIANPOLIS

    48 3028.5111BLUMENAU

    47 3037.5111 welcome to the Top

    Untitled-4 1 6/17/09 3:44:14 PM

  • Edio Afonso Westphal

    dirEo EXECUTiVA ESUPErViSo GrFiCA Manuela Merico

    JornAliSTA rESPonSVEl daniel davila - SC01075-JP

    rEdAo E Edio dE TEXTo Sarah Westphal

    FoToGrAFiAGrace CarvalhoAlexandre Vidal

    CAPAArquivo

    dEPArTAMEnTo CoMErCiAl [email protected]

    ASSESSoriA JUrdiCA Merico Advogados

    ArTE E diAGrAMAo Uniqe Comunicao

    rEViSo Sarah Westphal

    EqUiPE VETErinriAPedro Vicente Michelotto Jr.lvia Medalha ArajoValdir Tonin

    rEdAo E AdMiniSTrAoBemAmostra Editorarua do Convento, 30 - sala 103Centro - 88350-380 - Brusque - [email protected] 41-3203.1960

    iMPrESSo E ACABAMEnToimpressul indstria Grfica

    EXPEdiEnTE

    Para sugestes ou dvidas, fale direto com a redao, enviando e-mail para [email protected] escreva para rua desembargador Motta, 2175 / 502, Centro, CEP 80420-190 - Curitiba - Pr.

    Caro Leitor,

    E D I TO R I A L

    Com a proximidade do concurso Athina onassis international Horse Show,

    nada mais pertinente que dedicar nossa entrevista ao grande idealizador

    deste evento to relevante para o hipismo nacional: lvaro Affonso de Mi-

    randa neto, o doda.

    Conhecido pelos excelentes resultados dentro das pistas, doda vem se afir-

    mando como um dos maiores responsveis por aumentar a visibilidade do

    Brasil no circuito hpico mundial. Em entrevista, ele fala sobre o incio de

    sua carreira, comenta seus principais desafios e revela seus objetivos como

    esportista e empresrio.

    Ainda sobre grandes atletas, o destaque da raa do ms vai para os germni-

    cos Westphalen. Utilizados por cavaleiros de nvel olmpico como ludger Beerbaum, Jessica Kurten e o prprio

    doda, os Westphalen so cavalos de alta performance, que conciliam caractersticas dos Hanoverianos, PSi e

    rabe e despontam hoje com uma das principais raas de cavalo para Salto e Adestramento.

    na seo Especial, elaboramos um teste para que voc possa avaliar como esto seus conhecimentos sobre

    o Mundo dos Cavalos. nossas perguntas trazem questes bsicas sobre o ciclo de vida do animal, recordes,

    raas e outras curiosidades. Aproveite para tirar dvidas e se divertir neste quiz Equino.

    Mais do que trazer informaes e notcias sobre o universo equestre, queremos desenvolver e unir o hipismo

    em nosso pas. Em nome de toda a equipe Mundo Equestre, agradeo a voc, leitor. Seu interesse em saber

    mais sobre universo dos cavalos nos d a possibilidade de fazer o que mais gostamos: esta revista.

    Uma boa leitura a todos,

    Todos os direitos reservados. Artigos assinados no repre sentam necessariamente a opinio da revista.

  • N D I C E

    EntrEvistaDoda, Orgulho Nacional

    dicasProcedimentos de Viagem

    saiba maisEmbocaduras e uso de

    rdeas auxiliares

    EspEcialPor dentro do Mundo Equestre

    pErgunta vEtErinriaO que devo dar ao

    meu cavalo?

    variEdadEsPausa para o cafezinho

    Gourmet

    clnica vEtErinriaDor nas costas

    8

    16

    18

    24

    27

    29

    3012

    ndice

    lbum

    Notcias

    Teu mundo equestre

    22

    32

    34

    35

    40

    42

    Quadrinhos

    Classificados

    Agenda

    WestphalenA Potncia Germnica

  • E N T R E v I s TA

    lvaro deMiranda um homem de poucas palavras e muita atitude. Como atleta, coleciona ttulos admirveis como o de Campeo do Masters de Zurich 2008, melhor cavaleiro do CSI5 AOIHS 2007 e duas medalhas de bronze por equipe nos Jogos Olmpicos de Sydney 2000 e Atlanta 1996. Construiu uma carreira slida e mundialmente

    conhecido como umexemplo de sucesso.8

    lvaro Afonso de Miranda, o DodaOrgulho Nacional

    texto: Equipe mundo Equestre | Fotos: alexandre vidal

  • 9Voc um cavaleiro reconhecido interna-cionalmente, j conquistou muitos prmios. Quais so as suas prximas metas?Hoje uma das minhas metas consolidar ainda mais o concur-

    so Athina onassis no Brasil. Este ano, o rio de Janeiro ser a

    sede do campeonato. Ao meu ver, isso foi um grande passo.

    Eu me preocupo com a base do esporte brasileiro. Acho que

    os resultados que o Brasil alcana atualmente em olmpiadas,

    Pan-americanos e em outras competies mundiais ainda so

    resultado do esforo de poucos que tm condies de ter um

    preparo intenso na Europa. Atravs deste evento e de outras

    aes, meu objetivo fortalecer o Brasil no hipismo. no futu-

    ro, quero que o Pas seja forte no esporte, que possua cavalos

    de nvel e uma linha de ensino para atender todos os cavalei-

    ros maravilhosos daqui.

    Voc frequenta grandes concursos hpicos pelo mundo. Na sua opinio, qual a compe-tio que mais chama ateno no quesito organizao? difcil citar apenas um como sendo o mais bem organizado.

    na Europa, realmente a maioria dos concursos muito bem

    planejado. os concursos cinco estrelas que so os que a gen-

    te mais frequenta so modelos em termos de organizao.

    Porm, se eu tivesse que eleger somente um seria o de Aa-

    chen, na Alemanha.

    Ao seu ver, quais os pontos positivos e ne-gativos do hipismo brasileiro?os pontos positivos so o talento, a motivao que tantos cria-

    dores tm e as vrias pessoas que hoje esto querendo investir

    em cavalos. Alm disso, o sistema de treinamento do neco

    Pessoa est sendo fundamental. Ele tem vindo muito ao Brasil

    para dar clnicas e j possvel perceber uma melhora muito

    grande nos cavaleiros.

    o ponto negativo ainda a base de ensino, que no tem uma

    estrutura organizada. A maioria das escolas de equitao no

    tm pneis para as crianas. Mesmo muito pequenas, elas mon-

    tam cavalos grandes e com selas de adulto. Aprendem a montar

    com a rdea mais longa e acabam pagando caro no futuro por

    terem comeado de maneira to errada.

