Jornal Mundo Animal - Outubro 2013

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Nesta edição, você vai ver dicas de um especialista às famílias que pretendem dar de presente um bichinho de estimação às crianças, em comemoração ao dia delas.

Text of Jornal Mundo Animal - Outubro 2013

  • Especial

    Sade

    Moda

    Comportamento

    Com a proximidade do vero, ces e gatos podem sofrer dermatites alrgicas. Pgina 04

    Ces e gatos da regio de Piracicaba agora podem utilizar roupas e acessrios de grife. Pgina 11

    O seu cozinho muito agitado? Pgina 07

    O que voc quer ganhar no Dia das Crianas?Doze de outubro Dia das Crianas e Jorge Pereira, adestrador profissional de ces, orienta que os bichinhos podem ser uma boa opo de presente para comemorar a data. Segundo Pereira, eles tambm so fundamentais para a formao de futuros cidados, uma vez que passam, de forma inconsciente, a noo de posse responsvel. Entretanto, ele adverte que as famlias devem estar devidamente preparadas para receberem um pet. Pginas 08 e 09

    Arquivo/ Jornal Mundo Animal

    Cinthia Milanez

    Patas Brasil

    Intoxicao por chumbinho. Pgina 10

  • Jornal Mundo Animal / 02 Opinio

    Uma homenagem aos doutores dos bichosNove de setembro. Esse foi o dia

    deles. Daqueles que optaram por fa-zer o que amam e o fazem a qualquer hora, sem reclamar do desgaste fsico ou emocional. Em homenagem ao Dia do Mdico Veterinrio, o Jornal Mun-do Animal acompanhou bem de perto o corre-corre de dois especialistas de Piracicaba (SP), Marina Cambraia Cle-to e Jos Plnio Sorde Paschoal, e trou-xe uma reportagem de duas pginas sobre os anseios e as dificuldades da categoria na ltima edio do peridi-co.

    E no foi apenas o Jornal que re-conheceu a importncia dessa profis-so no municpio. A Cmara Munici-pal de Vereadores, por meio de uma iniciativa do vereador Larcio Trevi-san Junior (PR), concedeu o ttulo de Mdico Veterinrio Padro a Jacob Plcido Justolin e a telcles Mendes, que foram escolhidos em votao pro-movida pela Associao dos Mdicos Veterinrios de Piracicaba e Regio (Amvepre). O peridico, portanto, pa-rabeniza a iniciativa do legislativo e o trabalho desses dois profissionais de excelncia!

    Davi Negri

    Os mdicos veterinrios homenageados, Jacob Plcido Justolin e telcles Mendes, ao lado de suas respectivas esposas e do vereador Larcio Trevisan Junior (PR).

    Ces no so brinquedos

    Doze de outubro o dia mais divertido do ano. poca que reco-nhece aquelas que representam o futuro da nossa histria, as crian-as. Diante disso, muitas delas al-mejam um cozinho de estimao, como presente para comemorar a data. Entretanto, as famlias tm de estar devidamente preparadas para receberem um pet. O adestra-dor de ces profissional, Jorge Pe-reira, aconselha e conscientiza os leitores sobre a posse responsvel na reportagem especial desta edi-o do Jornal Mundo Animal.

    Alm disso, o peridico traz uma novidade. Ces e gatos da regio de Piracicaba (SP) agora podem ter acesso a roupas e acessrios de grife por meio de uma loja virtual, que entrega os produtos nas casas dos clientes. Vocs tambm vo ver que o clima mais quente pode desencadear uma srie de proble-mas em ces e em gatos, como as dermatites alrgicas, o que alerta a mdica veterinria, Luana Apa-recida Gomes Alfredo. E, por fim, o psiclogo e adestrador de ces, Ivan Chitolina, fala sobre a hipe-ratividade nesses bichinhos, uma condio reversvel, desde que diagnosticada e tratada atravs de uma iniciativa conjunta entre um mdico veterinrio e um especialis-ta em comportamento canino. De-sejamos, como sempre, uma boa leitura a todos!

  • Jornal Mundo Animal / 03

    Pet Marketing

    Srgio Lobato - solues em Pet Marketingwww.sergiolobato.blogspot.com

    Por que devo buscar a reciclagem no mercado pet?Arquivo/ Srgio Lobato

    A busca constante pelo aperfeioamento na rea pet garante bem-estar financeiro e pessoal. A 12 Pet South America uma oportunidade e tanto para

    esses empresrios. O evento ser entre os dias 29 e 31 de outubro na Expo Center Norte, em So Paulo (SP).

    Quando um dos maiores eventos da nossa rea se aproxima, comeo a receber muitos e-mails de pessoas de todo o Brasil perguntando se es-tarei presente e se eu acho que elas devem ir ao evento. E que resposta vocs acham que eu dou? Claro que

    sim, porque eventos so a oportuni-dade para aprender sempre.

    Quando abrimos as portas de nossas agropecurias, de nossos pet shops e de clnicas veterinrias, quando comeamos o dia no salo de banho e tosa ou dentro de um

    consultrio, estamos fazemos par-te de uma rotina que, muitas vezes, pode nos trazer sentimentos de ma-rasmo, uma repetio montona que pode ser bem desestimulante e entediante, alm de gerar uma si-tuao muito perigosa que beira a negligncia quando achamos que o que fazemos est certo, que no pre-cisamos mais dar ateno aos nossos procedimentos, aos nossos atos e s nossas estratgias. O tempo age de forma perigosa, pois d as mos ao nosso egocentrismo empresarial e, ento, deixamos nossos negcios e carreiras sem aquele olhar especial, sem aquela revitalizao to impor-tante que pode mudar o rumo para melhor.

