Click here to load reader

Revista Mundo Equestre - Junho 2009

  • View
    232

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Mundo Equestre - Bem estar para cavalo e cavaleiro

Text of Revista Mundo Equestre - Junho 2009

  • Bem-estar para cavalo e cavaleiro.

    Nmero 14 | 2009

    w w w . m u n d o e q u e s t r e . c o m . b r

    Nesta Edio

    Entrevista

    Caio Carvalho

    Especial

    Cavalaria

    Monta ao pelo: mais proximidade com seu cavalo

    Akhal-TekUma raa valente e impetuosaAkhal-TekUma raa valente e impetuosa

  • Prximo dos outros? S se for no preo.

    * Preo referente ao modelo Freelander 2 verso S, ano/modelo 2009, por R$ 128.000,00.

    ** Itens disponveis apenas na verso HSE ano/modelo 2009. Preo vlido at 30/6/2009 ou enquanto durarem os estoques.

    *A partir de

    FREELANDER 2

    O FREELANDER 2 superior a qualquer outro da sua categoria: forte, luxuoso e com a mais avanada tecnologia disponvel em veculos 4x4. Um utilitrio capaz de transmitir esportividade e conforto sem igual, na estrada ou fora dela. O design inconfundvel, o esprito puro Land Rover.Venha at a Top Car e faa um test drive .

    Motor 6 cilindros 3.2L de 233 cv Som Alpine com 14 alto-falantes** 9 air bags Teto solar panormico**

    Faris Bi-Xenon adaptativos**

    Sistema Terrain Response

    Partida start-stop

    Cmbio automtico de 6 velocidades CommandShift

    BR 282, KM 3, Via ExpressaRua Itaja, 1373, Vordstadt

    FLORIANPOLIS

    48 3028.5111BLUMENAU

    47 3037.5111 welcome to the Top

    FREELANDER_Mundo_Equestre_CANOA.indd 1-2 5/12/09 3:49:42 PM

  • Prximo dos outros? S se for no preo.

    * Preo referente ao modelo Freelander 2 verso S, ano/modelo 2009, por R$ 128.000,00.

    ** Itens disponveis apenas na verso HSE ano/modelo 2009. Preo vlido at 30/6/2009 ou enquanto durarem os estoques.

    *A partir de

    FREELANDER 2

    O FREELANDER 2 superior a qualquer outro da sua categoria: forte, luxuoso e com a mais avanada tecnologia disponvel em veculos 4x4. Um utilitrio capaz de transmitir esportividade e conforto sem igual, na estrada ou fora dela. O design inconfundvel, o esprito puro Land Rover.Venha at a Top Car e faa um test drive .

    Motor 6 cilindros 3.2L de 233 cv Som Alpine com 14 alto-falantes** 9 air bags Teto solar panormico**

    Faris Bi-Xenon adaptativos**

    Sistema Terrain Response

    Partida start-stop

    Cmbio automtico de 6 velocidades CommandShift

    BR 282, KM 3, Via ExpressaRua Itaja, 1373, Vordstadt

    FLORIANPOLIS

    48 3028.5111BLUMENAU

    47 3037.5111 welcome to the Top

    FREELANDER_Mundo_Equestre_CANOA.indd 1-2 5/12/09 3:49:42 PM

  • Edio Afonso Westphal

    dirEo EXECUTiVA ESUPErViSo GrFiCA Manuela Merico

    JornAliSTA rESPonSVEl daniel davila - SC01075-JP

    rEdAo E Edio dE TEXTo Sarah Westphal

    FoToGrAFiAGrace CarvalhoAfonso Westphal

    CAPAArquivo

    dEPArTAMEnTo CoMErCiAl [email protected]

    ASSESSoriA JUrdiCA Merico Advogados

    ArTE E diAGrAMAo Sinqo! Comunicao

    rEViSo Sarah Westphal

    EqUiPE VETErinriAPedro Vicente Michelotto Jr.lvia Medalha ArajoValdir Tonin

    rEdAo E AdMiniSTrAoBemAmostra Editorarua do Convento, 30 - sala 103Centro - 88350-380 - Brusque - [email protected] 41-3203.1960

    iMPrESSo E ACABAMEnToimpressul indstria Grfica

    EXPEdiEnTE

    Para sugestes ou dvidas, fale direto com a redao, enviando e-mail para [email protected] escreva para rua desembargador Motta, 2175 / 502, Centro, CEP 80420-190 - Curitiba - Pr.

    Caro Leitor,

    E D I TO R I A L

    Este ms, trazemos como entrevistado o cavaleiro e atual diretor de Salto da

    Confederao Brasileira de Hipismo, Caio Srgio de Carvalho. Com grandes

    vitrias e muita bagagem tcnica, Caio comenta um pouco sobre a evoluo

    do hipismo e aponta as principais diferenas entre o desenvolvimento do

    esporte no Brasil e na Argentina.

    Como reportagem Especial, resgatamos um importante aspecto que o cavalo

    cumpriu e ainda cumpre para o bem estar da sociedade: o policiamento. Em

    treinos especficos, estes animais provam sua coragem e capacidade de lidar comdar

    com situaes delicadas, e ao fim dos exerccios esto prontos para contribuir em prol de uma comunidade

    mais tranquila e segura.

    Ainda sobre cavalos corajosos, o destaque deste ms cabe aos nobres Akhal Tek. Este cavalo de tempera-

    mento forte e de grande resistncia utilizado h sculos e suas qualidades foram aproveitadas pelos exrcitos

    de famosos conquistadores, como Alexandre, o grande, e Genghis Khan.