    Como funciona seu novo projeto de consul-toria equina, em parceria com o holands Jan Tops ?Como eu vinha dizendo, um dos maiores problemas conseguir

    encontrar o cavalo certo com um preo adequado para o merca-

    do brasileiro. Alm disso, preciso credibilidade no momento de

    comprar. no fcil voc ir para a Europa procurar um bom ca-

    valo. Mesmo que seja um dos melhores lugares do mundo para

    isso, voc pode acabar indo no lugar errado e, sendo brasileiro,

    voc no vai ter a confiana de que a pessoa est mostrando

    um cavalo adequado para voc. Tambm comum que os ven-

    dedores no conheam o nvel das nossas competies e no

    saibam o que voc precisa.

    Por isso, decidi juntar a experincia que eu tenho competi

    praticamente minha toda inteira no Brasil e estou hoje h

    pouco mais de dez anos na Europa ao conhecimento do Jan

    Tops, que hoje um dos maiores comerciantes do mundo no

    setor, para conseguir colocar o cavalo num melhor preo e

    deixar os cavaleiros satisfeitos em funo dos resultados. Eu

    acho que tem tudo para dar certo.

    Atualmente , Doda est classificado entreos 50 melhores do ranking FEI.Nos ltimos trs anos, o cavaleiro vem revelando seu perfil empreendedor. o idealizador e um dos principais organizadores do Athina Onassis International

    Horse Show, o primeiro e nico concurso cinco estrelas do Brasil.Nesta entrevista, Doda comenta sobre seu incio no esporte, explica seus objetivose

    expe seus esforos para melhorar as bases do hipismo brasileiro.

  • 10

    Voc foi um dos grandes responsveis pela criao do Athina Onassis International Horse Show. Em sua opinio, quais so os principais benefcios que o AOIHS traz para o nosso Pas e qual foi o maior desafio de implant-lo no Brasil?Eu acho que os benefcios so inmeros, primeiro porque

    poucas pessoas tm condies de assistir a um concurso des-

    te nvel fora do Brasil. Uma das melhores escolas que exis-

    tem no mundo a observao. Portanto, no AoiHS voc tem

    a chance de aprender com os melhores cavaleiros do mundo.

    o nosso maior desafio foi j largar como um concurso cinco

    estrelas. normalmente os concursos no nascem nessa cate-

    goria. Eles comeam como um campeonato regional e vo se

    adaptando: uma estrela, duas estrelas.

    Alguns viram trs, alguns viram quatro e outros viram cinco

    estrelas. o nosso objetivo inicial era tentar fazer o melhor con-

    curso do mundo e, de fato, conseguimos colocar o Athina

    entre os melhores. o desafio e a responsabilidade da logstica

    de trazer os cavalos para c ficaram principalmente na mo do

    Andr Beck. os animais so muito valiosos. os proprietrios

    tm muito cime de voar estes cavalos para o Brasil.

    Graas a deus, as duas edies do concurso foram muito

    elogiadas no mundo inteiro. Em 2007, o campeonato foi

    considerado a melhor etapa do Global Champions Tour. isso

    nos deu direito de sediar a final no ano passado.

    Mesmo despontando como empresrio, voc ainda tem tempo de treinar e conquis-tar importantes resultados. Como voc con-cilia esporte e negcios?Meu foco o treinamento com os cavalos e para as competi-

    es. Eu encontro tempo para fazer as outras coisas, mas no

    deixo de praticar para poder cuidar de negcios. o segredo

    para isso dar certo ter uma boa equipe. nossa equipe

    sensacional. A SportCom com o Andr Beck, rodrigo rivelino

    e tantas outras pessoas envolvidas me d muita tranquilida-

    de para competir durante o evento porque sei que tudo est

    correndo bem.

    quanto minha rotina, acordo em torno das sete horas da ma-

    nh, e monto de cinco a oito cavalos diariamente.

    Seu pai foi um grande incentivador para sua carreira no hipismo. Ele gravava suas pistas para depois discuti-las em casa com voc...o mais legal do meu pai que ele no gravava s a minha pista.

    Eu lembro que a gente estava num campeonato brasileiro em

    1986 em Braslia e tinha uns 60 conjuntos. Ele filmou todos, um

  • por um. Em casa, a gente assistia ao vdeo e comentava quais foram os melhores, como

    foi minha pista, comparvamos os percursos. no concurso de que falei eram dois trajetos,

    isso significa que ele filmou 120 pistas.

    Eu tinha bastante medo de montar, mas sempre gostei muito. Meu pai chegava a se

    jogar do cavalo para me mostrar que no machucava. Alm de meu pai e de minha

    me, tive timos professores. o meu primeiro professor, Mathias rodrigues da Silva,

    foi uma figura fundamental. Hoje ele instrutor e picador da hpica de Santo Amaro.

    depois, aprendi com o Marcelo Artiaga, Coronel reinildo e atualmente com o nelson

    e o rodrigo Pessoa.

    No comeo de sua carreira no hipismo, voc tinha um pou-co de receio de montar. Como voc conseguiu superar este medo?Eu tinha bastante medo, mas a minha vontade era muito maior. Sempre gostei muito

    de cavalos, de campeonatos, de competir. Ento, pra reunir todas essas coisas, eu tinha

    que ser um cavaleiro.

    Vrias vezes, quando no conseguia vencer meu medo, eu ficava muito deprimido em

    casa, muito triste. Meu pai comeou a usar uma psicologia um pouco diferente para po-

    der me encorajar. Chegou at a ser um pouco mais duro comigo. Eu perdi o medo, mas

    perdi vendo que o receio que eu tinha no era relacionado ao perigo real da competio.

    o que eu sentia era um respeito, talvez at exagerado, pelo cavalo. Fui ficando cada vez

    mais seguro e, depois de um ano, ganhei meu primeiro campeonato importante.

    Voc casado com Athina Onassis. Alm de dividirem o amor pelo hipismo, tambm compartilham o esprito em-preendedor...o que muito bom no nosso casamento que gostamos das mesmas coisas, em espe-

    cial de cavalos e de competies. Ento, as ideias que eu tenho, ou que ela tem, sempre

    ficam muito fortes porque um apoia a ideia do outro. Graas a deus, com as possibilida-

    des, os contatos e os amigos que a gente tem, podemos organizar coisas grandes. Basta

    ter a ideia e bastante fora de vontade para correr atrs .

  • R A A D O m s

    texto: afonso e sarah Westphal | Fotos: alexandre vidal

    12121212

  • 131313

    WestphalenO cavalo germnico de sangue quente herdou a calma do Hanoveriano, a potncia do Puro Sangue Ingls e a resistncia do Cavalo rabe.