    Reciclar um verbo bem amplo. Est na moda, mas vamos ver como ele se aplica em nosso dia-dia no mercado pet? Ser que no existem produtos novos que podem melho-rar a percepo de valor do seu ser-vio de banho e tosa por parte de seus clientes? Ser que no existem novas drogas e procedimentos que facilitaro o seu tratamento prescrito em sua rotina clnica? Ser que no

    podem apresentar uma estratgia de atendimento que me faa ganhar mais clientes e aumentar meu fatu-ramento? Ser que no vo mostrar um mobilirio novo que eu possa comprar e melhorar o aspecto de minha clnica e facilitar mais ainda a acessibilidade de minha equipe?

    Quando entendemos que reci-clar uma chance de buscar est-mulo para seguir no caminho da profissionalizao, passamos a ter um compromisso programado com a transformao contnua de nossas realidades, colocando um objetivo claro na frente, que o de aumentar nossa capacidade de competir pelos clientes em nosso mercado pet.

    A reciclagem nos d condies de entender que a rotina pode e deve sempre ser aperfeioada, que o com-portamento de nossos consumidores se transforma a cada momento, que a competio cresce a cada dia e que devemos ser proativos em nosso seg-mento se desejarmos estar sempre em primeiro lugar na mente de nos-sos clientes. Ou seja, a reciclagem nos ajuda a ser sempre a melhor e a nica opo para o mercado pet.

  • Jornal Mundo Animal / 04 Sade

    Com a proximidade do vero, ces e gatos podem sofrer dermatites alrgicas

    Por conta do calor, proprietrios de animais de estimao os submetem ao banho e tosa com muita frequncia. Essa prtica elimina a proteo da pele e pode causar uma srie

    de problemas, como as dermatites alrgicas

    Cinthia MilanezA elevao das temperaturas nes-

    sa poca do ano exige que os proprie-trios de ces e gatos tenham cuidado redobrado no manejo dos mesmos. o que afirma a mdica veterinria, Luana Aparecida Gomes Alfredo. De acordo com ela, os problemas mais comuns so as dermatites alrgicas, que decorrem, muitas vezes, de ba-nhos e de tosas em excesso. As raas mais suscetveis a essas doenas so: lhasa, labrador, shar-pei, boxer e aki-ta, no caso dos ces. Em relao aos gatos, persas e angors, que tm os pelos mais longos, tambm podem ser acometidos por dermatites alrgi-cas no vero. A especialista recomen-da que os bichinhos tomem banho uma vez a cada 15 dias, mas nesse intervalo, a imerso deles apenas na gua, seria ideal para ajud-los a se refrescar.

    Alm disso, pulgas e carrapatos passam a incomodar ainda mais os bi-chinhos no vero, principalmente em

    regies cercadas por pastos, como ocorre nas proximidades de Piracica-ba (SP). Luana refora que o controle

    deve ser feito em qualquer perodo do ano, mais ainda quando as tem-peraturas se elevam. Na verdade, o

    ano inteiro tem de fazer um controle, mas nessa poca ainda mais impor-tante por conta do calor e do vento. Pulgas e carrapatos vm atravs do vento, de pssaros, de besouros, de outros ces e gatos, alm do gado, em regies caracterizadas pela produo de leite e de carne. Se o controle no for feito, existe a possibilidade de os animais adquirirem doenas mais gra-ves, como a erliquiose e a babelisose, transmitidas por carrapatos, acres-centa.

    Diante disso, Luana orienta que os proprietrios devem proporcionar aos bichinhos de estimao uma ali-mentao balanceada, um controle eficaz de pulgas e de carrapatos, ba-nhos apenas a cada 15 dias, passeios quando o sol no estiver muito forte e consultas peridicas com profissionais de confiana. Segundo a especialista, a prtica de todas essas dicas garante a qualidade de vida e um vero ainda mais proveitoso queles que hoje so considerados membros da famlia.

    A mdica veterinria, Luana Aparecida Gomes Alfredo, ao lado de Enzo, um akita de um ano e trs meses. Essa raa ainda mais suscetvel a apresentar doenas de pele no vero.

    Cinthia Milanez

  • Jornal Mundo Animal / 06 Passatempo Animal

  • Jornal Mundo Animal / 07Comportamento

    O seu cozinho muito agitado?A hiperestimulao do ambiente pode deixar os bichinhos de estimao to agitados a ponto de destrurem

    tudo o que veem pela frente. Esse comportamento s reversvel com o auxlio de um mdico veterinrio e de um adestrador profissional de ces

    Cinthia MilanezHiperatividade corresponde ao

    excesso de atividade e essa condi-o no exclusiva do ser humano, uma vez que os ces tambm podem desenvolv-la. o que alerta o psi-clogo e adestrador profissional de ces, Ivan Chitolina. Segundo ele, os bichinhos que so submetidos abrup-tamente aos estmulos provenientes do ambiente em que vivem podem apresentar hiperatividade. Ento, os filhotes chegam determinada casa. Barulho de televiso, de som alto e aquele entra e sai de pessoas, por exemplo, so fatores que hiperesti-mulam os animais de estimao e os deixam agitados. Logo, a hiperativi-dade se desenvolve por influncia do ambiente, independente da raa dos ces, acrescenta.

    Chitolina afirma ainda que os sin-tomas da hiperatividade em ces so mu