    Termino esta carta aproveitando para agradecer a todos os emails com sugestes e elogios que tm chegado

    em nossa redao. obrigado pelo incentivo e cooperao para um Mundo Equestre mais leve, harmnico e

    desenvolvido.

    Uma boa leitura a todos,

    Todos os direitos reservados. Artigos assinados no repre sentam necessariamente a opinio da revista.

  • N D I C E

    EntrEvistaCaio Carvalho:

    Viso de especialista

    dicasDicas para tratadores em

    dia de competio

    variEdadEsMallorca

    saiba maisMonta ao pelo

    EspEcialCavalaria

    pErgunta vEtErinriaClica: um problema

    grave. Como evit-la?

    clnica vEtErinriaMedicao

    sem prescrio

    8

    16

    17

    18

    22

    25

    26

    1212

    ndice

    lbum

    Notcias

    Teu mundo equestre

    20

    28

    30

    31

    36

    38

    Quadrinhos

    Classificados

    Agenda

    Akhal-TekAkhal-Tek

  • E N T R E v I s TA

    O cavaleiro olmpico Caio Carvalho um profundo conhecedor do hipismo. Atual diretor de Salto da CBH, ele acompanhou as mudanas no esporte brasileiro dos mais

    diversos ngulos.

    texto e fotos: Equipe mundo Eqestre

    8

    Caio CarvalhoViso de especialista

  • 9Como voc avalia o desenvolvimento do hipismo nos ltimos anos?Houve um crescimento muito bom no sentido quan-

    titativo. Foram criadas novas categorias e ampliamos

    bem as bases. Agora temos que nos concentrar para

    que essa base siga no rumo certo. nosso grande traba-

    lho agora focar para que os novos cavaleiros entrem

    nas categorias de alta performance.

    Que atividades voc executa como diretor de Salto da CBH?A confederao uma entidade normativa. Ela padro-

    niza todas as regras. As normas j existem, voc pode

    modificar algumas e incorporar outras. Alm disso,

    necessrio fiscalizar para que elas sejam cumpridas

    corretamente. Todos os programas dos concursos

    passam pelo diretor de Salto, por exemplo. Verificamos

    desde a premiao at a parte tcnica. Temos tambm

    que acompanhar os resultados de fora e fazer o plane-

    jamento dos concursos em que o Brasil vai participar.

    Este ano, j divulgamos como vo ser as classificat-

    rias. depois, temos que selecionar os atletas. As fun-

    es do diretor de Salto so bem amplas, vo desde a

    parte tcnica at a formao da equipe.

    Como est o hipismo brasileiro em rela-o Argentina?Hoje o hipismo brasileiro est muito superior ao

    argentino. Houve uma poca em que eles eram muito

    melhores que o Brasil. Tinham cavalos muito bons e

    cavaleiros excepcionais. Vinham para o Brasil e ganha-

    vam todos os prmios. Mas isso no o que acontece

    agora. o Brasil evoluiu muito no hipismo. Est com

    uma criao de cavalos de qualidade e teve a preocu-

    pao de formar cavaleiros. Acho que foi por isso que

    o hipismo brasileiro deslanchou. os atletas da minha

    gerao eu, o Vitor Teixeira e o Cesar Almeida -

    trabalham muito com o pessoal jovem. quando partici-

    pamos dos campeonatos Sul-americanos de mirim e

    jnior, ganhamos tudo de lavada. os nossos atletas

    realmente so melhores que os dos outros pases. A

    Argentina ficou muito preocupada com os cavalos mas

    no se preocupou em preparar uma nova gerao. os

    bons cavaleiros so os antigos, ou talvez o filho deles.

    Qual a principal diferena entre o hipismo da dcada de 60, quando voc comeou a montar, e atualmente?Acho que o esporte como um todo tem se tornado

    cada vez mais tcnico. Mudou muito, principalmente

    no que se refere aos obstculos. na minha poca, os

    obstculos eram mais altos, mas as barras eram mais

    pesadas. Era um hipismo muito mais agressivo, de

    coragem , fora. Tinha que jogar os cavalos um pouco

    contra os obstculos. o peso das varas, a armao das

    linhas, os ganchos, o hipismo foi ficando mais tcnico.

    Hoje mais fcil fazer uma prova forte, mas mais

    difcil de ganhar porque ela ficou muito tcnica.

    Em seus 45 anos como ginete, Caio competiu nos Jogos Pan-americanos

    em 1983 e Jogos Olmpicos de 1984, estava na equipe brasileira logo

    que o comando das federaes saiu das mos dos militares e hoje se

    preocupa em formar a nova gerao de atletas do pas.

    Nesta entrevista, Caio Carvalho apresenta as perspectivas do hipismo

    atual e estabelece relaes entre o passado e o futuro do esporte no Brasil.

  • 10

    Qual o principal vcio dos alunos brasileiros?Acho que no existe apenas uma caracterstica. o

    que acontece basicamente ter que corrigir sempre

    a mesma coisa em cada aluno. Ele no cessa um vcio

    para comear outro. A maior parte dos defeitos vm

    por falta de base da equitao. Alguns alunos ainda

    no tm conhecimento tcnico dos fundamentos da

    equitao e j comeam a saltar. o que a gente sente

    um pouco no hipismo brasileiro a falta de equitao

    bsica.

    Ao seu ver, qual o principal ponto posi-tivo dos atletas do pas?Acho que so as caractersticas prprias do brasileiro.

    Ele muito verstil, se adapta muito bem e tem aquela

    vontade de ganhar. o brasileiro tem essa caracterstica

    de gostar da disputa. Eu acho isso a g