  • 14

    Eles apostamnos Westphalen

    ludger Beerbaum

    CAVAlEiro CAVAlo PAS

    All inclusive nrW Alemanha

    Jessica Kurten Castle Forbes libertina irlanda

    lvaro de Miranda Aboyeur W Brasil

    Edwina Alexander late night Austrlia

    Malin Baryard-Johnsson H&M Actrice W Sucia

    Como o prprio nome indica, esta raa foi desenvolvida no estado da Westflia (nordrhein-Westfalen), situado na parte oci-

    dental da Alemanha. Esta regio considerada o corao ger-

    mnico dos esportes eqestres. na cidade de Warendorf, est

    localizada a sede do centro olmpico alemo de hipismo. Alm

    disso, a Westphalia conhecida por abrigar os ltimos cavalos

    semi-selvagens da Alemanha e faz fronteira com o estado de Ha-

    nover, onde foi desenvolvida a raa Hanoveriana.

    praticamente impossvel falar dos Westphalen sem citar o cavalo

    Hanoveriano. no incio do processo de seleo, os Westphalen

    foram cruzados com cavalos oldenburg e Anglo-normandos. En-

    tretanto, a partir de 1920, o sangue Hanoveriano passou a ser a

    base do aprimoramento dos Westphalen. Por algum tempo, o

    Westphalen foi considerado um Hanoveriano mais pesado e cor-

    pulento. na dcada de 60, a mistura com o Puro-Sangue ingls

    modificou sua estrutura, tornando-o mais leve e refinado. Para

    aumentar sua resistncia, introduziu-se o Cavalo rabe.A criao de cavalos Westphalen a segunda

    maior da Alemanha, fica atrs somente dos

    Hanoverianos.

  • Todas essas misturas resultaram em um animal excelente para

    a montaria e que pode ser utilizado em todas as modalidades

    equestres. especialmente talentoso no Salto e no Adestramento.

    inicialmente usado para a agricultura e trao leve, hoje popular

    como cavalo de sela. Seu stud book, criado em 1888, o segun-

    do maior da Alemanha. A proximidade da rea de criao dos

    Westphalen com a sede do centro olmpico alemo propiciou o

    surgimento de uma dinmica de seleo: os cavalos so testados

    por cavaleiros experientes que emitem suas opinies sobre as ca-

    ractersticas do animal.

    Atualmente, o Westphalen apresenta grande qualidade tcni-

    ca e morfolgica. um cavalo extramente inteligente e de fcil

    manejo. obediente, porm no perde uma de suas principais

    caractersticas: a vivacidade.

    Seu corpo forte, com cabea elegante e larga, orelhas mdias

    bem afastadas, nariz retilneo e olhos atentos. Possui pescoo lon-

    go e bem desenvolvido, pernas proporcionais e fortes, com ossos

    bastante resistentes. Todas as coloraes slidas so aceitas por

    Foi no dorso da gua Westphalen Castle Forbes

    libertina que a irlandesa Jessica Kirten venceu o

    Global Champions Tour 2008.

    seu Stud Book, sendo permitidas marcas brancas na parte inferior

    das pernas e cabea. Sua altura varia entre 1,54m e 1,64 m. Vale

    lembrar que a altura corresponde distncia entre o solo e a par-

    te mais elevada da cernelha do animal.

  • Dicas escritas por:

    Paulo Porto Tratador ProfissionalAutor do LivroA Arte de TratarCavalos de Esportes

    D I C A s

    Procedimentosde Viagem

    Cada cavalo reage de maneira diferente

    durante seu transporte, mas de qualquer

    forma, geralmente esta ao resulta em

    stress para o animal.

    Para minimizar essa tenso, o tratador deve

    acomodar o cavalo no caminho de modo

    que ele fique o mais vontade possvel. o

    comprimento do cabo deve permitir certa

    mobilidade, mas no pode ser longo demais

    para evitar que ele morda outros cavalos.

    Em relao alimentao, pode-se colocar

    um cesto de feno para animais que no

    tm problemas para comer durante as via-

    gens. o feno de alfafa deve ficar fora do

    cardpio por ser mais energtico. oferecer

    gua nas paradas (viagens longas) e ven-

    tilar o caminho so medidas imprescind-

    veis para o bem-estar do animal.

    A viagem dentro do Brasil deve ser pro-

    gramada com, no mnimo, sete dias de

    antecedncia. Transportar o animal para

    o exterior exige maior planejamento.

    preciso tempo hbil para que a equi-

    pe Veterinria providencie os documen-

    tos, vacinas e atestados previstos na le-

    gislao do pas de entrada e para que

    o tratador adapte o animal com o ali-

    mento que este ir receber no destino da

    viagem, j que no permitido entrar

    em outros pases com qualquer tipo de

    alimentao.

    Para o deslocamento em nosso territrio,

    o tratador deve seguir as orientaes do

    veterinrio quanto hidratao e me-

    dicao a ser administrada na sada, no

    descanso e na chegada.

    Por fim, todo cavalo deve viajar ligado ou

    com protetores de viagem. Entretanto, h

    animais que estranham os protetores e se

    tornam muito agitados, do coices e deba-

    tem-se dentro do caminho. isso muito

    perigoso. o tratador precisa estar atento ao

    comportamento de cada cavalo para saber

    como proceder no transporte. Se o animal

    no aceitar ligas ou protetores de viagem

    possvel abrir uma exceo.

  • 17

  • s A I b A m A I s

    texto: manuela merico

    s A I b A m A I s

    Para o uso do apoio direto so usadas embocaduras simples, como brido

    chantilly, argola, agulha e outras. Esse tipo de controle bastante desejado no

    adestramento dos animais para que o cavalo mantenha um contato confortvel

    com a mo do cavaleiro.

    o efeito abaixador conhecido por forar o maxilar inferior do animal fazendo

    com que este responda ao da mo do cavaleiro, flexionando a nuca. Com isso,

    o animal engaja melhor os posteriores, o que o faz ter maior impulso. Para este

    efeito, so usados diferentes tipos de freio brido.

    Para obter o efeito levantador, so usados brides como Baucher, levantador e o

    Brido Pessoa. Estes verticalizam a ao da mo do cavaleiro, fazendo com que

    os msculos levantadores da base do pescoo ajam e forneam maior equilbrio.

    J para o efeito limitador so usados os Peliuns. Servem para facilitar o comando

    de animais que possuem uma boca muito forte. do mais controle ao cavaleiro.

    Rdeas AuxiliaresSo utilizadas para proporcionar maior engajamento ao cavalo e desenvolver

    msculos que, em certos casos, o cavalo no estava trabalhando. Esses msculos,

    sem a fora adequada, infl uenciam os movimentos do animal e prejudicam

    algumas atividades. As rdeas auxiliares devem ser usadas apenas durante

    desenvolvimento de determinado grupo muscular e no so recomendadas para

    uso vitalcio no animal.

    As embocaduras so o meio de comunicao entre as mos do cavaleiro e o cavalo. Elas se dividem em quatro grupos: o Apoio direto, as de efeito abaixador, de efeito levantador e as de efeitos limitadores.

    Embocadurase uso de RdeasAuxiliares

    18Rdea gogue

    Modelos e Aplicaes

  • 191919

    Rdea AlemRdea Elstica

    Rdeas Gogue So usadas para o trabalho em guia e para a montaria. Elas formam um tringulo

    flexvel feito de cordas. Efeito: contrao e flexo

    do pescoo combinando reunio e engajamento dos

    posteriores, promovendo assim um relaxamento e

    arredondamento da coluna do cavalo, auxiliando em

    sua impulso e equilbrio.

