MINIST‰RIO DA DEFESA EX‰RCITO BRASILEIRO DECEx - .b) Somente crian§as devem brincar para desenvolver

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of MINIST‰RIO DA DEFESA EX‰RCITO BRASILEIRO DECEx - .b) Somente crian§as devem...

  • MINISTRIO DA DEFESAEXRCITO BRASILEIRO

    DECEx - DEPACOLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO

    (Casa de Thomaz Coelho/1889)CONCURSO DE ADMISSO AO 6 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 2013/2014

    PROVA DE PORTUGUS10 DE NOVEMBRO DE 2013

    INSTRUES PARA REALIZAO DA PROVAPROVA

    01. Esta prova contm 20 (vinte) questes objetivas de PORTUGUS, distribudas em 06 (seis) folhas, incluindo acapa, e uma proposta de REDAO.

    02. No ser permitido o uso de dispositivos eletrnicos ou digitais, tais como: celulares, calculadoras, tablets etc. A

    insistncia em utilizar tais dispositivos acarretar na sua eliminao do processo seletivo.

    EXECUO DA PROVA

    03. O tempo total de durao da prova de 03 (trs) horas.04. Os 15 (quinze) minutos que antecedem o incio da prova so destinados conferncia da impresso.

    05. Em caso de alguma irregularidade, somente com relao impresso das questes, chame o Fiscal.

    CARTO-RESPOSTA

    06. Ao receb-lo, CONFIRA seu nome, nmero de inscrio e ano de ensino; em seguida, assine-o.

    07. No Carto-Resposta, para cada questo objetiva, assinale uma nica alternativa. Para o preenchimento do

    Carto-resposta, observe o exemplo abaixo:

    00. Qual o nome do vaso sanguneo que sai do ventrculo direito do corao humano?(A) Veia pulmonar direita(B) Veia cava superior(C) Veia cava inferior(D) Artria pulmonar(E) Artria aorta

    08. As marcaes devero ser feitas, obrigatoriamente, com caneta esferogrfica de tinta de cor preta ou azul.09. No sero consideradas marcaes rasuradas. Faa como no modelo acima, preenchendo todo o interior do

    crculo-opo sem ultrapassar os seus limites.

    10. O candidato s poder deixar o local de prova depois de transcorridos 45 (quarenta e cinco) minutos do tempo

    destinado realizao da prova. O Fiscal avisar sobre o transcurso desse tempo.

    11. Ao terminar a prova, sinalize ao Fiscal e aguarde sentado at que ele venha recolher o Carto-Resposta.

    12. O candidato no poder levar o Caderno de Questes.

    AGUARDE AUTORIZAO PARA INICIAR A PROVA.

    A opo correta D. Marca-se a resposta da seguintemaneira:

    00 A B C D E

  • 2

    6 ANO - 2013 COLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIROPROVA DE PORTUGUS

    Voc se considera uma criana criativa?

    Voc j ficou olhando as nuvens no cu e nelas enxergou animais, objetos,histrias? Quem faz isso costuma ser bem criativo para imaginar formasdiferentes do que se tem de verdade.

    A criatividade faz parte do que o ser humano e do que ele construiu e fezat hoje. Ela tambm est totalmente associada natureza sonhadora do homem.Ser que voc um sonhador daqueles que ficam horas imaginando como seriam ascoisas se...?

    Pessoas de todas as condies socioculturais podem ser muito criativas. um exerccio de brincar com os sonhos que nos faz to humanos.

    Nesta prova, voc vai viajar por textos que mostram a criatividade humana,seja ela na prtica seja na teoria.

    Esperamos que voc goste dos textos e com eles possa aprender muita coisanova.

    Boa prova!

  • 3

    6 ANO - 2013 COLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIROPROVA DE PORTUGUS

    TEXTO I

    Nas experincias pessoais,o caminho para a criatividade

    Por Roberta Jansen

    Talento pode ser desenvolvido e envolve motivao, flexibilidade, capacidade de pensardiferente e at mesmo brincadeiras.

    Imagem retirada de http://migre.me/fzYRH, em 23/07/2013.

    1...5....

    10....

    15...

    Almejada1 por todos, invejada por muitos, a criatividade normalmente vista comoalgo exclusivo de alguns poucos gnios ou, ao menos, de privilegiados dotados deinteligncia acima da mdia. Mas no bem assim, garantem especialistas. A criatividadepode no apenas ser aprendida como tambm estimulada, segundo alguns recentes estudosda neurocincia2 revelados pela revista New Scientist.

    A criatividade normalmente definida como a capacidade para criar, inventar einovar, seja no campo artstico, cientfico ou em qualquer outro. Mas no se trata,necessariamente, de um talento inato3, como muitos imaginam. Experincias vividas so aprincipal matria-prima para as ideias originais.

    (...)No por acaso, brincar apontado como uma das principais formas de estimular a

    criatividade e, por isso mesmo, absolutamente fundamental ao desenvolvimento dascrianas. Mas os adultos no devem abrir mo das brincadeiras, como sugere um estudodesenvolvido na Universidade do Colorado. Ao brincar, as pessoas experimentam novidadessem medo de errar, sem medo de ser punido.

    _ Brincar encoraja a correrem riscos _ explica o autor do estudo, Marc Bekoff. _ Abusca por novidade e o desejo por coisas novas so uma marca das brincadeiras. Aspectoscentrais da criatividade.

    (Jornal O Globo, Cincia/sade, 17/05/09, p. 39.)