    Rdeas Chambon Usada principalmente para o trabalho em guia. triangular e fixa, Efeito: no

    permite que o cavalo levante a cabea, fazendo com

    que este fique com o focinho voltado para o cho

    todo o tempo. Por este fator, no aconselhvel para

    montaria j que perigoso montar no cavalo sem

    que este tenha liberdade para movimentar a cabea.

    Rdeas Laterais Fixas Utilizadas tanto na guia quanto para o volteio. So fixadas sobre as laterais do peito

    do animal. Efeito: Preservam a linha de cima do cavalo e, se

    fixada sob a cauda, faz com que o animal reaja engajado.

    Rdea Alem Utilizada na montaria. fixada sobre o peito do animal ou lateralmente. Efeito: Faz com que

    cavalos que tenham cabea alta alonguem a coluna e

    impede que estes levantem a cabea a partir de certo

    ponto. Fortalece e trabalha o pescoo.

    Gamarra Usada essencialmente na montaria. Efeito: impede que o cavalo levante a cabea e, assim, perca o

    contato com o brido. Ela permite uma flexo mais rpida

    da nuca do animal para que se possa voltar o cavalo com

    mais facilidade.

    Rdea Neco Usada no trabalho em guia com cavalos com certa experincia. deve ser usada ao trote at que

    os msculos do animal se fortaleam. Foi inspirada

    nos arreamentos dos animais de trao. composta

    de cordes, mosquetes e um amparo de borracha

    revestido. Efeito: trabalha a encurvatura do pescoo,

    fora o engajamento dos posteriores e desenvolve a

    musculatura do lombo.

    Back Lift A mais recente rdea inventada ainda pouco utilizada. Pode ser usada na montaria e na guia.

    Efeito: age na base do pescoo e causa efeito levantador

    do pescoo.

    Rdeas Elsticas Prprias para o trabalho em guia.

    Efeito: agem sobre a musculatura do pescoo fazendo

    com que o cavalo trabalhe encaixado. Atuam tambm no

    engajamento dos posteriores.

    As rdeas Auxiliares so indicadas somente para

    cavaleiros experientes. Movimentos errados podem

    comprometer a sade fsica do animal e colocar em risco

    a segurana do cavaleiro.

    Cada pessoa deve perceber a necessidade de seu cavalo para poder decidir qual rdea deve ser usada em cada momento. Em geral, cerca de 98% dos cavaleiros usam algum tipo de rdea auxiliar.

  • Rdea Neco

    Hierarquia das rdeas

    1 Rdea Elstica Com ela, o cavalo tem os seus primeiros contatos com as rdeas auxiliares. uma rdea mais simples e inicia o cavalo no trabalho

    dos msculos do pescoo.

    2 Rdea Chambon Um pouco mais sofisticada que a rdea Elstica. re-fora a musculatura dorso lombar do animal alongando o pescoo e, assim,

    trabalhando a coluna.

    3 Rdeas Neco Com elas, pescoo, coluna e posteriores so trabalhados. uma rdea mais complexa.

    4 Rdea Gogue (montada) A que menos permite liberdade de movimen-tos para o pescoo do animal. uma rdea que mantm a cabea do cavalo

    sempre flexionada.

    5 Rdea Alem (montada) A de maior complexidade, por isso s deve ser usada por cavaleiros experientes, pois, se mal utilizada, pode causar graves

    danos ao animal.

    Cada pessoa deve perceber a necessidade de seu cavalo para poder decidir qual rdea deve ser usada em cada momento. Em geral, cerca de 98% dos cavaleiros usam algum tipo de rdea auxiliar.

  • KromiumSe o cavalo campeo, ele merece. Se no , ele precisa.

    O programa de nutrio de um cavalo de alta performance no se resume a uma boa rao. Por isso, a Tortuga desenvolveu Kromium, um suplemento enriquecido com clcio e cromo quelatado. Sua formulao contm exclusivos minerais em forma orgnica, o que garante alta absoro e aproveitamento dos nutrientes.Acrescente 100g de Kromium ao tratamento de seus atletas e veja os resultados de seus animais. Quem tem paixo sem limites porcavalos vai reconhecer logo a diferena: Maior aproveitamento de nutrientes Melhora nos treinamentos Melhor performance em pista Maior imunidade e resistncia Rpida recuperao aps atividades fsicas

    0800 011 6262www.tortuga.com.br

    Cesar AlmeidaKalana King Star (BH)

    0800 011 6262

  • Fabiana Amaral eBernardo Peralta Macedo

    Aniversrio de Sofia Scheer - CEHIP

    Equipe Gallope empremiao - SHPr

    Isabela Heusy e Gabriela Curti

    Isis S. Warmling, Luza Helenae Anna Helena L. Calliari

    L b u m

    FOTO

    s: E

    qu

    IpE

    mu

    ND

    O E

    qu

    EsTR

    E

    Rocco Spina Netto e Luma Fernandes de Souza - SHPA

  • Joo Pedro, Edesso e Albanice Sardar

    Jos Luiz Santos, sua filhaAmanda e Marcos Martins

    O jovem atleta Joo - no CEHIP

    Rafael Colares, Anna Paula Noronha e

    Matheus Tomasseto - SHPA

    Mateus e Mauro Vieira - CEHIP

    Luiza Nbrga e Ivan - CEHIP

  • Por dentro doMundo Equestre

    E s p E C I A L

    texto: Equipe mundo Equestre

    24

    1) Quando o cavalo est com as duas orelhasabaixadas e voltadas para trs, isso significa que:a) Ele est atento, concentrado e pronto para atender ao comando

    b) Est muito contente, pois reconheceu o dono

    c) Est tentando intimidar algum ou demonstrar seu mau-humor

    2) Aproximadamente quanto tempo dura agestao equina ?a) 4 meses

    b) 9 meses

    c) 11 meses

    3) Para uma boa limpeza de sela, necessrio:a) molhar com gua em abundncia

    b) usar sabo de glicerina e leo para couro

    c) passar uma escova mida e secar com um secador de cabelo

    4) De quem o recorde e qual a altura do salto mais alto do mundo?a) do brasileiro nelson Pessoa 2,33m

    b) do chileno Alberto larraguibel Morales 2,47 m

    c) do francs Pierre Jonqueres doriola 2,40 m

    Chegou a hora de testar seus conhecimentos sobre o intrigante e fantstico mundo dos equinos. Selecionamos dados, informaes e curiosidades para que voc possa avaliar o quanto sabe sobre cavalos e sobre o hipismo em geral. So 15 perguntas e cada questo

    possui apenas uma alternativa correta. Voc sabe qual a resposta?

  • Gabarito: 1)C, 2)C, 3)B, 4)B 5)A, 6)A, 7)A, 8)B, 9)C, 10)A, 11)A, 12)B, 13)B, 14)C

    2525

    5) Qual o pas que lidera o ranking em nmero de medalhas olmpicas em esportes equestres?a) Alemanha

    b) Sucia

    c) Estados Unidos

    6) Para que o uso da manta importante?a) Protege o dorso e a cernelha do cavalo

    b) decora a sela

    c) Amortece os choques para o cavaleiro

    7) Em quanto tempo um filhote decavalo consegue se sustentar nasquatro patas aps o parto?a) Entre uma e duas horas

    b) de 6 a 8 horas

    c) Em 24 horas

    8) Qual a altura e raa do cavalo maisalto do mundo? a) 2,03 m Friesian

    b) 2,15 m Shire

    c) 2,40 m Haflinger

    9) So exemplos de figuras:a) Bris e passage

    b) piaffe e pli

    c) galope alongado e pirueta

    10) Como deve ser iniciado o banhono cavalo?a) de baixo para cima, comeando pelos cascos

    b) o ideal comear pela cabea (chanfro)

    c) de cima para baixo, iniciando pela cernelha

    11) A famlia a qual pertence o cavalochama-se Equus que em grego significa:a) veloz

    b) valente

    c) elegante

    12) Em 24 horas, qual a quantidade mdia de gua consumida por um cavalo?a) 15 litros

    b) 30 litros

    c) 50 litros

    13) Como um cavalo reconhece plantas txicas?a) pelo tato

    b) pelo olfato

    c) eles no as reconhecem

    14) Qual raa de cavalo mais rpida em um percurso de 2,000 metros?a) quarto - de- Milha

    b) Trotador Americano

    c) Puro Sangue ingls

    10 a 14 acertos - SniorParabns! Em matria de cavalo, voc expert.Continue aprofundando seus conhecimentos a fim de conhecer

    melhor os hbitos e curiosidades destes animais to nobres e leais.

    5 a 10 acertos - Jovem CavaleiroContinue assim! Voc vai muito bem no caminho para se tornar um conhecedor do mundo dos cavalos. Vdeos, leitura e acom-panhamento de campeonatos podem contribuir ainda mais para

    otimizar sua relao com esses animais.

    Menos de 5 acertos EscolaVoc um iniciante no aprendizado equestre. Mesmo que seus saltos sejam espetaculares, preciso fortalecer sua base terica. Use o que estiver a seu alcance - livros, revistas, sites para ampliar seu conhecimento.

    QU

    IZ

  • 26

  • O que devo dar ao meu cavalo, feno ou alfafa?

    PorMarcela Martins, MV, CRMV-PR 5285Marcelo Miranda, MV, CRMV-PR 4407

    Pergunta feita por Julia F. de Moraes

    p E R g u N TA v E T E R I N R I A

    C u R I O s I D A D E s

    Envie suas perguntas para [email protected] ou para a rua des. Motta, 2175/502 - Centro, CEP 80420-190, Curitiba-Pr.

    dr. adriana busato, mdica veterinria , professora de Equdeocultura na pucpr

    A homeopatia pode tratar de maneira muito eficaz cavalos com medos, traumas ou demasiadamente assustados para a realizao de esportes e atividades equestres. 1Uma das maneiras mais modernas de tratar algumas patologias tendneas com a aplicao de clulas tronco no interior da leso.2Existem sensores nervosos na ranilha dos cavalos e estudos demonstram que estes sensores participam principalmente no equilbrio da garupa dos cavalos. Por este motivo, a limpeza dos cascos antes de trabalhar o cavalo fundamental e aumenta a segurana de ambos, cavalo e cavaleiro.

    32727

    o cavalo estabulado precisa de um aporte de

    volumoso mnimo em sua dieta para prevenir vrios

    problemas, como as clicas. Tanto a alfafa, que

    uma leguminosa, quanto as gramneas (Coast Cross

    e Tifton, em geral) podem ser convertidas em feno

    atravs de um processo de dessecamento. Entretanto,

    o feno de alfafa e o de gramneas tm sua composio

    alimentar completamente diferente. o feno de alfafa

    tem alto teor protico e tambm alto teor de Clcio

    (Ca), alm de ser, em geral, trs vezes mais caro. o

    feno de gramnea tem um aporte menor de protena e

    baixo teor mineral, onde o Fsforo (P) se encontra um

    pouco mais alto que o Clcio. no caso especfico de

    animal adulto estabulado em trabalho normal de at

    1h por dia, que normalmente recebe um bom aporte

    concentrado base de rao comercial, a necessidade

    protica deste cavalo, que por ser adulto no muito

    alta, j estar totalmente suprida pela rao. A mesma

    rao j tem equilibrada a relao Ca e P. quase todas

    as raes so calculadas com relao a volumosos

    complementares base de pastagem ou feno de

    gramnea. Sendo assim, dar ao cavalo exclusivamente

    feno de alfafa desequilibraria totalmente sua dieta. o

    cavalo receberia muito mais Protena e Clcio do que

    necessita o que, ao longo do tempo, causa leso

    heptica e renal e alterao do metabolismo de Ca e P.

    o feno de gramnea de boa qualidade ou uma mistura

    de 3:1 de feno de gramnea para feno de alfafa

    muito mais indicado, seguro e econmico do que o

    uso exclusivo de feno de alfafa.

  • vA R I E D A D E s

    Que o Brasil o maior produtor de caf do mundo todos sabem. Mas essa bebida estimulante, que faz parte do dia-a-dia do brasileiro h sculos, seja como termmetro da economia, seja no emblema

    da camisa da nossa Seleo, j no mais a mesma.

    o caf produzido no pas, que commodity extremamente

    valorizada no exterior, sempre teve grande penetrao nos

    mais diversos mercados estrangeiros porque os gros, expor-

    tados crus, eram sempre submetidos a um rigoroso processo

    de seleo antes do embarque. os melhores gros, os mais

    perfeitos, aqueles que depois de torrados produziriam as me-

    lhores bebidas, tinham como destino certo pases com forte

    tradio no seu beneficiamento, como a itlia. E os gros no

    classificados? o resto? Todo aquele caf que no passava na

    estreita peneira dos exigentes e endinheirados mercados? Para

    onde ia? Pois todo o caf que o mundo no desejava, o rejeito

    das melhores safras de nossa premiada produo, que con-

    tinha os gros imperfeitos, cascalho, galhos, folhas e outras

    impurezas, acabava sendo torrado, modo e passava a habitar

    as apinhadas gndolas dos supermercados e mercadinhos do

    pas sob as mais diversas marcas. Esse caf, conhecido entre os

    produtores como de consumo interno, o caf que, ainda

    hoje, teimamos em comprar e utilizar em nossos lares.