    Vocabulrio:

    1. Almejada (linha 1) desejada.2. Neurocincia (linha 5) cincia que estuda o sistema nervoso.3. Inato (linha 8) de nascimento, que nasce com.

    http://migre.me/fzYRH

  • 4

    6 ANO - 2013 COLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIROPROVA DE PORTUGUS

    Sobre o texto I, responda s questes de 1 a 4.

    Questo 1: Assinale a alternativa em que aparece a explicao mais correta em relao ao texto I

    a) Muitos acham que a criatividade no um sinal de inteligncia.b) Somente crianas devem brincar para desenvolver sua criatividade.c) A brincadeira tem uma funo muito importante na formao das crianas.d) Estudos recentes de neurocincia revelam que a criatividade s para os gnios.e) Pesquisas da Universidade do Colorado defendem que a criatividade no importante.

    Questo 2: Em Mas no bem assim, garantem os especialistas (linha 3), a palavra sublinhada expressauma ideia de

    a) causa.b) adio.c) oposio.d) alternncia.e) comparao.

    Questo 3: Em A criatividade pode no apenas ser aprendida como tambm estimulada (...) (linhas 3 e 4),entende-se que a criatividade

    a) pode ser aprendida e estimulada.b) no aprendida nem estimulada.c) mais aprendida do que estimulada.d) apenas aprendida e no estimulada.e) pode ser estimulada, mas no aprendida.

    Questo 4: Afirmar que a criatividade no se trata, necessariamente, de um talento inato (linhas 8 e 9)significa que

    a) obrigatrio nascer criativo.b) criatividade um talento artificial.c) para ser criativo necessrio ser um gnio.d) esse talento pode ser natural ou aprendido.e) criatividade um talento herdado pelos pais.

  • 5

    6 ANO - 2013 COLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIROPROVA DE PORTUGUS

    TEXTO IIO mundo do menino impossvel

    Jorge de Lima

    1...5....10....15....20....25....30

    Fim da tarde, boquinha da noitecom as primeiras estrelase os derradeiros1 sinos.Entre as estrelas e l detrs da igreja,surge a lua cheiapara chorar com os poetas.E vo dormir as duas coisas novas desse mundo:o sol e os meninos.Mas ainda velao menino impossvela do ladoenquanto todas as crianas mansasdormemacalentadaspor Me-negra noite.O menino impossvelque destruiuos brinquedos perfeitosque os vovs deram,(...)que destruiu atos soldados de chumbo de Moscoue furou os olhos de um Papai Noel,brinca com sabugos de milho,caixas vazias,tacos de pau,pedrinhas brancas do rio...Faz de conta que os sabugosso bois...Faz de conta...

    .

    .

    .

    .35....40....45....50....55....60

    Faz de conta...E os sabugos de milhomugem como bois de verdade...e os tacos que deveriam sersoldadinhos de chumbo socangaceiros de chapus de couro...E as pedrinhas balem2!coitadinhas das ovelhas mansaslonge das mespresas nos currais de papelo! boquinha da noiteno mundo que o menino impossvelpovoou sozinho!A mame cochila.O papai cabeceia.O relgio badala.E vem descendouma noite encantadada lmpada que expira3

    lentamentena parede da sala...O menino pousa a testae sonha dentro da noite quietada lmpada apagadacom o mundo maravilhosoque ele tirou do nada...X! X! Pavo!Sai de cima do telhadoDeixa o menino dormirSeu soninho sossegado!

    Disponvel em . Acesso em 17 jun 2013.

    Vocabulrio:

    1. derradeiros (verso 3) ltimos, finais 3. expira (verso 49) finda, morre (apaga).2. balem (verso 37) som emitido pelas ovelhas.

    http://valtersantos.webnode.es/news/pagina%20lan%C3%A7ada/

  • 6

    6 ANO - 2013 COLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIROPROVA DE PORTUGUS

    Sobre o texto II, responda s questes de 5 a 9.

    Questo 5: A expresso boquinha da noite, presente em duas passagens do poema, sinnimo de

    a) anoitecer.b) amanhecer.c) fim da noite.d) meio da noite.e) noite sem fim.

    Questo 6: O adjetivo impossvel, que caracteriza o menino no poema, representa que

    a) o menino era manso.b) o menino era muito agitado e criativo.c) ningum conseguia encontrar o menino.d) suas brincadeiras eram muito inteligentes.e) seus pais achavam inacreditvel ter um filho assim.

    Questo 7: Mas ainda vela / o menino impossvel (versos 9 e 10). O dicionrio apresenta algumasdefinies para o verbo velar. A alternativa cujo significado melhor se encaixa no fragmento citado

    a) acender.b) escurecer.c) tornar secreto.d) tratar com zelo.e) permanecer acordado.

    Questo 8: O diminutivo, alm de indicar tamanho, tambm utilizado para exprimir afetividade oucarinho. O verso em que se utiliza o diminutivo apenas com o sentido de afetividade

    a) Fim da tarde, boquinha da noite (verso 1)b) pedrinhas brancas do rio... (verso 27)c) soldadinhos de chumbo so (verso 35)d) povoou sozinho! (verso 43)e) Seu soninho sossegado! (verso 60)

    Questo 9: A nica opo impossvel de substituir a interjeio presente em X! X! Pavo (verso 57)

    a) ol!b) sai!c) rua!d) fora!e) passa!

  • 7

    6 ANO - 2013 COLGIO MILITAR DO RIO DE JANEIROPROVA DE PORTUGUS

    TEXTO III

    CibernautaJoo Manuel Ribeiro

    1...5..8

    Do meu computadorfiz nave espacial,da nave fiz casa,da casa fiz asa,da asa fiz voo,do voo fiz iluso

    _ e nunca sa do cho.

    Capa do livro de Joo Mauel Ribeiro escaneada.

Recommended

View more >