    Mas, devido a diversos fatores, como o recrudescimento da

    economia mundial, a variao do cmbio, e tambm ao apa-

    recimento de uma cultura gourmet, vrios dos produtores

    brasileiros dos melhores gros do mundo passaram a olhar

    para o mercado interno com outros olhos. H poucos anos,

    fazendas de caf situadas nas grandes regies produtoras pas-

    saram a desenvolver a arte da torrefao em solo tupiniquim,

    dando incio a uma nova fase dessa magnfica fruta.

    os mais exigentes consumidores brasileiros, que j haviam sido

    surpreendidos pelo florescimento dos mercados de bons vi-

    nhos e cervejas especiais, agora passaram a ser arrebatados

    pelo aroma e sabor inconfundveis do caf gourmet. Uma be-

    bida extrada dos melhores gros de cada uma das melhores

    fazendas produtoras de caf. E no s. Assim como os so-

    melliers e beer somelliers, o mercado de caf importou para

    o pas a figura do barista, o profissional dedicado extrao

    do caf em uma mquina de caf espresso (assim, com s

    mesmo), e em alguns casos, arte de combinar gros de di-

    versas procedncias, torr-los da maneira correta, e entregar,

    ao final, um blend que evidencie caractersticas como doura,

    corpo e aroma.

    Bom, diante de todo esse novo cenrio, da prxima vez que

    fizer uma pausa para o cafezinho, certifique-se de que est

    tomando um caf gourmet de verdade e prepare-se para des-

    cobrir novas e surpreendentes sensaes.

    Pausa para o cafezinho gourmet

    texto: Jos cndido de borba neto - craft beer produtos Especiais Florianpolis - sc

  • Dor nas Costas

    C L N I C A v E T E R I N R I A

    Muitas vezes, aes agressivas dos cavalos e relutncia em trabalhar so

    indcios de dores no identificadas, e entre estas podemos destacar dores

    nas costas ou back pain.

    H inmeras causas geradoras de dor, tais como fsicas, dinmicas, tipo

    de trabalho, cavaleiro, idade, peso, manejo do animal e outras. Por exem-

    plo, animais grandes, com colunas longas, vivendo em baias pequenas, e

    tambm animais mal ferrados, mal condicionados, que no possuem ap-

    tido para o trabalho exigido. Cavalos com doenas adquiridas, podem

    ter dores e claudicaes de membros anteriores e posteriores a serem

    compensadas na coluna; selas inadequadas, problemas odontolgicos e

    outras causas tambm acabam por levar a dor nas costas.

    dores na coluna podem ocorrer em todas as raas de cavalos utilizados

    para trabalho e esporte. Usualmente, os problemas de coluna afetam os

    cavalos em maior ou menor gravidade segundo seu tipo fsico e regime

    de treinamento. Aqueles com dorso mais longo e menos musculoso so

    os mais sujeitos a problemas. Perodos longos de caminhada, suportando

    em suas costas um cavaleiro, como no caso de animais de trabalho ou

    Lvia Medalha Clnica Santa F (Jockey Club do Paran)

  • cavalgada, ou esforos breves, mas com intensa explo-

    so, tais como no treinamento de salto, corrida e baliza

    e tambor, sujeitam os ossos e msculos do cavalo a um

    estresse muscular bastante intenso.

    Porm, nem sempre os sinais clnicos aparecem imedia-

    tamente e de maneira clara. Muitas vezes os sinais apre-

    sentados so sutis, como uma leve queda de rendimento

    desportivo. Poder estar trabalhando sem vontade, refu-

    gando obstculos e evitando determinadas manobras.

    A freqncia dos sintomas depender da atividade re-

    alizada pelos animais e da intensidade do treinamento,

    mas de maneira geral, temos alguns indcios como: re-

    ao do animal a ser montado, realiza movimentao

    contida no trabalho, sem amplitude de movimento,

    em alguns casos o animal se defende da dor na re-

    gio dos rins, sendo que para isso, leva os membros

    posteriores frente perdendo o equilbrio ao traba-

    lhar. Tambm apresenta sensibilidade aumentada na

    regio da cernelha, alterna com freqncia os apoios

    nos posteriores e, muitas vezes, ao urinar levanta um

    dos posteriores, no correspondendo a posio normal

    que o cavalo usa para este fim. Por vezes, pode haver

    atrofia da musculatura dorsal da coluna e da garupa.

    Apertar a cilha pode desencadear reao de incmodo

    e irritao por parte do cavalo, assim como quando o

    cavaleiro monta.

    Em casos agudos de dores na coluna a causa real deve

    ser investigada por um veterinrio para se realizar o

    tratamento conveniente associado ao repouso. o des-

    canso extremamente importante para que a situao no

    seja mascarada e o processo no se torne crnico e muitas

    vezes irreversvel. Em casos crnicos, possivelmente vai ser

    necessrio o uso de medicao. A fisioterapia e a acupun-

    tura constituem modalidades profilticas e teraputicas

    capazes de dar suporte musculatura, ligamentos e arti-

    culaes responsveis por receber os traumas e impactos,

    fortalecendo a coluna dos cavalos e prevenindo ou tratan-

    do os problemas.

    importante lembrar que nenhuma das terapias ter efeti-

    vidade duradoura se no houver uma reeducao postural

    da coluna do cavalo e se a causa no for retirada.

    As dores de coluna correspondem a uma razovel

    porcentagem dos problemas encontrados em clnica

    de equinos, sendo muitas vezes de difcil diagnstico

    e mesmo de elucidao da causa real. o tratamento

    no tem tempo determinado, pois depende do enten-

    dimento da causa, da correo dos fatores envolvidos

    e da disciplina no trabalho, cuidados odontolgicos e

    utilizao de material adequado.

    31

  • A 38 Copa So Paulo aconteceu de 25 a 28 de junho na Sociedade H-

    pica Paulista. nos 4 dias de competio, ocorreram 22 provas, dentre elas

    a 2 Seletiva para o Mundial do Kentucky 2010 (World Equestrian Games

    - WEG) e a Seletiva Final para o Mundial de Cavalos novos em lanakem

    (Blgica), qual a associao do cavalo Brasileiro de Hipismo filiada.

    o campeonato contou com 600 atletas inscritos, dos quais 500 eram de

    outros estados. de acordo com o organizador do Concurso e proprietrio

    da Sport Horse Breeding and Marketing Marcelo navajas, estes nmeros

    refletem a popularidade da Copa So Paulo em todo o Brasil e tambm a

    grandeza, em termos de estrutura fsica da Sociedade Hpica Paulista.

    dentre os participantes do campeonato, presena dos principais nome do

    hipismo nacional, como Csar Almeida, Vitor Alves Teixeira, Yuri Mansur,

    Karina Johannpeter, Fbio Sarti alm de outras estrelas do esporte.

    Confira abaixo os vencedores das principais provas da 38 Copa So Paulo.

    32

    N OT C I A s

    Ranking Catarinense

    32

    Copa So Paulo

    A 4 Etapa do ranking Catarinen-

    se dos Cavaleiros de Salto (rCCS)

    foi realizada em 30 de maio nas

    pistas de areia do CEHiP, em Flo-

    rianpolis.

    As provas do campeonato varia-

    ram desde as categorias de escola

    at a altura de 1,30m e distriburam

    um total de r$ 5 mil. Alm disso,

    uma moto 0km foi a premiao do

    GP 1,20m, do qual participaram

    15 conjuntos. Segundo o regula-

    mento do concurso, classificaram-

    se os quatro primeiros lugares das

    categorias 1,10m, 1,20m e 1,30m

    e trs vagas foram leiloadas.

    o grande vencedor do GP foi o

    cavaleiro leandro Jorge Cardo-

    so, que representa o Movimento

    Equestre (Meq), de So Jos. lean-

    dro, 31 anos, comenta que partici-

    par de provas no Cehip sempre

    muito prazeroso, pelo bonito local

    e pela excelente recepo dos anfi-

    tries: Para mim, saltar no Cehip

    como saltar em casa.

    o evento contou com o apoio

    da Supra, Vetnil, Arenalis, Forever

    living, quick Massage e Espao

    Equestre.

    FOTO

    s: E

    qu

    IpE

    mu

    ND

    O E

    qu

    EsTR

    E

    Seletiva para o Mundial de Hipismo (WEG) GP 1,55m 26/06/2009

    Francisco Musa - Chantre Premier

    Seletiva para o Mundial de Lanakem 1,15m 27/06/2009

    Thiago rhavy de S e Silva - Horcio JMen

    Speed Derby 1,40m 27/08/2009

    renato Junqueira - Special Way imprio Egpcio

    GP Sociedade Hpica Paulista,Trofu Roberto Joppert 1,50m 28/06/2009

    luiz Guilherme Ciampi - Ml Pandora

    A Copa So Paulo de Hipismo contou com os patrocnios de Mitshubshi Motors, Gerdau, Onodera,

    Try Naes Unidas e apoio de Husqvarna.

  • realizados a cada quatro anos, os Jogos Equestres Mundiais renem

    a elite do hipismo mundial em disputas individuais e por equipe nas

    modalidades Salto, Adestramento, Concurso Completo de Equita-

    o, Volteio, rdeas, Enduro, Atrelagem e, em 2010, pela primeira

    vez, o Paraequestre. Batizado de Alltech FEi World Equestrian Ga-

    mes, os Jogos Equestres Mundiais (JEM) de 2010 acontecem entre

    25 de setembro e 10 de outubro no Kentucky Horse Park, em le-

    xington, Kentucky, Estados Unidos. o Kentucky ganhou o ttulo de

    Capital Mundial do Cavalo e a partir de 1996 tambm passou a

    sediar a verso americana da famosa Equitana, evento que nasceu

    na Alemanha e se transformou na maior mostra mundial de cavalos.

    Esta ser a sexta verso dos Jogos Equestres Mundiais e a primeira

    fora do Continente Europeu.

    os norte-americanos, que tem sua histria construda no lombo do

    cavalo, planejam fazer do JEM 2010 o maior evento esportivo eques-

    tre de todos os tempos nos Estados Unidos.

    os Jogos Equestres Mundiais foram institudos pela Federao

    Equestre internacional (FEi) com o objetivo de promover e fomentar

    os esportes hpicos. Estocolmo, na Sucia, foi palco da 1 edio

    em 1990; The Hague, na Holanda, sede da 2 edio em 1994; em

    1998, a cidade eterna, roma, capital italiana, palco da 3 edio

    e da conquista da nossa primeira medalha de ouro com rodrigo Pes-

    soa no Salto. Em 2002, os Jogos Equestres Mundiaisforam realizados

    em Jerez de la Frontera, na Espanha, e em 2006, Aachen, Capital

    mundial do Adestramento Clssico sediou a 5 edio dos Jogos.

    Mais de 3.000 pessoas compa-

    receram ao Jockey Club Tarum

    para acompanhar a 66 edio

    do Grande Prmio Paran 2008.

    Composto por 9 preos, o even-

    to contou com disputas emocio-

    nantes e a presena de jockeys

    de carreira internacional, como

    o grande nome do turfe brasi-

    leiro Jorge ricardo e o argentino

    Pablo Falero.

    reunindo os melhores animais

    em campanha do pas, o GP Pa-

    ran a principal prova do pas

    realizada em pista de areia e ga-

    nha status de Grupo 1 (G1) no

    cenrio internacional.

    devido a relevncia, o evento

    atrai celebridades do cenrio

    nacional. Polticos, empresrios

    e artstas marcam presena nas

    tribunas sociais do clube e au-

    mentam ainda mais o charme

    do concurso.

    neste ano, o GP Paran teve

    como padrinho a Fundao Pr-

    renal Brasil e doou parte do di-

    nheiro arrecadado com a venda

    de ingressos vip para investimen-

    tos e melhorias na entidade.

    3333

    Entre os dias 31 de julho e 2 de

    agosto, a cidade do rio de Ja-

    neiro ser a sede da 7 Etapa do

    Global Champions Tour 2009

    no Athina onassis international

    Horse Show. os melhores ca-

    valeiros e amazonas do mundo

    estaro presentes no evento,

    que oferecer aos vencedores

    uma premiao superior a 600

    mil Euros.

    Possui uma estrutura invejvel e,

    este ano, o projeto envolve in-

    vestimentos estimados em r$15

    milhes. As etapas anteriores

    ocorreram em Cannes, Arezzo,

    Hamburgo, Valncia, Mnaco e

    Estoril. A final 2009 ser realiza-

    da em doha. Em 2008, o AioHS

    foi escolhido para sediar a final

    do GCT depois de ter sido eleito

    como a melhor etapa da tempo-

    rada 2007. o pblico presente

    no ano passado ultrapassou 20

    mil pessoas.

    os ingressos para assistir ao es-

    petculo no Brasil j esto a ven-

    da atravs do site www. ingres-

    so.com.br e os preos variam

    entre r$ 100 e r$ 350 por dia.

    Athina OnassisJogos MundiaisTexto: rute ArajoAssessora de imprensa

  • Ana luiza dos Santos rocha, 15 anos

    Participante do Concurso Teu Mundo Equestre

    - Etapa Colgio Militar do Paran.

    Yuan iassimini P. Machado, 12 anos -

    Curitiba

    Tatiane Mendes da rocha, 9 anos Santa Catarina

    Me chamo Kerlem rodriguero Conde , tenho 11 anos

    e moro na cidade de Brusque SC, Amo os cavalos e a

    revista Mundo Equestre.

    Teu Mundo

    Equestre

    Mostre sua paixo pelo mundo equestre! no importa a idade, se voc ama cavalos e tem algum desenho ou foto que deseja compartilhar, mande para ns. Sua imagem ser publicada nesta seo, e todos vo poder conhecer um pouquinho do seu mundo equestre.

    Para enviar on line, entre em nosso site e clique em Teu mundo equestre. Se voc preferir,mande uma carta para rua desembargador Motta 2175 502, Curitiba Pr, CEP 80420-190.

    34

  • q u A D R I N h O silustrao: Kathrin Friedl

    Ao fim da gestao importante evitar que a gua se estresse. A presena de outros cavalos pode deix-la tensa, e por esta razo, um piquete mais isolado recomendado. os sinais que antecedem o parto so: a gua se mantm deitada por mais tempo; fica inquieta; olha constantemente a barriga e suas mamas podem comear a gotejar. 3535

  • Com produtos de qualidade renomada e testada, atendimento personalizado e gil, a Cavallus apresenta a voc um novo conceito para oferecer-lhes praticidade na aquisio de produtos e informaes teis para a prtica do hipismo. Acesse www.cavallus.com e conhea toda nossa linha de produtos.

    Sorteio do msPara concorrer aos prmios sorteados pela RevistaMundo Equestre, voc deve seguir trs passos: Entrar no site www.mundoequestre.com.br Clicar em sorteio e selecionar a opo: No sou cadastrado Aps realizar o cadastro, inserir o nmero identificador no campo correspondente.Importante: A cada novo sorteio, voc dever entrar no site e digitar seu nmero identificador, a fim de revalidar sua participao para o ms correspondente. Boa sorte!

    PerfilNOME: Theodora Ghizoni Junckes

    IDADE:10 anos

    ONDE MONTA:Sociedade Hpica Catarinense

    CAVALOS:HF dayana e Joana

    CATEGORIA: Mini- Mirim

    Sorteada de junhoSarah Dina Arroyo Amorim Barrigueira Instep

    Cia do Cavalo

    Apoio

    Capa Trmica

    Hoje, no conseguiria viver sem o hipismo. Considero minhas guas Dayana e a Jojo como filhas e no con-sigo me imaginar sem a companhia delas.

    Quem busca por Theodora Guizoni Junckes no Google logo tem a certeza de que se trata de uma amazona de destaque. Com apenas 10 anos, Theodora cole-

    ciona oito referncias virtuais, todas sobre seu desempenho em provas e no ranking

    catarinense.

    de fato, os cavalos exercem um importante papel na vida da atleta. Ela treina

    todas as semanas de tera a sbado na Sociedade Hpica Catarinense, onde tudo

    comeou.Sempre gostei muito de cavalos, por isso minha me me colocou na hpica

    para aprender a montar. Comecei a saltar e logo me apaixonei pelo hipismo, revela.

    Em relao vitria mais importante, a amazona conta que sua principal conquista

    aconteceu durante o torneio internacional da amizade, na categoria 0,90 m. Ela mon-

    tou com um cavalo de um amigo pela primeira vez e os dois foram campees!

    Theodora ressalta ainda que o incentivo de sua famlia fundamental. Meus pais,

    por sempre me apoiarem e sobretudo me financiarem; e minhas irms, por serem

    as mais queridas do mundo e sempre me ajudarem nos momentos difceis e com os

    meus cavalos.

  • ClassificadosAnuncie. Ligue 41 3203.1960

    Av. Rep. Argentina, 4186 - Curitiba PR

    SelariaTito SchierTel. (41) 3248.9020

    SHPr - Br 116, Km 93Tarum - Curitiba-PR.

    Tel. (41) 3266-6644

    FalcoTransportes

    41-3627.1582 / 41-9946.8295 [email protected]

    caminho para 8 e 9 animais.

  • Manipulao Veterinria

    Toda a linha de produtos para a medicina eqina.Al. Carlos de Carvalho, 136 - CentroFone: 3022.7393

    Av. gua Verde, 565Fone: 3244.0277

    e-mail: [email protected]

    Manipulamos frmulas para eqinos com o menor preo do mercado.

    Al. Carlos de Carvalho, 13641 3022.7393

    Av. gua Verde, 59541 3244.0277

    e-mail: [email protected]

    ClassificadosAnuncie. Ligue 41 3203.1960

    ClnicaSanta F

    ClniCa e Cirurgia anestesiologiaaCupuntura Fisioterapia

    Tel. (41) 3365 0342R. Vitor Ferreira do Amaral 2299

    Jockey Club PR Coch. 49

    Cassiana Maria Garcez Ramos - MV MScPedro Vicente Michelotto Jr. - MV MSc

    Lvia Medalha Arajo - MV

  • A g E N D A

    Julho

    42

    H I P I S M O

    18 a 21 CAMPEonATo PArAnAEnSEdE ESColA SHPr

    24 a 26 CAMPEonATo BrASilEiro dE SAlToS, CAT. ESColA SHPr

    18 5 ET. rAnKinG CATArinEnSEdoS CAVAlEiroS dE SAlTo MEq So JoS

    16 a 19 CSE FinAl rAnKinG SHPA +4A ET rG ESColAS FHPA

    25 FinAl SErrA E MAr iTAiPAVA SHB

    30 a 02/08ATHinA onASSiS inTErnATionAl HorSE SHoW C SHB

    08 A 12CAMPEonATo BrASiElrio dE SAlTo Mini-Mr E PrMiEr + Sr ToP JUiz dE ForA

    01 a 05CAMPEonATo BrASilEiro dE SAlTo Mr., Pr Jr, Jr, YoUnG r. - SElETiVA SUl AMEriCAno CHSA

    JOCKEY CLUB

    10 ProVA ESPECiAl ArAMYS ATHAYdE 2000 M.ProdUToS dE 3 E MAiS AnoS. (PESoS ESPECiAiS) ProVA ESPECiAl Mrio dE ArAUJo MrqUEz 2.200 M.

    ProdUToS dE 3 E MAiS AnoS. (TABElA ii) PrMio oriBE Mr-qUEz

    17 ProVA ESPECiAl MAnoEl riBAS 1.600 M. GUAS dE 3 E MAiS AnoS. (PESoS ESPECiAiS) PrMio AnGElo GrECCA

    31 ProVA ESPECiAl CArloS diET-zSCH 1.600M. ProdUToS dE 3 E

    MAiS AnoS. (TABElA ii)

    02 ClSSiCo CMArA MUniCiPAl 1.500M.FMEAS dE 3 AnoS E MAiS idAdE. PESo dA TABElA ii

    09ClSSiCo ProFiSSionAiS do TUrFE 1.500 M.ProdUToS dE 3 AnoS E MAiS idAdE. PESoS dA TABElA ii

    16 ClSSiCo MiniSTro dA AGriCUl-TUrA 2.100 M.ProdUToS dE 3 AnoS E MAiS idAdE. PESoS dA TABElA ii

    18 ClSSiCo TriBUnAl dE JUSTiA do ESTAdo 1.609 M.ProdUToS dE 3 AnoS E MAiS idAdE. PESoS dA TABElA ii

    23ClSSiCo PrES. AnTniodEMArCHi CHUlA 1.300 M.ProdUToS dE 3 AnoS E MAiS idAdE. PESoS dA TABElA ii

    30 ClSSiCo PrES. ArMAndo dE AlEnCAr 1.300 M.FMEAS dE 3 AnoS E MAiS idAdE. PESo dA TABElA ii

    PAR

    AN

    S

    AN

    TAC

    ATA

    RIN

    AR

    SR

    IO D

    E J

    AN

    EIR

    OM

    INA

    S G

    ER

    AIS

    S

    O P

    AU

    LO

    PAR

    AN

    RIO

    GR

    AN

    DE

    DO

    SU

    L